História Kitsune: As nove caudas - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Mai_Geek

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Drama, Kitsune, Magia, Romance
Exibições 56
Palavras 977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Fanfi nova, espero que gostem :3

Capítulo 1 - O humano


Fanfic / Fanfiction Kitsune: As nove caudas - Capítulo 1 - O humano

Eu nasci em minha forma de raposa. Como todas as outras kitsunes, com apenas uma cauda, o que foi mudando com o passar dos séculos.

Essa é a regra. Mais, um século, mais uma cauda, mais sabedoria, e, com tais bênçãos, mais poder. E foi com o passar dos anos que finalmente: nove caudas. Poder suficiente para alcançar o que eu sempre quis - Me transformar em humana. A hora que eu quiser, por quanto tempo quiser. Meu maior sonho.

Clichê, eu sei. Mas, depois de passar nove séculos observando todas as raças e todos os animais que vivem neste planeta, considerado majestoso por muitos, os humanos são de longe os que mais me fascinam. Como uma criatura pode ser tão incrivelmente má e tão boa ao mesmo tempo? Como poder destruir e salvar esse planeta? Como podem ser tão desprezíveis, e ao mesmo tempo, tão magníficos?

Olho novamente para o céu noturno, esperando a meia noite de meu aniversário, quando a transformação ocorrerá pela primeira vez. O relógio da cidade não muito distante de Londres começa a bater doze vezes, e a Lua sai de seu esconderijo atrás das nuvens.

Era isso.

Senti meu coração pulsar mais rápido, meus ossos mudando, meus pêlos prateados darem espaço a longos cabelos ruivos e uma pele branca macia. Acho que meus olhos são castanhos e estou com um vestido azul-claro curto e jaqueta quase negra. Agora sou uma semideusa. Uma divindade, com sabedoria infinita.

Mas essa parte não me importa.

Levanto, e tento andar, apesar de nunca ter andando com os dois pés, me saio bem até me lembrar de uma parte importante: Minha pérola. Levo a mão ao pescoço e lá está ela, em forma de colar. Geralmente ficava na minha cauda.

Não posso ficar longe dela - é a minha alma. Quer saber? Melhor não encucar com isso agora. Tomo coragem e dou um pequeno passo. Depois outro. E outro.

Ei! Isso é divertido.

Fico animada e não seguro o riso. Eu sou humana! Apenas humana!

Um sorriso não me satisfaz e começo a correr sem medo. A sensação não é tão boa quanto na forma de raposa, e não consigo mais farejar tão bem (o que é de se esperar) mas estou feliz.

Corro até a cidade de Londres e diminuo o passo conforme chego mais perto. Estou tão perto agora! Entro na cidade e a visão me deixa maravilhada! As luzes, as pessoas, os prédios, tudo me deixa maravilhada! É tão.. perfeito…

Sinto algo se aproximando, está chegando mais perto, percebo o medo em minhas veias e tento manter a postura ereta. Está atrás de mim. Tomo toda a bravura dentro de minha alma e olho na direção oposta. Me deparo com um garoto de cabelos negros, olhos castanho-escuro e roupas escolares. Aparenta ter a mesma idade que meu corpo humano, e, atrás dele, amarrado, está… Um.. Cachorro.

(N/A: É comum raposas sentirem medo de cães, e kitsunes também. Voltando…)

Um pavor adentra meu corpo, minha vontade de sair correndo deve estar bem óbvia, já que, quando estava prestes a correr, o garoto olhou para mim e falou:

-Tudo bem, menina! - Ele riu baixo. - Bob não morde!

Me viro para ele, ainda com medo.

-Qual o seu nome? - Ele continua.

Nome.. Acho que nunca tive um, tenho que pensar rápido, abro a boca para falar pela primeira vez e é isso que sai:

-Yuu... Ka! -Sorriu para ele! Acabei de falar como uma humana!!! Yuuka!!

Ele sorri também.

-Legal! Então é japonesa que nem eu. A propósito, meu nome é Kakeru!

Ele estende a mão, já vi as pessoas fazendo isso, eu devo apertar, e eu quero, mas olho para o cão de novo e sinalizo meu medo a Kakeru.

-Não tem problema! Ele é manso como um gatinho! Então, Yuuka, este é Bob.

Não me mexo, assustada.

-Pode tocá-lo, se quiser.

Meio apreensiva, toco levemente sua cabeça, fazendo carinho, e me surpreendo quando ele pula em cima de mim e começa a lamber meu rosto!! O QUE? Isso é um teste comigo!!?? O que eu fiz pra merecer isso?? Minha cara está toda babada, não consigo me mexer, mas Kakeru intervém, tirando-o do meu colo.

-CACHORRO MAU! - Ele gritava, e seu pequeno mascote abaixou a cabeça. Percebo que ainda estou no chão, encarando-o.

POV’S KAKERU

Yuuka me olha, parece mais relaxada agora.

-Então, você está sozinha aqui? - Pergunto quando percebo que não tem mais ninguém na rua. Olho pro relógio e PUTA QUE PARIU, É UMA DA MANHÃ E EU, BURRO, NÃO PERCEBI, CARALHO!!!

-S..Sim.. - Gagueja Yuuka. Olho de novo pra ela, já está tarde, ela deve morar na rua, no frio, sozinha… Não posso deixar isso acontecer. E se fosse comigo?

-Olha, se você quiser, pode passar a noite na minha casa, meu pais estão viajando (como sempre) e nem vão notar.. Prometo que vou prender o Bob.

Ela ergue a sobrancelha, desconfiada.

-Sem segundas intenções!! - Corrijo, mas Yuuka continua indecisa se passava a noite no frio das ruas ou na casa de um estranho. Após alguns segundos sem resposta alguma, viro para ir embora, quando:

-Ka.. keru. - Ela fala devagar, separando as sílabas. - Eu que..ro ir com vo..cê.

~~~~~~~~

Abro a porta e minha mais nova colega olha para os lados, um misto de felicidade e surpresa. Me pergunto se ela já esteve numa casa de dois andares antes.

Como prometido, prendo Bob na garagem.

Volto para a sala e Yuuka está sentada no sofá branco de frente para a TV, sem piscar, vidrada no canal de esportes. Acho que ela não vê muita TV.

Vou ao meu quarto e pego um travesseiro e lençóis, mas quando chego ela já está dormindo, jogada no sofá. Ponho o travesseiro no chão, cubro-a, e desligo a televisão.

No momento que deito na minha cama, adormeço.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...