História Laços (VKook - Taekook) (ChanBaek) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Tags Abo, Baekyeol, Chanbaek, Taekook, Vkook
Visualizações 3.056
Palavras 7.669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeeeeey nuvenzinhas 💜💜
>> Primeiro: quero me desculpar com vocês que comentaram no capítulo passado e retrasado. Eu disse que iria responder a todos, mas embolei bastante e acabe não respondendo a ninguém. Prometo que irei responder todos essas semana!!!! T^T
>> Segundo: Desculpa por não ter atualizado ontem. Eu tive um pequeno problema que me fez perder partes dos capítulos QUATRO VEZES (e quando digo partes me refiro a metade)... Sabem o quanto isso me desanimou? Eu fiquei escrevendo até as duas pra poder atualizar hoje para vocês T^T
>> Terceiro: OBRIGADA DE VERDADE PELOS 1032 FAVORITOS 💜💜💜 De verdade, obrigada mesmo, eu nunca pensei que Laços chegaria em mil favoritos antes do fim e realmente me sinto agradecida por vocês estarem gostando da fanfic!!!! Prometo tentar fazer algo em relação a isso 💜
>> Quarto: Espero que gostem do capítulo 💜

Capítulo 15 - Ficar com quem realmente gosta


(Taehyung POV)

Era de noite e eu estava no meu quarto, sozinho, me vestindo após sair do banho. O clima estava começando a ficar frio, e por isso optei por pegar uma calça de moletom preta e uma blusa de manga longa listrada. Eu comecei a me vestir, colocando a box vermelha e logo em seguida a blusa, notando que a mesma ia um pouco a cima da metade das minhas coxas. Assim que peguei a calça e fiz menção de vesti-la, alguém bateu na porta e não esperou minha permissão para entrar. Assim que a pessoa o adentrou no cômodo eu senti meu coração acelerar e meu rosto começar a esquentar. Era o Jungkook. Vi o alfa olhar meu corpo de forma intensa e morder o lábio inferior. Aquele gesto me deixou nervoso e constrangido.

Eu nunca havia ficado apenas de blusa e box na frente de um alfa, que não fosse o Jongin, que eu tenho como um pai, e estar daquela forma na frente dele, ainda mais com os sentimentos estranhos que eu venho tendo em relação ao alfa, me deixava constrangido. Jungkook, por sua vez, pareceu perceber meu nervosismo e sorriu terno em minha direção antes de cobrir os olhos com as próprias mãos.

- Pode se vestir, Tae. - ele falou calmo. - Desculpa por ter entrado assim. - disse por fim. Eu sorri pequeno e coloquei rapidamente minha calça, quase me desequilibrando durante o processo. 

- Pode olhar agora. - falei assim que terminei de me arrumar. - O que faz aqui? Precisa de alguma coisa?  - eu perguntei o encarando, ainda envergonhado pela cena anterior.

- Sim. - ele respondeu e se deitou na minha cama e do Baek. Eu o encarei de forma confusa. - Deita aqui comigo. - pediu e eu o olhei assustado.

- O-o que? - perguntei vacilante. Jungkook riu soprado e negou com a cabeça.

- Tae, sabe que não vou fazer nada. - ele falou rindo. - Apenas quero... - fez uma pequena pausa. - Tentar esclarecer uma dúvida minha. - falou simples. - Vem aqui. - bateu a mão no lugar vago ao seu lado. Eu comecei a ir em direção ao alfa e me deitei ao seu lado. Jungkook e eu ficamos nos encarando, até o momento em que o alfa me puxou pela cintura, colando nossos corpos e se aconchegando mais em mim. Eu senti meu coração voltar a acelerar com esse ato.

- Por que precisamos fazer isso para esclarecer uma dúvida sua? - eu perguntei baixo o encarando. Nossos rostos estavam muito próximos um do outro. Em um gesto automático, eu levei minha mão até seu cabelo e comecei a afagá-lo. O alfa fechou os olhos e suspirou. - Assim você vai acabar dormindo. - eu falei terno, por fim.

- Eu não durmo com ninguém. - ele falou voltando a abrir os olhos, me encarando. - Ou melhor, eu não dormia com ninguém. - ele disse simples. - Até dormir com você. - falou por fim. Eu o encarei com o cenho franzido.

- Então... Depois que dormimos juntos, você passou a dormir com todos os ômegas e betas com quem fica? - perguntei, mas me arrependi. Além de estar sendo muito evasivo, ao pensar que a resposta poderia ser positiva meu coração apertava. 

