História Kingdom Of Joker - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arlequina (Harley Quinn), Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Alfred Pennyworth, Bruce Wayne (Batman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina)
Tags Batman, Esquadrão Suicida, Joker, Mad Love
Exibições 63
Palavras 1.250
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Não se esqueçam de curtir a página da terceira temporada, beijos

Capítulo 25 - Fim de Jogo Parte 4 : Salve o Rei


Fanfic / Fanfiction Kingdom Of Joker - Capítulo 25 - Fim de Jogo Parte 4 : Salve o Rei

Cuidado com sua língua ou vai tê-la cortada de sua cabeça
Salve sua vida mantendo sussurros por dizer
Crianças perambulam pelas ruas agora órfãos da guerra
Corpos pendurados nas ruas para adoração
Chamas reais vão esculpir um caminho no caos
Trazendo a luz do dia para a noite
A morte está cavalgando na cidade com armadura
Eles vieram para tomar todos os seus direitos
Sangue é derramado enquanto segura as chaves para o trono
Nasce de novo, mas é tarde demais para reconciliar
Nenhuma piedade da borda da lâmina
Ouse escapar e aprenda o preço a ser pago
Salve o rei
Salve o escolhido
Ajoelhe-se à coroa
Fique ao sol
Salve o rei
Salve, salve, salve, o rei

 

♦️ Gotham City ♦️ 

Flashback on

Anos atrás...

Jack Napier 

Passamos o dia todo no carro sem se falar, e Harleen nem sabia o motivo de eu estar bravo. Não gosto de falar o motivo de eu estar bravo com uma pessoa. Se ela não entende as próprias atitudes, não vai entender meus motivos…Não estou pedindo total atenção. Eu só queria ser importante para alguém, fazer falta para alguém. Eu queria ser especial.

É que eu não sei pedir ajuda, entende? Eu sempre fico na minha aguentando os trancos, tentando me equilibrar a cada tropeço, me levantando de cada tombo e segurando todo peso sozinho. Eu não sei gritar e falar que está doendo, que está sangrando e que tenho medo. O problema é que eu não suporto reconhecer a minha própria fraqueza.

Olho de leve para o lado e posso ver Harleen colocando sua máscara. Ela era tão linda, doce e perigosa ao mesmo tempo. Uma pessoa não precisa estar a vida inteira ao seu lado para se tornar única e inesquecível.

Harleen e eu entramos no banco e pegamos nossas armas. Caminho em direção ao cofre enquanto Harleen cuida dos reféns.

-Todo mundo quieto e ninguém se machuca-Harleen sorri e aponta sua arma para as pessoas.

Coloco os diamantes dentro da mochila e todo dinheiro que tinha no cofre. Escuto barulhos de tiros, o combinado era sem mortes. Pego o que faltava e vejo um policial de frente para Harleen, a mesma estava caída no chão sangrando.

-Se fizer isso de novo, vadia, vai desejar nunca ter nascido-ele engatilha a arma para atirar novamente em Harleen. Paro atrás dele e coloco minha arma em sua cabeça-quem é você?

-O cara responsável pela garota que você ameaçou-engatilho a arma.

-Essa garota-ele aponta para Harleen-essa garota, quebro o pescoço de um dos reféns com as duas mãos.

-Também sou o cara que a ensinou a fazer isso-engatilho minha arma e atiro no homem, que cai no chão sangrando.

Corro até harley e pego a mesma no colo, tento tampar o buraco com minhas mãos que já estavam todas sujas de sangue.

-Harleen, Harleen, respira-passo as mãos em seu rosto os deixando todos sujos de sangue-ta tudo bem Harleen, fica comigo Harleen, fica comigo-pego-a no colo e a coloco dentro do carro-não por favor, não!!-vejo que ela não estava respirando-POR FAVOR! eu não posso viver sem você.

(...)

Uma semana depois que Harleen tinha saído do hospital, estávamos em um parque de tarde. O dia estava limpo e como era verão, o calor estava intenso. Várias pessoas corriam pela grama verde com seus filhos. Harleen observava tudo aquilo encantada. Puxo a para perto e coloco minhas mãos em seu rosto.

