História Kode - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~KauIkeizumi

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Elisa, Game, Konami Code, Realidade Virtual
Exibições 7
Palavras 1.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, meu nome é Gustavo! Esse capítulo iria ser bem comprido mas eu resolvi dividir ele pra não ficar chato. Espero que gostem e que tenham o ar das batalhas maneiras que os animes tem, mas agora nesse capítulo.

*The Chainsmokers - Don't Let me Down
**Panic! At the Disco - Emperor's new Clothes
***Panic! At the Disco - I Write Sins Not Tragedies
****Amy Winehouse - Back to Black

Capítulo 7 - Oposto - Parte 1


Minha barriga dói... São 8 horas e eu não quero nem me mexer, e o pior de tudo é que hoje tenho a segunda parte dos testes...
Apenas lavo meu rosto, pego minhas coisas e vou.
No caminho, começo a reparar no quão bonitos estão os gráficos do jogo.
O céu é puro, as flores são reluzentes... Tudo ali tem um ar fresco, que me dá uma certa refrescância.
Minhas mão estão tremendo... Lutar com Virgil é uma ideia estranha... Acho que é até uma certa ingratidão da minha parte por ele ter me ajudado anteontem.
Kuroko é um problema maior. Ele é rápido demais, difícil de acompanhar, e não sei nem de que classe ele é! Estou nervosa. Apreensiva.
Provavelmente eles tem uma habilidade como aquela que Heiler tinha. O problema é que eu não tenho, e acho que Alice também não tem.
Chego na frente da base e bato na porta. Alice parece já estar lá.
-Ah! Olha quem está aí! Estávamos te esperando.
-Hey!
-E aí?
-Elisa...
Todos me cumprimentam animados. Sentados ao redor de uma mesa de vidro redonda. Darwin me atende e logo faz sinal para que eu o siga.
-Bom! Vamos começar?
Vamos para o campo de treinamento, mas agora, ele está diferente de antes.
Ao invés de parecer uma quadra de vôlei de praia, ele parece o pátio central de um castelo! Incrível! Talvez seja uma configuração ou uma habilidade de Darwin que muda o ambiente.
-O desafio vai funcionar da seguinte forma...
Darwin grita do alto de uma das 4 torres que rodeiam o pátio.
-O desafio será em duplas. Virgil e Kuroko vão mandar uma solicitação de desafio pra vocês duas. Aceitem.
Logo, uma aba se abre para nós.

-----------------------------------------------
Virgil e Kuroko te convidaram
  para um desafio em duplas
                    Aceitar?
          (O)                       (X)
-----------------------------------------------

Aceito.
-Ótimo. Vocês agora terão uma barra de vida secundária, com a mesma quantidade de HP que têm na principal. Se a barra de vida secundária de um de vocês acabar, a dupla perde. Feito?
-Sim!
Todos concordam.
-Lutem!
*A luta começa! Os dois correm em nossa direção sacando suas espadas. Eles fazem um ziguezague se revezando.
Alice dá uma evasiva enquanto eu pulo para me defender do ataque, e já aproveito para sacar minha espada.
Virgil aparece na minha frente e nossas espadas se encontram. Ele abre um sorriso estreito e malicioso. Vai Empurrando sua espada contra a minha. Forte e pesado.
Não posso desviar meu olhar nem um momento, mas com minha visão periférica, consigo notar uma coisa interessante.
O jeito como Kuroko luta com Alice. Ele usa apenas uma mão, para uma espada que exige o manuseio de duas. Alice parece estar perdendo.
Virgil se afaste de mim rapidamente e olha para Kuroko.
**-Switch!
Kuroko toma o lugar de Virgil na luta e vice versa.
Agora Kuroko luta comigo. Usa apenas uma mão e faz seus cortes muito rapidamente.
-Vou te dar alguns motivos pra ter medo de mim... Elisa...
Ele para por um instante e saca uma pistola, gira ele nos seus dedos e coloca na minha cabeça.
-Não como no mundo real. Não se preocupe.
É sarcástico.
Ele atira. Dói. Mais do que da última vez que batalhei com alguém.
Ele atira 3 vezes e retorna a arma pra sua cintura. Saca a espada e volta à me atacar.
-Vamos! Canse!
-Não posso.
-Só os mais fortes podem representar a equipe! Deveria saber disso! Você é forte?!
-Sou!
-Repita?!
-Sou!
Ele repete o movimento que Virgil estava fazendo comigo, só que mais forte.
-ME FAÇA ACREDITAR!
-SOU!
-Então vamos ver...
Depois de gritar comigo, ele se acalma, olha pra mim por baixo e se afasta.
-Uso ou não Virgil?
-Usa aí.
Virgil está pegando leve com Seline, e só a ataca pelas costas.
-Se for forte o suficiente, já deve saber lidar com uma Nami Ryoku.
Nami Ryoku. A habilidade então tem nome.
-Darkness Shot.
Soa o nome da Nami Ryoku baixinho e vem correndo. Logo me obriga a beber um tipo de líquido. Eu fico atordoada.

