História Kingdom Days - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Cavaleiros, Chanyeol, Chen, Drama, Exo, Kai, Kris, Lay, Medieval, Reis, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Exibições 29
Palavras 2.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OEEEE

Espero de todo o kokoro que vcs gostem :3

Capítulo 9 - Eight Chapter


Fanfic / Fanfiction Kingdom Days - Capítulo 9 - Eight Chapter

O sol começava a nascer para os viajantes. Elizabeth dormia encostada no ombro de Baekhyun, que apoiava seu rosto em cima da cabeça da mais nova, este também dormindo. Lay dirigia rápido, mas não ao ponto de acorda-los. Sabia que os dois estavam passando por coisas difíceis e eles mereciam um momento de paz para descansarem.

Pouco tempo depois Lay freia bruscamente fazendo os dois acordarem. Baekhyun acaba caindo e Elizabeth caiu por cima dele, mas se levantou rapidamente.

-Yixing, o que houve? – perguntou Baekhyun se levantando e indo para perto de Lay.

-Mercenários... – Lay murmurou e pegou calmamente sua espada – Lizzy, fique aí. Pode ser perigoso.

-E deixar você arriscar sua vida? Prefiro morrer. – disse indo para perto dos dois.

Pequenos barulhos eram ouvidos dos matos ao redor, e a cada um destes, Lay olhava para a direção de origem. De repente um homem aparece com uma pequena faca e a coloca sobre o pescoço de Lay. Ninguém havia visto de onde esse homem havia vindo. Uma gota de suor passa pela cabeça de Lay, este que está nervoso e tentando controlar a respiração.

-Ora, ora... O que temos aqui hoje? – disse um outro que apareceu do lado contrário ao do último, fazendo Baekhyun e Lizzy o encarrarem.

Junto dele apareceram mais quatro, somando seis homens. Eles eram só três, e estavam em desvantagem numérica e Lay estava imobilizado.

-Acho que vocês devem ir e largar tudo aqui. Não queremos machucar aquele homem e as duas donzelas.

Haviam os chamados de donzelas? O sangue de Elizabeth subiu à cabeça e seu rosto foi se avermelhando de pura raiva.  Baekhyun ficou pasmo. Ele havia sido confundido com uma garota? Seus olhos estavam arregalados e viu que a garota movia sua mão devagar a procura de uma espada. Lay tentava a ajudar mexendo seu pé para deixar a espada mais perto dela.

-Não. – Elizabeth se pronunciou.

-Como não? Então querem uma luta? – o homem riu – O único que poderia ajudar vocês está em risco de morte.

Ao dizer isso, o homem que imobilizava Lay apertou a lâmina contra seu pescoço, fazendo um filete de sangue se escorrer. O homem que a havia salvo da morte estava agora indo morrer em seu lugar. A garota não iria deixar isso acontecer.

-Exatamente. – ela disse pegando a espada e a acertando contra o peito do homem, fazendo sangue começar a escorrer do local. Ao puxar a espada, gostas de sangue sujam o rosto da garota, que pulou para fora da carruagem improvisada. Um já havia ido.

Lay percebeu um momento de fraqueza de seu imobilizador ao ver o possível chefe caindo e usou a cabeça para bater no queixo do homem, que se desvencilhou, assim dando a chance para que o mesmo puxasse seu braço e tomasse a faca do mesmo. Lay se jogou em cima do homem e a fincou no pescoço dele, fazendo sair  sangue e deixando o homem tentando respirar loucamente.

Enquanto isso, Baekhyun não sabia o que diabos faria. Estava nervoso, com todos os músculos contraídos e suava frio. Estava com dois assassinos esse tempo todo? Se bem que, ou era eles que morriam ou era ele e seus amigos, então acabou que ele soube que seus colegas estavam certos.

Lay pega a outra espada que haviam trago e entrega a faca para Baekhyun, este que ficou confuso.

-Eu não sei lutar, só atrapalharei vocês!

-Elizabeth também não sabia, mas o calor do momento acaba nos ensinando várias coisas. – ele sorriu e foi atacar um homem que atacaria a garota por trás.

Baekhyun fitou a pequena lâmina ensanguentada que estava em suas mãos. Se ele precisava fazer isso para proteger seus amigos não pensaria duas vezes. Segurou o cabo com força e foi até a luta.

Um homem logo veio na sua direção e acertou sua lâmina no braço de Baekhyun, este que deu uma recuada. Onde estava o calor do momento que Lay disse que iria ajuda-lo? O mesmo passou a recuar, mas o homem estava indo atrás dele. Após tomar uma boa distância, o mesmo resolveu olhar para trás. O homem vinha em sua direção. Encarou os olhos do homem e apertou fortemente o cabo da lâmina e a lançou de olhos fechados. Ao abrir seus olhos viu o bandido cair com a lâmina entre seus olhos. Ele não tinha jeito para lutas corpo-a-corpo mas tinha para as de longa distância.

