História Killers - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 34
Palavras 1.247
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Luta, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Survival, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


NOVA FANFIC!!HUU!
Adoro escrever❤
Eu tava sonhando acordada escutando umas músicas aqui e acabei viajando nessa história,espero que gostem 😘

Capítulo 1 - Sozinha?...


Fanfic / Fanfiction Killers - Capítulo 1 - Sozinha?...

    Naquela rua vazia meus passos ecoavam na minha cabeça,por quanto tempo estava andando?Onde eu estou?Quem sou eu?...
    Uma imensa escuridão a minha volta mas pela ajuda de uma luz fraca de um poste pude ver uma silhueta,um homem vinha em minha direção com um sorriso malicioso no rosto,não pensei duas vezes,dei a volta e corri o máximo que pude,mas minhas pernas de criança não me ajudavam,logo cansei e tentei achar um lugar para me esconder,o homem não corria atrás de mim,mas em algum momento ele me alcançaria de um jeito ou de outro,corri até um beco escuro onde achava que ele não me acharia,meu corpo tremia,eu estava cansada e suada,meus pequenos cabelos loiros estavam colados em meu rosto,meus olhos azuis estavam quase se fechando e meu pequeno corpo frágil se continha ali,encostado a uma parede fria e úmida,onde tentava de algum jeito me aconchegar e me sentir mais confortável;escutava passos a minha direção,me encolhi de medo,o vento frio batia em minhas pernas e pescoço mesmo estando agachada o que me fazia arrepiar,seus passos soavam mais perto,de algum modo a cada passo parecia uma imensa batida em minha mente,o barulho era tão alto e eu me assustava a cada passo,era como uma tortura saber o que iria acontecer,a única coisa que eu queria naquele momento era que acabasse o mais rápido possível. De repente os passos pararam,sentia uma respiração pesada sobre minha nuca,ainda com medo levantei minha cabeça para ver a figura,meu coração deu uma parada e logo fui pega pelo pescoço e prensada na parede,aquele olhar,ele estava me desejando,eu!Uma criança!Senti nojo desta pessoa,ele queria me estuprar,isso estava na cara dele,tentei afastar suas mãos pesadas de meu pescoço mas não tinha comparação contra esse homem enorme,aquele sorriso sinistro...

-Meu tipo de brinquedo preferido!

-Acabe....com...isso...-minha respiração estava descontrolada,estava louca por ar!

-Claro que não,se não ele quebraria muito depressa

-Não sou um brinquedo

-Nas minhas mãos vai ser!-Seu sorriso se alargou,ele me olhou como se eu fosse apenas uma bonequinha,uma bonequinha de porcelana a ponto de quebrar a qualquer momento

    Ele lambeu meu pescoço,eu me arrepiei inteira com aquela língua quente sobre minha pele que agora,estava gelada,por um breve momento pude ver suas costas e algo brilhava em seu bolso da calça,era algo afiado,logo abri um sorriso,minha salvação estava ali,nas mãos daquele que quer abusar de mim...

-Do que está rindo?-seu sorriso agora se desmanchou mas logo apareceu maior que o que estampava antes-Não me diga que está gostando?Você é uma pirralha assanhada em...-logo desferiu um tapa em meu rosto,minha pele agora ardia,então pensei em uma desculpa adequada

-Não pude me conter,posso fazer aquilo?-falei e apontei para baixo,e depois pra minha boca,era lógico que ele entenderia,ele sorriu malicioso e me soltou no chão

    Era tão nojento só de pensar que ele pensou que eu estava falando sério,mesmo aparentando ser uma criança comum,de algum modo eu sabia de coisas além da conta;me agachei e tateei sua calça até chegar na borda da cintura,escorreguei minha mão para o bolso traseiro e peguei o cabo da faca,tirei-a de lá rapidamente e a finquei com toda minha força na boca de seu estômago

-O qu-?

    Ele pigarreou alguns xingamentos em meu nome e começou a cuspir sangue,rodei a faca que estava cravada em seu corpo e a retirei de lá,ele cambaleou para trás tropeçando nos próprios pés e logo caindo e batendo com a cabeça na parede,por um momento me senti viva,surgiu um sorriso psicopata em meu rosto que eu até agora desconhecia,comecei a rir sem nenhum motivo aparente,mas logo voltei meu olhar para o corpo ensanguentado

-E-eu o matei?-perguntava para mim mesma em voz alta,agora que eu percebi...eu machuquei alguém!Eu matei alguém!O que eu fiz!?Eu sou um monstro!Meus olhos se encheram de lágrimas ao ver o estado do homem

-Provavelmente não...-ouvi uma voz que vinha da porta do beco,um garoto que aparentava minha idade de cabelos negros me olhava como se eu estivesse fazendo algo perfeitamente normal,seus olhos eram azuis e estavam praticamente sem vida,ele segurava uma sacola na mão e usava um suéter xadrez azul,calça jeans cinza e um tênis preto pra acompanhar

-Eu matei ele...

