História Killer Love (Long-Imagine - Kim Taehyung - V) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X, Seventeen, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, Boo Seungkwan, Dahyun, Hyung Won, I'M, Jackson, Jimin, Jungkook, Ki Hyun, Kim Mingyu, Mark, Momo, Suga, V, Won Ho
Tags Assassino, Baek, Baekhyun, Bambam, Dahyun, Exo, Got7, Hyungwon, Imagine, Imagine Bts, Imagine Jungkook, Imagine Taehyung, Imagine V, Jackson, Jeon Jungkook, Jimin, Kihyun, Kim Taehyung, Long Imagine, Mark, Mingyu, Momo, Monsta X, Morte, Obsessão, Park Jimin, Psicopata, Psicopatia, Seventeen, Sociopata, Sociopatia, Tae, Taehyung, Taetae, Triângulo Amoroso, Twice, Você, Wonho
Exibições 1.258
Palavras 943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI, BONITOS. CHEGAMOS AOS 300 FAVORITOS ~le dança da felicidade~
Sério, vocês são muito incríveis, seus lindos, bonitos, maravilhosos.
Obrigada a todos os comentários também, vocês não fazem ideia do quanto eles me ajudam a continuar escrevendo e tendo ideias para a fanfic.

Capítulo 9 - Amor próprio


Alguns dias…

      Taehyung leva ambas as mãos à cabeça, tentando manter a calma. Não confia em você o suficiente para acreditar que não irá contar nada à polícia, então está bastante nervoso. Tem de fazer algo em relação a isso, mas o quê?

      Ele soca a parede com força, devido à raiva pelo fato de não saber o que fazer nessa situação, e passa a ponta dos dedos pelos fios de cabelo, agora tingidos de loiro. Com tantas garotas por aí, por que tinha de escolher logo a você? Qualquer outra garota no mundo já teria deixado-se levar por ele, Kim Taehyung é bonito e interessante e sabe disso.

      De todos os motivos para que ele esteja nervoso, o maior é que você ainda não seja, por completo, o brinquedinho de Taehyung. Você não faz tudo que ele manda, ele não a influencia por completo e isso faz com que ele sinta-se, de certa forma, incapaz.

      Enquanto Taehyung tenta manter-se calmo, você está na sala de espera de um hospital tentando fazer o mesmo. Apenas tentando.

      Chang Kyun está a recuperar-se no hospital e você, todos os dias, vai visitá-lo. Porém, dessa vez, você acaba por adiantar-se e chega antes do horário de visitas.

      Tudo estava bem, até que você, devido a uma conversa entre dois enfermeiros, lembra-se de Kim Taehyung e da cena que viu algum tempo atrás. Está a sentir um peso enorme em suas costas, afinal, o que aconteceu com Chang Kyun, de certa forma, foi culpa sua e a única forma de tentar consertar é denunciando Taehyung.

      O problema é: Taehyung é seu amigo e, de uns tempos para cá, você tem passado a sentir algo a mais que pura amizade por ele, o que acaba complicando ainda mais a situação. Além disso, ainda tem o fato de que você tem medo do que ele pode fazer com você, já que, mesmo que seja seu “amigo”, Taehyung ainda é um assassino.

      —Moça? Moça? — a enfermeira lhe chama, o que faz com que você esqueça aquelas dúvidas que estavam a deixar-lhe com dor de cabeça e olhe para ela — O horário de visitas começou, pode ir visitar o seu namorado.

      —Ele é meu amigo — corrige e dá um sorriso leve enquanto acompanha a enfermeira até o quarto onde Chang Kyun está. Por um milagre ele sobreviveu ao ataque de Taehyung, mas ainda não teve alta.

      Assim que entra, seus olhos direcionam-se Chang Kyun, os olhos estão fechados e sua expressão está serena. Ele está dormindo de forma tranquila, mesmo estando em um quarto de hospital.

      Você se aproxima aos poucos do garoto com receio de acordá-lo, porém, mesmo assim, ele acaba por abrir os pequenos olhos e piscar algumas vezes até que sua visão se adeque à luz artificial do quarto.

      —Oi — Ele sorri ao lhe ver.

      —Olá — Você senta na beira da cama e observa o teto por alguns segundos — Você está melhor?

      —Não — Ele fez uma expressão triste incrivelmente fingida, o que lhe fez dar um soco leve em seu ombro.

      Ele leva a mão ao local dolorido após grunhir de dor, o que lhe faz levar a mão à testa, nervosa. Você inclina o corpo e morde o dorso da mão com certa força, nervosa.

      —Desculpe, Chang Kyun… É sério, eu não lembrava que você…

      —Que eu tinha sido esfaqueado? Não se preocupe, nem doeu tanto assim — Ele ergue a cabeça e faz uma expressão superior, o que faz com que você ria e dê outro soco leve em seu braço — Ai, isso já é bullying.

      —Desculpe, eu sou muito distraída. Me perdoa?

      —Não, não perdoo, você machucou a mim, seu novo amiguinho — Você desvia o olhar e ele ri — Só perdoo se me chamar de… Oppa.

      —Oppa? — Você dá um sorriso sem exibir os dentes — Ok, ok, irei chamá-lo de oppa.

      Você pega a ficha do rapaz e começa a ler os dados com certa atenção, o que chama a atenção dele.

      —Im Chang Kyun… Vejamos… I.M oppa — diz e sorri — Vou te chamar assim, I.M é bonito, sim, sim.

      —Eu sei — Ele tenta colocar a mão na cintura, porém a dor o impede.

      —Eu não disse que você é bonito, eu disse que o apelido que eu, que sou a pessoa mais bonita da história, obviamente, dei para você, ok?

      —Ok, ok, você tem razão, você é a pessoa mais bonita da história… O que não quer dizer que eu não seja simplesmente lindo — Ele finge “balançar seus longos cabelos”, o que lhe faz rir e, de certa forma, até esquecer do elogio escondido na frase.

      Mesmo que você não tenha prestado atenção, como ele desejava, Chang Kyun também sorri. Por mais que não demonstre muito, ele está quase explodindo de felicidade por sua visita. Desde que começou a visitá-lo, Chang Kyun tem sentido-se cada vez mais feliz e recuperado.

      —Então, para aproveitar que gastei meu tempo caminhando até aqui… Eu trouxe um presente que uma certa pessoa mandou entregar a você porque estava com preguiça de vir até aqui.

      Você retira o tal presente contendo um riso e o entrega para Chang Kyun, que arregala os olhos ao vê-lo. É um retrato de Wonho com a palavra “melhores, meu querido fã”, como em um autógrafo.

      —Ele é sempre engraçadinho assim?

      —Muito amor próprio.

      —Amor próprio é tudo, querido. Mas você tem certeza que está bem? Eu não fraturei o seu ombro com meus socos extremamente poderosos? — Você ergue a sobrancelha de forma sarcástica e sente o seu celular vibrar no bolso de seus shorts jeans, o que lhe faz pegar o aparelho e respirar fundo ao ver o nome de Kim Taehyung no visor.


Notas Finais


EU QUERO FAZER UMA PERGUNTA A VOCÊS <3
Eu estou fazendo essa pergunta por uma sugestão que uma das leitoras me deu, quero ter certeza de que vocês irão gostar, já que, se gostarem, irei seguir essa sugestão. Não ao pé da letra porque tenho que colocar um toque meu, digamos assim.
A pergunta é (coloco em CAPS sim, adoron):

VOCÊS QUEREM OU NÃO DENUNCIAR O TAE?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...