História Kings Asphalt - Capítulo 64


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Lydia Martin, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Laiden, Scisaac, Sterek, Stiam
Exibições 90
Palavras 3.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas.

Novo capítulo no ar. Espero que gostem. Não esqueça de favoritar a fic e de comentar.

Beijos

Capítulo 64 - Capítulo 64 - Desde Esa Noche


Matteo encarou Scott. Isaac olhou para os dois e logo em seguida tomou um gole de suco. Matteo sorriu para Scott.

— Encontrei com o pai do Stiles. Disse Matteo. — Discutimos umas provas de um processo em parceria da delegacia de Beacon Hills.

— Nossa que saudades do John. Disse Scott que encarou Isaac. — Amor, depois do seu trabalho você me leva na casa dele? Tenho muitas roupas na casa dele e preciso buscar alguns objetos. Assim mato saudades do meu pai de coração.

— Levo sim meu amor. Disse Isaac sorrindo.

Matteo serviu um copo de suco. Gina trouxe uma travessa com uma deliciosa salada de frutas e colocou na mesa. Isaac serviu um pouco e entregou para Scott. O moreno olhou para a salada de fruta.

— O que é isso? Indagou Scott.

— É uma salada de frutas. Disse Isaac. — É saudável e é uma espécie de doce no Brasil. A mãe da Gina é brasileira e ensinou a ela. Ela sempre fez aqui em casa para todos.

— Eu nunca provei. Disse Scott.

— Então prova Scott. Disse Matteo. — Você vai gostar.

Scott pega uma colher de salada de frutas e come um pouco. Ele mastiga. Isaac e Matteo encaram o moreno que abre um sorriso e come mais um pouco. Isaac e Matteo se olham confidentes.

Chris estava na sala de aula. Ele tinha acabado de dar uma prova na aula para alguns alunos e estava corrigindo. Derek chegou ao corredor, olhou o número da sala em seguida bateu na porta. Chris olhou Derek e com a mão pediu que o moreno entrasse.

— Você é o Christopher Argent? Indagou Derek.

— Sim. Disse Chris. — Em que posso ajudá-lo?

— Meu nome é Derek Hale. Disse Derek que engoliu seco e continuou. — Sou empresário no ramo da moda. Eu vim pedir indicação ao diretor de alguns alunos para que possam estagiar e trabalhar sendo o meu braço direito. Pedi ao diretor que se tivesse filhos de professor que seria melhor. Sei que professores não ganham muito bem e ter um trabalho comigo no currículo abre as portas de boas universidades.

— Sim eu tenho um filho. Disse Chris. — Garret o nome dele.

— Legal. Ele quer trabalhar ou algo do tipo? Indagou Derek.

— Sim. Disse Chris. — Deixa seu endereço e peço para ele procurar você ainda hoje.

— Que bom. Disse Derek que pegou a caneta e anotou em um papel seu endereço. — Vou estar em casa à tarde inteira. Ele pode aparecer em qualquer horário. E caso o senhor queira ir também para ver o ambiente de trabalho é bem-vindo.

— Obrigado Derek. Disse Chris que sorriu. — Eu vou entregar o endereço ao meu filho e assim que der eu vou com ele, ou ele vai sozinho. Meu menino tem quase dezoito anos e ainda o trato como uma criancinha. É coisa de pai, quando se torna um vai ver como são essas coisas.

— Eu imagino. Disse Derek que sorriu. — Preciso ir agora. Até breve.

Derek saí da sala e anda pelo corredor até sair da escola. Chris pega o celular, tira uma foto e digita uma mensagem para o filho.

 

DE: Chris

PARA: Garret

Filho surgiu uma vaga de emprego para ser braço direito de um figurão da moda. Estou enviando o endereço. Como você disse que queria trabalhar essa pode ser uma grande oportunidade até para você fazer universidade. Faz um currículo bonito e vai nesse endereço. Preciso voltar para o trabalho. Te amo meu menino.

Beijos

- C

|  SEGUE A FOTO EM ANEXO |

 

Chris envia a mensagem. Garret está deitado na cama e sente o celular vibrar. Ele pega o aparelho e lê a mensagem do pai. O loiro abre um enorme sorriso e suspira. Garret levanta da cama e se olha no espelho. Ele sorri para a própria imagem e morde os lábios de leve.

— Quem diria Garret. Disse Garret se encarando no espelho e caindo na real. — Que você poderia encontrar a felicidade numa cidade do interior.

