História Killer Life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Justin Bieber, Máfia, Romance
Visualizações 8
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi oi oi, tudo bom?
espero que gostem, e desculpa qualquer erro.

boa leitura <3

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Killer Life - Capítulo 1 - Prólogo

Narrador 

 

O vento soprava forte, fazendo as árvores da rua se balançarem bruscamente. As ruas estavam brancas por conta da neve que caia sem nenhum pudor e o frio congelante tomando conta do ar. 

 

Miguel estava na sacada de sua casa, quando discou o número de Nicolas no seu celular e esperou o mesmo atender. 

 

A raiva era visível em seu rosto. Não era para menos.

 

-Senhor? - Nicolas atendeu. 

 

-Soube que você bateu em meu filho. - falou grosso. 

 

-Sim, senhor, bati. 

 

-E eu posso saber o por quê?

 

-Por que ele se meteu  com alguém que não devia. 

 

Miguel entrou em seu quarto soltando uma risadinha irônica. 

 

-Você não passa de um funcionário idiota! Eu sou seu chefe! Desde quando você se deu a liberdade de se preocupar com quem meu filho se mete? 

 

-Desde quando ele espancou o Justin Bieber. 

 

 Nicolas sabia que apenas dizendo um nome, Miguel iria entender.

 

O silêncio tomou conta do lugar.

Miguel fechou seus olhos lentamente, ele sabia muito bem quem era.

 

-E a, como eu poderia me esquecer do detalhe. - Nicolas continuou, soando irônico. Miguel continuou parado sem reação, esperando Nicolas falar.

 

-Roubou o carro de Justin e ainda matou o pobre cachorro dele.

 

Miguel desligou o celular, sem nem ao menos responder Nicolas, e desceu as escadas rapidamente. 

 

-ACHEI VOCÊ! - um dos braços direitos de Miguel, falou empolgando quando viu o mesmo aparecer na sala da casa. - Uns dos caras mais importantes da França está nas nossas mãos! Já mandei buscarem ele. - Gabriel falava rapidamente para Miguel, mas Miguel estava olhando um ponto fixo, nem ouvindo a ótima notícia que o garoto lhe dava. -Miguel? - o chamou, percebendo que ele estava em qualquer lugar menos ali. 

 

-Você viu meu filho? - Miguel perguntou ainda olhando para o nada. 

 

-Chegou a pouco, deve estar no quarto dele. - Gabriel respondeu não entendendo nada. - O que aconteceu? 

 

-Chame ele. - Miguel foi em direção ao pequeno bar que tinha na sua sala, arremangando lentamente as mangas de sua blusa social. 

 

Gabriel continuou parado sem entender, mas deu um pulo com o grito de Miguel. 

 

-VAI LOGO PORRA! - deu um soco na mesa ao seu lado e Gabriel subiu rapidamente. 

 

Lucas desceu as escadas cantarolando e calmo. Deixando seu pai mais puto do que devia. 

 

Miguel se aproximou de seu filho com dois copos de bebida e lhe entregou um. Lucas não entendeu muito bem, mas bebeu. Miguel foi até a mesa de centro e largou seu copo e se aproximou de seu filho novamente. 

 

-Você está bem? - falou Miguel, alisando os ombros de seu filho. 

 

-Óti... - Lucas levou um soco tão forte em seu estômago que o fez vomitar pelo chão. 

 

Miguel fez uma cara de nojo para aquilo e tocou um pano para Lucas, que agora estava de quatro no chão. 

 

-Se limpe! - falou já com seus olhos arregalados e raivosos. 

 

-Quer que eu saia? - Gabriel percebeu que o clima ficou tenso e perguntou ao Miguel. 

 

-Não! - Miguel respondeu seco.

 

-O que eu fiz? - Lucas falou ainda no chão.

 

-Fez cagada! - Miguel estava soltando fogo que nem um dragão, pois ele sabia a merda que seu filho se enfiou. 

 

-Fizemos o que você pediu, ninguém viu nada! - Lucas falou com suas mãos sobre o estômago.

 

Miguel foi em sua direção e o puxou pelos seus braços, fazendo o mesmo ficar na sua altura. 

 

-Não estou falando do carregando! 

 

-O que então? Está falando do Nicolas? É, eu roubei um carro! - Lucas falou normalmente.

 

Outro soco. Dessa vez na cara. 

 

Com a força do soco fez Lucas cair novamente. 

 

-Porra! - Gabriel resmungou, se levantando e pronto para sair dali. 

 

-JÁ MANDEI VOCÊ FICAR! O QUE É? ESTÁ FICANDO VIADINHO? - Miguel foi em direção a Gabriel, fazendo o mesmo se encolher na parede. 

