História La Nouvelle Génération - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 47
Palavras 1.489
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Super Power, Violência, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Tá aqui o capítulo que eu demorei tanto pra fazer (desvia das pedras). Mals unicórnios, mas a criatividade não colaborou comigo ;-; Fiquem com o capítulo e não se esqueçam de comentar o quê acharam ;)

Capítulo 8 - How Did You Feel?



  -E então, como foi a sensação de lutarem pela primeira vez como heroínas? - Charlotte perguntou enquanto fazia cookies.
  -Foi incrível, mãe! Toda aquela ação! A May ficou toda vermelhinha perto do Black Cat. - Anne respondeu.
  -Aff, cala a boca, Anne. - Maya respondeu corada. - Foi legal, mas ainda temos que treinar bastante.
  
  -É claro, não se preocupem, eu e seu pai vamos ajudar vocês. - A mulher respondeu.
 
 De repente, uma tontura percorreu o corpo de Charlotte e a mesma perdeu o equilíbrio.
  
  -Mãe! Você tá bem?! Anne, pega um copo de água! - Maya e a irmã estavam desesperadas.
  -Aqui mãe, bebe tudo. - Anne entregou o copo para a morena.
  -Meu Deus, o quê será que aconteceu?- Maya perguntou.
  -Devo estar entrando na menopausa, isso é normal. - A mulher respondeu depois de beber.
  -Você tem certeza, mãe? - Anne perguntou preocupada.
  
 -Claro Anne. Minha menstruação também está desregulada. Ela devia ter vindo há uma semana. É normal. Ainda bem que já estou chegando lá, porque cá entre nós: Isso é uma das coisas que mais incomoda uma mulher.
  
 -Você tem que ver isso direito, mãe. - Maya a aconselhou.
 -Eu já disse que estou bem, Maya. Fui no meu médico mês passado e ele me disse que logo entraria na menopausa. Já estou com 41 anos, isso para mim, já era óbvio. - Ela respondeu.
  -Bom, está bem. A gente vai subir. - Anne disse.
  -Okay, eu chamo vocês quando os cookies estiverem prontos.
   As duas estavam caminhando em direção aos seus quartos quando ouviram um barulho comum.
 
 -Oi queridas. - Seu pai disse enquanto Pongo, o dálmata de Adam, pulava nele.
 
  -Oi pai. - As duas responderam.
 
  - Aconteceu alguma coisa? - Ele perguntou.
  -Foi a mamãe...
  -A mãe de vocês?! O quê aconteceu?!- Ele interrompeu desesperado.
  -Calma pai, ela só teve uma tontura e agora está melhor. - Anne o acalmou.
  -Bom, eu vou ver como ela está. - Ele foi até a cozinha.
  -É tão bonitinho e levemente assustador o jeito como ele se preocupa tanto com ela. - Maya soltou uma risada.
  -É mesmo, lembra aquela vez que a gente estava fazendo uma trilha nas Bahamas e ela cortou o joelho? Ele quase teve um troço. - Anne riu também.
   De repente, o celular de Anne começou a tocar. A ruiva desbloqueou a tela para ver quem era.
  
 -Número desconhecido? - Anne indagou. - Alô?
  A ruiva de pele extremamente branca ficou vermelha.
  -M-Marc?! - A ruiva perguntou confusa.
  "Ela nem desconfia que eu que dei o número dela pra ele." Maya riu em pensamento.
  -N-Não, eu não vou f-fazer nada na s-sexta... Por que? T-Tá c-claro... Tchau. - Anne desligou o telefone perplexa.
  -O quê ele queria???- Maya perguntou ansiosa.
  -Ele me chamou pra sair. - A ruiva disse como se estivesse em transe.
  -AHHHHHHH!- Maya comemorou feliz.
  -Bom... Eu vou ir no meu armário ver qual a minha roupa mais bonitinha. - Anne estava indo embora quando Maya segurou seu pulso.
  -De jeito nenhum você vai vestir suas roupas que te deixam igual uma operária de fazenda! Eu te ajudo a escolher. - A morena disse.
  -Aff, ok! - A ruiva concordou.

  ~Enquanto isso~
  -Foi incrível! Primeiro a gente lançou nossos poderes contra ela! Aí depois... - Emma contava para os seus pais como tinha sido seu primeiro dia como heroína.
   -Acho que você está exagerando um pouco, maninha... - Louis disse.
  -Que bom que gostaram, mas não pensem que ficará mais fácil!- Marinette falou.
  -Vocês ainda tem muito o quê aprender. - Adrien complementou.
  -Tá bom mãe e pai, mas não estraguem o clima. - Emma disse um pouco desanimada.
  -E como foi para você, Louis?- Sua mãe perguntou.
 