- Admito que tentei. - ele falou e eu mordi o interior das minhas bochechas. - Mas não consegui. - falou rindo. Eu o encarei confuso. - Por algum motivo, só consigo ficar dessa forma com você. - falou se aproximando mais de mim, ao ponto que seus lábios encostavam em minha orelha. - Seu cheiro me calma e sua presença me faz bem. - ele falou por fim com um tom de voz rouco que fez meu corpo se arrepiar. Meu coração batia de forma descontrolada por conta das palavras do alfa e eu sabia que meu rosto estava intensamente corado.

Jungkook voltou a me encarar e nós ficamos daquela forma por alguns segundos, até que o alfa começou a encurtar a distancia entre nós dois. Eu comecei a sentir a respiração quente do alfa se chocar contra o meu rosto e com isso eu fechei meus olhos. Nossos lábios resvalaram um sobre o outro, porém no momento em que íamos concretizar o ato o som da porta do quarto abrindo se fez presente, fazendo com que nos afastássemos um pouco.

- O que está fazendo aqui? - a voz do meu irmão ecoou pelo cômodo.

- Nesse momento nada. - Jungkook respondeu friamente. Eu me sentia um pouco chateado pelo Baek ter atrapalhado. 

Jungkook me encarou e suspirou frustrado antes de se levantar e sair do quarto. Eu me sentei na cama e cruzei os braços, ao que encarava meu irmão. Baekhyun passou a mão pelos seus fios rosa e começou a se despir, provavelmente iria tomar banho. Quando o ômega ficou apenas de box ele me encarou e parecia querer perguntar alguma coisa, mas não o fez ao que viu a forma emburrada que eu o encarava.

- O que foi? - ele perguntou de forma confusa. 

- Nada. - respondi cabisbaixo. 

- Jungkook fez algo pra te deixar assim? - ele perguntou preocupado, mordi meu lábio para não rir daquela pergunta.

- Ele não fez nada. - respondi frustrado. Eu queria que ele tivesse feito, eu queria beijá-lo. Meu irmão ficou me encarando como se tentasse entender o motivo para que eu tivesse ficado daquele jeito. - Não se preocupe Baek, eu estou bem. - falei terno. Não era justo descontar minha frustração nele.

- Tudo bem. - ele parecia mais calmo. - Mas sabe que qualquer coisa pode me dizer, não é mesmo? - me perguntou e eu acenei positivamente. Meu irmão sorriu de forma gentil em minha direção e eu retribuí da mesma forma. - Vou tomar banho. - o ômega falou por fim, pegando a toalha e indo em direção ao banheiro.

Eu fiquei sentado na cama tentando colocar meus pensamentos em ordem. Estava ficando evidente que meus sentimentos pelo Jungkook haviam mudado e isso me assustava. O alfa não era o tipo que se apegava ou se apaixonava e caso chegasse ao ponto em que eu me apaixonasse por ele, com certeza não seria correspondido. Ainda mais comigo não sendo o tipo de ômega que atrairia qualquer alfa. Fui tirado dos meus devaneios com o som familiar do chiado do walkie-talkie que Jungkook havia me dado.

- Tae... - ele me chamou de forma calma e um sorriso involuntário surgiu nos meus lábios ao escutar meu apelido ser pronunciado pelo alfa.

- Oi. - falei de um jeito bobo e quis me bater mentalmente.

- Você pode me trazer uma tigela de frutas aqui no meu quarto? - perguntou usando o mesmo tom.

- Claro. - respondi sorrindo, mesmo sabendo que ele não veria. - Não vou demorar. - falei por fim de forma animada.

Deixei o aparelho na cama e me levantei rapidamente, logo indo em direção à cozinha. Assim que cheguei à mesma, comecei a pegar tudo que era necessário. Escolhi quatro tipos de frutas e comecei a descascar e cortar de forma cuidadosa, ao ponto em que ficavam praticamente todos os cubos do mesmo tamanho. Assim que terminei, coloquei tudo em uma taça, logo a colocando em uma pequena bandeja onde eu já havia deixando um garfo. Peguei o objeto de prata e comecei a ir em direção ao quarto do Jungkook. Assim que cheguei ao meu destino, abri a porta sem dificuldades e adentrei no local, logo vendo o alfa colocar um travesseiro no sofá e se deitar. Quando ele notou minha presença, olhou em minha direção e sorriu terno.

- Realmente não demorou. - falou simples e eu sorri. Nós dois ficamos nos encarando por alguns segundos antes que eu me aproximasse e, assim que cheguei ao lado do alfa, estendi a bandeja para o mesmo. - Eu estou com preguiça. - ele falou manhoso, o que me fez rir e revirar os olhos.

- Você não muda nunca. - eu falei deixando a bandeja na cômoda, logo voltando com apenas a taça e o garfo. Empurrei um pouco o quadril do alfa e o mesmo se move, dando espaço para que eu me sentasse. Peguei um pedaço de fruta com o garfo e estendi para o moreno. Ele negou com a cabeça.