Garret suspirou e pegou sua mala. Ele abriu e terminou de guardar as poucas roupas restantes no guarda roupa. Allison dirigia pela estrada. O telefone dela toca e pelo visor ela vê escrito Finn. Allison atende e coloca no viva-voz.

 

ALLISON: Fala Doutor.

FINN: Fala gostosa.

ALLISON: Amo quando você decide ser sujo comigo. Onde você está amor?

FINN: Terminei de atender um paciente. Dei alta para seu irmão ontem. E conversei com o Rick e ele decidiu que eu poderia tirar as férias na data que quisesse. Sabe o que isso significa?

ALLISON: Que podemos acelerar os preparativos para nosso casamento?

FINN: Sim. Lembra daquela casa que vimos quando antes do nosso noivado acontecer?

ALLISON: Lembro sim. O que tem a casa?

FINN: Eu fiz uma oferta.

ALLISON: Como é que é?

FINN: Eles aceitaram.

 

Allison freia bruscamente o carro. Finn assusta.

 

FINN: Ally meu amor?

ALLISON: Você está dizendo que comprou aquela casa linda que nós olhamos?

FINN: Sim. Estou te ligando porque não podia mais esperar você chegar dessa viagem. Essa vai ser nossa casa. Minha e sua. Do Senhor e Senhora Argente Benson.

ALLISON: Aí Finn. Essa é a coisa mais legal que já fizeram para mim. Quer dizer que agora temos nossa casa. Eu vou correndo, para Beacon Hills.

FINN: Toma cuidado no transito meu amor. Vem sim, hoje podemos comprar comida e comermos na nossa casa e quem sabe transar nela.

ALLISON: Amei a ideias doutor. Quer alguma fantasia?

FINN: Eu médico e você a noiva do médico.

ALLISON: Aí... Senti até um arrepio com essa fantasia. Te amo Finn. Chegou em Beacon Hills daqui a uns quarenta minutos.

FINN: Ok amor, também te amo. Vem com Deus.

ALLISON: Pode deixar.

 

Allison e Finn desligam os celulares. Allison liga o carro e sai acelerando. Stiles e Liam estão tirando suas bermudas e ficando de cueca. Eles se beijam cada vez mais com amor e tesão. Liam tira a cueca de Stiles. E rapidamente tira a sua própria cueca. O garoto pula no colo do namorado, eles se olham, sorriem e enchem um ao outro de selinhos.

— Eu te amo tanto Stiles. Disse Liam sorrindo.

— Eu também te amo muito meu lindo e macho Liam. Disse Stiles sorrindo.

Eles se beijaram rapidamente. O telefone de Stiles começou a tocar. Liam e Stiles foram beijando cada vez mais apaixonado.

— Eu não vou atender. Disse Stiles que continuou beijando Liam.

John estava no celular trancado dentro do armário de Matteo. John estava com o celular no ouvido.

— Anda Stiles, atenda. Disse John.

Liam e Stiles beijavam apaixonadamente. O garoto parou e encarou o polaco.

— É melhor você atender amor. Disse Liam. — Vai que é alguém importante.

Stiles pega sua bermuda no chão e tira o celular. Ele vê no visor o nome do pai e atende rapidamente.

 

STILES: Pai?

 

Liam encara o namorado preocupado.

 

JOHN: Stiles.

STILES: Aconteceu alguma coisa?

JOHN: Queria saber como meu filho está.

STILES: Bem... E aí? Alguma novidade?

JOHN: Eu queria saber onde tem as pilhas para trocar no controle remoto. Você veio aqui em casa e mexeu em umas coisas e não sei onde foi parar.

STILES: Pai eu não mexi em pilha nenhuma.

JOHN: A encontrei elas agora.

STILES: Pai você está bem?

JOHN: Sim... Stiles, você acha que eu fui um bom pai para você?

 

Stiles encara Liam confuso e seguida troca o celular de ouvido.

 

STILES: Sim pai. Você foi o melhor pai do mundo. Você ia em todos meus jogos, todos os eventos de skate. Você me apoiou quando contei sobre a minha sexualidade ao invés de me reprimir. Você é um homem único pai. Eu te amo por isso, por você ser em casa John e no trabalho o xerife. Por me dar lições de vida e ser a melhor pessoa em quem eu possa me inspirar.

JOHN: Isso é muito bom de ouvir.

STILES: Pai está tudo bem com você? Você nunca fez uma ligação como essa. Eu estou preocupado com você.

JOHN: Não se preocupe Stiles. Eu estou bem. É que hoje de manhã acordei e lembrei de você criança. De quando você quebrou o seu braço andando de Skate e mesmo eu proibindo você voltou a andar. Com o braço engessado.