  -Foi bem legal e... Divertido. - O loiro respondeu.
  -Não que ele tenha prestado muita atenção no que acontecia ao redor dele. Para ser franca, eu acho que ele ficou olhando para uma certa libélula durante a batalha inteira. - Emma riu.
  -Fica quieta Emma! - Louis disse irritado e envergonhado.
  -E vocês já sabem quem são os seus parceiros de equipe?- Adrien perguntou.
  -Não, eles decidiram trabalhar juntos durante um mês para revelarem. - Marinette explicou.
  -Bom, acho que está na hora de treinarem. - Adrien levantou da cadeira.
  -Mas papai, estamos tão cansados!- Emma fez sua carinha de cão abandonado.
  -Nada disso, vocês precisam de treino! Desse jeito vão acabar desmaiando no meio do combate. Vamos todos para a sala de treino, anda! - Marinette arrastou os três para a pequena academia.
  ~2 horas depois~
  -Ahhhhh todos os meus músculos estão gritando. - Emma se jogou no sofá após tomar seu banho.
  -Alguém me mata, por favor! - Louis fez o mesmo.
  -AHHHHHHHH!- Emma comemorou feliz enquanto lia algo em seu celular.
  -O quê foi Emma?!- O loiro perguntou surpreso.
  -O Marc chamou a Anne pra sair!- A loira respondeu contente.
  -Que legal, sempre soube que ele gostava dela. - Louis sorriu.
  -Você devia seguir o exemplo dele e fazer o mesmo com uma certa pessoa. - Emma sugeriu.
  -Emma, eu acabei de terminar meu namoro. E quantas vezes eu tenho que te dizer que não gosto da May dessa maneira? - O loiro estava levemente corado.
  -Pode me contar essa ladainha quantas vezes quiser, nunca vai me convencer. - A loira respondeu.
  -Aff, como você é teimosa!- Ele reclamou.
  -Fala sério! Estamos juntos desde o útero, você já devia me conhecer. - Emma sorriu e mostrou a língua.
  -Louis, Emma e Hugo, venham comer! - Marinette os chamou.
  -O nosso assunto ainda não acabou. - Emma disse indo para a sala de jantar.
   Enquanto devorava seu rosbife, Louis pensava sobre o que sua irmã havia falado. Será que era tão óbvio assim que ele estava perdidamente apaixonado por sua melhor amiga desde os 12 anos? Será que ela já havia percebido isso? Será que já tinham descoberto que ele e Jacqueline só estavam juntos para ajudar a superar seus corações partidos?
  -Querido, você está bem?- Sua mãe perguntou.
  -Sim mãe, só não estou com muita fome.
  -Pode subir, querido, você deve estar cansado. - A mestiça o aconselhou.
  -Está bem, boa noite. - O loiro saiu da mesa e subiu para o seu quarto.
  -Espero que tenha trazido meu camembert. - Plagg falou.
  -Aqui, e come logo. - Louis deu o queijo ao seu kwami.
  -Pode deixar. - O kwami devorou o pedaço de uma vez. - Hey, vem cá, por que está com essa cara?
  -Essa é a minha cara normal. - O garoto disse olhando para o teto.
  -Nem vem com essa, digamos que eu sou especialista em expressões de garotos apaixonados. Pergunta pro seu pai. - Plagg falou.
  -Você já teve um sentimento muito forte por uma pessoa, mas precisou esconder por medo de estragar tudo que vocês já tinham conquistado?- O loiro perguntou.
  -Não. - O kwami respondeu sem hesitação.
  -Aff, nem sei porque estou falando disso com você. - O garoto respondeu incomodado.
  -Olha, se você quer um conselho, eu diria para falar com ela. É melhor dizer tudo do que ficar guardando isso pra sempre. - O kwami respondeu.
  -Mas eu não quero perder a amizade dela. - Louis falou.
  -Caramba, então vai se ferrar. Não importa quanto tempo se passe, eu nunca vou entender os humanos. - Plagg disse.
  -Nossa, obrigado Plagg. - O garoto tinha uma expressão irritada no rosto.
  -Sou um kwami, não um conselheiro amoroso. - Ele respondeu.

  ~Em outra parte da cidade~

  -Filho, porque você chegou tão tarde ontem. - Alya perguntou.
  -N-Nada mãe, eu só tinha saído com o Louis. - Alex respondeu nervoso.
  -E como está a escola. - Nino perguntou.
  -Ah, tá legal, chegaram uns alunos novos... - O garoto respondeu.
  -Não que o Alex preste muita atenção na escola. - Piper deu a indireta.
  -Como assim?- Alya perguntou.
  -Nada né, Piper?- Alex a lançou um olhar mortal.
  -Nada mãe, bobeira minha. - A garota respondeu.
  -Bom, eu to subindo... - Alex disse.
  -Filho, por que está levando um prato com fatias de maçã?- Nino perguntou.
  -Ah, então, eu tava pensando em melhorar a dieta sabe? Uma alimentação saudável e essas coisas. - O garoto riu nervosamente e subiu as escadas.
  -Eu achei que iria morrer sem ver isso. - Piper falou.
  -Ufa, essa foi por pouco. - O garoto falou enquanto seu kwami saía de seu casaco.
  -Na minha opinião, você não foi nada convincente. - Wayzz disse.
  -O que importa é que eles não me pegaram. - O moreno entregou o prato com maçãs para seu kwami. - Vem cá, você não podia comer algo tipo balas ou essas coisas que demoram pra estragar?
  -Você está mesmo afim de discutir sobre hábitos alimentares Sr. Comedor de Fast-Food?- O kwami verde o encarou.
  -Nossa que sono, acho que eu vou dormir. Boa noite, Wayzz. - O garoto desviou do assunto e se deitou em sua cama.
  -Boa noite, Alex.
 


Notas Finais


Foi isso meus unicórnios! Nos vemos nos próximo capítulo :) <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...