- Não quero assim. - ele falou sorrindo ladino.

- Quer de que forma? - perguntei confuso.

- Eu vou te ensinar. – falou, pegando o pedaço que eu havia escolhido do garfo. - Vou te mostrar como você poderia dar frutas para o seu príncipe. - falou calmo, colocando a fruta entre os dentes e vindo em minha direção. Ele resvalou o pedaço em meus lábios e eu abri a boca timidamente. Jungkook colocou o pedaço em minha boca e eu o mordi, dividindo-o com o alfa. Antes de se afastar, Jungkook depositou um selar rápido em meus lábios. Eu sabia que aquele ato havia feito eu corar. - Assim que eu quero que me dê as frutas. - falou por fim. Eu corei brevemente com aquela situação.

Eu fiquei encarando o alfa e sorri soprado. Era incrível como Jungkook conseguia mudar de personalidade de uma hora para outra. Em um momento ele estava sendo carinhoso e fofo comigo e agora estava sendo ousado e atrevido. Tirando as horas que age como um perfeito pervertido e em outras é uma criança birrenta e travessa. Em alguns momentos age indiferente comigo e em outros age como se eu fosse o ser mais precioso existente e, para o meu desespero, eu me sentia atraído por cada um de seus diversos lados. Jungkook me atraía de uma forma que eu não sabia explicar.

Deixei esses pensamentos de lado e comecei a dar as frutas para o alfa, da forma como ele queria. A cada pedaço que eu colocava na boca dele, eu o senti mordiscar levemente meus lábios. Pelo fato de que o alfa estava deitado, eu tive que deitar parte do meu corpo sobre o dele. Depois de algum tempo eu já havia dado quase todas as frutas, restando apenas um morango.  Suspirei frustrado, afinal eu não queria que aquilo acabasse tão rápido. Coloquei a fruta entre meus dentes a dei para o alfa. Assim que o mesmo a mordeu e comemos nossas metades eu fiz menção de me afastar, porém Jungkook me segurou pela nuca e me puxou, juntando nossos lábios.

Nós dois começamos um beijo intenso, porem ainda assim carinhoso. Jungkook acariciava a minha nuca e eu levei minhas mãos até o rosto do alfa, afagando-o. Nossas línguas agiam em perfeita sincronia. Eu sentia meu corpo inteiro reagir ao toque dos seus lábios. Meu coração estava acelerado e, por um momento, eu pude jurar que senti o do alfa da mesma forma, mas ignorei esse pensamento por ser algo improvável. Nós nos separamos pela falta de ar, porém eu não afastei meu rosto completamente de perto do alfa, ao ponto que nossos narizes se tocavam. Nos encaramos intensamente e, por minha iniciativa, eu deixei um selar demorado nos lábios do outro. Senti Jungkook sorrir durante beijo e um sentimento bom se fazia presente dentro de mim, assim como a vontade incontrolável de querer beijá-lo de novo e de novo.

- Fica um pouco aqui comigo. - Jungkook falou baixo, assim que nos separamos.

- Deitado aqui com você? - perguntei no mesmo tom que ele. Vi o alfa acenar positivamente e se afastar um pouco, ficando de lado e na ponta do sofá, deixando um espaço livre para que eu me deitasse. Sem protestar, eu me deitei no lugar vago e me aconcheguei ao alfa, o abraçando e deixando meu rosto na curvatura do seu pescoço. - Tem certeza que não vai se incomodar se eu ficar aqui? - perguntei e o ouvi rir. Jungkook se afastou um pouco e me encarou com uma das sobrancelhas levantadas.

- Eu já falei que gosto do seu cheiro e que me sinto bem ficando assim com você. - ele falou simples e eu não consegui conter o sorriso bobo. - Agora fique quieto. - disse por fim voltando a se aconchegar em mim e eu fiz o mesmo.

Eu continuei sorrindo de forma abobada enquanto voltava a abraçar o alfa. Jungkook começou a afagar meus cabelos e com isso fechei os olhos. Ficar ao lado dele, mesmo com o alfa sendo uma pessoa complicada às vezes, era algo que eu gostava de fazer, algo que eu queria. Ter esse tipo de pensamento me fazia pensar que eu realmente poderia começar a gostar dele e, apesar de saber que não seria algo recíproco, me permitir imaginar um pouco como seria nós dois juntos. Comecei a sentir meus olhos pesarem e suspirei sentido o aroma natural que Jungkook exalava. Fechei os olhos e me permiti dormir ali mesmo. Ficar com ele daquela forma era algo que eu poderia facilmente me acostumar, principalmente se eu me apaixonasse. E algo dentro de mim dizia que isso não era algo impossível de acontecer.