 

-Não senhor! - respondeu com medo. 

 

Miguel se afastou de Gabriel e foi em direção ao seu filho, que agora estava de pé, passando sua mão pelo rosto. 

 

-Não é o que você fez filho que me deixa com raiva. - Miguel falou calmamente, e Lucas franziu o cenho.  - É a quem você fez. 

 

-Com quem? Aquele imbecíl? Qual é pai! 

 

-Aquele imbecíl... - Miguel respirou fundo. - É Justin Bieber.

 

Lucas não entendia nada do que seu pai estava falando, Miguel percebeu e continuou falando. 

 

- Ele é um associado nosso. - Miguel arrumou as mangas de sua camisa social e se sentou em seu sofá e ficou olhando pra a lareira e tinha em sua enorme sala de estar. - Ele é chamado de Belzebu. 

 

Lucas se sentou em outro sofá perto de seu pai o fitando, com um ponto de interrogação na cara. 

 

-O diabo? - perguntou confuso. 

 

-Justin não é exatamente o diabo. - olhou para seu filho. - Ele é o cara que você manda para matar o diabo. 

 

O corpo de Lucas estremeceu ao ouvir as palavras de seu pai. Miguel continuou. 

 

-Ele é um homem focado, empenhado e tem muita força de vontade. Algo sobre qual você não sabe muito. - Lucas travou seu maxilar no mesmo instante. - Uma vez eu vi ele matar cinco caras em um bar com uma caneta. - Miguel negou lentamente com a cabeça, provavelmente lembrando do que viu. - Com a porra de uma caneta. - sussurrou.

 

-Eu nunca ouvi falar nele. - Lucas disse se encostando no sofá. 

 

-É óbvio que você não sabe! - Miguel se alterou. - É um gângster de merda! 

 

Lucas fechou suas mãos em punhos, mas ele não podia falar nada, Era seu pai. 

 

-Justin tinha apenas oito anos de idade, quando viu seus pais serem assassinados bem na sua frente. - Lucas ouvia tudo atentamente. - Assassinados por mim. - Lucas arqueou suas sobrancelhas surpreso. - Jeremy Bieber fazia parte de nossa companhia, assim com o Justin faz parte hoje. Se estamos aqui hoje, agradeça a Jeremy! Justin é igual ao pai, totalmente profissional no que faz. Jeremy acabou quebrando uma das regras de nossa companhia e por obrigação eu fui o enviado para matar ele, ele e sua esposa. Eu não sei o porque da esposa, Patricia, mas fizeram o mandado para ela também. Justin assistiu tudo. Quando eu recebi a notícia que um Bieber tinha entrado para a companhia, eu já sabia que era ele. Ele sabe quem eu sou, sabe que fui eu. Mas por regras e por consciência de que fiz por que me mandaram, ele não vem atrás de mim. 

 

-Não tenho medo dele. - Lucas falou indiferente, fazendo seu pai rir. 

 

-A alguns meses atrás, Justin foi embora com sua irmã mais velha, para Europa. Ela estava doente. Ele abandonou tudo para ficar com ela. Mas então eles voltaram para cá e ela faleceu, o deixando sozinho. Então a mula ambulante do meu filho, alguns dias após a morte da irmã de um dos meus maiores rivais, você o espanca, rouba o carro dele e mata a merda do cachorro dele. 

 

-Pai! - Lucas se levantou com raiva. - Eu posso concertar as coisas, ok? 

 

Miguel riu e se levantou indo em direção ao filho. 

 

-E como você planeja fazer isso? Hum? - Miguel coçava sua barba, olhando ironicamente para Lucas. 

 

-Terminado o que comecei! 

 

-CARALHO! - Miguel pegou o Lucas pelo pescoço fazendo o mesmo arregalar os olhos. - ELE NÃO OUVIU UMA PALAVRA DO QUE EU DISSE! - Miguel berrou olhando para Gabriel que olhava tudo atentamente, até ele ficou surpreso com a história. 

 

-Pai pelo amor de Deus, confia em mim! Eu posso matar ele! Por favor! - Lucas suplicava. 

 

-MULEQUE DESGRAÇADO, OUÇA! - pegou a cabeça de Lucas com suas mãos e sussurrou em seu ouvido: - Justin vira atrás de você. E você não vai fazer nada. 

 

Ainda segurando a cabeça de Lucas, Miguel o encarou dentro dos olhos. 

 

-Você não vai fazer nada. Por que não pode fazer nada.


Notas Finais


obrigadaaaaa por lerem! até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...