História La Vista Nueva - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Maluma
Personagens Maluma, Personagens Originais
Visualizações 55
Palavras 738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Orange
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É minha primeira história, peço que avaliem e sejam sinceros, é nós s2.

Quero pedir desculpas desde já se eu escrever merda, essa é a primeira vez que faço isso e não tenho NENHUMA experiência

Capítulo 1 - Visita Inesperada


A história conta a vida de Ana e seu amor pelo cantor latino, Maluma.

Ana é uma adolecente que está em seu último ano do colegial, Não tem vida social, tem poucos amigos e seu robbie é cozinhar. A história vai contar o que Ana pode ser capaz para ver seu ídolo, espero que gostem. *Perdoa a descrição e não desiste da história*


Ele espetava sua barba em meu rosto macio, eu me deliciava com o momento, recebia mordiscadas em toda região de meu pescoço, o único problema era um barulho enorme, uma espécie de vibração que soava em meu ouvido.

*6h:30 da manhã*

Era o maldito despertador, é sábado e eu não tenho aula, esqueci a porra do despertador ligado. Desanimada e decepcionada por não ter um final em meu sonho, viro de bruços e me escondo na coberta.

*10:30 da manhã*

Ouço minha mãe chamar meu nome, acordo sem saber em que ano estamos, A voz era despreocupada, então não me preocupei na demora que levaria em voltar para terra e descer. Levanto com os olhos remelados em direção a porta, ando lentamente procurando a escada, estava a dez passos de mim, mas era como se fossem daqui a dez horas, Desci as escadas rastejando.

_Bom dia, querida. Disse minha mãe.

_Bom dia, mãe.

_Sua prima katy passará esse final de semana conosco, o quarto e a cozinha seu.

Eu não via a prima Katy alguns anos, eramos bem próximas quando tinhamos lá para nossos 8 anos de idade, mas me mudei para Pernambuco tem 9 anos, e minha prima permaneceu em uma cidadezinha do interior de São paulo, vi ela a 4 anos no natal de 2013. Katy é uma garota linda, Tem os cabelos negros e curto, uma pele de marfim invejavel, haverá de ter mudado dentro desse 4 anos.

_Tá bom, mãe.

Sentei na mesa e comi algumas torradas que minha mãe tinha preparado, não tinha pego meu celular, e eu quase nunca tinha assunto com minha mãe, O clima era silêncioso, só se ouvia o barulho das torradas sendo trituradas por minha boca. Minha mãe sempre foi bem preocupada comigo, e mesmo nós não temos tanta intimidade ela sempre tentava saber de como andava minha vida social. *Que eu não tenho*

_Como anda a escola? Disse ela.

_Ah, bem... Tenho um trabalho de biologia para entregar segunda feira, andei trabalhando nisso.

_Ah, isso é ótimo, boa sorte meu amor.

Eu nunca fui uma das melhores alunas, confesso, mas sempre manti minhas notas acima da média, e isso nunca foi um problema para mim.

_Obrigada, mamãe. Vou subir e fazer as coisas.

Ela me passou um tipo de desinfetante e deu um sorrisinho sarcastico.

Subi aquelas putas escadas morrendo, eu não sabia bem ao certo por onde começar, então decidi olhar minhas mensagens, Tinha mensagem da Bia dizendo que tinha transado com o cara da balada, Uma do Tony dizendo que estava triste, e uma da Bel, dizendo que queria estar morta.

Respondi a Bia tentando parecer interessada no assunto, Deixei o Tony e a Bel para depois.

Peguei meu celular e abri o álbum de músicas, namorei trinta segundos do clipe Borro Cassette *QUE HOMÃO DA PORRAAAAA*

Forrei a cama e corri para o banheiro, Esfreguei o ladrilho encardido ao som Felices los 4, deslizava minha cintura no ritmo da música, imaginei o quão gostoso seria ele me fodendo e me dando tapas, me excitei ao pensar, mas, aquele não era o momento de me tocar, eu tinha que deixar o banheiro impecavél, minha prima já estava por vir. Joguei um balde em direção aos ladrilhos, a água suja escorria pela parede me molhando em algumas partes do corpo, eu estava sem sutiã, a camisa branca fina destacava meus seios, mostrando o modelo de meus peitos, Finalizei o banheiro com um desinfetante que mamãe tinha me dado. Liguei o chuveiro e me deliciei na água quente, meus músculos relaxavam, esfreguei cada parte do meu corpo com cautela, queria fazer uma boa recepção; Saí do banho quase na hora do almoço, beirava às 12h, Corri para me vestir, Escolhi uma blusa de alças com uma renda preta delicada, pus um short de jeans escuro e parti para baixo, meu cabelo molhado preso sob as orelhas destacavam as maçãs de meu rosto. Mamãe havia colocado a mesa, esperei no sofá. A campainha sôou, era minha prima. Abri a porta sentindo o impacto da beleza de katy, CARACA, como ela tinha mudado, a recebi com um abraço e um sorriso no rosto.


Notas Finais


Me perdoem pelos erros despercebido, estarei sempre tentando melhorar, Eduardz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...