(Jungkook POV)

Eu afagava o cabelo do ômega adormecido. Taehyung me abraçava e dormia de forma serena e, apesar de tê-lo totalmente grudado a mim, eu não me sentia incomodado como na primeira vez. Ele, assim como eu havia dito ao mesmo, me passava a sensação de calma e eu me sentia bem com ele ali. A imagem do doce sorriso que o ômega direcionou a mim, assim que ouviu minhas palavras, não saia da minha mente. Eu neguei com a cabeça e mordi o lábio para conter o sorriso que queria surgir sem motivo algum. Taehyung me fazia agir de forma estranha.

Com cuidado, eu me afastei do ômega o bastante para conseguir me levantar sem tirá-lo do meu colo. O peguei como uma "noiva" e fiquei de pé para carregá-lo. Ele não estava de castigo, então não havia motivos para deixá-lo no sofá. Olhei brevemente pra minha cama e ponderei em colocá-lo ali, porém ignorei esses pensamentos rapidamente. Eu prometi a mim mesmo que só faria isso com a pessoa pela qual eu me apaixonasse e, como isso nunca iria acontecer, eu continuaria a não dividi-la com alguém. Comecei a ir em direção a porta e com um pouco de dificuldade abri a mesma, começando a andar rumo ao quarto do ômega.

Durante o percurso eu podia ver que algumas betas me olhavam de forma surpresa. Outras encaravam o Taehyung com certa raiva, o que me fazia rosnar em direção a elas, as assustando e logo em seguida as vendo reverenciar em um pedido mudo de desculpas. Eu nunca fui paciente com elas, principalmente em relação a certo tipos de abusos por parte das mesmas. Eu fiz uma anotação mental de tomar alguma providência mais tarde e voltei a me focar apenas no ômega que tinha a cabeça repousada em meu ombro. Não demorei muito para chegar ao meu destino e assim que entrei no quarto vi que o Baekhyun estava deitado na cama, com metade do corpo coberto pelo edredom, deixando apenas as pernas a mostra. O ômega me encarou e arqueou a sobrancelha enquanto eu caminhava até a cama deles. Deitei Taehyung com cuidado na mesma e o ouvi reclamar e um murmúrio assim que os nossos corpos se afastaram. Ele deveria estar com frio. Olhei para o de fios rosa e sorri ladino na direção dele, antes de tomar o edredom de si.

- JUNGKOOK. - ele falou irritado, eu o fuzilei com os olhos e fiz sinal para que ficasse quieto. O ômega tampou a boca e encarou o irmão, que ainda dormia. - O que está fazendo? - perguntou entre dentes.

- Ele está com frio. - respondi enquanto cobria o ser loiro que suspirou ao sentir o calor e aconchego da coberta. 

- Eu também estou. - ele falou pegando parte da coberta e se cobrindo. Se aconchegou mais ao irmão e suspirou. Por algum motivo aquela cena me incomodou.

- Reclame sobre isso com o Chanyeol. - eu falei simples e o vi revirar os olhos.

Passei os dedos de forma delicada nos fios de cabelo do meu ômega e logo em seguida saí do quarto. Enquanto eu fazia o percurso de volta para o meu quarto, acabei encontrando com meu irmão no corredor de acesso ao quarto dos ômegas. Nós dois ficamos parados nos encarando, como se fossemos crianças que tivessem sido pegas em flagrante, fazendo algo errado. 

- O que está fazendo aqui a essa hora? - Chanyeol me perguntou.

- Eu vim colocar o Tae na cama. - respondi. - Ele dormiu no quarto e não havia motivos para eu deixar ele dormir desconfortável. - continuei. - E o que você faz aqui a essa hora? - eu perguntei e vi o alfa a minha frente corar.

- Eu... Eu vim desejar boa noite ao Baek. - ele respondeu sem graça. Eu encarei meu irmão e acenei positivamente com a cabeça, ao que ria.

Passei pelo meu irmão e o deixei ir de encontro ao seu ômega.  Subi as escadas e fui em direção ao meu quarto, porém não entrei no mesmo. Olhei para porta do lado e resolvi ir para o quarto do Chanyeol. Estava mais do que na hora de sermos sinceros um com o outro, como sempre procurávamos ser. Entrei no cômodo que pertencia ao mais velho e me joguei em sua cama. Enquanto eu me aconchegava da melhor forma possível notei um cheiro diferente, porém conhecido, na cama do meu irmão. Peguei um dos travesseiros dele e o aproximei do meu nariz. O aroma delicado de morango estava impregnado no tecido. O cheiro do Baekhyun. Eu não podia negar que o cheiro dele era atrativo, porém ainda existia um aroma que, para mim, nenhum outro superava. 

