História Kisame e Meyrumi: Um Pecado Chamado Amor - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hidan, Kisame Hoshigaki, Obito Uchiha (Tobi), Pain
Tags Drikinhag, Hentai, Hoshigaki, Kisame
Exibições 8
Palavras 3.277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Kisame e Meyrumi: Um Pecado Chamado Amor - Capítulo 5 - Capítulo 5

- Deixe-me esclarecer algo antes de começar. - Disse Pain enquanto encarava o sexo de Meyrumi completamente exposto. - Eu não vou sair daqui até você gozar.

E sem aguardar mais nada, Yahiko fez o 1º contato de sua língua no sexo de Mey. A garota pensou em se afastar do ruivo, mas ao sentir o toque de sua língua quente, macia e úmida fez o corpo da oinin desobedecer sua mente.

A garota fechou os olhos em delírio enquanto arfava de prazer, se questionando como ele conseguiu tudo aquilo com uma só lambida. Não sabia dizer se tanto prazer era por conta de que Pain sabia como usar bem a língua, ou se era por conta da adrenalina por estar fazendo algo errado. Mas segundos depois sua mente se lembrou de que Kisame estava a tomar banho há poucos metros de distância, e que a qualquer momento ele poderia aparecer e pegá-la no flagra.

Agora, Meyrumi, estava decidida a afastar seu corpo do contato de Pain, mas não conseguiu, pois no exato momento, Yahiko passou seu piercing frio no ponto mais sensível da garota, o clitóris. E novamente a oinin se deleitou ao sentir a sensação de calor se misturar com frio, e era essa sensação que fazia a garota se entregar ao ruivo. Sentiu seu corpo entrar em combustão, seu coração acelerar, sua respiração pesar, suas pernas suarem.

- Hummmm!! - Gemiu Yahiko ao sentir Meyrumi ficar bem mais molhada. - Acho que alguém está se divertindo mais que eu.

Yahiko voltou a lamber o ponto da garota, hora com a ponta da língua, hora com o piercing, e hora com o meio da língua.

Meyrumi levantou as costas, ficando sentada sobre a cama, podendo ver Yahiko com o rosto entre suas pernas. A loira mordeu os lábios ao ver a cena que tanto lhe dava prazer. Passou os dedos entre os cabelos alaranjados de Yahiko e o acariciou.

- Gosto de carinho, mas nesses momentos, prefiro outra coisa. - Falou sem tirar a boca do sexo da garota.

Meyrumi sorriu, e segurou firmemente as mechas alaranjadas, e forçou o rosto de Pain contra seu sexo, afim de aumentar o contato. Yahiko passou a chupar com força o clitóris da garota, fazendo essa gemer alto, esquecendo tudo ao seu redor. Logo depois, passou a penetrar a língua dentro de seu sexo, e enquanto sua língua quente invadia o interior, seu piercing frio roçava no ponto sensível da garota. O prazer tomou conta do corpo da oinin, que voltou a se deitar as costas no colchão, e sem perceber gemia ainda mais alto e clamava pelo nome do homem que lhe fazia delirar.

- Hummmm!! Yahiko!! Não para!! - Exclamava a garota que ainda segurava fortemente os cabelos do líder.

Não demorou para Mey chegar ao ápice e se realizar sobre o contato da língua do homem ruivo, fazendo ele provar seu doce gosto. Yahiko se deliciou com o gosto suave de seu gozo.

- Sempre quis provar seu gosto, e ele é maravilhoso. - Pain.

A garota estava ofegante, com o coração acelerado. Fechou os olhos tentando recuperar o fôlego.

 - Não irei te causar problemas, consegui o que eu queria. Por hoje te deixarei tranquila. - Pain dizia enquanto se levantava da cama. Ajeitou rapidamente os cabelos, a bandana ninja, e a capa da organização.

Meyrumi respirou aliviada assim que Yahiko se direcionou para fora do quarto, batendo  porta no mesmo momento em que Kisame havia terminado de fechar o registro do chuveiro. O espadachim se secou rapidamente, e retornou para o quarto vestindo apenas a toalha enrolada sobre a cintura.

- Aconteceu algo? Tive a impressão de ter ouvido você, mas o barulho do chuveiro deixou o som meio abafado, então não tive certeza. - Kisame.