STILES: É que não se pode impedir uma paixão. Foi graças ao Skate que conheci o Liam. O Skate me trouxe muitas felicidades na minha vida pai. Começou como um hobbie e virou uma paixão.

 

Liam encara Stiles. O polaco sorri e manda beijinho para ele.

 

STILES: Eu apaixonei por um skatista. Liam, como eu o amo pai. Acredita que ele veio aqui para Berkeley?! Está comigo aqui agora! Ele fez uma surpresa e apareceu hoje de manhã.

JOHN: Nossa que notícia boa. Vou desligar então para você aproveitar melhor esse momento com seu namorado. Curta bastante meu filho. Eu te amo.

STILES: Também te amo pai. Mais tarde te ligo.

JOHN: Ok até mais.

 

John e Stiles desligam o telefone.

— O que seu pai queria meu amor? Indagou Liam.

— Sei lá amor. Disse Stiles. — Vou ligar para ele mais tarde.

— Será que antes do sexo poderíamos comer um pouco? Indagou Liam que sorriu. — Estou com fome, não comi nada de manhã.

— Eu vou preparar um café bem gostoso e trazer para você aqui na cama. Disse Stiles que aproximou de Liam e deu uns dois selinhos. — Te amo meu loiro.

Liam sorri. Stiles acaricia o rosto do namorado. Eles se olham apaixonados. O polaco levanta de cima do loiro e vai em direção a cozinha. Liam olha em volta para o quarto do namorado e abre um enorme sorriso ao ver algumas fotos dos dois espalhadas pelo quarto. Ele levanta da cama e pega um porta retrato e encara a foto dele com o namorado abraçados.

Stiles pega da geladeira morangos, a jarra de suco, geleiae coloca em uma bandeja. O polaco tira as torradas da torradeira e coloca no prato. Stiles pegou a bandeja e saiu andando em direção ao quarto, ao entrar viu o namorado segurando o porta retrato e olhando a foto com um leve sorriso.

— Essa é uma das minhas fotos favoritas. Disse Stiles que colocou a bandeja na cama. — Você lembra desse dia?

— É claro que eu me lembro. Disse Liam sorrindo. — Esse foi o dia do nosso primeiro encontro. Eu estava numa pilha de nervos. Scott estava fazendo um trabalho escolar e tirava fotos de plantas, aí o encontramos e ele pediu que nos abraçássemos e tirássemos uma foto juntos.

— Isso mesmo. Disse Stiles sorrindo. — Nossa primeira foto juntos.

— Eu tenho uma cópia dela também no meu quarto. Disse Liam sorrindo. — Nossa como o tempo passou. Parecíamos duas crianças e hoje estamos assim, geração fitness. Sempre te amei de qualquer jeito. Só que esse cabelo meio raspado te deixava com um cabeção.

— Eu sei. Disse Stiles sorrindo. — Scott me chama só de cabeção. É o tempo é um senhor que vai envelhecendo. Eu também sempre te amei de qualquer jeito. E sempre vou amar você de qualquer jeito.

Liam aproximou de Stiles e deu um beijo bem molhado e demorado. Eles se abraçaram pela cintura e foram beijando cada vez mais apaixonado. Stiles parou o beijo e encarou o namorado.

— Trouxe um café da manhã para você meu amor. Disse Stiles.

— Oba. Disse Liam. — Amo morangos, gosto dessa geleia. Adoro suco. Torradas é uma delícia com tudo isso. Ah amor, está faltando uma coisa aqui.

— O quê? Indagou Stiles assustados.

— Chantili em spray. Disse Liam. — E com o morango. Pelo seu corpo. Seria a refeição perfeita.

— É eu preciso começar a comprar chantili em spray. Disse Stiles.

— Será que quando eu voltar no fim de semana já vai ter? Indagou Liam.

— Eu vou comprar todos que tiverem no supermercado.

Liam e Stiles começaram a rir e deram vários beijos. Eles sentaram e começaram a comer. Stiles dava morangos na boca de Liam que comia e oferecia torrada com geleia a Stiles.

Isaac olhou o relógio e assustou com a hora. Scott e Matteo terminavam de comer. O loiro limpou a boca e colocou o guardanapo sobre a mesa. Matteo encarou o filho.

— Meu amor. Disse Isaac. — Vamos? Preciso passar na empresa.

— Vamos. Disse Scott.

— Escuta. Disse Matteo. — Mais tarde passo na casa do Rafael e combinamos melhor a nossa viagem.

— Ok pai. Disse Isaac.

Gina chega na sala.

