História Kiss Me - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Connor Ball, James McVey, Personagens Originais, Tristan Evans
Tags Bradley Simpson, Connor Ball, James Mcvey, The Vamps, Tristan Evans
Exibições 34
Palavras 922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei meus amores <3

Capítulo 11 - I am feeling depressive


Fanfic / Fanfiction Kiss Me - Capítulo 11 - I am feeling depressive

Uma semana depois...

-Até que enfim, nunca vi demorar tanto pra tomar um banho e colocar uma roupa. -Tris reclamava enquanto eu arrastavam três malas para o carro.

-Para de reclamar, passar três horas do seu lado em um avião vai demorar muito mais. -Retruquei.

-É isso que eu chamo de amor. -Ele deu uma piscadela para mim.

-Imaginem só se fosse ódio. -Connor entrou na conversa.

-Vamos logo moças, Bradley e Gabriela já chegaram ao aeroporto. -James reclamou.

O caminho para o aeroporto foi relativamente curto, estávamos ouvindo algumas músicas, quando Rest Your Love dos meninos começou a tocar, só faltou eles se jogarem para fora do carro. Ouvir a voz de Bradley me lembrava que passaríamos duas semanas juntos e já fazia uma semana que não nos víamos. Após ficar sabendo que as coisas com James iam cada vez melhor, ele resolveu não aparecer mais nas ocasiões em que eu estava, mas essa viagem seria inevitável.

-Oi meninos, estou super animada pra ficar grudadinha em vocês e no meu ursinho gostosinho e futuro papai! -Gabriela falou com uma voz melosa enquanto abraçava Bradley.

Brad evitava me olhar, como se eu fosse algum tipo de medusa que o petrificaria instantaneamente. Quando finalmente estávamos dentro do avião, eu já não estava mais a sua vista. Connor choramingou por ter que se sentar ao lado de Gabriela e Bradley.

-Sweetheart, vai passar, eu juro. São apenas três horas. -Apertei suas bochechas. 

Em Saint-Tropez...

-Finalmente, terra firme! -Tristan gritava enquanto se arrastava para fora do aeroporto carregando suas malas.

Entramos em dois carros que os meninos haviam alugado. Quando chegamos na casa, eu fiquei impressionada, era imensa, com uma piscina imensa, sauna, sala de jogos, academia, dois andares, era tudo simplesmente perfeito (casa na descrição). Quando eu iria imaginar que estaria em um lugar tão incrível com meus ídolos? 

Os meninos saíram correndo para pegar os quartos, me deixando sozinha com Gabriela. Não trocamos nem um olhar, quem dirá uma palavra. James pegou o maio quarto (quarto e banheiro da suíte na descrição). Comecei a arrumar minhas coisas no armário do quarto e outras na prateleira do banheiro.

-Quer tomar um banho comigo? -James trancou a porta do quarto e me olhou malicioso.

Eu queria, claro, mas meus pensamentos viajaram para Bradley, imaginei que poderia ser ele fazendo isso comigo, mas me lembrei de que ele provavelmente estaria na banheira com Gabriela.

-Eu adoraria! -Respondi.

James veio em minha direção e começou a me beijar enquanto tirava minha roupa e eu tirava a sua. Ele me carregou para o banheiro, onde ligamos a banheira e enquanto esperávamos ela encher, continuamos nos agarrando intensamente. 

-Já te disse o quanto você é incrível? -James disse e eu sorri entre o beijo. 

Jogamos os sais na banheira já cheia e entramos. Eu fiquei sentada entre as pernas de James, ele distribuía beijos nas minhas costas, quando parou subitamente.

-Bradley é apaixonado por você. -James falou enquanto pensava, senti meu coração disparar, apesar de o próprio Bradley já ter me dito isso antes. -Eu também estou apaixonado por você. 

As palavras de James fizeram meu coração se apertar e doer profundamente, eu amava James, mas era diferente. Desde sempre meu coração pertencera a Bradley, cada parte do meu corpo chamava por ele e o desejava, mas eu infelizmente não podia estar com ele. 

Virei-me na banheira e comecei a beijar James desesperadamente, sempre acreditei que um amor se cura com outro.

-Quero que você me foda. -Sussurrei em seu ouvido e senti sua pele arrepiar sob o meu toque. 

James instantaneamente segurou minha bunda e apertou, tentando nos tirar da banheira. Eu o ajudei e nós nos secamos. Senti o corpo de James contra o meu, me guiando até o quarto e em seguida me jogando na cama. James repousou beijos sobre todo o meu corpo enquanto procurava cegamente uma camisinha na gaveta. Quando finalmente achou o que procurava, não perdeu tempo e cobriu seu membro já muito duro.

Em questão de segundos senti o membro dele me preencher completamente, comecei a gemer em alto e bom som o nome de James, o que o estimulou a ir mais rápido.

Bradley pov

Não fazia nem uma hora que estávamos na casa e eu já estava surtando por ter perdido Luana de vista, provavelmente ela estaria com James. Sai do meu quarto, que ficava a apenas um quarto do qual ela e James estavam, deixando Gabriela sozinha. Do grande corredor pude ouvir altos gemidos, meu corpo gelou na hora. Connor e Tristan provavelmente não estariam transando, Gabriela também não. Minha mente começou a girar e senti meu estômago embrulhar, como se alguém tivesse me dado um soco, sabia que aqueles gemidos saiam da boca de quem eu menos gostaria que saíssem, a não ser que fossem para chamar meu nome. Luana estava certamente tendo mais um de seus momentos com James. Meus olhos arderam. 

Desci as escadas e estava tudo silencioso, Tris e Con haviam saído. Me dirigi ao bar que habitava a casa (bar na descrição), peguei uma garrafa de bourbon quase cheia e virei em um copo. A cada gole, imagens do que se passava no quarto em que outro homem colocava as mãos no que era para ser meu, passavam pela minha cabeça como flashes. Eu não parei de beber, virava copos e copos, nem ao menos notei que Gabriela saíra para ir a praia, afinal, foda-se essa garota. Lágrimas escorriam pelos meus olhos freneticamente, meu coração estava acelerado, eu estava empossado de raiva e tristeza.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...