Deixei o travesseiro de lado e voltei a me aconchegar na cama. Enquanto meu irmão não aparecia eu me permiti pensar em tudo que aconteceu hoje. Estava mais do que provado que eu gostava da companhia do Taehyung, ao ponto de conseguir dormir com o ômega. Além disso, estava mais do que provado que eu estava mais apegado ao ômega, talvez o suficiente para dizer que posso considerá-lo realmente um verdadeiro amigo, com alguns benefícios. Esse pensamento me fez lembrar da brincadeira com as frutas que fizemos um pouco mais cedo e do nosso beijo. Eu passei a ponta dos meus dedos pelos meus lábios e fiquei revivendo mentalmente a cena, até que o som de alguém abrindo a porta me tirou dos meus devaneios. 

- O que está fazendo aqui? - Chanyeol perguntou me encarando com uma das sobrancelhas levantadas.

- Eu vim conversar com você. - respondi. Chanyeol me olhou surpreso e um sorriso começou a surgir em seu rosto.

- Acho que um momento entre irmãos vai nos fazer bem. - ele falou animado vindo para cama. Chanyeol realmente gostava quando tínhamos os nossos "momentos entre irmãos". - Vamos começar falando sobre você. - ela falou sorrindo ladino. Antes que eu pudesse contestar o alfa voltou a falar. - O que está acontecendo entre você e o Taehyung? - ele perguntou. Eu pisquei algumas vezes tentando processar aquela pergunta.

- Nada. - eu respondi simples e ele riu.

- Baekhyun me contou tudo que aconteceu no quarto quando você foi colocar o Tae na cama. - ele falou me encarando com uma das sobrancelhas levantadas e eu xinguei o ômega dele inúmeras vezes mentalmente. 

- Não foi nada demais. - eu respondi simples. - Eu apenas o deixei lá e o cobri. - falei por fim.

- E afagou os cabelos do Taehyung antes de sair. - ele disse sorrindo. Eu tentava pensar em uma resposta, mas nada me vinha em mente. - E tirando o fato que você dormiu com ele no outro dia. - ele continuou. - Eu ainda tenho a foto. - disse divertido e eu o fuzilei com os olhos. 

- Eu já mandei apagar aquela foto. - eu falei entre dentes e ele negou com a cabeça. Eu respirei profundamente, mantendo a calma. - Taehyung e eu apenas estamos nos dando bem. - falei simples por fim.

- Eu nunca vi você agir dessa forma com alguém. - ele falou sério me encarando. 

- Não é nada de mais, Chanyeol. - eu falei entediado.

- Então agora pra você dormir com alguém não é nada de mais? - ele me perguntou. Antes que eu pudesse pensar em uma resposta apropriada para dar a ele, o alfa se deitou ao meu lado e me abraçou. Eu não sabia dizer se ele estava tentando ser carinhoso ou tentando me matar sufocado.

- CHANYEOL, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO? - eu esbravejei com o alfa e tentei me soltar, mas ele me abraçava com força.

- Resolvi que hoje irei dormir com meu irmãozinho. - ele falou divertido.

- O QUE? - voltei a esbravejar, enquanto voltava a tentar me soltar. Meu irmão deitou sobre mim e isso impedia qualquer tentativa minha de sair dali. - Quando eu me soltar eu juro que mato você. - eu falei irritado.

- Estou apenas tentando dormir com você. - ele falou simples.

- Eu não durmo... - fiz uma breve pausa. Aquela minha típica frase era inútil agora, ainda mais a dizendo pra única pessoa que sabia a verdade. - Eu não durmo com qualquer um. - falei sorrindo ladino e o encarando. Chanyeol fez uma expressão de ofendido e saiu de cima de mim, sentando-se ao seu lado. Eu me sentei na cama e antes de qualquer coisa peguei um dos travesseiros e bati com força no meu irmão. - Idiota. - falei por fim.

- Como você pode dizer que seu irmão é qualquer um? - ele perguntou cético, pegando o travesseiro da minha mão e me agredindo com o mesmo. - Ao menos assim eu comprovo que você não vê o Taehyung como os ômegas e betas com quem fica. - falou por fim, o que me fez rir soprado. Ele estava certo.

- Eu me sinto apegado ao ômega. - falei simples e ele sorriu abertamente. - Agora vamos falar sobre você. - falei sorrindo ladino e ele me olhou desconfiado. - Realmente está apaixonado pelo Baekhyun, não é mesmo? - perguntei.

- Eu estou. - ele respondeu rindo de forma envergonhada e eu o olhei terno.

