História Klaroline - Amor por contrato - Capítulo 111


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Bill Forbes, Camille O'Connell, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elizabeth "Liz" Forbes, Klaus Mikaelson
Exibições 329
Palavras 807
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 111 - Maratona : 2


Fanfic / Fanfiction Klaroline - Amor por contrato - Capítulo 111 - Maratona : 2


Assim que ela ligou o chuveiro, ele pode ouvir o barulho da água e logo também o murmuro de Caroline que cantarolava alguma melodia que ele particularmente desconhecia.
Ele fechou os olhos apenas por um segundo, porem foi tempo o suficiente para ele poder imaginar o corpo nu de Caroline sob o jato de água do chuveiro, enquanto esta lhe escorria desde os seios desnudos dotados de mamilos escuros, passando pelas pernas delgadas e … Ele abriu os olhos se sentindo ofegante e com um leve comichão na virilha. Ela realmente era uma monstrinha... A sua monstrinha. Ele abriu um sorriso e achou melhor aceitar a sugestão dela e tomar banho em outro banheiro para poder esperá-la já deitado na confortável cama que agora os dois dividiam.
Caroline ficou no banheiro apenas alguns minutos, mas para Klaus que já a esperava deitado na cama com as mãos atras da cabeça, mais pareceram horas.
Quando ouviu o barulho da chave, anunciando que finalmente estava sendo destrancada, ele olhou em direção a porta esperando ver aquela visão gloriosa de sua esposa vestindo apenas a camisola que lhe ficava a cima das coxas torneadas e era quase transparente, tornando-a ainda mais sexy e provocante. Mas ao contrário disto quando a porta se abriu, o que viu foi uma Caroline enrolada em um roupão de algodão. Ela abriu um pequeno sorriso ao vê-lo com os cabelos molhados esperando-a deitado na cama.

- Na cama tão cedo querido? - ele sorriu daquele modo de menino travesso que somente ele tinha.

- Pois é minha querida, - ele respondeu parecendo bastante divertido com a situação – eu acho que esta noite, em especial, vou querer outro tipo de janta... - ele disse insinuante.
Ela riu nervosa e foi em direção a porta do quarto.

- Aonde você vai? - ele perguntou sentando-se na cama

- Ao contrário de você, estou realmente faminta. - ela disse sem deixar de sorrir – Vou comer alguma coisa.
Ele murmurou alguma coisa baixo de mais para que ela ouvi-se e logo ele já estava levantando da cama completamente nu.

- Tudo bem você venceu. - disse ele vestindo seu roupão, também de algodão, que era apenas alguns números maiores que o dela.
Largando o braço despreocupadamente sobre os braços dela, desceram a escada juntos. Quando chegaram à cozinha, Caroline foi até a geladeira enquanto Klaus se escorava no ardo da porta.

- O que você vai comer? - disse parecendo falar propositalmente a frase com ambiguidade, mas Caroline preferiu ignorar a indireta do comentário.

- Pensei em fazer alguns sanduíches. - ela disse dando de ombros – Sabe como é, pão, queijo, alface, presunto...
Ele esfregou as mãos;

- Ótimo faça logo quatro! - ele pediu

- Quatro? - ela repetiu divertida

- Sim, três pra você e um pra mim. - ela riu e começou a tirar os ingredientes da geladeira sobre o olhar minucioso dele.

- Hey Nick, porque você não vai ver se tem algum trabalho para fazer em seu escritório? - ela disse já bastante incomodada por estar sendo observado tão meticulosamente por ele.

- Não tenho. - ele deu de ombros fazendo-a bufar.
Alguns segundo no micro-ondas fora o bastante para que o queijo derretesse. Sentando-se na mesa ela apenhou um dos sanduíches e Klaus apanhou outro.

- Não se esqueça que este é o seu único sanduíche. - ela o lembrou quando faltara apenas duas mordidas para ele terminar de comer o pão entre as suas mãos. Ele lhe mostrou a língua divertido. A janta que era mais apropriada para ser chamada de lanche restabeleceu a força de ambos e depois de terminarem com a segunda travessa de sanduíches eles subiram novamente para o quarto.
Klaus foi o primeiro a entrar e o primeiro a deitar, fitando-a com aquele olhar malicioso que parecia lhe despir por completo e lhe atravessar o corpo, incendiando-a.

- Enfim recarregados. - ele disse de bom humor atirando o roupão ao chão voltando a ficar nu.
Caroline, em especial naquela noite, parecia-lhe mais encabulada do que de costume. Ele deu duas batidinhas sob o colchão macio ao lado dele e ela soltou uma risadinha abrindo o sinto do roupão e mais uma vez Klaus se surpreendeu. Ela usava uma blusa de poliéster que apesar de bastante simples e sem estampa nenhuma lhe acentuava os seios e a curva da cintura. Porem o seu maior espanto foi ao detectar que ela estava com uma grossa e grande calça de algodão.
Ele olhou-a como se estive-se em frente a um ET, e foi impossível de Caroline não rir. Ela deitou-se ao seu lado e a expressão dele continuava a mesma. Quando ela se tapou com as cobertas ele perguntou:

- Porque diabos você esta de calça? - seu tom não parecia mais tao divertido e sim chocado.


Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...