História KOMI 《vkookmin | abo》 - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, V
Tags 3some, Abo, Jikook, Jimin Ômega, Jungkook Alfa, Taehyung Beta, Vkook, Vkookmin, Vmin
Exibições 573
Palavras 3.085
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLAR ARMY! 💖
Demorou mas saiu! Boa leitura 😙💖✨

Capítulo 4 - ABO


Fanfic / Fanfiction KOMI 《vkookmin | abo》 - Capítulo 4 - ABO

- Fica mais um pouco Tae... - o ômega choramingava, me puxando para si.

- Ainda está cedo, beta. - agora o alfa me puxava, e eu me senti como o último doce do pote de duas crianças. - Vem, vamos para a sala e eu abro um vinho para nós. - o alfa deu a ideia e olhou para o ômega que assentiu freneticamente, com um sorriso infantil no rosto.

- Por favor, TaeTae! - Jimin fazia um bico extremamente fofo, que eu me controlei muito para não morder ali mesmo.

- Tudo bem, pedindo assim, como vou negar, não é mesmo? - me dei por vencido e os dois deram um high five. Tentei não pensar que tudo aquilo era armação para cima de mim.

Seguimos para a sala, e nela havia um sofá de aparência confortável, com várias almofadas tudo em um ocre claro. No chão havia um tapete felpudo da mesma cor que o sofá, e a mesinha de centro, juntamente com o suporte onde ficava uma TV enorme e alguns objetos de decoração, eram em um outro tom de ocre, dessa vez mais escuro.

Me sentei de um lado, e alfa e ômega do outro. Jimin estava ao meu lado, enquanto Jungkook o abraçava pela cintura. Mais uma vez não sabia o que dominava em mim, se ciúmes ou inveja. Até que o alfa se levantou e entrou em uma porta que eu não sabia o que havia dentro. Após vê-lo retornar de lá com uma garrafa em mãos, deduzi ser uma adega.

- Então, beta. - Jungkook me serviu uma taça farta de vinho, e outra para si e seu ômega. - Há quanto tempo trabalha em uma livraria?

- Desde que meu avô morreu. Ele era um beta também, e aquele lugar era como um filho para ele. Por isso decidi assumir, já que ninguém mais quis. Fazem uns quinze anos. - dava um gole no vinho extremamente delicioso.

- Meus pêsames, TaeTae. - o ômega afagava minha coxa, fazendo um arrepio percorrer minha espinha. Sorri sem graça acenando positivamente.

- Quantos anos vocês têm? - tentei mudar um pouco de assunto.

- Tenho trinta e o Minie vai fazer vinte e nove no mês que vem. - o alfa se pronunciou. E eu assenti. - Muito novos para você? - engasguei, e os dois me olhavam contendo as risadas.

- O que quer dizer com isso, Jungkook? - lhe perguntei com o cenho franzido, e logo ele deixou Jimin, que me olhava mordendo o lábio e se colocou atrás de mim.

- Que estamos interessados em você. Achei que já havia notado, beta. - dito isso, o alfa mordeu o lóbulo de minha orelha, arrancando um arfar de minha garganta.

- M-mas vocês são casados... - Jimin chegava perto, se sentando no meu colo.

- E...? - mantinha um sorriso safado nos lábios, logo colando-os no meu pescoço.

- Ah! - o alfa levantava minha blusa, logo passeando suas mãos ágeis pelo meu abdômen e subindo para meus mamilos, já enrijecidos.

- Gostamos de você, beta. - Jungkook lambeu o outro lado de meu pescoço, assoprando o local em seguida, causando-me um arrepio por todo o meu corpo. - Seja nosso. - senti Jimin rebolar em cima de mim, e eu gemi contido, uma vez que estava ficando duro com todas as sensações que os dois estavam me proporcionando.

