História Knowledge - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), EXO, G-Friend, Got7, TWICE
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Eunha, Eunwoo, Jackson, J-hope, Jin, Jinjin, Mark, MJ, Moonbin, Rap Monster, Rocky, Sana, Sanha, Sowon
Tags Anjos, Astro, Baekyeol, Binnu, Binwoo, Brigas, Bruxas, Bts, Chanbaek, Demonios, Eunbin, Exo, Gfriend, Markson, Mjin, Namjin, Romance, Sanhyuk, Socky, Twice
Visualizações 58
Palavras 1.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Chuva


MJ POV

            Hoje foi o dia no qual todos nós paramos de acreditar na previsão do tempo de vez. Sem mentira, do nada começa a chover e parecia que não iria parar tão cedo. A vida é tão boa, que meus pais não estão em casa, não trouxe guarda-chuva, vou voltar pra casa em baixo de chuva. Os professores ainda falam, podem ficar na escola e esperar, nem nos meus últimos dias de vida. Antes de mais nada, ainda existia muitas aulas para a chuva parar. Vamos aguardar e rezar, afinal Jinwoo todo molhando, eu não respondo pelos meus atos. As aulas estavam bastante chatas, escola já foi bem melhor. Melhore professores. Olhei minha sala toda, metade dormia, outra metade mexia no celular e duas pessoas faziam os exercícios passados. Até o professor dormia. Eu vou gritar uma palavra grande, não aguento tudo isso não, preferia estar em casa. Para melhorar minha situação, Eunha ainda não voltou e acho bem provável ela não voltar mais. Minhas possibilidades dentro dessa sala não existe, mas tem o EunWoo, conversei poucas vezes com ele. Ele é meio estranho, fechado, calado, não demonstra muitos sentimentos, as vezes me pergunto se ele tem algum.

            Com a cara mais lavada de todas, me aproximei da mesa e sentei do lado dele. Ele me olhou com a mesma cara sem expressão, senti como se ele estivesse olhando dentro da minha alma. Esquecendo esses comentários estranhos, vamos tentar puxar um assunto qualquer com ele. Depois de muitas perguntas respondidas de formas secas, sinceras e tudo o que você possa pensar em forma que pareça sem sentimentos, finalmente achei um assunto no qual se desenvolveu bem. Nosso amor por Kim Taeyeon, a mulher com o vocal poderosíssimo. Ele até mesmo riu, quando cantei de forma errada a letra de Why. Seria possível falar que somos amigos agora? Não importa, somos amigos agora. Mais conversas sobre nossa deusa, vamos mudar o assunto e jogar na mesa algo que preciso saber.

- EunWoo, se você por acaso acabar gostando de alguém, com parentesco próximo, você julgaria errado? – Ele me olhou com um a cara muito nada haver, pensou por dois segundos.

- Amar nunca é errado. Se seus sentimentos são fortes, você não deve temer por nada. – Talvez eu deva ter julgado ele mal, uma pessoa fechada não significa sem sentimentos. Nossa Myungjun, você é um monstro julgando as pessoas. – Apesar de eu nunca ter amado alguém, mas sei que é certo acreditar nisso. – Tudo bem, eu estou mais confuso que burro em campeonato de soletrar.

            A chuva deu uma pequena trégua, o que foi o tempo certo de a escola dispensar e todos conseguirem chegar em suas casas a tempo. Sana ofereceu carona para Jinwoo e eu, mas acabamos por recusar e fomos andando como sempre. Minha sorte hoje estava enorme, pois estávamos quase chegando quando começou a chover novamente. Corremos como dois desesperados que estávamos, mas acabou que nos molhamos um pouco. Ainda bem que não molhou os materiais, deus me livre ter que copiar todas aquelas matérias novamente. Quando chegamos em casa, estávamos ofegantes e molhados. Preferi não olhar diretamente para Jinwoo, afinal, meu primo molhado e com roupas molhadas grudadas no seu corpo é meu fetiche. Não me julguem, ele parece um garoto indefeso as vezes, o que realmente é, mas as vezes ele é um homem é tanto. Mas prefiro ele garoto indefeso. Enquanto tentávamos recuperar o folego na entrada, ouvi ele falar alguma coisa como “Vou matar o SanHa”.

- Por que você vai matar o SanHa?

- Por que o que?

- Você matar o SanHa.

- Por que eu mataria o SanHa?

- Não sei, isso que eu perguntei.

- Perguntou o que?

- O porquê.

- O porquê do que? – Meu Deus, ele é lerdo ou se faz? Quer saber, cansei.

