História Korean Friend - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Felizmente Flop, Pra Buna, Takeachance
Visualizações 132
Palavras 925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


alo alo quem sou eu

Capítulo 4 - IV. pigmeus a solta


 

Yoon Hae namora um pigmeu.

Quando encontrei minha amiga no refeitório com seu irmão, o amigo dele, e um outro menino baixinho, achei que esse baixinho fosse algum outro Yoon perdido, talvez o irmão mais novo dela, mas aí ela sorriu envergonhada pra ele e desviou o rosto enquanto o menino ria envergonhado também.

Jeonghan e o amigo dele pareciam entretidos demais para ligar pros dois pombinhos ali, mas eu liguei, me sentei na mesa e minha amiga me olhou surpresa, depois sorriu.

— Buna! Você chegou! — Ela apontou para os dois da mesa que eu não conhecia — Esse é Jihoon, e o amigo do Jeonghan oppa é o Seungcheol.

— Desculpa, Seung o quê? - Perguntei confusa.

— Chama ele de Coups - aconselhou ela e eu assenti, cumprimentando todo mundo.

— Você não tinha me contado que tinha um namorado! - Acusei minha amiga que não evitou olhar para seu namoradinho e corar. Meu deus, aquilo era muito fofo.

— Namorado? - o tal Jihoon repetiu numa pronúncia enrolada e fofa. Ah meu deus, casem!

— Nós não somos namorados! - Disse ela rápido demais, as bochechas mais rosadas que sorvete de morango - Somos amigos.

— Namorado? - Jihoon voltou a repetir, provavelmente não entendendo o resto da nossa conversa em inglês.

Hae parecia querer se esconder debaixo da mesa enquanto explicava algo pra ele que apertava os lábios com força segurando um sorriso conforme ela falava.

Quando a unnie terminou ele assentiu entendendo e depois se voltou a mim, parecia focado em dizer aquelas palavras em inglês, mas ainda tive dificuldade em entender o que ele queria dizer, que era simplesmente:

— Eu sou o namorado dela.

— Anyio! - Gritou minha amiga estapeando o ombro de seu namoradinho. Já havia assistindo doramas o suficiente pra entender que ela estava dizendo “não”.

— Wae? - Ele retrucou e me orgulhei em entender aquilo como um “por quê?”.

Então Jeonghan interrompeu a briguinha deles, dizendo algo que fez o pigmeu-namorado-da-minha-amiga ficar mais vermelho que ela e reverenciar o suposto cunhado pedindo desculpas.

— Bom dia! - Um grito feliz foi escutado antes da pessoa se sentar ao meu lado.

Ele era tão bonito quanto os outros rapazes da mesa, era mais bochechudo e tinha olhos grandes.

— Já é hora do almoço, Seungkwan - disse minha amiga e o recém-chegado a ignorou e começaram a falar em coreano de novo.

Ouvi algo que pareceu “Hansol” no meio das suas palavras, mas me recusei a acreditar que era aquilo, até o próprio capeta na versão coreana e loira entrar no refeitório e vir até nossa mesa, se sentando ao lado do tal Jihoon.

Houve silêncio por uns dez segundos quando o Chwe chegou. Todas as conversinhas paralelas do grupo acabaram, isso até o capeta abrir a boca pra dizer:

— Por que essa psicopata tá aqui, Hae-ya? - o maldito me encarava como se eu fosse a causa de todos os problemas do mundo.

— Porque ela é minha amiga - retrucou unnie e me segurei para não mostrar a língua pra ele, como uma criança birrenta.

— Achei que eu era seu amigo - ele acusou chateado.

— Você é amigo do Jihoon - esclareceu ela venenosa e eu comecei a rir. Já disse que gostava da unnie? Porque eu gostava mesmo dela. — Pra mim você é só um conhecido.

— Essa me magoou - resmungou ele e parecia chateado mesmo.

— Porque ele fala assim com você unnie? - me intrometi na conversa - Digo, porque ele não te chama de noona?

— Temos a mesma idade - explicou ela.

— Verdade, você devia começar a me chamar de oppa, bae - disse o rapaz sorrindo sacana.

— Nem fodendo - retruquei espelhando seu sorriso.

— Isso vai acabar em namoro - cantarolou Hae e foi fuzilada por nós dois.

— Igual o seu com o hyung? - Sugeriu Hansol sarcástico, indicando Jihoon com a cabeça.

— Cala boca, Venonie - retrucou a menina corada.

— Nós somos namorados - disse Jihoon em seu sotaque enrolado e eu não consegui não rir.

— Nós sabemos, hyung - disse Hansol sorridente, como se realmente gostasse dos dois juntos.

— Eu vou chutar todos vocês - prometeu a baixinha.

— Cuidem das suas canelas, o casal de pigmeus está a solta - debochou o Chwe.

Logo eles voltaram a falar em coreano e a muito provavelmente se xingar. O grupo todo entrou na discussão, menos Seungkwan que tentava se comunicar comigo em inglês e eu tentava entender, mas nem sempre conseguia porque seu inglês era tão bom quanto meu coreano.

— Mutt - Hansol me chamou perto da nossa hora de almoço acabar —, a coordenadora dos intercambistas quer te ver depois da aula, ela mandou eu te avisar isso.

O quê? Porque a coordenadora queria me ver? O que eu tinha feito? Será que Chwe tinha mesmo me denunciado por agressão e eu seria deportada? EU NÃO QUERO VOLTAR PRO TENNESSEE! EU NEM ENCONTREI O JIMIN AINDA!

Ai meu deus, será que eu devia fugir, mudar meu nome pra Sandra e viver minha vida como uma cantora de barzinhos? Ok, eu não sabia cantar, então eu ia morrer na sarjeta, é isso?

Mas eu nem tive a oportunidade de ter um namoradinho coreano ainda, esperar dois meses pra ele pegar minha mão, fazer um draminha básico pra sair brava depois de uma briga só pra ele me puxar e a gente se abraçar, a gente nem tinha ido na N Seoul Tower ainda!

Não quero ir embora, nem soju eu bebi ainda!

Ah meu deus, meu coração tá na boca agora, porque meu cu tá na mão.

Jeje que me ajude.


Notas Finais


jeje aquele cara daora do cabelão, daquele livro biblia la
https://www.youtube.com/watch?v=PWgvGjAhvIw
até semana que vem <333333333333333333333333333333333
é nóis #pas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...