Eu conhecia meu irmão o suficiente pra ter percebido antes de, provavelmente, o mesmo se dar conta dos próprios sentimentos. Tudo que eu queria era que ele me dissesse. Chanyeol, por mais que eu não demonstre com frequência, além de ser meu irmão mais velho era um dos meus melhores amigos. Sempre que eu me sentia mal, sempre que eu tinha algum problema, era sempre ele o primeiro a aparecer e me ajudar de todas as formas. Ele era sempre o primeiro a estar ao meu lado, além de ser a única pessoa que me defende dos outros, mesmo sabendo que não preciso de proteção. Chanyeol não hesitaria em enfrentar qualquer coisa, ou alguém, por mim. Eu realmente amava e admirava meu irmão, mesmo não deixando isso transparecer. 

- E o que está esperando para ir falar com ele sobre isso? - perguntei.

- Estou esperando conseguir conquistar ele e ter coragem de me declarar. - ele disse e depois levantou um dos cantos de seus lábios, gesto que fazia sempre que estava frustrado com algo. Eu fiquei o encarando tentando pensar em como ele não conseguia ver que o Baekhyun parecia gostar dele. Eu resolvi não dizer nada, ele teria que descobrir isso sozinho. De repente algo importante me veio em mente.

- Chanyeol, você não se esqueceu do acordo que temos com o papai, não é mesmo? - eu perguntei e pelo olhar assustado do mesmo deduzi que ele havia esquecido.

- Jungkook, eu... Eu realmente esqueci. - ele falou de forma aflita. Por um momento eu me arrependi de tê-lo lembrado desse detalhe. - Mas o papai entenderia, não é? - perguntou de forma incerta. - Ele entenderia que eu realmente estou apaixonado pelo Baekhyun... E-ele entenderia que o Baek é a melhor pessoa pra mim e que desde quando eu me apaixonei, desde o momento em que o meu ômega permitiu que eu me aproximasse de si de verdade eu-. - não deixei que ele terminasse a própria frase.

- Chanyeol. - o chamei com o tom de voz firme. - Eu realmente não sei se ele vai considerar tudo isso. - falei lentamente e da forma mais calma possível. - Ele vai escolher alguém que te ajude com os negócios e que fique sempre ao seu lado. - continuei a dizer e o vi ficar com a expressão entristecida. - Mas isso não significa que não possa aproveitar o agora. - falei sorrindo e ele me encarou confuso. - Se realmente gosta do Baekhyun, apenas diga a ele e aproveite o momento que irão ficar juntos. - continuei. - Mesmo não sendo pra sempre, ao menos não vai perder a chance de ficar com quem realmente goste. - falei por fim. Meu irmão ficou me encarando por alguns segundos antes de suspirar e por fim sorrir pequeno.

- Você está certo. - ele falou calmo, apesar de ainda estar com o tom de voz entristecido.

- Eu sempre estou. - falei convencido ao que me levantada da cama. - Não seja lerdo Yeol. - eu disse ao que bagunçava os cabelos do meu irmão, fazendo o mesmo rir. - Boa noite. - falei por fim.

- Boa noite. - ele respondeu de forma simples.

Saí do quarto do Chanyeol e fui em direção ao meu, rapidamente. Assim que entrei no cômodo, fui em direção ao sofá, onde o travesseiro que usei para deitar com o Taehyung estava. Peguei o mesmo e fui em direção a cama, me deitando e colocando o objeto que estava em minhas mãos ao meu lado. O aroma do ômega, que havia se fixado no tecido, começou a tomar meus sentidos e com isso a imagem do Taehyung começou a se fazer presente em minha mente. Pensar no doce sorriso do ômega me fazia relaxar e com isso não tardei em dormir. Taehyung realmente estava começando a mexer comigo, e a cada dia isso ficava cada vez mais evidente.

(Baekhyun POV)

(No dia seguinte)

Eu estava andando pela casa falando com o Luhan pelo telefone, enquanto procurava pelo Chanyeol. Embora meu amigo estive falando interruptamente sobre a briga que ele teve com o namorado por causa dos amigos dele e eu estivesse me esforçando ao máximo para prestar atenção em tudo que o ômega falava, minha atenção estava mais focada em encontrar o alfa, que eu não via desde a hora do café da manhã.

- Baek, você está me ouvindo? - Luhan perguntou impaciente do outro lado da linha.

- Eu estou te ouvindo, Luge. - falei calmo.

- O que está fazendo? - perguntou curioso, o que me fez suspirar.

- Estou procurando pelo Chany. - falei começando a andar rumo ao lado de fora da casa.

- Seu alfa também deve ter saído no passeio entre amigos que resolveram fazer. - falou irritado, o que me fez parar de andar. Luhan estava chateado porque quis passar o dia com o Minseok, mas o alfa já havia marcado sair com os amigos e por isso disse que não poderiam ficar juntos hoje, o que foi o suficiente para começarem a discutir.

- Mas o Chany não me disse nada. - eu falei cabisbaixo.

