História Killer - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~NinaAAaaAaA

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lynn, Lysandre, Nathaniel, Peggy, Priya, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Ação, Assassinato, Sexo, Tortura
Exibições 14
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey panquecas! Eu falei que ia fazer uma fic nova, né? Espero que gostem amores. Até as notas finais.

Capítulo 1 - Obrigações


Eu e Rosalya estávamos invadindo a casa de um tal de Bellamy para completar o Trabalho. Riley, meu cão de guarda estava do meu lado pronto para atacar o segurança e rasgar o pescoço dele, eu tinha dado uma de Daenerys e a palavra de segurança pra ele atacar uma pessoa era "Dracarys". 


???: Riley, Dracarys. 


Riley correu e pulou no pescoço do segurança. Ah, onde está minha Educação. Me chamo Anna Mendes. Depois de o Riley acabar com os seguranças, eu e a Rosa entramos na casa.


Rosalya: O escritório de Bellamy é no segundo andar, ele está lá trabalhando. É minha vez de matar.

Anna: Mentira! Você fez da última vez, hoje sou eu. 


Ela revirou os olhos e assentiu. Eu parei uma das nossas infiltradas e peguei seu uniforme de empregada. Você deve estar se perguntando: "Por que diabos vocês estão aí se têm infiltrados?". Bom, nossos infiltrados são só informantes, nós da família Mendes somos os assassinos. Depois de vestir o uniforme curto de Elizabeth, a informante, eu subi para o segundo andar com uma bandeja com chá e assim que entrei na sala o Bellamy me olhou de cima a baixo. Ele é bem gostoso, mas é um traficante de crianças e mulheres. Ele sorriu malicioso para mim.


Bellamy: Empregada nova?

Anna: Sim, senhor.

Bellamy: Quero chá frio. 


Fui servir seu chá e derramei propositalmente um pouco em sua calça. 


Anna: Oh! Desculpe-me, senhor.


Ele apenas assentiu e eu peguei um guardanapo para limpar a sujeira que tinha feito. Enquanto limpava, apertei seu pau por cima da calça e ele me olhou surpreso e malicioso. Ele puxou minha cintura me fazendo sentar em seu colo, assim que ele fez aquilo eu peguei a algema que estava na escondida na minha bota e prendi seu braço na cadeira. 


Bellamy: Mas que diabos?

Anna: Pode entrar, Rosa.


Rosalya entrou na sala carregando sua pequena bolsa que tinha alguns instrumentos de tortura. Eu peguei minha própria bolsa e tirei de lá algumas fotos de suas vítimas. 


Anna: Reconhece essas pessoas?

Bellamy: Não. 


Ah. Ele está muito firme, toda essa postura vai acabar daqui a pouco.


Anna: Rosa, me passe o primeiro que você pegar.


Rosalya vasculhou um pouco a bolsa e me pegou um soco-inglês, ela me entregou e eu coloquei ele na minha mão, assim que terminei de colocar, dei um soco em sua cara. Sangue saiu pela boca dele.


Bellamy: VOCÊ ESTÁ LOUCA?!

Anne: Ah. Não sou muito. Já reconhece essas pessoas?

Bellamy: Já disse que não!


Hm... Ainda muito firme.


Anne: Riley...


Pensei um pouco enquanto tentava lembrar o comando para o Riley atacar as partes íntimas do cara. Ah! Lembrei.


Anna: Riley, pie!


Riley partiu para cima das partes íntimas do cara e o mordeu, ele gritou de dor. Só iria soltar quando eu mandasse. Pie, que comando ridículo, né? Eu gosto de tortas tanto quanto gosto de paus, só que mais. O Bellamy gritava desesperado. 


Anna: Olha amigo, agora você lembra dessas pessoas ou eu vou ter que mandar o Riley arrancar seu pau?

Bellamy: E-eu lembro deles.

Anna: E o que você fez com essas pessoas?

Bellamy: Fodi as mulheres e depois vendi elas. As crianças foram mandadas para outros países para trabalhar. 

Anna: Era só isso que eu precisava ouvir.


Eu peguei minha faca e cortei sua garganta. Quando Riley viu que ele estava morto soltou suas partes e veio para o meu lado. Eu passei a mão no sangue do cara que estava escorrendo para o chão, com ele eu desenhei um lírio na parede, minha marca registrada depois de matar. Eu sou uma assassina a uns 4 anos, comecei com 12 anos, meu primeiro caso eu fiz com meu pai, me lembro como se fosse hoje o dia em que matei Mario       O'Riley, daí veio o nome do meu Cachorro. Me virei para a Rosa e ela revirou os olhos.