-Não,não matou...se bem que se tivesse matado seria melhor,o mundo não precisa de vermes como ele...

-Mas...ele...

-Vem comigo!-Ele esticou a mão que estava vazia para mim,eu a peguei e ele me puxou para um abraço,seus braços me cercavam,pude sentir algo gelado as minhas costas,ele estava com a sacola na mão ainda,retribui o abraço e logo me desabei em lágrimas

-Você fez muito bem!-Ele falou ainda me abraçando-Vem vou te levar pra sua casa!Onde você mora?

-Eu não sei...

-Está perdida?Qual seu nome?

-Não sei...-falei um pouco envergonhada,parando para pensar,eu não sei nada sobre mim!

-Deve ter perdido a memória...vou te chamar de Haru,pode ser?-Balancei a cabeça concordando,é um nome bem fofo-Vou te levar para a delegacia,sabe o que é isso?

-S-sim

-Vamos ver se encontramos seus pais

    Ele segurou minha mão pelo caminho inteiro,estávamos andando em uma vizinhança mais calma,ele me disse que aqui eu não correria perigo algum,eu senti um cheiro forte de queimado e logo olhei para o céu,havia fumaça,muita fumaça,algum incêndio ocorreu por ali,depois que dobramos a esquina pude ver uma casa totalmente em chamas,havia bombeiros por todo o local,ambulância e polícia,estava um túmulo!Uma mulher mais idosa estava ao telefone chorando em desespero,mas também estava falando com os policiais do local,estava exaltada e preocupada

-Desculpe fazer você passar aqui,este é o caminho mais seguro por enquanto,é uma pena para os parentes que estão aqui,tem uma aura muito negativa não acha?

-Sim,é...triste-Depois que falei isso,passávamos a frente da casa,mas logo notei a mulher novamente,ela continuava chorando mas então ela levantou a cabeça e me viu,ela parecia assustada e começou a correr em nossa direção,por um breve reflexo o garoto que me acompanhava se pôs a minha frente mas depois viu que não havia perigo e se colocou ao meu lado novamente,a mulher corria e abriu um sorriso enorme,eu não entendia aquela relação,de repente ela me abraçou e eu pude sentir lágrimas caindo no meu ombro,eu a conheço?

-Querida?É você mesmo?Eu estou tão feliz,você está bem,glória a Deus!-Ela me apertou mais e me deu um beijo na bochecha-Onde andou,eu estava tão preocupada...e esse sangue!Você se machucou?Está bem?

-Quem...é você?-Por um momento eu vi seu rosto estampado por espanto mas logo seus olhos transmitiam tristeza

-Você não se lembra?Sou sua avó querida,aquela ali...-ela apontou para a casa em chamas-...Era a sua casa...

-Me desculpe...Eu não me lembro de nada...-Eu estava tão triste agora,aquela preocupação de agora a pouco era por minha causa?Eu queria me lembrar de você vovó...

-Não se preocupe meu bem,eu te ajudarei com isso depois-Ela disse ainda com um pequeno sorriso triste e deu um beijo em minha testa-E você!Muito obrigada...-ela se virou para o garoto ao meu lado e o abraçou,o mesmo ficou sem reação e um pouco envergonhado-Você a trouxe de volta,sou muito grata,obrigada!

-...De nada...estou muito feliz que ela tenha encontrado sua família-Ele disse e me olhou com um sorriso meio sem graça-Bem já que chegou ao seu destino princesa,é melhor eu ir...-minhas bochechas esquentaram,ele levantou um pouco a sacola e pude perceber que ele tinha coisas a fazer

-O-obrigada por me trazer de volta...-Cheguei até ele e o dei um abraço,seu cheiro era algo como rosa e limão,era gostoso,mas logo me afastei,ele começou a caminhar mas logo o gritei novamente-EII!Qual seu nome?

-Pode me chamar de.....

    Abri meus olhos com um pouco de dificuldade,a luz do sol que vinha da janela estava me incomodando...Era apenas uma memória...


   

   


Notas Finais


Obrigada por ler 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...