-----------------------
Lentidão: 30s
-----------------------

-É o suficiente.
De repente tudo fica muito escuro e o que eu posso ver apenas são Virgil, Alice e Kuroko.
-Pronta?
Ele começa a atirar violentamente em mim. Mais de cem tiros. Todos seguidos por um rastro luminoso.
Quando vejo minha vida está baixa, e o colar começa a me curar.
-Então você tem um truquezinho? Que inútil.
As coisas começam a clarear e minha vontade de revidar aumenta muito. Sinto uma fúria vindo, parecida com a que senti na noite em que Marcy morreu.
Começo a correr na sua direção, e dou investidas nele. Parece fraco, está com a guarda baixa. Sua energia, gasta. Tiro um bom dano dele. E me sinto melhor.
O colar teve tempo de recuperar uma boa parte da minha vida. Não sei se Darwin não permite cura no desafio ou está permitindo porque sabe que os meninos são bem fortes.
-Switch!
***O jogo começa a ficar bem mais sério. Com essa batalha consigo imaginar como será com outros jogadores e equipes.
Agora Virgil volta pra minha frente e começa à me atacar por cima. Tenho que me defender mas acabo levando uns arranhões. O colar me cura constantemente, o que me deixa pária pra eles, mas Alice me preocupa. Sua vida está abaixando muito.
-Ah! Virgil, isso está chato. Quero testar uma coisa nova, sabe?
-Espere.
Eles estão escondendo alguma coisa.
-Você se mostrou bem forte quando resistiu à Nami Ryoku do Kuroko. Vamos ver se aguenta a minha.
Ele se afasta assim como Kuroko tinha feito e sussurra o nome da habilidade.
-Sunrise...
Uma claridade toma conta do campo, o que atrapalha a minha visão. Percebo Virgil vindo na minha direção e empunhando a espada em pose de ataque.
Ele me dá um golpe forte, que me deixa fraca.
-Ainda não acabou.
Olha para cima, como se tivesse esperando algo.
-...Strike.
Vejo uma pedra enorme vindo em minha direção. Ela me atinge e faz subir uma poeira muito grande.
As duas Nami Ryoku são igualmente fortes e tiram a mesma quantidade de HP.
Um é claro e outro escuro. Um é branco e outro é preto. Um é Sol e o outro Lua.
-Acho que estamos prontos.
-Claro! Estava esperando por isso!
Kuroko parece um psicótico.
****Eles se afastam de nós duas, trocam suas espadas, que começam à brilhar por sinal. Mas o interessante disso, é que a espada de Kuroko está brilhando preto na mão de Virgil e a de Virgil, branco na mão de Kuroko.
A roupa deles brilha e eles às trocam.
Virgil agora está usando a roupa de Kuroko (que é uma versão preta da Tempestade Alve) e Kuroko a roupa de Virgil (que é a Tempestade Alve original).
-Conheçam... A Nami Ryoku Composta!


Notas Finais


Espero que tenham gostado! A parte 2 sai amanhã à tarde, e caso não saia, então vai ser na sexta que vem! Bye bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...