O garoto tira a faca do rosto de homem e vai até seus amigos, estes que já tinham matado outros dois e só restava um que fugia.

-Desgraçado... Não iremos conseguir alcança-lo. – disse Lay limpando o sangue que escorria de sua garganta com a mão.

Baekhyun sorri e resolve mostrar o talento que acabara de descobrir a eles. Ele segura o cabo da faca e a arremessa na direção do bandido, esta que crava em seu calcanhar, fazendo o mesmo parar de andar.

Lay sorri e vai na direção do homem, que parecia implorar para que não fizesse nada com ele.

-Esse sim é um bom talento! – sorriu Elizabeth para Baekhyun – Já pensaste em ser arqueiro?

-Não gosto de violência. – ele sorriu e limpou o sangue que tinha caído no rosto da garota – Mas acho que seria uma boa ideia! – ele diz enquanto Lay voltava.

-Temos que cuidar desse ferimento! – disse Elizabeth para Lay. – Ou pelo menos, dar uma maneira de que ele não fique pior!

A garota rasgou o pano da manga de sua blusa e passou no local para tirar o sangue que estava escorrendo e rasgou um pedaço da blusa de Lay, amarrando-a levemente em seu pescoço com o intuito de parar o sangramento.

-Estamos longe do reino, Baekhyun? – ela pergunta se virando para ele.

-Chegaremos ainda para o almoço!

-Acredito então que devemos continuar para conseguirmos comer. – disse Lay.

-Estás machucado e só pensas em comida... Tens é que ir para um curandeiro! – disse Lizzy fazendo o garoto rir.

-A comida vem primeiro! – ele diz subindo na carruagem.

Lizzy e Baekhyun riram do amigo e subiram novamente para continuar a longa viagem.

 

Kyungsoo acordava com uma empregada o balançando em sua cama.

-Desculpe-me acordar-te príncipe Kyungsoo, mas é que tens que vestir aquela roupa e descer para o pátio.

Kyungsoo concorda com a cabeça e dispensa a mulher. Após esse tal encontro no pátio ele iria fugir com HwaYoung. Não existia nada que pudesse estragar esse dia

Ele pegou a roupa. Era uma totalmente negra. O mesmo não entendeu o motivo, mas a vestiu. Desceu as escadas e foi para o pátio, onde havia um lugar reservado para ele ao lado de seu pai. No centro do pátio havia uma tora e um pouco mais ao lado, um homem encapuzado.

Yifan estava do lado de Kyungsoo, e ele também não entendia o que estava acontecendo ali. Quem seria morto? Era alguém que realmente merecia?

Então guardas começaram a subir no pátio arrastando uma cabeleira preta que Kyungsoo conhecia bem.

HwaYoung.

Ele arregalou os olhos enquanto eles arrastavam seu grande amor em direção da grande tora e a amarravam com os braços para trás. Ela fora descoberta. Kyungsoo não prestava atenção no guarda que falava o porquê dela estar sendo morta, ele já sabia. Queria poder gritar, correr até ela, impedir o que quer que viria a acontecer. Mas não podia. Ele sentia que havia algo o prendendo no seu lugar e que o fazia olhar para sua amada.

 

“Vamos esquecer da magia que para o tempo

Agora é tempo de felicidade....”

 

Kyungsoo escutava as pessoas gritarem: “Arrependa-se! Arrependa-se!” e jogavam coisas nela. Isso estava errado para ele. Ela não havia feito nada de errado, estava sendo condenada só por ser uma bruxa?

 

“Venham, ouçam essa triste história

Não esqueçam de preparar um lenço

Em algum lugar, parece que havia uma bruxa

E parece que ela se apaixonou por um príncipe...”

 

As chamas foram colocadas e aos poucos consumiam o corpo da garota. Mas em nenhum momento ela gritou ou tentou impedir. Ela aceitava seu destino sem questionar. Kyungsoo esperava que ela usasse alguma magia para se livrar da tora, mas ela nada fazia.

 

“Abraçada pela cruz ela olha para o céu

Arrependa-se! Arrependa-se!

As vozes das nossas orações já abafadas

Dedicação reduzida a nada

Se você chama esse amor de bruxaria

Arrependa-se! Arrependa-se!

Então acenda as chamas do ódio

A morte está pesando sobre nós...”

 

As chamas já consumiam metade do corpo de HwaYoung, mas ela nada fazia, para a aflição de Kyungsoo. Lágrimas estavam em seus olhos, mas por algum motivo não conseguia as soltar. Yifan observava tudo aquilo calado. Queria interromper e perguntar qual era o motivo disso tudo e por que não lhe contaram, mas não poderia fazer nada agora. A fumaça ia em direção do céu, e o cheiro de carne queimada já era perceptível. O céu agora estava ficando em um tom avermelhado.