- O que nos diz, TaeTae? - Jimin passou a me encarar, para depois beijar minha bochecha e morder meu lábio inferior. - Aceita ser nosso beta? Nosso segundo marido? - o ômega riu com a ideia, ele pareceu gostar de como tais palavras ficavam juntas. - Seja nosso, Tae. - depositou um selar em meus lábios.

- Vocês são dois demônios. Ahn.. E eu adoraria ser mandado ao inferno se vocês estivessem nele. - Agarrei a mão de Jungkook a descendo até o meu membro já rijo, e com a mão livre segurei os fios de Jimin, o beijando de forma selvagem. Ouvi um riso do alfa, e em seguida um chupão em meu pescoço.

Jungkook desabotoava minha calça enquanto trabalhava com sua boca em meu pescoço, hora subindo para o lóbulo de minha orelha o mordendo, hora voltando ao pedaço de pele exposto de minha fauce. Senti sua mão agarrar meu falo, e no mesmo instante, todos os pelos do meu corpo se arrepiaram, e acabei arfando contra os lábios do ômega. Jimin soltou um risinho e após se afastar minimamente, segurou a barra de minha camisa, subindo-a até meu colo. Sem esperar mais tempo, se aproximou novamente, dessa vez beijando meus mamilos. Mordia-os levemente, chupando em seguida. Os movimentos circulares de sua língua me deixavam extasiado, fazendo-me pender a cabeça para trás, apoiando no ombro do alfa.

- Ainda quer ir embora, beta? - Jungkook disse rente ao meu ouvido, sua voz estava incrivelmente mais grossa, e após rir de forma debochada, deixou uma mordidinha no local.

- Por Deus, não! - nesse momento, Jimin descia com beijos até meu baixo ventre. Jungkook percebeu as intenções de seu marido, e expôs meu membro já rijo e ereto para fora da boxer vermelha que eu vestia. Sem hesitar muito, o mais novo colocou a língua para fora, dando lambidinhas em minha glande vermelha e inchada. - Porra, Jimin! Isso, Ahn... - o ômega deu um sorriso de lado extremamente pervertido, destoando com maestria a impressão inocente que lhe era imposta.

Jimin era tão habilidoso com sua língua, que logo sua boca contornava toda a extensão do meu membro, descendo e subindo, enforcando todo o meu falo da forma mais deliciosa e prazerosa possível. Passei a gemer baixo e contido, entrelaçando meus dedos nos fios escuros do ômega, o incitando a ir mais fundo a favor do meu membro. Ele não recusava, e não engasgava, o que me deixou bem claro que possuía habilidade em tal prática por faze-la com certa frequência. Desta vez a única coisa que eu consegui foi imaginar sua boca em mim dessa forma -e de todas as outras-, sempre que ele estivesse disposto a isto. Revirei os olhos com a imagem do ômega me chupando todos os dias depois de chegar cansado do trabalho.

O alfa se ajeitou atrás de mim, desabotoando minha camisa, e deixando meu peito exposto. Aproximou o polegar de minha boca, e eu o chupei. Logo seu dedo massageava meus mamilos pouco tempo esquecidos. Sua boca capturou a minha da melhor forma que pôde devido as nossas posições, e eu agradeci aos deuses por Jimin ter entrado na Komi ao invés de qualquer outra livraria. Todas as sensações proporcionadas estavam sendo as melhores de toda a minha vida. Nem mesmo meus antigos namorados conseguiram o que esses dois me causavam de forma tão natural.

Arfei mais uma vez ao sentir a língua de Jimin passear pelas minhas bolas. Eu ia ao céu e voltava ao inferno em um looping sem fim, e isso era tão bom, que eu me recusava a negar que adoraria viver com os dois pelo resto de minha vida. Quando o ômega retornou à minha glande, eu sentia que poderia gozar a qualquer momento, dessa forma, fechei ainda mais minha mão no aperto de seus cabelos. O mais novo percebendo isso, parou o que fazia, me encarando com um sorriso ladino. Não se demorou, logo aproveitando para retirar minha calça e boxer.

