História Kiss Me - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Connor Ball, James McVey, Personagens Originais, Tristan Evans
Tags Bradley Simpson, Connor Ball, James Mcvey, The Vamps, Tristan Evans
Exibições 43
Palavras 629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Drunk... In love


Fanfic / Fanfiction Kiss Me - Capítulo 12 - Drunk... In love

Luana pov

James e eu finalmente chegamos ao nosso ápice, estávamos exaustos. Ficamos deitados por alguns minutos até Jems pegar no sono. Após isso, fui ao banheiro tomar uma ducha e me vestir (look1 na descrição). Sai do quarto e fechei a porta silenciosamente. A casa estava calma, como se ninguém estivesse lá, e ao ver todos os quartos vazios e através do grande vidro, a piscina também vazia, presumi que de fato ninguém estava em casa. Desci as escadas para beber água e em seguida ir ao mercado fazer comprar para os dias que passaríamos lá, Connor me instruiu mais cedo e deixou seu cartão de crédito comigo para que eu pudesse ir.

Chegando na sala de jantar (sala de jantar na descrição), tive uma visão decadente e deprimente. Bradley estava estirado no chão em seu estado mais deplorável ao lado de uma garrafa vazia de bourbon, o local estava cheirando a vômito, e então percebi que Brad havia vomitado. Corri rapidamente para a lavanderia, que era imensa e tinha um túnel de roupas que estava interligado a todos os banheiros e quartos da casa, peguei um pano com desinfetante e limpei a sujeira que o jovem de cabelos cacheados havia feito. Em seguida tentei levantá-lo com todas as minhas forças, mas ele era pesado demais,

-Qual é Brad, levanta... -Eu estava quase implorando, mas ele estava desacordado.

A respiração de Bradley estava calma, era como se ele estivesse dormindo, mas simplesmente nada pudesse acordá-lo. Comecei a fazer carinho em sua cabeça enquanto observava que ele definitivamente tinha os traços de um anjo. "Porque você tinha que fazer merda, Bradley?", era o meu pensamento mais constante. 

Estava curiosa para saber a razão pela qual Brad havia bebido tanto. Ele começou a abrir os olhos, estava completamente zonzo. Fiz um grande esforço para fazer com que ele se levantasse. 

-Vem, vamos para o banheiro, você precisa de um banho. -Falei enquanto passava meu braço pela sua cintura, ajudando-o a se locomover.

Adentramos um banheiro que não fazia parte de nenhum quarto da casa (banheiro na descrição). Foi um alívio colocar Bradley sentado na beirada da pia, mas infelizmente seu corpo começou a ceder.

-Brad, fica acordado, por favor. -Segurei seu rosto com as duas mãos, fazendo com que ele me encarasse.

-Você é a mulher mais linda que eu já vi. -Ele respondeu, mesmo com a dificuldade na fala. 

Senti minhas pernas bambearem e meu coração acelerar, mas ignorei esse fato, precisava tirá-lo daquela situação. Tirei a camiseta que ele usava, seus sapatos e em seguida sua bermuda, deixando-o apenas de cueca. Eu apreciava o que via, ele era definitivamente maravilhoso, mas eu estava focada. Liguei o chuveiro com água bem fria, enquanto deixava a banheira de hidromassagem encher com água quente. Puxei Brad para debaixo do chuveiro, ele deu um pulo ao sentir a água congelante caindo sobre sua pele. Soltei uma gargalhada. 

-Agora você aguenta, Simpson. -Uma carranca divertida formou-se em seu rosto.

Brad jogou água gelada em mim, o que me fez ficar extremamente brava com ele, mas ele parecia se divertir. Desliguei o chuveiro e o guiei até a banheira, que já estava cheia de espuma e água reconfortante. 

-Fica aqui na banheira, relaxa um pouco... Só não vai se afogar. -Rimos. -Eu já venho, vou na padaria que fica a duas quadras daqui, você precisa de algo doce.

Me virei para sair do banheiro, quando estava quase fechando a porta, ouvi a voz de Brad, foi um sussurro, um fio de voz, quase inaudível, mas eu pude escutar.

-Eu te amo.

Essas palavras me chocaram, era como se eu tivesse acabado de ser esfaqueada diretamente no peito. Senti meus olhos se encherem de lágrimas, eu estava prestes a desabar, queria sair correndo daquele lugar.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...