História Laços. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais
Tags Amizade, Família, Gemêas
Visualizações 20
Palavras 1.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


bom dia, boa tarde, boa noite
i iam back
🎀Quero agradecer a todos os favoritos e comentários que recebi; muito obrigada a todos <3
🎀Tenham uma boa leitura :)

Capítulo 5 - "Corre Alana! Corre."


Fanfic / Fanfiction Laços. - Capítulo 5 - "Corre Alana! Corre."

Nunca fui do tipo de gostar muito de festas, acho que isso faz parte de ser uma típica menina clichê, completamente diferente de alex, que sempre foi mais espontânea possível, chegando parecer forçado. Não que eu esteja criticando o modo como a minha irmã vive, ela faz o que bem entender da vida, mas acho que ela se arrisca demais, para alguém que fez a família mudar de cidade e estado por conta de uma burrice adolescente. Não adianta dizer para ela parar, porque ela não vai. Tem horas que tenho vontade de trancá-la no quarto e não deixá-la sair de lá nunca mais. Todavia dessa vez ela prometeu que se comportaria e como a amo muito, decidi confiar nela.

 

Terminei de me arrumar e não me senti muito confortável com a roupa que Alexa escolheu para mim. Eu gosto de vestidos, tenho um corpo bonito para usá-los, só que com tênis, com salto não. Por que as pessoas gostam dessas coisas? Dá dor no pé, dá dor nas pernas e é horrível andar com esse negócio.

 

Alexa adentro no quarto e sorriu ao me ver.

 

– Vou por um tênis. – Digo e ela se ofende.

 

– Não, não vai. – Diz ainda sorrindo.

 

– Vou sim, senhora e você deveria ir também.

 

– E por que faríamos isso? – Questiona-me.

 

– É simples, querida. – Peguei meu tênis debaixo da cama. – Vamos para uma festa, então consequentemente vamos dançar e é mais confortável fazer isso de tênis. – Me sentei na cama, tirei o salto e coloquei meu sapato confortável.

 

– É você está certa. – Sorri por tê-la convencido. – Eu já venho.

 

Alex foi para seu quarto e me olhei mais uma vez no espelho. Estou linda, mas algo falta. Peguei um batom no meu guarda roupa e o passei, sua cor é nude. Fraco, mais bonito.

 

Sai de casa com a minha irmã após nos despedirmos dos nossos pais e caminhamos até a tal festa. Era na casa de um menino bem conhecido na escola, pois sua casa estava lotada de pessoas. Alexa me puxou para dentro da residência e fomos cumprimentadas por algumas pessoas que passavam por nós. Todos diziam “oi gêmeas”. Foi divertido, antigamente falavam “oi alex, oi irma da alex”, finalmente nós duas somos uma só. Fomos até a cozinha e pegamos duas bebidas. Eu bebo, só não extrapolo. Há um limite para tudo. Espero que Alexa pense o mesmo.

 

– E ai, gatinha. – Um menino se aproximou de Alexa e eles se beijaram. O reconheci. Eles estavam se beijando no estacionamento da escola alguns dias atrás. Pelo menos esse ai reconheceu ela e não a confundiu comigo.

 

– Oi Liam. – Minha irmã sorriu boba.

– Achei que não ia vir mais. – Reclamou. – Você demorou.

 

– Uma garota gosta de se arrumar bastante quando vai para um festa. – Respondeu. Reviro os olhos e Alex percebe. – Essa é a minha irmã. – Apontou para mim. Ele se vira e fica me encarando.

 

– Uau, vocês são bem parecidas mesmo, bem que me disseram. – Sorriu de lado.

 

– Só na aparência, querido.

 

Me afasto deles e ando pela casa, observando a decoração do local e as pessoas. Me sento no sofá e avisto aquele menino da biblioteca do outro lado da sala. Me levanto e vou até lá tirar satisfação com ele sobre o ocorrido.

 

– Ah não. – Diz bufando ao me ver. Me irrito. Esse idiota não me conhece e fica me tratando com desdém, que vontade de matá-lo. – O que você quer, garota?

 

– Qual é o seu problema comigo? – O afronto.

 

– Qual é o meu problema? – Ele se levanta. Ficamos frente a frente, nos encarando. – Qual é o seu problema? Não acha que já fez demais essa semana não?

 

– Mas do que diabos você está falando? – Fico sem entender. O que eu fiz essa semana pra ele estar com tanta raiva de mim.

 

– Quer saber? Deixa pra la. – Suspira. – Você se me esquece. Alexa!

 

– Alexa? – Ele sai andando e vou atrás. – Meu nome é Alana. – Ele para e se vira para mim. – Alexa é a outro. – Aponto para minha irmã beijando Liam na cozinha.

 

– Meu deus. – Ele fica surpreso. – Me desculpe, Alana, eu achei que fosse a Alexa.

 

– Quem é você e o que minha irmã te fez?

 

– Não se lembra de mim? – Nego. – Sou Louis. – Continuou sem saber quem é. – Louis Tomlinson, nós brincávamos juntos quando éramos pequenos.

 

– Desculpa, eu não… Espera. Louis? O menino que a Alexa quebrou o braço uma vez na cama elástica? – Ele assente. – Uau, como você mudou.

 

– Obrigado. – Ele ri. – Você continua a mesma, só está maior. Continua igual a sua irmã, infelizmente. – Concordo. – Me desculpe por ter te confundido com ela.

 

– E por ter gritado comigo na biblioteca. – Acrecentó.

 

– Era você? – Assinto. – É, faz sentido. O que Alex estaria fazendo em uma biblioteca. – Rimos. – Me desculpe por isso também.

 

– Está desculpado, Tomlinson.  – Ele sorri.

