História Kiss - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Itazura Na Kiss
Exibições 10
Palavras 1.405
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Essa história é inspirada do anime Itazura na Kiss, e no dorama Mischievous Kiss: Love in Tokyo, que contém a mesma história que o anime.
Pensei em escrever Itazura na Kiss, em uma verão "abrasileirada" para ver no que vai dar.
Espero que gostem.
É a minha primeira história, então me perdoem qualquer equivoco.

Capítulo 1 - Crush


Finalmente terminei! Já sei tudo o que vou falar para o Henrique amanhã, todos os meus sentimentos expostos, estou com medo, será que ele vai me aceitar? Ou eu vou fazer papel de trouxa? É bem provável que eu faça papel de trouxa, a sorte nunca está ao meu favor mesmo. Caramba! Olha a hora, preciso dormir, não quero estar com olheiras quando for falar com o Henrique. Há, mas maquiagem existe para isso, para esconde-las, foda-se as olheiras, eu vou é ver a minha série, falta só uns 10 episódios para mim terminar a temporada. Amanhã eu dou um jeito nessas olheiras.

  Nossa, que luz estranha essa, mas ela é tão agradável e morninha, até parece que ela está me abraçando, nossa que coisa mais boa, não quero que essa luz quentinha sai de perto de mim, mas nossa ela está ficando mais quente.

- Droga! – Dei um pulo da minha cama, quase bati de cara no chão. Era para o meu celular ter me acordado e não a luz do sol.

   Parabéns para mim que fiz o favor de acordar atrasada justo hoje. Olha meus cabelos, e essas olheiras, se eu quiser chegar no colégio antes do sinal para o primeiro período, não vou poder me maquiar! Que grande merda! Justo hoje, tudo conspira contra mim, chega a ser impressionante. Há era só o que me faltava, meu uniforme está com uma mancha de molho, mas eu sou realmente obrigada a colocá-lo. Vou ter que prender meu cabelo rebelde de qualquer jeito, e sair com essas olheiras mesmo. Se ele me aceitar vai ter que ser como eu realmente sou sem maquiagem, com essas olheiras super fundas. Espero que quando ele me veja ele não saia correndo de susto.

 - Pai? – Chamei-o assim que abri a porta do meu quarto. – Pai? – O droga, hoje quarta-feira, dia dele ir para a feira comprar ingredientes para o restaurante. Legal, além de sair toda desarrumada, ainda vou sair com fome.

- Vamos lá! – Estava na entrada do colégio esperando o Henrique Naoki aparecer, meu crush desde que eu tinha entrado no ensino médio. Por que eu fui me apaixonar por um carinha de olhos puxados, provavelmente de pinto pequeno, muito inteligente, esnobe e lindo?!

  Ai caramba, lá vem vindo ele, que nervoso, que dor de barriga. Não! Eu não posso passar mal justo agora, vamos lá Helena, 20 segundos de coragem insana. Está bem, talvez seja preciso mais do que 20 segundos, essas frases de encorajamento não dão certo comigo.

- Henrique! – Ele se virou em minha direção.

- Sim? – Que nervoso, ele não parecia estar de bom humor, na verdade ela nunca aparenta estar de bom humor, para com isso Helena, concentre-se.

- Eu...Helena...3° ano... – Alguém me ajuda, eu esqueci como é que se fala. Acho que eu vou desmaiar.

- Que foi garota? Esqueceu como se fala? – Falou rudemente. Socorro, vou realmente desmaiar.

- Eu sou a Helena do 3° ano C, sei que você não deve me conhecer, mas você é meu crush desde que eu cheguei aqui, será que não tem uma pequena probabilidade de eu ser sua crush, ou sua futura crush? – Falei rapidamente, tão rápido que eu nem sei se ele entendeu alguma coisa que eu falei, já que a cara dele era de total confusão. Há eu vou me matar, não era isso que eu tinha planejado falar.

- Então Helena do 3° ano C. – Ele me olhou dos pés à cabeça, e deu uma risadinha. – Não a nenhuma chance de você ser minha “crush” – Ele fez aspas no ar. – Nunca que eu iria gostar de uma garota tão desarrumada quanto você, e... – Seu olhar foi direto para a camiseta suja de molho. – E que costuma andar com as roupas sujas. – Ele continuou seu caminho para dentro do colégio.

   Eu realmente espero que isso tudo seja um pesadelo, eu não acredito. Eu sei que ele muito arrogante, mas ele poderia só ter dito não, mas não ele preferiu deixar minha autoestima lá em baixo. Tem várias pessoas olhando para mim e rindo, sério que esse tanto de gente estava aqui só assistindo de camarote a humilhação da minha vida? Não Helena, humilhação nada, foi só um fora nada demais. Mas ele é meu crush a uns três anos, que bad.

