História Kisses.... - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Compramos um Zoológico
Personagens Dylan Mee, Personagens Originais
Tags Colin Ford, Dylan Mee, Dylan X Oc
Visualizações 29
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Harem, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá oláaa sorry pela demora ><

Eis aqui um novo capítulo para vocês, espero que gostem!

Capítulo 21 - Vamos começar a Brincadeira


Fanfic / Fanfiction Kisses.... - Capítulo 21 - Vamos começar a Brincadeira

 

 P.O.V. Dylan

 Entramos novamente na mansão, de fato, ficar aqui por dois dias não deve ser tão ruim, tal porque é um lugar muito bonito, enorme, e tem um dono como a própria casa, bonito e enorme, se é que me entendem ( ͡° ͜ʖ ͡°) 

 - Então, o que quer que eu faça agora, Papai?  -  Estou me submetendo à chamá-lo de Papai mesmo, isso é meio humilhante, mas como estamos somente nós dois, sem ninguém ouvindo, não é tão ruim assim, chega a ser excitante.

 - Antes de tudo, vamos voltar para dentro, o que eu planejo é mais fácil de se fazer por lá. Então vamos.  -  Ele pega minha mochila com sua mão esquerda, fica ao meu lado esquerdo, me acompanhando para as portas da Mansão, e para me empurrar, ele usa sua mão direita, detalhe, ele está me empurrando pela bunda, e é uma delícia.

 Entramos na mansão, ele com minha mochila em suas mãos vai subindo as escadas

 - O que eu devo fazer?  -  Indago, ele me olha sorrindo

 - Primeiramente, fique aí no andar de baixo à vontade, vou pegar um brinquedinho para você lá em cima, então não fuja. Ah, e tire toda a roupa. Pode deixar em qualquer lugar.  -  E volta a subir. Eu arregalo os olhos

 - Tá bem...  -  Uau, já? Pensei que ele ia esperar mais. O fogo na piroca desse cara não apaga hein.

 Começo a tirar as roupas, e conforme vou tirando, vou dobrando e colocando-as sobre um balcão próximo à cozinha, sorte que hoje tá bem calor, é bem gostoso ficar sem nenhuma roupa. E essa casa é bem quente, e também refrescante na medida certa. Tudo bem limpo e organizado, cheiroso e bem decorado, deve ser muito bom morar por aqui.

 Me sento em uma das cadeiras do balcão, a cadeira é alta e bem confortável até, forrada com uma almofada bem macia. Fico mexendo em minhas redes sociais no meu celular, nada como novos vídeos dos meus youtubers favoritos e novas fotos dos meus artistas favoritos.

 - Daughter, vem cá um pouco.  -  Ouço Zack me chamando, olho para a entrada da cozinha e o vejo lá, com ambas as mãos para trás.

 - To indooo  -  Falo cantarolando e vou até ele lentamente, dá sim um pouco de vergonha, estou nu na frente desse gostosão, então não contenho a vermelhidão de minhas bochechas, mas fazer o que né.

 - Você é lindo Daughter, sabia?  -  Ele fala lambendo os lábios, me fazendo corar mais ainda.

 - O-obrigado...  -  Penteio um pouco os cabelos por vergonha, esse cara é muito fofo...

 - Vem cá que eu vou te explicar como funciona a nossa nova brincadeira.  -  Ele me chama e vamos até a sala nos sofás. 

 - E então...  -  Quando já estamos sentados, indago:  -  E agora?  -  Ele coloca as coisas que havia trazido entre nós, um uniforme de enfermeira, uma espécie de garrafa com algo melado e transparente dentro, uma espécie de controle e um objeto fálico, comprido e meio grosso, com uma parte que possui uma curvatura grande na base.  -  Ehh... Vai me fazer usar esses uniformes de novo?

 - Tenha certeza disso.  -  Ele fala sorrindo malicioso.  -  Mas antes, deite-se no sofá com a cabeça para lá.

 - Humm... Okay....  -  Faço como ordenado, meio receoso, o observo pegando o objeto fálico e depositando o líquido melado da garrafa sobre ele, espalhando-o por inteiro.  -  O... o que vai fazer?

 - Você vai ver, agora erga as pernas bem separadas.  -  Ele vai mesmo enfiar aquele troço em mim? Ai ai ai.... Ergo as pernas e as afasto lentamente com um pouco de medo. Ele passa o mesmo líquido em minha entrada, por toda a volta e chega a introduzir dois dedos, para ir alargando, eu começo a gemer, é, de fato, muito gostoso... Aperto o sofá do qual estou sentado.