— Isaac, você pode dar carona para a Gina até o supermercado? Indagou Matteo.

— Posso sim pai. Disse Isaac.

— O que o senhor quer que eu compre? Indagou Gina.

— Massas. Disse Matteo. — Das diversas. Frutas. E ingredientes para sanduíches. Amanhã vou para Ohio visitar o Liam e preciso levar uns sanduíches para ele. Aquela comida daquela cidade é gordurosa.

— Entendi. Disse Gina.

Matteo pega a carteira e tira duas notas de cem dólares e estica para Gina que pega o dinheiro e encara um pouco assustada.

— Acho que cem já dá. Disse Gina.

— Só que o pão do sanduíche é daquela padaria naquele bairro. Disse Matteo.

Scott encarou o sogro um pouco desconfiado. Ele olhou para cima e voltou a olhar para Matteo.

— Está bom. Disse Gina.

Isaac aproxima de Matteo e o abraça e beija sua testa.

— Até mais tarde pai.

— Até meu filho.

Scott aproxima de Matteo e o abraça. Eles saem do abraço.

— Até mais tarde Scott.

— Até meu sogro.

Isaac, Scott e Gina foram saindo. Matteo chegou à sala e viu os três entrarem no carro e sair da propriedade. Matteo acenou e sorriu.  O advogado preparou um café para John, colocou em uma bandeja e subiu as escadas com cuidado. Ele colocou a bandeja sobre a cama, aproximou da porta do closet e destrancou. Matteo entrou e encarou John sentado no canto observando as roupas.

— Mil desculpas por ter trancado você aqui. Disse Matteo que encarou John.

John o encarou e sorriu.

— Olha a ironia. Disse John. — Fiquei trancado em um armário para que ninguém descobrisse sobre nós dois.

— Por enquanto decidimos manter em segredo. Disse Matteo.

— Eu sei. Disse John que levantou aproximou do advogado e o abraçou pela cintura. — Por você eu ficaria preso em milhares de armários.

Matteo aproxima e dá um selinho em John.

— Ei. Disse Matteo com ar apaixonado. — Eu trouxe o café da manhã para você.

— Ótimo eu já estava faminto. Disse John sorrindo.

Matteo e John abraçaram de lado e foram saindo do armário. Eles sentaram na cama e o xerife começou a comer. Matteo encarava o xerife todo encantado. Gina desceu no supermercado e agradeceu a carona de Isaac. O loiro acenou e saiu dirigindo em direção a antiga casa de Scott.

— Você anda meio calado amor. Disse Isaac. — Que foi?

— Quero ver se a dona Alzira vai aprovar o marido do neto do coração dela. Disse Scott que encarou Isaac. — Eu estou bem amor. E que preocupo com você entrando na minha antiga casa. E se minha mãe estiver lá?

— Ela não faria isso meu amor. Disse Isaac. — Tenho funcionários trabalhando ali. Ela não seria louca de aparecer e me agredir.

— Me preocupo. Disse Scott.

— Não se preocupe. Disse Isaac. — Só vou assinar uns papeis e depois volto para casa com você amor. Podemos ficar trancado no seu quarto a tarde inteira transando muito.

— Eu amei essa ideia. Disse Scott que sorriu.

Isaac estacionou o carro. Ele e Scott saíram e entraram na casa. Várias pessoas que trabalhavam com Isaac estavam ali. Uma pequena faixa estava presa na parede “Bem-Vindo de volta à vida Scott”. Scott entrou e viu a faixa, rapidamente todos levantam e aplaudem Scott e Isaac. A secretaria de Isaac aproxima de Scott e o abraça.

— Meu diretor. Disse a secretaria de Isaac. — Quando o Isaac disse que montaria a empresa ele me fez o convite para vir com o mesmo cargo. Eu estava cansada da agitação da cidade e sua cidade é perfeita.

— Mandy. Disse Scott. — Que bom que você está aqui.

— Olha todos sofremos com o sofrimento do chefe e rezamos todos os dias pela sua melhora. Disse Mandy, a secretaria, que continuou. — Gente eu sou tão orgulhosa de ter sido a sua assistente no comercial. E mais orgulhosa ainda pelo amor de vocês dois. Mandy segura à mão de Scott e vê a aliança. — Espera aí. Vocês casaram?

— Só no civil Mandy. Disse Isaac. — Mas vamos casar em breve.

— Isso mesmo. Disse Scott. — Minha irmã está planejando o casamento.

— Pode contar comigo. Disse Mandy.

— Mandy me passa os papeis que preciso assinar. Disse Isaac. — Você pode conversar com meu marido enquanto eu assino.