- Helena? – Levantei minha cabeça e vi minhas duas amigas. – Lena? O que foi? Que cara é essa? – Perguntou Ana. Eu fiz uma cara de quem já iria começar a chorar.

- Não me diga que... -  Laura olhou para mim, arregalou os olhos. – O Henrique te deu um fora?! – Ela gritou – O que? – Ana também gritou. – Que amigas mais discretas as minhas.

- Sim! – Falei totalmente frustrada. – E além de tudo falou que nunca iria gostar de uma garota tão desarrumada quanto eu. – Imitei a voz dele. – E que costuma andar com as roupas sujas. – Apontei para a minha camiseta. Olhei para Ana e Laura, elas estavam segurando a risada.

- Não riam, por favor. – Mas elas riram. Fechei minha cara. Era tão engraçado assim? Daqui a pouco elas vão passar mal de tanto rir.

- Qual o motivo do riso? – Perguntou Kevin, enquanto apoiava o braço no meu ombro.

- Ela...O Henrique... – Tentou falar Ana entre o riso.

- O Henrique – Falou Laura. Kevin ficou rígido.

- O que tem aquele idiota? – Ele realmente não gosta do Henrique.

- Ele deu um fora na Helena. – Falaram Ana e Laura em uníssono.

- O que? – Kevin falou tão alto que eu cheguei a dar um pulo.

- E ainda disse que nunca iria querer uma garota tão desajeitada que nem eu. – Falei totalmente desanimada.

- Mas o que? Quem aquele idiota e mesquinho acha que é para falar assim com a minha Lena? Eu vou dar uma lição nele agora. – As meninas pararam totalmente de rir. Eu olhei para elas que pareciam assustadas, e não é por menos, Kevin perde a paciência muito fácil, ainda mais quando o assunto sou eu. E se tratando do Henrique então piorou a situação.

  Eu, Laura e Ana corremos até ele para tentar impedi-lo. Mas estava impossível, ele estava realmente com muita raiva.

- Kevin? Kevin! Por favor para, não faz isso, não foi nada demais. – Tentei convence-lo.

- Como nada de mais Lena? O Henrique te rejeitar é uma coisa, mas precisa te rebaixar daquele jeito. – Kevin gritava, é melhor ele parar, está todo mundo olhando.

- Mas... – Alguém me interrompeu.

- Se sentiu incomodado com o que eu disse para a Lena? – Me virei e dei de cara com o...

- Henrique! – Falei espantada

- Seu pedaço de merda, quem você acha que é para falar assim com ela? – Kevin gritava, ele só não tinha partido para cima do Henrique por que eu estava fazendo uma força descomunal para segurá-lo.

- Pedaço de merda? – Ele riu – Está tão bravo assim por que? Há já sei, você gosta dela, mas ela prefere o cara que rejeita ela.

  Cai de bunda no chão quando o Kevin me empurrou e partiu para cima do Henrique. Eu não estava acreditando que aquilo estava acontecendo, não tinha nem batido para o 1° período eu já tinha sido rejeitada e agora o cara que gosta de mim, esta socando a cara do meu crush.

  Eu realmente não estava acreditando naquilo, estava vendo tudo em câmera lenta. O Kevin correndo até o Henrique, agarrando ele pela camiseta, o Henrique rindo da cara dele, a Ana e a Laura totalmente espantadas. Eu não podia ficar ali parada, eu tinha que fazer alguma coisa, antes que tudo saísse do controle. Corri até eles, eles ainda estavam se provocando, na verdade o Henrique que estava provocando o Kevin, e o Kevin só sabia ameaça-lo, até que eu vejo o braço do Kevin levantar.

- Há não! – Choraminguei. Eu não podia deixar o Kevin se ferrar por minha causa. Corri até os dois me meti no meio deles, acabei empurrando o Henrique que caiu no chão. Agora a mão do Kevin estava vindo em minha direção tudo em câmera lenta novamente.

- Há – Eu gritei, que dor que estava sentindo. Acho que eu quebrei meu nariz.

- Lena me desculpa! – Kevin me suplicava, ele estava muito apavorado.

- Tudo bem – Eu disse, levei a mão até meu nariz, há não sangue!

- Sangue! – Falei espantada, meu corpo amoleceu e tudo escureceu, maldita hora que eu fui ser tão fresca com sangue.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...