História Klaroline - Remember Me? - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Klaus Mikaelson
Tags Klaroline
Exibições 112
Palavras 720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Perdão pela demora
Boa leitura

Capítulo 31 - Maratona Two



POV autora:

— Aurora, aí está você — Elijah abraçou a ruiva. — Demorou tanto e... Por que você trocou de roupa?

— Advinha queridinho — sorriu a mulher idêntica a Aurora.

— Camille — engoliu o seco — O que faz aqui? Onde está Aurora! — gritou exaltado.

— Se acalme, querido...

— Não. Não... O que você fez com ela?

— Vou te dar uma pista, se você quer acha-la, assim como pode achar Kol, Davina... — Camille apertou a gravata do Mikaelson, o fazendo ficar preocupado: ela tinha sumido com Kol e Davina também? — Terá que fingir que eu sou a Aurora, para me ajudar em algumas coisas, caso ao contrário, eu a mato.

— Seria capaz de matar a sua própria irmã? — perguntou.

— Não tem vontade de matar o Klaus as vezes? — ela riu. — Sim, eu tenho, e é melhor me obedecer...

— Você não precisa fazer isso, olha é dinheiro que você quer?

— Dinheiro? Não preciso, vai além disso, agora me ajude, ou perde a sua doce Aurora.

POV Stefan:

— Amor, parece preocupado? — Rebekah se deitou ao meu lado na cama. — O que houve?

— Eu ando investigando sobre Kol e Davina, e descobri uma coisa.

— O que? — perguntou minha namorada. — Elijah me disse que eles estavam viajando.

— Eu recebi essas fotos a dois dias atrás — mostrei as fotos para Rebekah — Eu sinto muito, eles morreram...

— O que? — ela começou a chorar... — Como isso é possível? — me abraçou soluçando.

— Lê o que está escrito atrás...

Ela enxugou as lágrimas e leu em voz alta.

— " Dois já foram. Quem será o próximo? Elijah? Klaus? Ou até mesmo a querida Rebekah? Me entreguem Elena, ou os próximos podem ser vocês, e não contêm nada para a polícia. Com amor, Miriam" — leu. — Vadia, desgraçada, Stefan o que podemos fazer?

— Não sei, não sei amor — a abracei mais forte.

POV Elena:

— Então, o que achou do jantar? — Damon me perguntou.

— Péssimo! — respondi.

— O que? — parecia assustado.

— Brincadeira, estava ótimo! E o bolo melhor ainda, você tem que me passar a receita depois...

— Não acha que eu mereço uma recompensa? — fez biquinho e se aproximou...

— Acho — dei um passo para trás — Mas antes, você precisa saber que eu sinto muito pelo modo que te tratei, você estava fazendo seu trabalho, e mesmo depois disso não saiu do meu lado. Obrigada — o abracei — Foi tudo maravilhoso...

— De nada — ele segurou o rosto e foi se aproximando aos poucos, selando nossos lábios.

Intensifiquei o beijo, agarrando sua nuca e ele recuou para trás, andando de costas em direção ao quarto.

— Tem certeza disso, você não está fazendo isso por pena, está? 

— Tenho certeza, eu gosto muito de você Damon, estou te dando uma chance, aproveita — sorri e ele me colocou na cama.

— Sendo assim — subiu em cima de mim e me beijou.

(...)

POV Aurora:

— Ah! — acordei gritando, e me levantei de uma cama com um lençol de péssimo gosto — Deus onde estou? — olhei ao redor — Não pode ser.

— Mas é — uma morena disse. — Sou Bonnie, eu te conheço? Aurora?

— Sim sou eu, mas eu não te conheço, deve ser porque minha irmã se passou por mim durante todo esse tempo.

— É, realmente é triste te ver assim. Sou a nova diretora do Brooke. Não tive a sorte de ser adotada. Então Miriam largou isso aqui e me pôs na administração, de alguma forma, tenho um lar agora. 

— Estou em um orfanato... Sério?

— Na verdade, sim, e ela me disse para te manter até o fim, até outra ordem.

— Me ajude a fugir daqui.

— Não posso...

— Por que?

— Eu tenho um marido, nos conhecemos aqui no orfanato, e ele conseguiu construir a nossa vida, nossa casa. Temos dois filhos. Eu moro com eles, a minha pequena família — ela sorriu triste. — Mas Miriam ameaçou matá-los se eu não obedece-la... Então fico aqui, eles me visitam enquanto isso. Esse inferno começou a duas semanas atrás, bem que eu desconfiei que ela era boazinha de mais.

— Sinto muito.

— Eu também sinto, espero que o seu final não seja igual do casal que esteve aqui a alguns dias atrás.

— Que casal? — perguntei.

— Um branquinho, bonitinho com uma garota. Kol e Davina. Eles morreram.

— Quem os matou? — estava chocada.

— Miriam. Mas não diga nada sobre isso com ela, eu tenho uma dívida de gratidão com Miriam que pagaria até com a morte.

Engoli o seco, enquanto pensava em como fugir daquele lugar.
















Notas Finais


Eu tinha que matar alguém né
Eu disse q a Bonnie teria um papel importante
Será pro bem, ou pro mal?
Próximo cap da maratona será só Klaroline
Bjs
Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...