- Quero você gozando dentro de mim, Tae. - senti meu baixo ventre tremer com as palavras sujas do ômega. Jungkook havia parado de me beijar, e agora alfa e ômega se encaravam de forma cúmplice. O mais velho sorria, e o mais novo mordia o lábio inferior de forma provocante. - Vamos, Tae. Tire a minha roupa e me faça seu também. - inclinou a cabeça para o lado, numa falsa inocência.

- Vamos, beta. Jimin é um ômega impaciente quando se trata de foder. - ele beijou o meu pescoço, enquanto arranhava levemente o meu abdômen. Suspirei, me inclinando para frente, onde o mais novo já estava encostado. Agarrei a barra da camisa que o ômega vestia, deslizando-a para cima, esbarrando em seu corpo desnudo levemente, ouvindo suspiros deleitosos no processo.

Eu deveria me sentir incomodado por estar atrapalhando o casal perfeito dos sonhos de qualquer história de romance, mas ao contrário disso, eu me achava a peça chave, o toque final e a cereja do bolo. Por esse motivo, quando apertei a ereção de Jimin, culpa foi o último sentimento que me invadiu naquele momento.

- Ahn, T-Tae... - o ômega ofegava a cada pequeno aperto que eu dava em si, me deixando ainda mais duro com sua voz manhosa.

Logo, sua calça jazia no mesmo local que sua camisa e parte das minhas roupas: no meio do tapete felpudo da sala. E isso me deu uma visão melhor de seu corpo parcialmente desnudo. Coxas grossas, braços fortes e abdômen definido. Sem contar a latente ereção no meio de suas pernas, ainda coberta pela boxer preta que usava.

- Lindo, não é? - Jungkook me instigava, quase como uma provocação. - Isso por que ainda não viu a bunda farta do Minie sem absolutamente nada cobrindo. - soltou uma risadinha baixa. - Vamos lá, beta. Me deixe te ver fodendo meu maridinho. - o alfa dizia rouco, e na breve olhada que eu dei por cima de meu ombro, vi que ele tinha a mão dentro da calça, e mordia o lábio observando a cena com deleite.

Assim que voltei meus olhos para o ômega, o mesmo abaixava a boxer com os polegares. O que era extremamente sexy. Umedeci minha boca, ajudando o mais novo e retirando a única peça que restava em seu corpo. No momento em que seu membro pulou para fora, eu tive a certeza que Jimin era o ômega mais lindo e perfeito que eu já havia visto em toda a minha existência. O ômega me encarava com o rosto num tom rubro, que lhe caiu perfeitamente bem levando em consideração sua pele levemente bronzeada.

- O que está esperando, Tae? - ele me encarava inocente. - Me fode. - já totalmente fora de mim, agarrei as coxas fartas do ômega, me aproximando a ponto de fazer nossas ereções friccionarem. E Santo Deus! Como aquilo era bom! O mais novo gemia baixo pelo contato direto, e eu arfava com nossas peles se chocando daquela forma. Porém logo sua mão pequena agarrava o meu falo, o descendo para a sua entrada. Pensei na dor que sentiria, e fiquei tenso. - Não se preocupe, Tae. Eu quero desse jeito. E você não vai me machucar, então só vem. - minha glande roçava em sua entrada já molhada por seu lubrificante natural. Dessa forma, não me contive, penetrando enfim o ômega à minha frente.

- Porra, Jimin, tão.. Ahn tão gostoso... - o ômega gemeu arrastado quando finalmente me coloquei totalmente dentro de si. Estava por cima do mais novo, apoiado pelos punhos fechados, um em cada lado de seu corpo. Olhei para o alfa e ele já tinha o membro fora de sua boxer -que eu notei ser branca-, e o masturbava de forma lenta, apreciando o que acontecia a sua frente com a mais pura excitação. Endureci ainda mais dentro do ômega, que deu um gritinho esganiçado em resposta. O alfa pareceu adorar o que via, aumentando o ritmo de sua mão em seu membro.