- Você acabou de falar alguma coisa sobre isso. – Falei olhando nos olhos dele, me aproximando devagar.

- Sobre o que, cristão? – Ele virou de frente me olhando, me aproximei um pouco mais.

- Alguma coisa sobre, matar alguém.

- Eu não mataria ninguém, sou santo. – Ele nem percebeu que eu estava bem mais perto, falei no ouvido dele.

- Mentiroso, você está me matando.

- E... Eu? – Ele gaguejou e tentou sair de perto, coloquei meu braço na parede impedindo dele sair. Sabe aquelas cenas clássicas de filme escolar, quando o garoto coloca a mão no armário impedindo dela sair? Foi exatamente isso que fiz. – Por quê... eu te... mataria?

- Não sei responder, mas ficar evitando isso me mata. – Falei passando meus lábios em seu pescoço, fazendo ele soltar um pequeno gemido.

- MJ, do que está falando? – A quanto tempo ele não me chama pelo apelido, ouvir isso na voz manhosa dele foi a melhor coisa.

- Estou falando disso. – Selei nossos lábios finalmente, sentindo aquela sensação de choque pelo corpo. Não demorou nada pra ele permitir que minha língua explorasse toda sua boca, minhas mãos desceram para sua cintura, na intensão de deixar tudo mais profundo. Eu estava beijando meu primo, o garoto na qual cresceu comigo, além de melhor amigo e meu primeiro amor. Espero que seja o primeiro e único.

JinJin POV

            Ele me beijou. Eu deixei ele aprofundar mais. Estávamos nos beijando. Estava bom e eu não queria parar. Apesar de querer matar o SanHa, eu quero agradecer por me fazer abrir os olhos. Vou seguir meu coração. Ele parou de me beijar, juro que não queria ter parado, mas quando senti seus lábios em meu pescoço. Eu praticamente soltei um gemido. Eu sou muito sensível no pescoço, ele sabe muito bem disso. Estava sentindo um enorme prazer com aqueles toques do Myungjun, minhas mãos automaticamente foram para o seu cabelo molhado e suas mãos encontraram minha bunda. É errado querer que acabemos na cama? Se sim, prefiro estar errado e acabar na cama.

- Acho que não devemos ficar com essa roupa molhada, você também acha isso JinJin? – Eu adoro quando ele me chama pelo apelido, mas ele nunca deve saber disso. Respondi com um aceno de cabeça. Em um buscar de olhos, já estávamos só de cueca. Como ele tem essa habilidade de tirar roupa tão fácil e rápido? Não precisam responder.

            Ele me pegou no colo, estilo noiva. Acho que estou preso em alguma realidade alternativa, ou estou sonhando. Não é possível, minha vida está virando uma daquelas história de adolescente. Só falta aparecer uma menina nova na escola, ela querer roubar o MJ e eu pegar os dois se beijando. Vou deixar essas coisas de adivinhação para o SanHa, ele que é o bruxo. Ele me levou para o banheiro, ligou o chuveiro e entrou junto me puxando. Começamos os beijos de novo, as caricias e acabamos em uma masturbação coletiva. Confesso que quando senti suas mãos no meu membro, quer saber de uma coisa, vamos falar o nome que todo mundo usa. Quando ele pegou no meu pau, foi extremamente excitante e estranho. Senti mais uma vez, uma espécie de choque. Resumindo, trocamos uma masturbação mas, advinha quem foi que gemeu mais e manhosamente? Eu mesmo, Jinwoo Trouxa Melo. Acabou que ficamos de pijama, embaixo das cobertas e abraçados. Gente, porque não me avisaram que ficar de conchinha é bom, só quero dormir assim. Mas o melhor de tudo, foi antes de sairmos do banho ele falar que nossa primeira vez vai ser inesquecível e especial. Com certeza vai ser, afinal somos virgens, vai ser o maior desastre de todos. Estava quase pegando no sono, quando ouço ele falar bem baixinho no meu ouvido.

- Eu te amo. – O quão foi meu sorriso bobo nessa hora.

- Eu também te amo.

- Então, estamos oficialmente namorando. É isso não foi uma pergunta. – Ele falou me beijando, mas acabamos rindo e nos beijando de novo. Minutos depois, adormecemos.


Notas Finais


JinJin o trouxa do ano?
MoonBin: Sempre né amor

TheMonio: Finalmente rolou, acho que foi na hora certa
MoonBin: vc acha né

TheMonio: Enfim, eu achei a brecha e coloquei
espero que tenham gostado

enfim, amo vocês
MoonBin também ama vocês

kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...