- Você não negou o fato dele ser seu alfa. - o ômega falou rindo. De fato que se fosse antigamente eu surtaria com essa frase, mas agora não me importava, pelo contrário, gostava de me referir a ele com meu alfa. - E ele tecnicamente não precisa te dar explicações, porque ainda não namoram. - continuou e eu suspirei frustrado. - Desculpa Baek, eu não quis te deixar triste eu só-. - eu ri e não o deixei terminar a frase.

- Está tudo bem Luge, você está certo. - eu falei rindo. - Mas ele costuma me avisar quando sai. - falei por fim.

- Me surpreende você não ter o visto sair. - ele falou simples. - Ultimamente vivem juntos. - continuou. - Quem vê os dois pode jurar que são um casal. - falou fazendo um tom de voz meloso o que me fez rir.

- Não seja exagerado. - falei revirando os olhos, mesmo ele não podendo ver. - Não agimos como casal. - falei por fim.

- Baek... - ele falou rindo. - Vocês conseguem ser mais melosos do que eu com o Minseok, sem ao menos namorarem. - continuou. - Me surpreende o Chanyeol ainda não ter percebido que você gosta dele. - falou por fim, o que me fez arregalar os olhos.

- Está tão na cara assim? - perguntei preocupado.

- Bom... Eu sou seu melhor amigo e noto até quando corta as pontas do seu cabelo. - ele falou simples e eu sorri. Luhan realmente reparava em tudo em mim, assim como eu reparava em tudo nele. - Não sou a pessoa mais indicada para responder essa pergunta. - continuou. – Baek, eu vou aí ficar com você, realmente não quero ficar sozinho hoje. - disse por fim.

- Estarei te esperando. - falei calmo.

- Não vou demorar pra chegar.  - ele disse animado. - Até logo, Baek. - disse por fim desligando.

Guardei meu celular no bolso e suspirei, começando a voltar para o lado de dentro da casa, indo em direção ao meu quarto. Durante o percurso, vi meu irmão sair todo arrumado do meu lugar de destino. Ele parecia bastante animado e assim que me viu, correu em minha direção.

- Baek eu vou ao cinema com o Hoseok. - falou simples.

- Vocês dois realmente saem bastante. - eu falei terno e o vi acenar positivamente.

- Eu gosto de sair com ele. - meu irmão falou terno. - Hoseok foi uma das melhores pessoas que eu poderia ter conhecido. - disse por fim.

- Divirtam-se. - eu falei sorrindo gentil.

- Não vai sair? - ele perguntou curioso.

- Luhan vai vir ficar aqui comigo. - respondi simples e ele acenou positivamente. Nesse momento eu pude ver outra pessoa aparecendo no corredor. Hoseok.

- Oi, Baek. - ele me cumprimentou de forma animada.

- Olá. - falei sorrindo terno.

- Vamos, Tae? - perguntou o outro ômega. - Nosso filme é daqui à uma hora. - falou mostrando os ingressos que já haviam comprado.

- Vamos. - meu irmão respondeu animado. - Até mais tarde, Baek. - se despediu.

- Tchau, Baek. - falou o Hoseok, puxando o meu irmão.

- Se comportem. - eu falei preocupado e os dois acenaram positivamente enquanto saiam. Eu havia me aproximado bastante do Hoseok, ao ponto em que o tratava como um novo irmão mais novo.

Eu suspirei calmamente e entrei no meu quarto, logo me jogando na cama. Fiquei encarando o teto por alguns longos minutos, pensando onde e o que o Chanyeol poderia estar fazendo, quando ouvi alguém bater na porta e entrar logo em seguida. Luhan. O ômega trazia consigo uma sacola repleta de doces. Luhan se deitou ao meu lado e me abraçou.

- Baek, como o Minseok pode me abandonar? - perguntou de jeito manhoso, o que me fez rir e o abraçar. Nós dois ficamos deitados um de frente para o outro.

- Você não acha que seria mais fácil vocês assumirem o namoro para os amigos dele? - eu perguntei - Assim você vai poder sair com eles. - falei simples por fim.

- E me juntar aos amigos idiotas dele? Não, obrigado, dispenso. - respondeu sério. - Eu já tinha planejado tudo pra hoje e ele simplesmente veio e me disse que não iria passar o dia comigo. - falou irritado por fim.

- Ao menos ele te avisou. - eu falei frustrado.

- Ainda estou surpreso por você não ter visto ele sair de casa. - o de fios verdes falou pensativo.

- Ele deve ter ido enquanto eu tomava banho. - falei simples. - Eu nem sei o motivo de estar querendo algum tipo de satisfação vindo dele. - continuei. - Nós não temos nada um com o outro. - falei por fim.