 

– Vem, vamos lá para fora, a música está muito alta aqui. – Concordo.

 

Louis me guiou para o fundo da casa, onde está cheio de pessoas também. Sentamos na borda da grande piscina que ali se encontrava e ficamos conversando. Faz tantos anos que não via Louis, a última vez foi quando Alexa quebrou o braço dele. Ele dizia ter sido por acidente, mas eu acho que tenha sido de propósito. Alex sempre foi uma pessoa descontrolada e ela não gosta de ser afrontada e Louis fazia muito isso quando éramos pequenos. Não o culpo, ele sofria muito na escola. Com certeza hoje em dia é bem diferente. Desde que sentamos aqui para conversar, muitas meninas nos atrapalham para cumprimenta-lo. Ele deve ser popular. Nunca entendi o motivo de nunca ter sido, mas crianças são maldosas quando querem e infelizmente para Louis, ele conheceu muitas que era assim.

 

– Vejamos se eu entendi. – Digo dando mais um gole na minha bebida. – Você ainda sente raiva por Alexa só porque ela quebrou a mais de 5 anos atrás?

 

– Não. – Ele ri. – Bom, mais ou menos. Foi o seguinte: Ela está na minha sala e me reconheceu assim que entrou lá. Alex, sendo Alex, me cumprimentou e aproveitou para dizer para sala toda que quebrou meu braço e isso me irritou. – Gargalhei.

 

– É, ela faz isso mesmo. Mas que bobagem, vocês são crescidos demais para ficarem brigando por causa dessa idiotice.

 

– Eu sei, mas parece que a sua irmã não superou o fato ainda.

 

– Ela já superou sim. – Confirmo. – Apenas gosta de irritar as pessoas.

 

– Irritar as pessoas é o que ela mais faz de melhor. – Concordo rindo.

 

– Não se deixe levar pelas coisas que ela diz. – Digo terminando minha bebida.

 

– É por isso que eu sempre gostei mais de você. – Coro com o que acabado de ouvir.

 

– Serio? – Assente. – Que estranho, normalmente as pessoas gostam mais dela.

 

– É porque ela é toda porra louca e gosta de uma briga, normalmente as pessoas gostam de gente assim. –Concordo. – Eu prefiro as mais sossegadas.

 

– Uau, antigamente você nem tinha opção de escolha. – Louis ri.

 

– As coisas mudaram bastante, Alana, Stars Hollow é diferente agora.

 

– Ela é mudou ou foi você? – Nos olhamos.

 

– Ambos. Ambos mudaram. – Ele sorri.

 

(...)

 

Louis puxa-me mais para ele enquanto dançávamos e riu. Não sei como deixei ser convencida por ele de ir dançar, mas Louis disse que estar em uma festa e não dançar, é igual ir ao parque de diversão e não andar nos brinquedos, então o deixei me conduzir pela pista de dança improvisada em um dos vários cômodos dessa casa. Tento me soltar um pouco dele, mas Louis não deixa, ele está bem envolvido no ritmo da música.

 

A mesma música que é interrompida bruscamente por gritos vindo do corredor. Todos presentes no cômodo vai até a porta ver o que estaria acontecendo e me deparo com dois garotos se empurrando e trocando socos. Um deles é Liam o outro eu não sei. Alexa se encontra no meio deles, tentando apartar a briga, mas sem sucesso. Louis vai até lá tentar separar ambos e eu tiro minha irmã do meio daquela confusão, mas a briga nos persegue até a entrada da casa. A grama voa e o cercado de madeira branca e quebrado por aqueles dois brutamontes. Sirenes da polícia começa a ficar alto conforme os segundos passam e dois carros param na frente da casa, fazendo as pessoas começarem a correr.

 

– Corre Alana! – Ouço Alex gritando. Ao vê-la, ela já se encontro longe, correndo junto com a multidão. – Corre!

 

Olho para Louis – que ainda tenta separar os dois – e corro atrás da minha irmã; Damos a volta no quarteirão e paramos ao sentir o cansaço nos atingindo. A olho e começamos a rir. Não é todo dia que corremos da polícia juntas, então chega a ser engraçado.

 

– O que houve? – Pergunto ao recuperar o fôlego.

 

– Vamos comer e eu te conto. – Ela aponta para o lanchonete dos Horan’s e fomos até lá.

 

Embora seja tarde, a lanchonete permanece aberta. Sorte nossa, estamos famintas. Adentramos na mesma, sentamos em uma mesa e olhamos rapidamente o cardápio antes de fazermos nossos pedidos. Gref veio nos atender e ele anotou o que queríamos, após isso, foi para a cozinha.  

 

– Então, o que houve? – Pergunto novamente.

 

– Eu estava lá na cozinha beijando Liam, quando aquele menino que estava apanhando chegou e deu em cima de mim. – Começou a contar e entendi o que havia acontecido. – Ai Liam foi pra cima dele e a confusão começou. – Assinto.

 

– E você me disse que só ia ser uma festinha. – Ela ri.

 

Nossos lanches chegaram e comemos conversando sobre a festa. Alexa basicamente ficou ela todo apenas agarrada a Liam e bebendo. Ela não gostou da ideia de eu ter me reaproximado de Louis, reclamou bastante, mas por fim, acabou deixando pra lá. Agradeci ela mentalmente por isso, Louis sempre foi um bom amigo e estou feliz por termos nos reencontrado novamente.

 

Ele mudou, mas espero que não tenha mudado tanto.

 


Notas Finais


Você me deixou muito emocionada por ter chegado ate aqui embaixo, então faça um comentário se for possível, isso é muito importante para mim :)
Amo vocês <3
Nanyxx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...