História Kings Asphalt - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Laiden, Scisaac, Sterek, Stiam
Exibições 81
Palavras 2.170
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas!!!


Novo capítulo. Espero que gostem. Não esqueça de favoritar a fic e de comentar. Se tiver alguns erros de português, relevem, não tive tempo de corrigir o capítulo.


Beijos

Capítulo 55 - Capítulo 55 - Fuera


— Lydia! Exclamou Melissa.

Lydia estava totalmente assustada. Ela pensou que estava vendo uma assombração em sua frente. Ethan e Danny desceram as escadas. Danny olhou assustado encarando Melissa.

— Eu estou vendo gente morta. Disse Lydia assustada.

— Eu também estou vendo. Disse Danny.

— Não estou morta. Disse Melissa. — Eu precisava conversar com a sua mãe. Ela está por aí?

— Não. Disse Lydia. — Ela e meu pai estão viajando para várias conferencias de biomedicina pelo país.

— Você tem o número de telefone dela? Indagou Melissa.

— Tenho sim. Disse Lydia. — Me empresta seu celular que anoto para você.

Melissa mexeu no bolso e tirou o celular. Lydia pegou o aparelho e digitou o número da mãe e do seu pai. Em seguida a ruiva entregou o celular para Melissa que sorriu, acenou e saiu correndo. Lydia respirou fundo e olhou em volta.

— Você está bem Lydia? Indagou Ethan.

— Agora eu é que preciso de água. Disse Lydia que pegou um dos copos e bebeu.

Derek foi abrindo a porta quando Cora saiu da cozinha e o viu junto com Garret.

— Derek aonde você vai? Indagou Cora.

Garret e Derek olharam para Cora.

— Vou levar o Garret na casa dele. Disse Derek que continuou. — Garret essa é minha irmã Cora Hale. Cora esse é Garret Argent.

— Nossa. Disse Cora sorrindo. — Você é lindo garoto. Podia ser modelo ou ator. Meu irmão tem bom gosto para namorado.

— Eu não sou namorado dele. Disse Garret corando.

— Não ainda. Disse Derek que continuou. — Eu vou levar ele na casa dele e já volto. Na volta conversamos sobre seu vestido de noiva.

Garret se iluminou por dentro. Ele não conseguia explicar, mas sentia-se totalmente à vontade e protegido ao lado de Derek. Eles foram em direção ao carro e entraram. Garret disse o endereço do pai e Derek disse que conhecia a rua. Derek ligou o carro e saiu dirigindo.

Allison estacionou o carro na entrada da casa de sua mãe. A garota fechou a porta do carro e foi andando quando seu celular começou a tocar. Ela olhou o aparelho e abriu um enorme sorriso.

 

ALLISON: Que surpresa receber um telefonema seu Liam.

LIAM: Allison. Minha grande amiga de todo mundo. A melhor guardadora de segredos da vida.

ALLISON: Está legal. O que está acontecendo?

LIAM: Uma garota chamada Malia.

ALLISON: Ela deu em cima de você?

LIAM: De mim não! Do Stiles sim. Tenho certeza. Quando escutei aquela voz irritante dela pelo telefone eu sabia que não era uma voz confiável.

ALLISON: Você está com ciúmes do Stiles?

LIAM: Sim senhora. Se não eu não estaria ligando para você. E se fosse no seu caso garanto que seria ao contrario.

ALLISON: Bom isso é verdade.

LIAM: Eu confio no meu taco Allison. Só que não gostei da voz dessa tal de Malia.

ALLISON: Liam me conta essa história direito.

LIAM: O Stiles me ligou da universidade dele. Conversamos um pouco ai chegou essa garota toda intima e ainda gritou “SEJA QUEM FOR QUE ESTÁ DO OUTRO LADO DO TELEFONE LIBERA ESSE HOMEM LOGO”. Olha que mulherzinha petulante. Allison se eu tivesse em Beacon Hills iria voando arrancar os apliques do cabelo dela.

ALLISON: Não acredito. Que garota petulante. O Stiles nunca escondeu de ninguém o relacionamento e por essa frase é nítido que ela é afim dele.

LIAM: Está vendo?! Eu estou em casa, arrumando a casa e pensando. Minha cabeça está quase explodindo de tanto pensar nessa frase e finalmente você me entende.

ALLISON: O que você quer que eu faça para te ajudar?

LIAM: Vai em Berkeley pra mim?! Tira foto dessa menina e fica com o Stiles o dia inteiro. E se você ver qualquer interesse dessa menina pra cima do MEU STILES, me avisa que vou voando para a Califórnia em dois tempos.

ALLISON: Que legal. Eu topo, amei o plano. Vou conversar com a minha mãe pegar uma muda de roupa, ligar para o Finn e vou rapidamente para Berkeley. Me envia o endereço do Stiles por mensagem.

LIAM: Ally, você é minha melhor amiga. Muito obrigado.

ALLISON: Sim...Você vai me reembolsar a gasolina.

LIAM: Já imaginava. Eu te pago assim que chegar em Beacon.

