História L I A R S - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Personagens Originais
Tags Pretty Little Liars
Exibições 9
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Lemon, Policial, Suspense, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oi pessoal

Capítulo 14 - Galaxy


Estavam todos ouvindo o plano de Estefany, que explicava pela segunda vez para Milla, que havia começado a se maquiar.

- É o seguinte. Armamos uma armadilha pra Rayane e pro Jackson e chamamos a polícia. A armadilha é a seguinte, alguém atrai eles até a casa da floresta, e assim que chegar lá, outra pessoa liga pra policia e pronto. – Assim que terminou, a campainha tocou.

Lima foi atender e não demorou a voltar pro quarto. Assim que voltou, falou um “SOS” sem voz, vendo os três amigos se levantarem. Ao verem que tinha mais alguém entrando no cômodo, perceberam quem era: Alice.

A linda menina de cabelos loiros e olhos claros estava lá, com cara de cachorro que caiu do caminhão de mudança.

- Sentiram minha falta? – Falou a frase e abriu um sorriso imperativo.

Os amigos se entreolharam, mas não responderam, continuando o silencio. Os olhos de cada um estavam marejados, mas, orgulho não permitiam que as águas caíssem.

- Eu preciso de ajuda de vocês. Se me ajudarem, prometo contar tudo o que aconteceu. – Alice falou, suplicando aos seus “amigos”. – Por favor.

Enquanto Alice via as fotos de Lima, sorrindo ao perceber a foto com Kaiaby.

- Ele é realmente bonito. E faz tempo que não vejo esse seu sorriso, viu, Paulinho? – Alice comentou, o vendo sorrir.

Lima abraçou a garota, a apertando em seus braços fofos. Foi seguido de Milla, Felipe e por último Estefany, que estava receosa. Sairia uma bela foto.

- Precisamos concluir o plano. Rayane e Jackson irão tomar no cu desta vez. – Estefany falou, segurando a mão de Milla.

- Vamos lá, squad. – Lima falou, caminhando para fora de casa.

- Mantenham os celulares ligados. – Felipe disse. – Tudo pode acontecer agora.

Uma lágrima caiu dos olhos de Milla, que abraçou seus amigos antes de dizer.

- Eu amo vocês.

- Estamos juntos nessa. – Estefany disse, beijando o rosto de Felipe, fazendo um carinho no braço de Lima.

Alice passeava pela cidade sozinha, enquanto sentiu duas sombras lhe seguindo. O plano deu certo. A mesma começou a correr em direção a casa na floresta. Passou por um beco, onde Milla estava, mandando uma mensagem a Estefany, a avisando. A mesma, que estava na casa da floresta, olhou para Felipe que estava lhe acompanhando e já sabiam o que fazer.

Não demorou que Alice entrasse correndo até lá, sendo seguida pelas sombras. Assim que eles entraram, Lima estava sentado lá.

- Oi, pessoal. – Sorriu.

Rayane e Jackson tiraram o capuz preto, o olhando.

- Game over, fofinhos. A polícia está a caminho. – Lima mostrou o celular, mostrando que havia acabado uma ligação com a polícia.

O casal se entreolhou e sorriu.

- Não iremos matar Alice, mas iremos matar você então. – Jackson disse, retirando uma pistola de sua cintura.

- Essa não foi a arma que matou o Rafael? – Lima disse.

- Lógico que não. Rafael foi morto a facadas. Por vocês. – Rayane falou, rindo da situação.

Jackson apontou a pistola para Lima e antes de apertar o gatilho, Alice entrou na frente, sendo atingida pelo tiro.

Ao ouvir o disparo, Estefany e Felipe se assustaram, vendo a polícia chegar.

Milla apareceu correndo, até os braços de Estefany, que logo a acolheu. Assim que a polícia entrou na casa, gritou um “mãos pra cima” e um grito de Lima, fazendo os três entrarem.

Enxergaram uma visão que temiam ver: Alice, baleada, no colo de Lima, enquanto os polícias algemavam Jackson e Rayane.

- Vocês vão voltar pro hospício e irei certificar que ficarão para sempre lá. – O policial disse, antes de levar ambos pra viatura. – Estão presos por tentativa de homicídio, ameaça e pelo homicídio de Rafael e de Matheus.

Lima chorava, pedindo para Alice levantar-se, mas era tarde demais. Ela já havia ido.

Algumas horas depois, estavam os quatro no cemitério, vendo Alice ser, dessa vez, enterrada de verdade. Seguravam as mãos uns dos outros, com colares de melhores amigos em seus pescoços. Cada um havia um pedaço: Milla com o lado esquerdo, Felipe com o direito, Lima o de cima e Estefany o de baixo. O do meio? Estava sendo enterrado com a dona, a pedido deles e da família.

Se encontravam agora, no mesmo restaurante que sempre iam.

- Será o fim agora? – Milla disse. - -A conseguiu o que queria.

- Alice está morta, Jackson e Rayane presos, Kaiaby na puta que pariu. Que vida boa. – Lima disse, com ironia.

- Não vejam isso como um fim, mas sim como um começo. Vamos viver agora. Realizar nossos sonhos. – Estefany disse, sendo acompanhada de Felipe.

- Sim! Vamos prometer nos re-encontrar aqui daqui a 5 anos. Prometem? – Levantou o mindinho.

Milla e Lima se entreolharam e logo sorriram. Por que não? Uma promessa igual as outras.

A pior coisa, foi ter escondido os segredos e ter guardado eles. Talvez, isso tenha feito eles crescerem e amadurecerem. “Guardar segredos nos mantém unidos” era o que Alice costumava dizer, toda vez que algum deles brigavam.

Felipe e Estefany eram de longe o que mais brigavam, mas também, eram unidos quando tinha que ser. Assim como Lima e Milla.

Alice, por mais de influente era na escola, Estefany e Milla sempre batiam de frente com ela. Principalmente quando a mesma queria ser a “melhor” do time. Ela não era. Não era a mais leal, pois era Felipe. Não era a mais admirável, pois era Milla. Nem a mais inteligente, pois era a Estefany. Apaixonada? Só por caos, pois esse titulo era de Lima.

A única que ela tinha, era o poder de liderança, por ser mais conhecida, por ser mais malvada entre os quatro. Mas, os quatro era o que ela não conseguia ser.

Talvez, isso a causou a morte. Ela queria provar para seus amigos, que podia ser leal, admirável, apaixonada e inteligente. Mas, só provou que era corajosa e agora, é um exemplo a ser seguido. Quem morreria por seus amigos?

Agora, ela cuidava de seus amigos no céu. Se é que ela está lá. 


Notas Finais


Pobre Alicezinha. :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...