História Laços de Sangue: O Contrato de Judas - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


“Viver sempre preso em si mesmo, é como andar pelo deserto dando voltas em círculos, se abrirmos nossos corações para os outros poderemos encontrar o caminho pro oásis.” 

Capítulo 14 - O Que Fazer


Fanfic / Fanfiction Laços de Sangue: O Contrato de Judas - Capítulo 14 - O Que Fazer

O SESC do Campo limpo estava bem decorado nessa noite, algumas árvores estavam enfeitadas com luminárias que combinavam com o momento. Dentro dele havia lugares divididos por atividades como skate, futebol, basquete, ping pong, biblioteca entre outras.

E nesse dia o espaço todo foi inaugurado para o show de talentos. Tinha bancos com mesas para cinco ou seis grupos de pessoas, e algumas plantas também foram decoradas com luminárias. O lugar estava cheio, cada um em seu lugar para receber os jovens e seus talentos.

Alifer seria o primeiro a se apresentar, estava confiante e principalmente animado para mostrar seu talento com a música. O apresentador do show parecia não estar tão animado com aquilo. Sua cara estava ranzinza. Alifer se aproxima para começar, depois de seu pequeno ritual antes do show.

- Ah, achei que você não ia aparecer! – A cara de tédio do menino era bem visível.

- Bom levou um tempão para eu me arrumar e daí meu cabelo resolveu enlouquecer! – Rosana começa a se explicar até Alifer a interromper.

- Ele estava falando comigo! – Ele sorri para a amiga.

- Então conta pra ela o lance do cabelo. – Ela devolve o sorriso e vai embora.

- Beleza! Vamos começar logo esse enterro! – Ele fala sarcasticamente.

- O que foi? – Alifer questiona.

- Nada! Minha mãe me colocou de castigo porque saí escondido de casa e só voltei depois do meio dia.

- Namorada?

- Pois é. Ela tem um poder sobre mim. – Procurando mudar logo de assunto ele começa a subir no palco. - Mas deixa pra lá. Vem se apresentar. – Ele pega o microfone para começar a falar.

- Hei, hei heeei! Como é que é? Eu sei que não era pra eu estar aqui, mas estou de castigo por uma semana e minha mãe me obrigou a vir pra cá. Mas deixando minha vida de lado. Apresentando uma canção de Demi Lovato que ele vem ensaiando muito. Sege bem vindo... Alifer Soares! – Ele diz o nome do garoto com uma desanimação tão grande que Alifer o olha como um olhar de reprovação.

Ele sobe ao palco com seus dois amigos e se prepara para cantar.

- E aí pátio, aqui vai ser... O máximo. – Ele tentar se descontrair tentando tirar risadas da plateia, mas em vão. – Há... Ta bom, legal. Ninguém foi pago pra me amar aqui né?! - Já não basta o desanimo do menino em apresentá-lo e agora com a plateia boiando na sua piada sem graça. Ele decide começar logo, já que sua cara estava vermelha de vergonha. – Errr... Então, eu sou Alifer Soares e vou cantar uma música da minha cantora favorita. Ela se chama ‘o que fazer’. É uma homenagem à uma pessoa muito especial para mim que infelizmente não está aqui no momento. Gáel, essa musica é pra você – Ele olha para seus amigos que se preparam para tocar.

“Diga- me o que fazer com você

Eu posso ver nos seus olhos

Quando você diz a verdade


Poque faz bastante tempo

Então, pra onde você está correndo?

Diga-me o que fazer com você


Você tem seu jeito de falar

Até o ar que você está respirando

Você poderia ser qualquer coisa

Mas você não sabe em que acreditar

Você tem o mundo diante de você

Se eu pudesse ao menos te mostrar

Mas você não sabe o que fazer


Você pensa a respeito

Será que você consegue mudar?

Terminar o que começou

Faça-me querer ficar

Estou cansado de conversa fiada

Mostre-me algo real

Saiba que você faz parte

Aja como você está realmente se sentindo


Diga-me o que fazer com você

Existe alguma maneira, qualquer coisa

Eu posso dizer não vai nos quebrar em dois

Poque tem sido uma longa jornada

Eu não consigo parar de te amar

Diga-me o que fazer com você”

A plateia grita de alegria e um monte de aplausos para Alifer é dirigida, ele estava feliz por conseguir dizer para todo o mundo o que sentia em relação ao seu namorado. O que ele não sabia era que Gaél estava lá, escondido em um canto observando o seu show. Apenas Alifer não tinha o conhecimento de que seu namorado estava lá, o resto de seus amigos sabiam.

Aquela música mexeu muito com Gaél, pois ele estava em choque sem reação, apenas lágrimas saiam de seu rosto. Sansão percebeu os sentimentos de seu amigo e vai consolá-lo.

- Viu como ele não desistiu de você, mesmo você o afastando. – Suas palavras eram firmes, mas também de consolo.

- Ele nunca vai desistir de mim não é mesmo? – Ele enxuga suas lágrimas.

- Se eu fosse você, não o abandonaria jamais. – Sansão o aconselha e o deixa sozinho para refletir.

                   .................

No dia seguinte assim que o sinal da última aula toca, alguns alunos começam a reunir para dar os parabéns para Alifer. Assim que todos vão embora ele acaba se esbarrando em Gaél no corredor.

- Ai me desculpa, eu não estava te seguindo. Eu só estava andando. – Ele se explica desajeitadamente.

- Nunca me passou pela cabeça que você estava me seguindo, eu também estava só andando. – Ele continua sua caminhada e Gaél vai atrás.

- Eu fiquei sabendo que arrebentou ontem à noite.

- Modéstia parte eu arrebentei. – Ele sorria sarcasticamente.

- Bom é... Pena que eu não estava lá para ver. – Seu tom fica firme e triste.

- Talvez tenha sido melhor assim. – Alifer apenas concorda mudando seu tom de voz.

- É. Pode ser!

- Eu... É... – Ele começa a gaguejar. – Eu acho que a gente se vê por ai né?

- É. A gente se vê Gaél. – Alifer diz sinceramente com um sorriso procurando esconder sua dor. Mas Gaél podia ver em seus olhos que ele também estava triste.

- Ótimo.

- Ótimo.

- Ta.

- Ta.

Um repete as mesmas palavras que o outro por não terem mais nada para falar. Algo tinha mudado entre eles.

Sem mais o que dizer Gaél vai embora enquanto Alifer o observa mostrando seu verdadeiro sentimento. Ele suspira triste por estar tão perto, mas tão longe de Gaél. Naquele momento as palavras de Demi Lovato vieram a sua cabeça e ele começa a sussurrá-las enquanto vai embora por outro caminho.

“Diga- me o que fazer com você

Eu posso ver nos seus olhos

Quando você diz a verdade”



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...