ALLISON: Mais tarde te ligo.

LIAM: Ok. Vou enviar tudo por mensagem.

ALLISON: Sim... Preciso conversar com a minha mãe agora, Liam. Beijinhos.

LIAM: Beijos.

 

Allison e Liam desligam o telefone celular rapidamente. Derek estaciona o carro na porta da casa de Chris e Victoria. Garret encara Derek e abre um enorme sorriso.

— Não sei nem como te agradecer por tudo que você fez comigo em menos de vinte e quatro horas. Disse Garret. — Nunca ninguém fez isso por mim. Tirando meu pai, que na verdade é obrigação dele. Garret sorriu. — Obrigado Derek, de coração.

— Eu que tenho que agradecer a você. Disse Derek. — Eu estava triste porque não tinha conseguido a resposta que tanto procurava e quando vi sua mala de viagens e comecei a conversar com você, algo me iluminou por dentro e nem sei como explicar isso. Hoje de manhã quando acordei e vi você dormindo no meu peito me senti o homem mais sortudo do mundo. E também teve nosso beijo que inexplicavelmente só escutamos barulhos.

— E se esses barulhos forem sentimentos reprimidos? Indagou Garret.

— Eu não sei. Disse Derek que colocou a mão no rosto de Garret e alisou suavemente. — Eu só sei que gostei muito do seu beijo.

— Eu também gostei muito do seu beijo. Disse Garret.

Allison foi abrir a porta e deixou a chave cair. Ela agachou para pegar e ao virar viu Garret dentro do carro parado. Allison assustou e foi aproximando de vagar do carro. Garret pegou a mão de Derek e a beijou, eles se olharam, aproximaram um do outro e beijaram suavemente.  Allison parou ao ver o beijo.

Allison sabia muito bem da preferência sexual de Garret. Ela já sabia que o garoto era bissexual. No entanto, só tinha visto ele beijando garotas e dando selinhos em garotos. Allison suspirou encarando Garret que beijava com certo tom de apaixonado.

Garret e Derek beijavam cada vez mais. O loiro alisava os braços fortes do moreno que beijava. Ambos sentiam uma vibração harmônica no beijo. Derek foi parando o beijo com selinhos. Garret e Derek sorriram e recuperaram o fôlego.

— Definitivamente foi o melhor beijo da minha vida. Disse Garret sorrindo. — Se não for pedir muito você aceita sair mais tarde comigo?

— Sim. Disse Derek sorrindo. — Aceito totalmente. Podemos jantar ou tomar um sorvete. Qualquer coisa que você queira.

— Cinema. As sete. Disse Garret. — Nos encontramos lá ou você pode vir me buscar?

— Eu te busco. Disse Derek. — Não se preocupa. Ainda quero você para o emprego.

— Ok.

Garret pegou a mala e antes de sair deu um selinho em Derek. O loiro abriu a porta, saiu, acenou para Derek e viu o carro sair rapidamente. Garret suspirou e ao virar deu de cara com Allison olhando ele meio que boquiaberta.

— Allison? Indagou Garret assustado.

— Você voltou. Disse Allison. — Depois de um ano. Seu pai sofreu tanto com sua ausência.

— Eu pensei que Nova York era minha cidade. Disse Garret que sentiu o choro vindo e as lágrimas caindo. — Só que não era. A família da minha mãe não esboçava amor nenhum. Comecei a sair com um garoto amigo do Liam. Corey o nome dele ficamos juntos um ano em um relacionamento onde ele era o agressivo comigo e com o namorado dele.

— Você era amante? Indagou Allison assustada.

— Não. Disse Garret chorando. — Era um lance de poliamor. A pior coisa que fiz na minha vida foi envolver com esse Corey. Ele não me amava e só sentia tesão por mim. Ele me batia Allison. Se não fosse pelo Liam ter me salvado. Devo minha vida a ele. Eu já estava pensando em fazer algo horrível com a minha vida.

— E quem é esse cara que estava te beijando no carro? Indagou Allison.

— Conheci ele ontem na cidade. Disse Garret. — É um estilista. Derek Hale. Eu ia dormir em Nova York e acabei vindo ontem mesmo. Como não queria preocupar meu pai fiquei dando voltas e parei num bar. Começamos a conversar e o Derek ofereceu um canto para que eu pudesse dormir. Nos beijamos ontem e agora dentro do carro. Não teve sexo, mas estranhamente me sinto protegido e muito feliz ao lado dele.

— Caso você queria posso interrogar ele para você. Disse Allison.

— Obrigado Allison. Disse Garret que sorriu. — Convidei ele para um cinema mais tarde e vamos.

— Nossa o Chris vai ficar tão feliz em ver você. Disse Allison sorrindo.— Que sorte que hoje seja o dia de folga dele.

— É sério? Ele está em casa?

— Sim. Disse Allison. — Vem aqui.

Allison abraça Garret. Eles sorriem e saem do abraço. Os dois vão em direção a casa. Allison abre a porta e entra com Garret. Chris e Victoria chegam a sala e assim que veem Garret e Allison juntos, os dois vão e abraçam os filhos.