- Impressão sua. - Meyrumi respondeu um pouco apreensiva sentindo seu rosto corar.

Kisame estranhou sua afobação, e por isso achou melhor analisar mentalmente a situação. Meyrumi estava suada, com a camiseta erguida na altura do umbigo e o sexo todo exposto.

- Tem certeza? - Kisame arqueou uma das sobrancelhas e foi até a cama.

Meyrumi travou o corpo já imaginando o pior.

“Kami Sama, ele está desconfiado demais...” - Pensou.

Kisame contornou a cama, indo entre as pernas de Meyrumi.

- Já entendi tudo... - Falou o espadachim sério. A oinin engoliu seco.

Hoshigaki passou os dedos no sexo da garota, sentindo o quanto ela estava quente e melada.

- Isso é saudade? Nem esperou eu terminar o banho e se divertiu sozinha. - Sorriu de forma provocante enquanto exibia seus dentes afiados. Logo depois jogou a toalha no chão, exibindo seu sexo ereto, grosso e pulsante. - Espero que esteja com vontade de continuar, mas desta vez comigo junto.

A garota sorriu, mordeu os lábios inferiores enquanto lançava um olhar provocante para Kisame. E rapidamente se virou, ficou de 4, empinou o bumbum o máximo possível, fazendo os olhos do espadachim transbordarem luxuria.

- Minha capitã sabe como me provocar. - Disse Kisame com um sorriso lascivo nos lábios enquanto se encaixava melhor por atrás da garota. - Gomen a pressa, mas estou com muitas saudades em poder te sentir.

Kisame roçou seu membro na entrada de Meyrumi, e logo começou a introduzir. Foi de forma rápida, porém gentil. A onin vibrou em retornar a sentir como o membro de Kisame era grande e grosso, como suas veias pulsavam fortemente dentro dela, e como as paredes de seu interior sentiam o membro do espadachim reparti-la. Mas seu corpo vibrou ainda mais por sentir que naquele ato havia amor. O prazer que Kisame proporcionava era tão intenso quanto de Yahiko, porém, completamente diferentes, cada um saciava a oinin de alguma maneira.

- Kisa!! - Exclamou Meyrumi. - Continua assim, não para.

- Só paro quando você ficar satisfeita.

- Hummm!! Kisa!!!

- Isso, grita meu nome!!

Os movimentos de Kisame começaram a tomar mais velocidade e força, a saudade era tanta que a cama chegava a sofrer o impacto dos movimentos do espadachim, e assim o móvel acabava dando alguns arrastões contra a parede, parecendo que o estrado iria ceder a qualquer momento.

O homem de cabelos azuis deslizou uma das mãos pelas costas da garota, começando da lombar, indo em direção a nuca. Pegou nos longos cabelos platinados, enrolando em seu pulso, e assim puxou Mey contra ele, fazendo as costas da garota colar em seu tórax forte e musculoso. Beijou o pescoço da oinin, e com a outra mão deslizou entre os seios dela, descendo pela barriga, umbigo, até chegar no sexo dela que já estava sendo preenchido por seu membro, mas mesmo assim, levou os dedos até o clitóris de Meyrumi, e começou a estimula-lo.

- Kisa!! - Arfou a garota.

- Goza pra mim capitã. - Sussurrou em seu ouvido.

O prazer imensurável que ela estava a sentir, misturado com o amor que possuía por Kisame, junto com o sussurro a lhe dizer tais palavras, fez Meyrumi se deleitar. Arqueou a coluna, apoiou a cabeça no ombro do companheiro, fechou os olhos, e seu sexo se contraiu fortemente. Tão forte que fez Kisame se desmanchar dentro dela, a preenchendo com seu intenso e quente gozo.

Aliviado, Kisame saiu de Meyrumi, deitou-se na cama, e puxou a garota contra seu corpo. Hoshigaki a segurou gentilmente entre seus braços e suspirou profundamente.

- Mey, você é a minha única e verdadeira razão por eu ser feliz e ter aprendido a amar.

A oinin apertou mais o abraço, desejando nunca mais sair daquela cama.

 

[ . . . ]

 

A manhã se passou rapidamente, e um pouco antes do almoço, Meyrumi retornou para Konoha. Não queria voltar, mas se ficasse mais um único dia fora, era capaz da Godaime enviar equipes Anbus a procura da capitã Oinin, afinal, ficar mais de 2 dias fora do País, e sem estar em missão, poderia ser sinal de que algo de grave teria acontecido.

