História Klaroline - Remember Me? - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Klaus Mikaelson
Tags Klaroline
Exibições 105
Palavras 1.100
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


To dando meu jeito
Primeira parte da maratona
Altas emoções
Não se assustem no final
To dando meu jeito para postar
Provavelmente amanhã tento postar a outra parte
E domingo LTE
Amo vcs
Boa leitura e Obrigada aos 151 favoritos

Capítulo 30 - Maratona One


Pov Autora:

— Aqui é a casa de Klaus Mikaelson? — o homem moreno de braços fortes perguntou.

Ele estava com uma aparência acabada. Tinha passado a noite bebendo, não dormiu quase nada, se dormiu três horas, para ele foi muito.

— Sim, sou eu... — Klaus respondeu.

— Vim buscar a maioria das coisas da senhorita Forbes — disse o homem. — Posso entrar? — perguntou.

— Fique a vontade — cedeu passagem para o rapaz, que atravessou a porta e entrou na sala. — Qual seu nome?

— Maurício... — respondeu.

— Então Mauricio, as coisas dela eu já guardei em uma caixa, estão todas na cozinha...

— Obrigado, facilitou meu trabalho.

Klaus estava triste, vendo as coisas de Caroline sendo carregada, mas para ele nada poderia fazer. A não ser remoer o sentimento ruim dentro de si.


A situação de Caroline se tornava cada vez pior. A mesma mandou um homem para recolher a maioria das coisas na casa de Klaus. Por que? Pois ela não agüentava se quer pensar nele, muito menos olhá-lo.

Depois de algumas horas, o homem que contratou chegou com suas caixas.

Ela rapidamente mandou uma mensagem para Klaus:

" O teste de DNA está marcado para daqui a uma semana, se realmente não acredita em mim, vai ser uma maravilha você esfregar na minha cara que esse filho não é seu, pense nisso. Talvez assim você compareça."

O mesmo respondeu depois de alguns minutos, pensando bem na resposta:

" Estarei lá."

(...)


1 semana depois...

— Caroline, você está pronta? — perguntou Elena.

— Sim, já estou descendo — a loira falou, fitando os degraus da escada e pensando duas vezes em fazer esse teste — Tudo ficará bem — suspirou e começou a descer as escadas.

— Você é uma grávida linda — beijou a mão da amiga e a abraçou — Você está bem? — perguntou Elena.

Caroline negou com a cabeça, e mordeu os lábios, sussurrando:

— Vou ficar...

Ela olhou para a porta, vendo Damon do lado de fora da casa...

— Desde quando Damon vai levar a gente? — perguntou Caroline.

— Ele se ofereceu, está sendo bacana esses últimos dias — falou Elena — E nós temos um encontro essa noite, ele deve estar com medo de eu não aparecer, por isso está me acompanhando o dia todo.

— De uma chance para ele, não perca a oportunidade Elena, me prometa isso, você vai dar uma chance a ele!

— Okay, mandona grávida Forbes — a morena sorriu.

As duas cumprimentaram Damon e entraram em seu carro.

(..)

Elena, Caroline, Klaus e Damon estavam na clínica, sentados, aguardando na sala de espera.

Elena estava ao lado de Caroline. Já Damon e Klaus estavam de frente para as mesmas, um do lado do outro.

— Você sabe que está sendo um babaca né cara? — Damon sussurrou para o britânico.

— Quem te deu intimidade para falar comigo assim, Salvarore. Não foi você que tentou seduzir a Elena naquele plano ridículo de aproxima-la da irmã? — revidou Klaus. — Não foi você que teve um par de chifres posto na sua cabeça..

— Ela não te traiu, e mesmo se traísse você não pode negar uma coisa...

— O que? — perguntou Klaus.

— Você a ama. E não pode negar isto...

— Eu não...

— Não adianta Klaus, por mais que você esteja aqui, dizendo tudo isso, você sabe que não viveria em um mundo sem Caroline Forbes, é melhor te-lá aqui, mesmo distante, do que a perder, mas você a ama de mais, porém está com o orgulho alto para admitir isso.

— E o que você entende sobre o que eu sinto, e o que eu deixo de sentir? Faz um favor Damon? Cuida da sua vida! — o loiro disse amargo.

Enquanto Klaus e Damon tentavam não brigar, Elena e Caroline conversavam normalmente...

— Ele nem olha na minha cara — disse Caroline.

— Não ligue para ele, você sabe que não vale a pena discutir agora. Que tal você me ajudar em uma coisinha? — sugeriu Elena.

— Que coisa? — perguntou Caroline.

— Se o Damon tentar me beijar, você acha que eu devo retribuir, deixar aquela atitude besta de lado, o ressentimento bobo pra trás?

— Com toda certeza... — Caroline disse.

A loira estava feliz pela a amiga, mas enquanto conversavam ela só sabia olhar para Klaus, que sabia que estava sendo observado, mas preferia não retribuir o olhar.

— Klaus Mikaelson, Caroline Forbes, me sigam por favor... — a mulher que ia fazer o DNA apareceu.

Os dois a seguiram, e o teste foi feito, os exames de cada um foi coletado em salas separadas.

— E aí, quando sai o resultado? — perguntou Damon.

— Daqui a alguns dias — respondeu Caroline — Damon será que você poderiam me ajudar?

— Claro.

— Me tira daqui, o mais rápido possível — disse frágil — Quero ir para casa, vamos Elena — chamou a amiga, que dava um leve sermão em Klaus.

Enquanto os três saíram do consultório, Klaus decidiu esperar um pouco, com medo de fazer alguma bobagem, e correr atrás de Caroline.

(...)

POV Aurora:

— Elijah, você tem notícias de Kol e Davina? Faz tanto tempo que eu não os vejo — disse.

— Não Aurora, eu não tenho, eles disseram que iam viajar, e isso foi há duas semanas atrás, eles desapareceram...

— Estou ficando preocupada, aquele recado de Miriam para a Katherine... Isso está muito estranho — disse nervosa.

— Calma amor, tudo vai ficar bem — me deu um beijo. — Agora levante dai, vamos pagar o estacionamento do shopping...

— Eu vou ao banheiro antes disso, me espera aqui? — perguntei.

— Claro.

Fui em direção ao banheiro feminino.

Lavei meu rosto e minhas mãos que estavam meladas de sorvete.

Quando sequei meu rosto com o papel, senti um hálito quente em meu ouvido.

— Olá ruiva... — a voz sussurrou em meu ouvido.

— Hayley — me virei ainda assustada e abracei — Onde você esteve?

— Ah... Isso não é a pergunta ideal para esse momento.

— E qual é? — perguntei.

— É essa aqui — ela pegou um lenço na bolsa, com um olhar diferente, comecei a dar alguns passos para trás, encostando na bancada da pia — Onde você vai estar quando acordar?

E no momento seguinte, ela colocou o lenço em minha boca, tentei resistir, me debati, tentei chuta-lá e empurra-lá, mas nada adiantou, tudo o que eu via agora era um escuro sem fim.

Notas Finais


Eita, MDS o que vai acontecer agora?
Já vemos que as ameaças já começaram a surgir efeito
E não me matem no cap seguinte
Ah qualquer merda que der
Lembrem que domingo talvez eu poste, não sei se vai da tempo, mas vou tentar
Beijos, amo vocês
E mais uma vez, Obg e desculpe qualquer coisa
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...