História Kiss Of The Devil! - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Kanato, Subaru, Vampiros
Exibições 11
Palavras 1.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Harem, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - O sangue escorre


Fanfic / Fanfiction Kiss Of The Devil! - Capítulo 7 - O sangue escorre

MEI ON

- Ayato! - Chamo o ruivo.

- O quê? - Ele me olha.

- Você me empurrou na piscina, e sugou meu sangue, - Olho no fundo de seus olhos - Podia ao menos, me dar alguma toalha!

- Hm… Não! - Ele sorri irônico.

- Querido, não foi um pedido! - Respondo também irônica.

- Problema é seu! - O ruivo sorriu sarcastico e desapareceu. "Filho da puta!"

- Aah! - Grunhi de raiva.

"Ele já sabe!" "Se cuide, minha pequena!"

- O quê? - Sai, sai, SAI!

Cubro meus ouvidos, na tentativa de parar de ouvir essa voz. Não sei de quem é essa voz, mas é delicada e doce. Me lembra muito a voz de minha mãe.

- Ai! - Sinto algo bater contra a minha cabeça, olho para o chão e vejo um toalha.

- Toma, chocolate! - Ayato sorri com minha raiva.

- Seu viado! - Ele ri e eu me enxugo.

- Você tava tentando tirar água dos ouvidos? - O ruivo pergunta.

- Ãhn? - Resmungo confusa.

- Sua idiota! - Ayato revira os olhos - Você tava com as mãos na orelha, então provavelmente, estava tirando água do ouvido.

- Ah! - Quem dera ele soubesse que eu estava ouvindo vozes de alguém, ele ia me chamar de louca! - Claro! - Menti.

Ia sair junto de Ayato, quando senti uma enorme dor no peito esquerdo. Coloquei minhas mãos na tentativa de fazer a dor parar, porém, só serviu para chamar a atenção do Ayato.

- Chocolate? Tá tudo bem? - Ele me olhou, com uma pitada de preocupação.

- A-Ai. - A dor aumentava a cada minuto.

- Mei, o que tá acontecendo? - Ayato colocou a mão na minha testa para ver se eu estava com febre.

- D-Dói! - Meus olhos marejavam de tanta dor.

- Feche os olhos! - Ayato ordenou. Logo minha visão ficou turva, e eu desmaiei.

SHINO ON

- Você acha que eu sou idiota? - Reiji perguntou com muita raiva, apertando cada vez mais meu pulso.

- E-Eu não sei…AHH! - Reiji torceu meu pulso com tanta força, que ficou roxo na hora.

- Não se faça de sonsa! - Reiji me soltou e se ajoelhou na minha frente segurando meu queixo entre as mãos.

- P-Por f-favor Reiji-san, m-me deixa ir! - Implorei.

- O que você e aquela garota querem aqui? - Reiji perguntou intimidador.

- N-Nada! - Respondi agoniada.

- NÃO MINTA PARA MIM, SUA IDIOTA! - O moreno gritou e me arremessou contra a estante de livros, que por pouco não cairam em minha cabeça.

- A-Ah… - Gemi de dor.

Tentei me levantar, porém Reiji segurou meus braços me imobilizando. Meu corpo aos poucos iam voltando ao meu controle.

- Você acha que eu já não sei o que você é? - O moreno apertava meus braços violentamente.

- C-Como? - Ele sabia toda a verdade, esse tempo todo?

- Desde que você e aquela outra chegaram aqui, eu notei que vocês não eram humanas! - Reiji olhou em meus olhos.

- E-Então, por que deixou nós ficarmos? - Perguntei e Reiji sorriu maldoso.

- Vocês seriam boas aliadas! - O moreno me soltou, me deixando caída.

- Boas aliadas? - Ele me olha com desprezo.

- Sim! Para acabar com Karlheinz! - Ele me olha sem expressão.

- Quem é Karlheinz? - Menti. Ele queria matar o próprio pai?

- Não te interessa! - O moreno falou e me olhou sarcastico.

Logo, Reiji ia se aproximando lentamente, como um predador que ia atacar sua presa.

- Para um demônio, seu sangue cheira muito bem! - O moreno me levanta e cheira meu pescoço.

- R-Reiji? - Pergunto corada - Ugh!

O moreno mordeu meu pescoço violentamente me fazendo gemer de dor. Tentei me debater, porém, só consegui com que Reiji rasgasse minha pele.

- Tsc… não se mexa sua idiota! - Resmungou.

- Para! PARA REIJI! - O empurrei com toda minha força, o que fez com que Reiji me olhasse com muita raiva.

- Parece que eu vou ter que te educar! - O moreno falou com um sorriso sarcastico no rosto e logo abriu uma gaveta, tirando de lá um pequeno chicote com variás tarraxas pontiagudas.

Meus olhos se arregalaram, e eu começei a tremer, ele ia me chicotear!

- R-Reiji… - Tentei falar.

- CALE A BOCA! - Reiji me interrompeu e chicoteu uma de minhas pernas descobertas.

- AAHH! - Gritei ao sentir aquelas tarraxas perfurarem a pele da minha coxa e ao ver o sangue escorrer. Lágrimas começaram a rolar no meu rosto.