Assim que chegou já avistou Kakashi, e correu até sua direção.

- Kakashi! - Sorriu.

- Olá Mey Chan! - Sorriu Kakashi por debaixo da máscara. - Vejo que finalmente retornou do seu encontro com Hoshigaki Kisame.

- Kakashi. Já te falei que eu não namoro o Kisame, além do mais, ele está morto. - Insistiu Meyrumi. - Afinal, eu mesmo o matei.

- Não precisa mentir pra mim, eu já falei que guardarei teu segredo, mesmo que isso seja mentir para a Hokage.

- Olha Kakashi, não vou mentir. Estou namorando sim, e alguém de outro País, mas esse alguém não é o Kisame! - Falou irritada.

Meyrumi insistia em continuar a mentir, por mais que ela acreditasse nas palavras do Hatake, ela não queria arriscar a vida de Kisame, afinal, qualquer outro shinobi poderia estar a ouvir a conversa.

- Então posso saber porque suspirou o nome dele em pleno banho? - Perguntou enquanto arqueava uma das sobrancelhas.

- Acredito que foi um remorso momentâneo por ter que matar um shinobi tão atraente.

- E posso então saber o nome do seu namorado?

- O... Nome!? Er...

- Sim, o nome...

“Inferno... Por que vim puxar conversa come ele? E agora, o que eu respondo!?” - Pensou a garota enquanto sentia uma gota de suor escorrer pela testa.

- Err... Bem... O nome dele é... Yahiko!

- Yahiko!?

- Sim! Yahiko!

“Merda... O que estou falando!?” - Pensou.

- Ok, se prefere chamar o Kisame de Yahiko... Façamos a sua vontade então. - Sorriu.

Meyrumi apenas contornou os olhos e mudou o rumo da conversa.

- Não vou discutir com você Kakashi. Então... Pra onde está indo?

- Visitar a lápide dele. Quer vir comigo?

“Obito...” - Pensou a garota, e isso fez seu estomago pesar.

- Não... Hoje não... - Falou com o olhar baixo.

- Compreendo. - E colocou a mão sobre o ombro da oinin. - Oe! Hoje a noite é o Festival Anual de Konoha, porque não convida o seu namorado Yahiko? Assim você me prova que esse Yahiko não é o Kisame.

- Er... Bem... Posso tentar... É que... Nossa, tão em cima da hora... E... E confesso que esqueci completamente do Festival.

- Nos vemos a noite então.

- Ok...

Kakashi continuou seu caminho, e Meyrumi ficou parada no meio do caminho se questionando o que faria. Não estava animada para o festival, pois estaria sozinha, com Kakashi a provocá-la com a situação.

 

[ . . . ]

- Pode entrar! - Respondeu ao ouvir alguém bater na porta.

- Nani!? Você está louca!? - Exclamou Hidan nú sobre a cama, e numa situação que ele pretendia manter apenas com Kaimisha.

Pain entrou no quarto se deparando com tal cena.

- Grotesco. - Falou o líder ao ver Hidan daquela maneira, enquanto Kaimisha apenas ria da situação do albino.

- O que quer Pain? - Perguntou a garota de forma divertia enquanto brincava em dedar o Hidan.

- Sabia que iria te achar com esse jashinista maluco. - Pain.

- Vai se fuder seu porra esquizofrênico dos piercings! - Gritou o albino.

O ruivo ignorou os xingamentos do albino, na verdade, ignorou completamente a presença dele.

- Kai, precisamos conversar... A sós. - Pain.

- Ok. - Falou a garota enquanto se levantava da cama e ia em direção ao líder. Saiu do quarto núa, fechando a porta logo em seguida.

- Fala logo o que você quer. - Kaimisha.

- Sabe que o Tobi pode passar pelo corredor a qualquer momento, e acredito que ele não iria gostar de te ver nua em frente ao quarto de alguém.

Kaimisha nada respondeu, apenas encarou Pain de maneira indiferente.

- Em fim... - Continuou a falar. - Pela minha experiência de ontem a noite e a de hoje de manhã, acredito que você tenha conversado com Meyrumi.