Mandy vai para a mesa e pega as pastas. Scott e Isaac aproximam da mesa. Isaac pega a caneta e passa o olho nos papeis. Scott e Mandy voltam a conversar. Derek estaciona o carro na entrada de casa. Ele corre entra em casa. Cora está dormindo no sofá e o moreno vai direto para a cozinha preparar um lanche.

Chris chega em casa e coloca o bolo de provas em cima da mesa da sala de jantar. Ele vai até a cozinha e vê Victoria cozinhando. Garret está no quarto terminando de digitar no notebook. Allison estaciona o carro atrás do carro de seu padrasto. Ela saiu carregando umas quatro sacolas e vai em direção a casa. Chris aproxima de Victoria e a beija.

— Que saudades de você. Disse Chris.

— Cuidado amor. Disse Victoria. — Eu quase te queimei.

— O cheiro está maravilhoso. Diz Chris.

Allison entra em casa e coloca três sacolas em cima do sofá. Da quarta sacola ela tira um embrulho de presente. Ela olha para o lugar e aproxima da cozinha e vê a mãe e o padrasto no maior romance.

— Cheguei. Disse Allison. — Vocês viram o Garret?

— Ele está no quarto querida. Disse Victoria. — Porque esse presente?

Allison encara a mãe e o padrasto assustados.

— Ué é para o Garret. Disse Allison. — Ontem ele completou dezoito anos.

Chris e Victoria se olham assustados. Allison encara incrédula os dois.

— Eu esqueci o aniversário do meu filho. Disse Chris.

— Por isso que ele quis ir no cinema ontem. Disse Victoria. — Ele foi com o carro e preferimos ficar em casa.

— Acho melhor vocês preparem uma reunião hoje aqui em casa. Disse Allison. — Garret conhece Isaac e Scott. Liam está na universidade e não vai poder vir. Finn vem, pode trazer o irmão. E se ele tiver algum amigo que esteja em Beacon Hills ele pode convidar.

— Eu vou começar a preparar agora o bolo. Disse Victoria. — Chris, vá ao mercado e compre bebidas e tente comprar uns salgadinhos. Eu preparo os molhos e o jantar.

— Perfeito. Disse Chris que foi até a sala e pegou as chaves do carro.

— Vai com o meu Chris. Disse Allison que jogou as chaves para o padrasto. — Eu vou lá entregar o presente dele.

Victoria desligou o fogão e rapidamente começou a preparar uma massa de bolo. Allison anda pelo corredor segurando o embrulho na mão. Ela para na porta do quarto e bate na porta. A garota gira a maçaneta e vai entrando.

— Garret. Disse Allison. — Cheguei de viagem e trouxe seu presente de aniversário. E aí? Como é ter dezoito anos?

— Nada demais. Disse Garret. — Tenho dezoito em apenas um dia e recebi um e-mail de um ex meu dizendo que separou umas coisas minhas e vai me mandar. Meu pai e sua mãe esqueceram meu aniversário.

— Não esqueceram não. Disse Allison. — Eles querem fazer uma festa surpresa para você. Porque está todo arrumado?

— Tenho uma entrevista de emprego. Disse Garret. — E ainda bem que você chegou. Preciso tirar uma dúvida com você.

— Que dúvida? Indagou Allison.

— Lembra do cara que você me viu beijando? Indagou Garret encarnando Allison que respondeu positivamente. — Pois bem, ele que me arranjou o emprego. Vou fazer a entrevista. Só que ele fez de um jeito para o meu pai pensar que ele arranjou o emprego para mim. Só que ontem saí com esse cara e fomos no cinema e Ally eu nunca senti o que eu estou sentindo por ninguém.

— Espera. Disse Allison. — Deixa eu ver se entendi. Você está saindo com seu futuro chefe?

— Sim. Disse Garret. — Eu tentei recusar o sentimento Ally. Só que não sei como explicar. Quando estou perto dele minhas mãos suam. Meu coração acelera. Quando ele sorri parece que existe somente eu e ele no mundo inteiro. Eu acho que pela primeira vez na vida eu sei o significado da palavra amor. Allison eu apaixonei à primeira vista.

— Garret, isso é loucura. Não existe amor à primeira vista.

— Claro que existe Allison. Você mesma disse que foi assim com seu irmão e o Isaac.

— É diferente.

— Por quê? Indagou Garret. — Porque para eles podem ser diferentes e para mim parece ser uma loucura? Eu não mereço ser feliz Allison?


Notas Finais


OMG!³²¹

E aí? O que acharam do capítulo?

Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...