-Olha para mim-falo e Harleen cruza nossos olhares-você está bem, agora. Você está bem. E está presa comigo para sempre-acaricio seu rosto-porque eu nunca vou abandoná-la-junto nossos lábios. Pego Harleen no colo e giro a mesma no ar.

-Nós temos um ao outro e isto é muita coisa-Harleen sorri.

Flashback off

Harley Quinn

A medida que o avião chegava a risada sádica ficava mais forte e os barulhos de tiros mais altos. Todos nós já sabíamos quem era...

O avião se vira para nós, e uma chuva de balas começa. Joker ria descontroladamente atirando com sua metralhadora dourada. Johny Johny estava ao seu lado com uma arma, o mesmo atirava milhões de balas em nossa direção. Corro para um pequeno murro e me escondo ali. Coloco os dedos no ouvido para abafar o som dos tiros. 

Pistoleiro corre em minha direção e senta-se ao meu lado. Ele fica me olhando fixamente e eu não entendo o motivo do seu olhar.

-O que foi? Eu estou com um chupão?-levo minhas mãos ao meu pescoço.

-"Arlequina, agora"-vejo a mensagem de Joker em meu celular e sorrio com a mesma.

Pistoleiro olha-me e balança a cabeça negativamente. Sorrio e me levanto.

-Harley-Pistoleiro começa a gritar conforme eu me distanciava dele.

As balas voavam ao meu lado, mas eu não ligava. El Diablo corre em minha direção e lança uma bola de fogo, me abaixo e a mesma acerta um dos soldados. Corro até ele e o acerto com o meu taco. Killer Croc corre até mim, mas Johny Johny dá um tiro no mesmo que cai no chão.

-Mata ela-posso ouvir Amanda Waller gritar.

Rick Flag corre até Pistoleiro e o entrega uma arma para longa distância.

-Você é um assassino. Faça isso por sua liberdade e sua filha-Pistoleiro pega a arma e aponta para Joker.

Sinto um aperto em meu coração e começo a correr em direção ao avião de Joker. Alguém precisava Salvar o Rei. Meu Pudinzinho joga uma corda e eu segura a mesma. Começo a subir o mais rápido que conseguia. Chego no fim dá corda e Joker estende sua mão para mim, pego a mesma e subo no avião.

Junto nossos lábios em um beijo delicado e cheio de desejo. Ele leva sua mão em minha nuca e leva-me para perto dele. Sorrio e nos separamos do beijo.

-Senhor-Frost vira-se para nós-temos armas de fogo sendo apontadas em nossa direção.

-Fique atrás de mim, docinho-Joker me puxa para perto dele.

-Invisibile-de repente Magia aparece em nossa frente com a espada da fênix em mãos e sorrindo para nós.

-June, sei que você ainda está ai-Joker e eu andamos para trás-somos amigas Jun, não se esqueça.

Em um golpe rápido Magia crava a espada em meu coração. Minha alma estava sendo levada para dentro da pedra. Começo a chorar e Joker tenta me segurar.

-Eu não quero morrer-falo um pouco antes de Magia tirar a espada do meu peito.

Joker tira a espada do meu peito antes que ela tire toda a minha alma. Olho para Joker e sinto um alivio no peito. Magia puxa-me para perto dela.

-Invisibile-ela joga seu feitiço e ficamos invisíveis. 

Daqui há três anos

Joker 

Dizem que o tempo cura todas as feridas. Mas quanto maior é a perda, mais profundo é o corte. E mais difícil é o processo para ficar inteiro novamente. A dor pode desaparecer, mas as cicatrizes servem como lembrete do sofrimento. E o deixam preparado para nunca mais ser ferido. Enquanto o tempo passa… Nós nos perdemos em meio à distrações. Agimos por frustração, reagimos agressivamente, nos entregamos à ira. Durante todo o tempo tramamos, planejamos e esperamos ficar mais fortes. E sem que percebamos, o tempo passa. E estamos curados, prontos para começar de novo.

Arrependimento não é quando você chora. Arrependimento é quando você muda.

Puxo Harley Quinn para mim e começo a fazer uma massagem cardíaca na mesma. Mas nada, vou com mais força, faço uma respiração boca a boca, mas nada acontece.

-Anda Harley-grito-eu preciso de você. Acorda logo Harley-enfio uma agulha com adrenalina em seu peito.

(...)

 

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...