Finn anda pelo corredor do hospital lendo alguns exames. Ele passa na enfermaria, vê Santana e pede o prontuário da fisioterapia de Scott. Santana entrega o relatório para Finn que lê rapidamente. Finn sorri e aproxima do computador e começa a digitar rapidamente. Ele manda o documento para impressão, pega as folhas e vai em direção ao quarto do cunhado. Isaac e Scott terminam de comer. Finn entra.

— Oi cunhadinho. Disse Finn. — Oi Isaac.

— Oi Finn. Disse Isaac. — Como você está?

— Bem. Disse Finn. — Fiquei sabendo da nova conquista do Scott.

— É eu fiquei bastante feliz. Disse Scott. — Vou fazer alguns exercícios daqui a pouco.

— Pode fazer sim só que em casa. Disse Finn que sorriu. — Aqui está seu atestado, aqui está sua alta assinada.

Isaac e Scott abriram um enorme sorriso.

— É sério? Indagou Scott.

— É sério Finn? Indagou Isaac.

— Seus exames estão OK. Disse Finn. — E você vai melhorar bem em casa do que aqui no hospital.

— Eu vou ligar para meu pai avisando ele. Disse Isaac. — Depois vou ligar para meu sogro avisando da novidade.

Isaac saiu do quarto mexendo no celular. Finn deixou os papeis na mesa e foi saindo dizendo que iria voltar. Isaac encostou na parede e discou para o pai rapidamente.

 

MATTEO: Oi meu filho. Bom dia. Como passou sua primeira noite de casado?

ISAAC: Bem pai. Tenho ótimas noticias.

MATTEO: Quais?

ISAAC: Finn acabou de dar a alta para o Scott.

MATTEO: Meu Deus! É sério?

ISAAC: Sim... Eu vou ligar pro meu sogro avisando. Pai felizmente vamos sair desse hospital. Ainda bem.

MATTEO: Eu estou extremamente feliz com tudo meu filho. Escuta vai passar aqui em casa?

ISAAC: Sim... Vou deixar o Scott com o Rafael e depois vou buscar uma mala porque pretendo ficar alguns dias com ele.

MATTEO: Que bom... Quando você chegar eu preciso conversar com você sobre sua sogra.

ISAAC: O que ela aprontou dessa vez?

MATTEO: Eu não vou falar nada por telefone. Vou te mostrar pessoalmente.

ISAAC: Quando você fala assim porque a coisa é séria. Eu chego ai em casa daqui uma hora mais ou menos.

MATTEO: Te aguardo aqui. Boa sorte para o Scott nessa saída do hospital. Vou ver se visito ele mais tarde na casa do pai dele.

ISAAC: Pode deixar pai. Até breve.

 

Matteo e Isaac desligam o telefone. Isaac entra nos contatos e procura o número de Rafael. Isaac disca e abre um enorme sorriso.

 

RAFAEL: Isaac! Aconteceu alguma coisa?

ISAAC: Scott teve alta. Vou dar um banho nele e depois vamos pra sua casa.

RAFAEL: Que maravilha.

ISAAC: Rafael eu vou preparar o Scott aqui e já vamos. Meu carro está aqui e eu levo o Scott direto para sua casa.

RAFAEL: Excelente. Teve alguma noticia da Melissa?

ISAAC: Nada desde ontem.

RAFAEL: Ok... Traz logo meu filho pra casa.

ISAAC: Pode deixa sogrão.

 

Isaac e Rafael desligaram o telefone. Isaac entrou no quarto e não viu Scott. A porta do banheiro estava aberta e Scott tomava um banho sozinho e nu. Isaac mordeu os lábios ao ver o marido tomando um banho.

— Em casa vou precisar de um banho com ajuda. Disse Scott sorrindo. — Vai me ajudar?

— Com certeza. Disse Isaac mordendo o lábio e sorrindo.— Absoluta certeza.

Scott virou de costas e deixou a água cair no seu corpo. Stiles entrou no apartamento e colocou as chaves na mesinha de centro. Ele foi até a geladeira e tirou uma garrafa de água. O celular dele começou a vibrar, ele viu que era Lydia e rapidamente atendeu.

 

STILES: Lydia!

LYDIA: Stiles! Você não sabe o que aconteceu.

 

Stiles senta no sofá com o telefone ao ouvido.

 

STILES: Calma Lydia. Você parece nervosa. Respira fundo e me conta com calma o que aconteceu.

ETHAN: Calma Lydia, isso pode fazer ser algo ruim para o bebe.

DANNY: Eu fui no enterro daquela mulher.

STILES: Que mulher?

LYDIA: A Mãe do Scott teve aqui em casa procurando a minha mãe Stiles. Ela ta viva. Como? Eu estou muito assustada. O que ela queria com a minha mãe?

 


Notas Finais


OMG!³ OMG!² OMG!¹

E aí? O que acharam desse capítulo?

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...