 

“Venham, olhem para o céu queimando

Venham, não esqueçam as chamas da justiça

Em algum lugar, parece que havia uma bruxa

E parece que ela havia enganado o Príncipe...”

 

As chamas já estavam em sua barriga, chegando aos seus seios. Em um último momento, a garota vira levemente sua cabeça para encarar Kyungsoo. Ela estava o vendo chorar e nada o disse, somente deu um sorriso. O sorriso mais belo vindo dela que Kyungsoo havia visto.

 

“Para aqueles capturados pela sua magia

Os tempos felizes acabaram...”

 

Kyungsoo queria estender sua mão e tentar alcança-la, mas parecia que suas mãos estavam presas na cadeira. Seus olhos já estavam cheios de lágrimas, o dificultando de vê-la. HwaYoung então sussurra: Me desculpe, D.O. Mas Kyungsoo sentia que ela estava falando alto e claramente para ele. Ela volta a olhar a multidão em que a cercava e pendeu a cabeça para seus pés.

 

“Amarrada à cruz, um demônio te chama

Arrependa-se! Arrependa-se!

Antes de gritar seu feitiço maligno

Virtude que vira vicio!

Se você julgar esse crime de bruxaria

Agora de uma vez por todas

Libere as chamas sagradas.

Se perdeu do caminho e ficou louca

A tolice das pessoas de cabeça vazia

Arrependa-se! Arrependa-se!

O sol vermelho dessa tarde continuará a queimar

A morte está pesando sobre nós...”

 

A garota levanta sua cabeça para o céu e solta um grito mudo, mas Kyungsoo foi o único que fora capaz de ouvi-la. Quando amamos, nós sentimos a voz do outro como se ele fosse você mesmo. As chamas já estavam no pescoço da garota, ela estava sendo consumida, e logo, nada dela sobraria.

 

“Se você chama esse amor de bruxaria,

Agora de uma vez por todas,

Acenda as chamas do ódio

Este sol vermelho queimando quase como as chamas

Arrependa-se! Arrependa-se!

Não esqueça as razões das suas lágrimas amargas...”

 

As chamas abaixaram. Não havia mais ninguém ali. Ela fora consumada. Kyungsoo jurou ter ouvido as palavras “eu te amo até depois do fim” em sua orelha. Olhou para o céu, para onde as cinzas foram e viu ali plumas brancas caindo.

Como as de um anjo.

Se esse fora um adeus ele não queria acreditar que era realidade. Para ele, estava em um pesadelo que queria acordar o mais rápido possível e correr até a casa da garota, mas não era possível mais vê-la com seu sorriso. Não era possível tocar em seus cabelos. Não era mais possível rir. Não era mais possível...

Ter um futuro feliz.

Uma pena caí ao lado dele, que a pega e a coloca perto do coração.

Eu te amo, HwaYoung... Como nunca amei ninguém antes...

 

Kai já havia falado com seus superiores e Kris iria com ele para o seu reino, mas antes dele partir queria encontrar o homem que havia falado de seu pai. Havia procurado em todo o reino, mas nada do homem. Resolveu então ir até Yifan para avisar que iriam começar a viagem cedo e o encontrou no pátio, mas havia vários camponeses ali e viu que Kyungsoo estava muito triste agarrado a uma pena branca. O que havia acontecido?

 

Lay continuava a viagem, mas a todo momento escutava barulhos vindos de trás de si, mas preferiu não parar, por medo de ser alguém querendo vingança. E até por que, já estavam perto do seu destino. Mas não havia entendido o porquê do céu estar avermelhado como se fosse chamas.

 

“Já que falamos em destino, vamos falar da vida. Acredito que ela deveria se chamar imprevisível. Em um momento, você acha que está tudo bem, mas é só piscar os olhos que tudo o que você queria construir foi por água abaixo.

O que há com você, vida? Por que quer sempre destruir tudo? Por que quer acabar sempre com nossos planos?

Ou será que ela só quer mostrar a alguém o tanto que você é forte e consegue superar obstáculos?”


Notas Finais


YAAAAY :3

NÃO ME MATEM PFFFVVV <3 eu sei que matei a HwaYoung e vcs devem estar chorando, mas eu tbm chorei escrevendo ;^;

O que acharam do cap? Onde ta o homem que o Kai foi procurar? Quem ta atrás do Lay? O que eram as penas? PROXIMA SEXTA NO GLOBO REPORTER! (é que hj já é sexta :v)

Favoritem, comentem, divulguem qualquer coisa pfv, estou muito desanimada a continuar por falta de comentários ;-; mas prometo não desistir tão cedo assim, mas pf me ajudem XD

To aceitando imagines viu galera?? :3 um do Suho está sendo feito S2

imagine suho: https://spiritfanfics.com/historia/bad-girl-good-girl--imagine-suho-6551324
peça seu imagine: https://spiritfanfics.com/perfil/rapha0613/jornal/imagines-de-k-idols-5985146

Mogegege~ Moge-tan ama vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...