Rosalya: Ora, vamos logo. Manda uma mensagem pro tio.


Assenti e peguei meu celular para mandar uma mensagem para meu pai.


Pai, trabalho feito. Bellamy Blake está morto/ Anna.


Bom trabalho Anna. Volte para casa, temos que conversar sobre um assunto sério contigo e com a Rosalya./ Papy ♡


OK, pai. Estamos indo./ Anna


Bloqueei o celular e me virei para a Rosalya. 


Anna: Acho que estamos fodidas. Meu pai disse que quer conversar sobre algo sério conosco. 

Rosalya: Puta merda. 


Eu, Rosalya e Riley saímos da casa discretamente. Demoramos mais ou menos uma hora e meia para chegar na minha casa e assim que descemos do carro eu falei para Riley. 


Anna: Riley, free.


Ele saiu correndo, pulando e abanando o rabo como cachorros normais devem fazer e pulou em cima do meu pai que estava vindo em nossa direção, ele acariciou a cabeça do Riley e continuou vindo.


Samuel: Queridas, que bom que chegaram em segurança. 

Anna: Pai! 


Corri para dar um abraço nele e ele me levantou no ar. Fazia uns 4 meses que eu não via meu pai.


Samuel: Minha pequena! Rosa, venha cá também. 


Rosa é como uma filha para meus pais, já que quando o irmão dele morreu em um caso, deixou a guarda da Rosa com ele. Nós três nos abraçamos mais um tempinho e nos soltamos.


Anna: O que vocês queriam falar com a gente? 

Samuel: Depois falamos, primeiro vamos assistir um pouco de TV, depois vamos comer e depois vamos falar desse assunto, certo?


Eu assenti e fui para dentro com ele e a Rosa. Minha mãe estava na cozinha fazendo o almoço. 


Anna: MÃE!

Living: Minha filha!


Minha mãe além de ótima cozinheira, é também uma ótima assassina. Ela e meu pai fazem dupla, assim como eu e a Rosa. Todos nós temos um símbolo para depois das mortes. O do meu pai é um ceifador, o de minha mãe é um anjo, o da Rosa são duas presas, como as de vampiro pingando sangue e a minha é o Lírio. E o do Riley são as patas dele sujas de sangue, eu acho. Meu pai e minha mãe estavam sentados no sofá junto comigo e a Rosa assistindo TV, até que vejo algo que me interessa. 


Anna: Deixa aí. 


Meu pai para de passar os canais e deixa naquele.


Repórter: Acreditamos que esse assassinato tenha ligação com os outros trinta e três. Todos têm um símbolo de lírio na parede ou na pele da própria vítima. 


Eles mostraram o corpo de Bellamy que estava preso na cadeira com a garganta cortada.


Anna: Vejam, mãe e pai! Eu que fiz.

Samuel: Bom trabalho, querida. 

Living: Excelente, meu amor.

Rosa: Você matou mais do que eu nesses quatro meses. 


Assistimos mais um pouco de TV, até que meus pais disseram que precisavam conversar sobre o assunto sério. 


Living: Vou direito ao ponto. Estamos botando vocês em uma escola. 

-O quê?!- Eu e a Rosa gritamos em uníssono. 

Samuel: É necessário. Vocês têm de agir como adolescentes normais, os vizinhos estão começando a suspeitar.


Eu e Rosalya nos entreolhamos e assentimos com a cabeça uma para a outra.


Anna: Tudo bem. Nós iremos. 

Rosalya: Qual a escola?

Samuel: Sweet Amoris. É um colégio interno, mas eu e sua mãe podemos tirar vocês de lá a qualquer hora para fazerem um trabalho. 

Anna: Nós entendemos. É nossa obrigação ajudar vocês. 

Rosalya: Sim. Nós iremos amanhã mesmo para esse colégio. 





Notas Finais


Yo! Gostaram? Espero do fundo do meu ♡ que sim. Dêem opiniões. Críticas que não me ajudarão a fazer a fic melhorar serão ignoradas com sucesso. Enton amores, fuiz e até o próximo cap. Kissus de purpurina ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...