 Então ele começa a introduzir aquele objeto em mim, não é tão grosso e comprido quanto o próprio membro dele, mas ainda dói. Vai até o fundo, não deixo de gemer, parece não ter fim. É muito bom... 

 - Ahhhhh........

 - Não gema assim Daughter, está me deixando excitado, eu quero me divertir bastante com você antes de te foder.  -  Ele fala sussurrando, com muito tesão nos olhos, eu mordo meus lábios e gemo contido, acreditem em mim, eu também quero me divertir bastante antes que ele me foda daquele jeito de novo.

 Ao terminar de introduzir tudo, a parte curvada fecha perfeitamente entre minhas nádegas, isso não vai sair sozinho de nenhuma forma, e para ajudar, nas extremidades dessa parte curvada existem anéis com umas cordinhas bem resistentes, dá para perceber isso, e Zack as usa para apertar mais dentro de mim, amarrando ambas as cordas à minha volta, bem firme. Isso não vai sair de jeito nenhum, nem que eu queira.

 - Perfeito, tente ficar em pé.  -  Ele fala ao terminar.

 - T-tá....  -  Ainda tento me recuperar do prazer. Tento me levantar, mas quando o sofá toca o objeto e minhas nádegas, consequentemente, aperta mais, me fazendo gemer um pouco, tento ficar em pé, de fato, é complicado, essa coisa é muito grande, mas eu consigo.

 - Bom garoto Daughter, agora vista isso.  -  Ele me entrega o uniforme de enfermeira. com uma calcinha e sutiã por cima, típico.

 - Z-Zack... Eu não quero usar calcinha e sutiã....  -  Falo meio manhoso

 - Da última vez você já não usou o sutiã, dessa vez vai usar.  -  Ele fala sorrindo maliciosamente e vitorioso.

 - M-mas....  -  Ele se levanta ficando na minha frente, bem próximo, ele é bem mais alto, então olho de baixo para cima para seus olhos

 - Sem mais, agora você vai por e pronto. Além disso, não há ninguém além de nós aqui, ninguém vai saber.  -  Ele fala autoritário, me olhando nos olhos. É, dá até um pouco de medo

 - Tá bem....  -  Bufo. Ele sorri vitorioso

 Pego a calcinha, elá não é fio dental, mas é pequena, vou colocando-a, ela é rosa com uns detalhes brancos, e ao terminar, o objeto em mim é mais pressionado, me fazendo gemer um pouco. Então pego o sutiã, não queria, mas fazer o que, ele pode me foder agora, não que isso seja uma coisa ruim.

 - Eu te ajudo a por o sutiã.  -  Ele fala me ajudando a colocar, com seu auxilio, o objeto rosa e com detalhes brancos fica certinho, como não tenho seios, o sutiã em si faz o volume no meu peito, é meio engraçado. 

 Então ele alcança o uniforme de enfermeira, com as meias de redinha que chegam até o meio da coxa, e esse chapéu estranho. Com sua ajuda consigo colocá-lo sem problemas, ficou justo mostrando bem minhas curvas, não que eu as ache grandes, mas com esse uniforme até parece um pouco.

 - Como eu fiquei?  -  Indago para ele que não para de me olhar.

 - Você ficou uma delícia.  -  Coro com sua resposta

 - E agora? O que vamos fazer?  -  Indago

 - Bom, deixa eu te explicar como vai acontecer. Nós vamos brincar de esconde-esconde.  -  Ele fala sorrindo animado

 - Esconde... esconde? Isso não é brincadeira de criança?  -  Indago arqueando a sobrancelha

 - Nunca! Jamais! Esconde-esconde qualquer um brinca, até mesmo idosos.  -  Ele fala fazendo biquinho, me fazendo rir.

 - Hehe... Tudo bem, tudo bem, e o que mais?

 - Bom, você só irá se esconder e eu só irei procurar.

 - Isso é contra as regras sabia?  -  Falo me aproximando um pouco

 - As regras agora são só minhas, então escute com atenção e não discorde de nada, ou irá sofrer mais punições, e olha que você ainda tem duas para pagar.  -  Ele fala apertando a ponta de meu nariz com seu dedo indicador

 - Okay okay, prossiga.

 - Antes de tudo, desde que perdeu a aposta, você tem exatas vinte e quatro horas obedecendo tudo e qualquer ordem que vier de mim. Arredondando, você perdeu a aposta meio dia de hoje, ou seja, só acabará meio dia de amanhã.