- Sim, conversei.

- Posso saber o que disse a ela?

- Apenas a fiz enxergar a verdade.

- E que verdade seria essa?

- Que você é a pessoa perfeita para ela. - Mentiu.

Pain sorriu.

- Pelo visto a sua verdade realmente surgiu efeito sobre ela.

- Que ótimo. - Sorriu a garota de forma convencida. - Creio que finalmente já possa dar meu pagamento.

- Sim. Quer agora?

Kaimisha passou o dedo sobre o rosto de Pain.

- Daqui a pouco. Agora estou no meio de uma foda. - E deslizou o dedo para os lábios do ruivo. - Foi ótimo negociar com você.

Kaimisha retornou ao quarto de Hidan e fechando a porta na cara de Yahiko.

“Garota convencida...” - Pensou Yahiko. “Mas... Espera aí... Filha da puta! Aquele era o dedo que estava dentro do Hidan!”.

 

[ . . . ]

 

Entardeceu, o relógio marcava quase 18 horas, o sol começou a se pôr deixando o céu avermelhado.

Meyrumi saiu do banho com os cabelos molhados. Vestiu um vestido japonês, vermelho, com flores de cerejeira desenhado por todo e tecido. Era longo, porém, as laterais das pernas eram exageradamente abertas, assim todo seu posterior ficava perfeitamente visível. Era de gola alta, porém sem mangas, deixando todo o braço, ombros e costas amostra. Calçou um tamanco tradicional de cor preto, afinal, o era um Festival Tradicional, e todos se vestiam de tal maneira.

Ouviu a porta da frente bater.

“É o Kakashi”. - Pensou a garota enquanto se dirigia até a porta.

- Chegou cedo, normalmente você sempre se atrasa. - Falou a garota sem olhar para o albino.

- Eu sempre me atraso? Como assim? Estava esperando por alguém?

Aquela voz... Meyrumi sentiu sua coluna se arrepiar. Naquele momento seus olhos encaravam o chão. Viu dois pés usando sandálias ninjas. Seus olhos subiram um pouco mais, e viu que a pessoa usava uma calça de shinobi tradicional na cor preta. E uma camiseta preta,de mangas longas e gola alta, completamente colada ao corpo. Seus olhos subiram um pouco mais, e se arregalaram ao ver os cabelos alaranjados espetados e Rinnegan a encará-la.

- Yahiko!? Por Kami! O que faz aqui!? E... Como sabia que esta é a minha casa!?

- Sei tudo sobre você. Mas não respondeu minha pergunta! Estava esperando alguém? - Sua pergunta se mostrava irritada.

- Um amigo. Por que?

- Amigo? E porque se vestir de forma tão divina para receber um amigo?

- Nani!? Yahiko! Você... Está com... Ciúmes!?

- Claro que sim!

- Estou vestida assim porque hoje é o Festival Tradicional de Konoha.

- Ah! Isso explica tudo. - Falou com a voz serena, e logo sorriu. - Você está maravilhosa!

- Mas o que você faz aqui!?

- Vim matar minha saudade! Pois eu não paro de pensar em você!

Yahiko pegou delicadamente na cintura da oinin, a puxou contra seu corpo, e lhe beijou os lábios. Um beijo delicado, mas que deixou Meyrumi sem reação, pois não esperava por nada daquilo. Os lábios de Yahiko eram quentes e macios, e sua língua ainda mais quente e macia, mas assim que a garota sentiu o piercing gelado lhe roçar a língua, acabou cedendo ao beijo e o retribuiu.

- Com licença... - Uma 3ª voz surgiu, e despertou ambos do beijo. Olharam para direção da voz e se depararam com Kakashi a ver a cena.

- E quem é você? - Disse Pain arqueando a sobrancelha.

- Creio que a pessoa que deveria fazer tal pergunta sou eu. - Kakashi.

- Como ousa falar assim? Sabe quem eu sou? - Pain se irritou.

- Calma aí vocês dois! - Exclamou Meyrumi se colocando entre os dois ninjas.

Olhou para o Pain e sorriu:

- Esse é o meu amigo, Hatake Kakashi.

E depois olhou para o albino com o mesmo sorriso.

- Er.. Kakashi... Esse é... O... Meu namorado Yahiko.