- Por favor… - Sussurrei em prantos.

- Você vai aprender a me respeitar, sua demônia imprestável! - Reiji falou acertando aquele chicote agora no meu braço.

- AH, PARA. POR FAVOR PARA! - Tentei gritar, mas só serviu para Reiji acertar meu rosto com aquele chicote, me fazendo gritar mais e meu rosto começar a sangrar e arder.

Reiji acertou novamente minhas pernas e os meus braços, me fazendo chorar e gritar. Logo o moreno parou.

- Eu só não te mato, pois você é imortal. O máximo que posso fazer, é deixar você inconsciente por alguns dias! - Reiji falou me levantando, me fazendo gritar por conta dos recentes ferimentos e me sufocando com uma mão.

- R-Reiji! - Por que? Por que eu estou com falta de ar sendo que não preciso disso?

- Adeus, "Shino-chan!" - Reiji falou irônico e eu apaguei.

MEI ON

Acordo em uma cama macia, porém não era meu quarto.

- Bitch-chan acordou? - Me virei e vi Laito deitado na cama. Mas não só ele que estava no quarto, estavam também Ayato, Kanato e Yui, ambos me olhando.

Ayato e Yui pareciam realmente preocupados, já Laito olhava para meus seios, enquanto Kanato mantinha a expressão fria conversando com seu urso.

- Tudo bem, Mei-chan? - Yui perguntou se aproximando.

- Sim, só a minha cabeça que está doendo! - Falo.

- Oh, vou na cozinha pegar um remédio! - Yui fala saindo.

- Você já não está mais com febre! - Ayato se aproximou e tocou minha testa.

- O que aconteceu lá fora, Mei-chan? - Kanato finalmente se pronunciou.

- Eu não sei, só sentir meu coração doer muito! - Falo olhando para Kanato.

- Hm… bitch-chan está apaixonada? - Laito perguntou malicioso.

- Lógico que não! Foi como um pressentimento ruim! - Falo - Aliás, cadê minha irmã?

O clima ficou pesado quando fiz essa pergunta.

- Cadê a minha irmã? - Repito a pergunta.

- Está no quarto dela! - Ayato respondeu olhando para a janela.

- Eu vou lá! - Ia me levantar, mas Ayato me puxou de volta para a cama.

- Você fica, eu vou lá! - Ayato falou saindo.

- Soube que a Shino-chan, está muito mal! - Kanato comentou.

- O quê? Ela passou mal? - Pergunto o olhando agoniada.

- Pelo o que eu ouvi dos funcionários, a sua irmã estava sangrando muito caída em frente da porta do quarto do Reiji! - Kanato disse sorrindo macabro - Provavelmente Reiji a chicoteou!

- O QUÊ? - Grito me levantando.

- Calma bitch-chan! - Laito me empurrou de volta para a cama.

- CALMA? AQUELE MALUCO CHICOTEOU A MINHA IRMÃ, E VOCÊ PEDE CALMA? - Grito muito irritada.

- Mei-chan, seu remé… - Interrompi Yui, que chegava.

- CALA A BOCA! - Yui deixou cair o copo d'água e o remédio, assustada.

Sem nem esperar, eu me teletransportei para o quarto da minha irmã. Não me importava se eles descobrissem ou não que eu era uma demônia, só queria ver minha irmã!

Escancarei a porta do quarto dela, Subaru, Shuu e Ayato estavam lá.

- Mei? Eu não disse pra fic… - Empurrei Ayato da minha frente, e fui direto para a cama de minha irmã. Ela estava com esparadrapos em seus braços, pernas e no rosto, além de varias outras partes do corpo. E provavelmente inconsciente.

Começei a chorar muito!

- Eu não consegui te proteger! Eu não cumpri a promessa que eu fiz para o papai! - Sussurrei a abraçando.

- Mei-chan, como se teletransportou? - Kanato perguntou, aparecendo no quarto de minha irmã, junto de Laito e Yui.

- Se teletransportou? Que blefe! - Subaru falou.

- Como assim? Humanos não se teletransportam! - Ayato se pronunciou.

- Humanos não se teletransportam, mas demônias sim! - Reiji apareceu.

- O quê? - Todos falaram em uníssono e olharam para mim.

- Seu maldito! COMO VOCÊ TEM CORAGEM DE FAZER ISSO? SEU IMUNDO! - Grito indo até ele e lhe empurrando. Muito irritada, dei um tapa em seu rosto que seu óculos caiu no chão e as marcas dos meus dedos e unhas ficaram em seu rosto.

- Você mexeu com a pessoa errada! - Me teletransportei até meu quarto e peguei um bastão, que quando eu ia lutar virava uma katana que aprisionava almas. Era com essa katana, que eu me alimentava de almas!

Tomei um banho rápido, vesti um moletom cinza com um desenho do mickey que ia até a coxa, uma calça de couro e um tênis allstar preto. Me cabelo estava em um coque desarrumado, coloquei o bastão por baixo do moletom. Agora é só ver o que vai acontecer!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...