 - Sim, e....

 - Toda vez que for encontrado, serão mais uma hora aumentada de total obediência à mim.  -  Ele fala sorrindo orgulhoso, eu olho incrédulo

 - O que? Mas isso não é justo, se só você vai procurar, com certeza aumentarão mais horas.

 - Exatamente isso.  -  Ele fala orgulhoso, eu semicerro os olhos.

 - Você é mesmo muito injusto... 

 - Sou, e adoro ser.  

 - Aff... tudo bem, o que mais?

 - Bem, você pode se esconder em qualquer lugar dessa casa e você só poderá se esconder aqui dentro hein. Terá cinquenta segundos para se esconder, eu vou contar lá fora. Os lugares onde não pode entrar estão trancados, mas isso não vem ao caso. Não pode mudar de esconderijo, achou um lugar, terá que ficar até eu encontrá-lo, ou, até eu desistir, coisa que não vai acontecer. 

 - A mansão é sua, você vai saber onde estou em menos de um segundo.

 - Ora pois, exatamente isso.  -  Ele fala sarcástico, eu faço um biquinho  -  Não existe tempo, se você aparecer e pedir por um tempo, já terá perdido. 

 - E o que eu ganho com isso?  -  Indago

 - Bem, muita diversão, batimentos cardíacos acelerados  -  Eles aceleram sempre que olho para você  -  E é claro, muito prazer.

 - Prazer? Como eu vou ganhar isso? Se for essa coisa que você me enfiou, saiba que não é tão ruim, mas correr com isso não vai me trazer tanto prazer viu.  -  Eu falo e ele ri

 - Ai ai, deixa eu te mostrar como vai te trazer bastante prazer. Tá vendo isso?  -  Ele segura o controle que havia trazido

 - O que tem?

 - Tá vendo esses botões?  -  Vejo dois botões, um em cima e outro embaixo  -  Esse aqui de cima aumenta alguma coisa, e esse de baixo abaixa. Essa numeração digital aqui indica a intensidade.  -  Eu não entendi nada, muito vago.

 - Como assim?  -  Indago

 - Bem, o que há dentro de você não é apenas algo para diminuir a quantidade de seus esconderijos, isso irá fazer você revelar onde está escondido.  -  Ele explica e eu arqueio a sobrancelha

 - Como assim?

 - Assim.  -  Ele aperta rápida e repetidamente no botão de cima. De repente começo a sentir uma vibração dentro de mim, mas o que é isso??

 Ele colocou um vibrador em mim? Aquilo era... O Deus.... que coisa gostosa.... Não consigo ficar em pé e nem com o corpo solto, me contraio todo, a vibração é intensa, e parece atingir em cheio minha próstata, tudo treme, é uma delícia essa sensação, não consigo conter os gemidos.

 - Ahh...

 - Sente? Esse é o controle do vibrador, e como ele está comigo, sempre que eu quiser aumentar a intensidade você não vai aguentar e irá gemer bem alto, como faz agora.  -  Ele realmente consegue ser fofo e malvado ao mesmo tempo  -  Concorda com os termos?  -  A vibração aumenta e me contorço mais.

 - Ahhh.... t-tá bem... concordo com.... os termos....   -  Falo entre gemidos, a intensidade do prazer só aumenta, ahh que tortura...

 - Aceita é? Que bom....  -  Ele fala sarcástico, aumentando e diminuindo a intensidade das vibrações a cada instante, me fazendo tremer e gemer mais alto.

 - Aah.... Eu aceito todos.... os termos.... Por favor.... Desliga....  -  Imploro me contorcendo no chão, não sabendo onde pôr as mãos, se eu tocar no objeto vai apenas entrar mais, que droga....

 Depois de uma risada de lado do de olhos azuis, ele enfim desliga as vibrações. Alivio um pouco da pressão, respirando rapidamente, mas ainda fico meio ajoelhado no chão. Ele se aproxima de mim, se abaixa ficando na minha frente e segura em meu queixo, me fazendo olhar para ele

 - Vamos começar a brincadeira.

.......

 

 

 Continua

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!

Desculpem-me pelos erros, hehehe.

Comentem o que acharam minha gente, comentem se acham que falta algo, ou o que acham que vai acontecer!

Será que vocês acharam algo escondido até essa altura da fic?
Uma pista, o capítulo 18 e mais algum outro têm algo em comum. Comentem!
Até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...