O ômega travou as pernas na minha cintura, aprofundando o contato. Assim que estava onde queria, passou a rebolar enquanto suas unhas foram de encontro às minhas costas, ainda cobertas com a camisa social aberta. Vendo que o mais novo buscando ainda mais o toque de nossas peles, fiz questão de me livrar do tecido que ainda adornava meu corpo. Quando meu corpo estava totalmente nu, um sorriso brincou nos lábios cheinhos do ômega, e sem esperar mais, me puxou para si, me beijando de forma afoita e desesperada.

Sentia o corpo do mais novo quente, e dessa forma, comecei meus movimentos dentro de si de forma lenta. Ele apertava meus fios de cabelo, e sussurrava coisas sujas em meus ouvidos. - Mais rápido, Tae. Mais r-raahhn... - passei a estoca-lo com rapidez, indo cada vez mais fundo a cada investida.

Enquanto eu fodia o ômega, ouvia os gemidos de Jungkook, que já estava sem camisa, e com a calça embolada em seu pé. Seu falo era grande, e sua glande vermelha e inchada. Minha boca salivava, e eu pedi, ainda meio que contido e um tanto envergonhado: - Alfa, vem. Por favor.. - falei, sentindo meu rosto vermelho. O alfa sorriu e sem esperar muito, se levantou do sofá, retirou sua boxer e se encaixou atrás de mim, roçando sua glande em minha entrada.

Diferente dos ômegas, nós betas não temos a lubrificação natural extra. Sento assim, o alfa colocou dois dedos na boca e os chupou. A visão de Jungkook chupando-os era extremamente deliciosa, me incentivando a estocar o mais novo de nós três profundamente.

Senti um digito me invadir. Meu tesão era tamanho, que me acostumei rapidamente com o intruso, e rebolava pedindo por mais. Sendo assim, o alfa inseriu mais um, arrancando um gemido manhoso por conta do incomodo. Mas assim como o primeiro, logo me acostumei, e ele passou a os abrir e fechar, como uma tesoura dentro de mim. - Posso? - perguntou assim que percebeu que eu estava rebolando novamente. Murmurei um sim e ele tirou os dedos, substituindo no mesmo momento pela cabeça de seu membro duro e ereto. Parei momentaneamente de estocar o ômega, mas permaneci dentro de si. Para não o deixar esquecido enquanto eu era penetrado lentamente, passei a beijá-lo para me distrair. Com a empinada que eu dei ao me debruçar, ficou ainda mais fácil para o alfa me invadir. E assim o fez.

Jungkook era grande e grosso, e a dor que eu estava sentindo era incomoda ao extremo. Vendo isso, o ômega passou a rebolar em mim, tentando ocupar minha cabeça, enquanto colava sua boca ao pé do meu ouvido, ora mordendo o lóbulo, ora dizendo palavras chulas. Mesmo com os olhos marejados, percebi que Jimin trocava olhares com Jungkook, e eu sentia os dedos do ômega acarinharem minha bochecha, enquanto o alfa acalentava minhas costas de forma leve e suave.

Eles estavam cuidando de mim, mesmo que o momento demandasse algo totalmente diferente. Eu estava perdido. Os dois eram a perfeição em alfa e ômega, e eu já os amava.

Passei a rebolar ao que o volume dentro de mim já era confortável. O alfa riu e passou a me estocar lentamente. Ergui meu corpo, fechando os olhos ao sentir o alfa entrando e saindo de mim daquela forma lenta e profunda. Passei a gemer, e assim ele aumentou o ritmo, me incentivando a retornar os movimentos no ômega que apertou ainda mais suas pernas ao meu redor. Jungkook se inclinou para frente, agarrando as coxas do ômega e investindo ainda mais rápido dentro de mim. Eu fazia o mesmo com o ômega, enquanto agarrava seu membro negligenciado, o masturbando no mesmo ritmo.