“Namorado!?” - Pain se questionou surpreso com o título que a garota utilizou para apresenta-lo.

- Hum! Compreendo. Então não é motivos para eu brigar por ele te beijar. Me preocupei achando que era um abusado. - Kakashi.

Meyrumi sorri completamente sem graça com o comentário do albino. Yahiko analisou Kakashi friamente, dos pés a cabeça.

- Hatake Kakashi? Hm... Já ouvi falar. É um shinobi temido e respeitado. - Pain.

- Prazer em lhe conhecer. - Kakashi falou amigavelmente enquanto estendia a mão para o ruivo. - E gomenasai por ter sido rude agora pouco.

Yahiko olha com certo desdém, mas comprimenta o albino.

- Tudo bem. Eu teria feito o mesmo no seu lugar.

- Ok, ok... - Continuou Meyrumi a falar. Sorriu forçado, pois ainda estava completamente embaraçada com a situação. - Vamos logo pra esse festival!

- Yo! - Respondeu Kakashi também forçando um sorriso.

- Pode ser... - Yahiko falou enquanto pegava na mão de Meyrumi. E logo lhe sussurrou no ouvido. - Vamos namorada!

Meyrumi engoliu seco ficando ainda mais tensa com a situação.

Foram até o centro de Konoha, onde ocorria o festival. Chegando lá encontraram alguns amigos, e ficaram a conversar, rir, beber e comer.

Para surpresa e alívio de Meyrumi, Yahiko se comportou como um perfeito namorado e não levantou a suspeita de ninguém. A sorte estava ao seu favor, pois Yahiko não estava listado no livro dos ninjas foragidos, e ninguém imaginava que ele era o líder da Akatsuki. E ainda por cima, sua presença surgiu em hora perfeita, pois fez Kakashi descartar por completo a hipótese de que a garota namorava Hoshigaki Kisame.

- Yo!! Kakashi Sensei!! - Gritou alguém no meio da multidão, correndo em direção ao albino.

- Oe! Calma Naruto. O que quer? - Sorriu.

- Me paga um rámen!! Dattebayo!!

- E por que eu faria isso?

- Porque eu gastei tudo que eu tinha num presente para a Sakura Chan, mas... Mas ela não para de seguir o baka do Sasuke.  - Falou chateado.

“Kami! Não” - Pensou Meyrumi tensa, e discretamente olhou para Yahiko. Os olhos do ruivo estavam arregalados, brilhantes, e um sorriso começou a surgir nos lábios.

Mais do que depressa Meyrumi pegou na mão de Yahiko e o puxou para longe de todos.

- Minah! Já voltamos! - Falou a garota enquanto se afastava de todos com o suposto namorado.

Caminharam algumas quadras, até um local vazio e um pouco escuro.

- Yahiko? - Chamou receosa.

- A Kyuubi... Preciso pegá-la agora!

- Não! Não faça isso! Pelo menos não hoje! - Exclamou.

- Mas é o meu dever! Minha missão!

- Não! Hoje sua missão é ser meu namorado. Só isso.

- Só... Isso!? Olha, eu entendi que você me apresentou como seu namorado apenas para me proteger, mas podíamos oficializar esse negócio de verdade. - Sorriu.

- Sabe que isso não vai acontecer.

- Por enquanto... Mas sei de algo que vai acontecer agora.

- E o que seria?

Yahiko virou Mey contra a parede e pressionou seu corpo contra o dela. Levou sua mão para o meio de suas pernas e levou o tecido da calcinha para a virilha. Desabotoou sua calça, abaixou parte da cueca, o suficiente para seu membro saltar de dentro, e logo roçou seu pênis ereto contra o sexo da garota.

 

[ . . . ]

 

Kakashi foi arrastado contra sua vontade até a loja de rámen, e pagou um prato para seu aluno.

- Ok Naruto, seu rámen de hoje está pago. Eu vou indo agora. Tudo bem?

- Arigatô Kakashi sensei!! E ótimo festival pra você! Dattebayo! E agora... - Naruto pegou o par de hashi. - Itadakimassu!!!

Hataka retornou para o centro junto de seus amigos, mas notou que Meyrumi e Yahiko não estavam mais na roda de amigos.

“Onde eles foram?” - Se questionou. - “Acho que vou procurá-los...”.

 

[ . . . ]

Continua... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...