Ficamos assim durante um certo tempo, até que as estocadas se tornaram frenéticas. Gemidos e urros eram música aos nossos ouvidos, e após sentir Jungkook acertando a minha próstata, senti que poderia gozar a qualquer momento. Sendo assim, aprofundei minhas estocadas, e pelos gemidos altos e manhosos de Jimin, presumi ter atingido o ponto certo. Continuei acertando ali sequencialmente.

Entramos em sincronia nas estocadas, e sem muita demora gozamos juntos. Jungkook chegou a seu ápice dentro de mim, apertando as coxas de Jimin, marcando-as com as unhas. Eu me aliviei dentro do ômega, enquanto apertava sua cintura. Já o mais novo, se desfez em meio aos meus dedos, sujando o seu e o meu abdômen.

Me retirei do ômega, e caí em seu peito, com a respiração descompassada e os cabelos grudados na testa. O alfa também se retirou de dentro de mim, caindo com o peitoral em minhas costas suadas. Ambos não estavam muito diferentes da minha situação, e eu me sentia estranhamente completo com os dois. Sorri enquanto buscava normalizar minha respiração.

- Vocês são... incríveis. - ambos riram. - E totalmente pervertidos! - senti os braços do ômega e do alfa me envolvendo em um abraço triplo. - Não sei nem o que pensar.. - admiti.

- Que tal ser nosso beta? - o alfa se pronunciou. - Venha morar conosco.

- Isso, Tae! Mora com a gente! - o ômega se animou com a ideia, apertando o abraço.

- Eu preciso pensar antes.. Afinal vocês são casados, e eu sou só um bet-

- Shh! - os dois disseram em uníssono.

- Aish, ok! Eu.. eu aceito ser o beta de vocês. - afinal eu também queria isso.

- Eu não vejo a hora de repetir isso na cama mais tarde... - Jungkook pronunciou.

- Aigoo que fogo é esse, alfa? - virei meu rosto, o encarando numa falsa indignação.

- É o fogo que você gosta, beta. - sorriu malicioso e mordeu minha orelha.

- Eu quero os dois dentro de mim na próxima. - Jimin disse com um bico.

- E você terá, meu amor. - o alfa respondeu, e eu tentei imaginar como seria os próximos dias com os dois.

- Amo vocês! - o mais novo disse com um sorriso contagiante no rosto, e aquilo fez meu coração acelerar.

- Também amo vocês. - fora a vez do alfa. - Meu ômega e meu beta. - disse, com ênfase.

- Acho que já os amo desde o momento que coloquei meus olhos em cada um de vocês. - reprimi um sorriso brincalhão, recebendo um beijo de cada um. Um na boca por Jimin, e um no pescoço por Jungkook.

Eu estava feliz, não por ter alguém dizendo que me amava, mas sim por ter encontrado dois homens que me completavam da forma que somente um alfa e um ômega conseguiam fazer. Eu me sentia seguro e protegido, amado e confortável na presença dos dois. Como se o mundo pudesse acabar, os anos pudessem passar, mas esses sentimentos continuariam ali, intactos.

Acabamos por adormecer embolados no sofá, com um sorriso satisfeito e promessas de pertencermos um aos outros sempre e para sempre. Afinal alfa, beta e ômega devem permanecer assim: unidos, completando um ao outro em perfeita sincronia.

Eu não era uma carta fora do baralho, eu era o ás. O ás de Jungkook e Jimin.


Notas Finais


E ACABOU! Desculpa se o final decepcionou alguém ;-; odeio terminar coisas... nunca sei como fazer isso kkkkkk

Muito obrigada a todos os favoritos e comentários! Eu leio todos com um enorme sorriso no meu rosto trouxa de autora feliz 😢💖

E espero que tenha gostado do presente, Ana 😙💖✨

Obrigada a todos que leram! As portas da livraria KOMI estarão sempre abertas para vocês! Estamos precisando de funcionários que tenham experiência em decepções amorosas igual o Tae《VAGAS ABERTAS!》-q

AMO VOCÊS e até breve! 😙💖✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...