- Já pensou em se confessar? - perguntou e eu neguei com a cabeça. - Pense nisso, ai pode ser você a ter que sair com o Chanyeol e os amigos dele. - disse sorrindo de forma perversa, o que me fez jogar o travesseiro nele. - O que foi? Você estava me sugerindo isso agora a pouco. - disse por fim, rindo.

- Eu não suporto dois dos amigos dele. - eu falei sério, ao que me lembrava do Sehun e do Zitao, o beta que se juntou ao Jungkook para fazer mal ao meu irmão.

- Eu não gosto nenhum deles. - Luhan falou rindo. - Tirando o Junmyeon que não tenho nada contra, mas com ele sendo namorado do Yifan não sei se devo confiar... E temos o Chany que agora não tenho nada contra também. - falou sorrindo terno. - Posso apoiar e aceitar o namoro de vocês, agora tem minha permissão. - disse divertido, o que me fez rir. - Só falta fazer o pedido de namoro agora, senhor Baekhyun. - disse por fim.

- Antes de me confessar eu quero criar coragem para ser mais sincero com ele. - eu falei com o tom de voz calmo e o ômega me encarou confuso.

- O que quer dizer com isso? - ele perguntou.

- Eu me sinto bem ao lado dele Luhan, bem ao ponto de querer me abrir e desabafar sobre tudo do meu passado. - falei calmamente e ele me olhou surpreso. Luhan era uma das três pessoas que sabia a verdade do meu passado, sendo que as outras duas eram eu e o responsável por tudo que aconteceu. - Mas tenho medo de como ele possa reagir. - falei por fim.

- Acho que ele ficaria surpreso e com raiva, não de você, é claro. - Luhan disse calmo. - Não acho que ele teria outro tipo de reação a não ser essas. - falou por fim.

- Ainda assim tenho medo de contar e ele reagir mal. – eu disse frustrado. - Acho que não posso fazer isso sozinho. - falei o olhando com a minha melhor cara de "gato de botas", como Taehyung costumava chamar. Luhan percebeu o que eu queria com aquilo e riu.

- Quer que eu conte junto com você? - perguntou e eu acenei positivamente. - Faz até sentido, já que se o Chanyeol agir de forma errada e você não tiver coragem de agredi-lo, eu vou poder fazer isso. - falou brincalhão e eu não consegui não gargalhar com aquela frase. - Você realmente deve gostar muito dele pra querer contar sobre essa historia. - falou por fim afagando o meu cabelo.

- Realmente gosto. - eu falei acanhado e o ômega riu.

Nós dois continuamos daquela forma, deitados e conversando, por um longo tempo. Todo assunto que surgia parecia ser interessante ao ponto de comentarmos e rirmos dos mínimos detalhes enquanto comíamos. Nós dois estávamos imersos em nossa conversa, até que ouvimos varias vozes, bastante familiares, soarem do corredor. Poucos segundos depois alguém bateu na porta e não entrou.

- Entra. - eu falei sem mudar de posição, ainda permanecendo de frente para o Luhan. Poucos segundos depois alguém entrou no quarto e eu só me limitei em virar um pouco a cabeça para ver quem era, me surpreendendo ao ver o Chanyeol nos olhar de forma curiosa.

- O que estão fazendo? - o alfa perguntou.

- Estamos tentando ver se um relacionamento entre dois ômegas dá certo. - Luhan falou sorrindo e eu tive que me segurar para não rir da mentira.

- O que? - Chanyeol perguntou surpreso.

- É brincadeira. - Luhan falou rindo. - Estamos decidindo os detalhes da viagem que faremos e só estávamos te esperando para te avisar sobre isso. - falou por fim sorrindo e se sentando. Era outra mentira.

- O QUE? - Chanyeol esbravejou e eu mordi o meu lábio inferior para conter o riso. – Baek, você vai viajar? Quando? Pra onde? - me perguntou apressadamente. Luhan começou a rir.

- Não vou viajar, Chanyeol. - eu falei calmo - Nós apenas estávamos tendo uma conversa entre ômegas. - falei por fim e vi a expressão do alfa ficar mais calma, antes do mesmo fuzilar o meu amigo com os olhos.

- Ficou assustado com a ideia de que não teria mais o Baek para te servir sempre que quiser, Chany? - Luhan perguntou rindo.

- Muito engraçado. - o alfa falou se aproximando e parando perto de nós dois. - Vamos. - falou nos pegando pela mão e nos puxando.

- Pra onde? - Luhan e eu perguntamos ao mesmo tempo.

- Eu e os rapazes resolvemos fazer uma sessão de filmes e vocês dois vão. - falou nos puxando para fora do quarto.

- Chanyeol, eu me recuso a ficar com seus amigos. - Luhan falou tentando se soltar, mas foi em vão.

- Eu não acho que seja uma boa ideia. - eu falei sério.

- Os dois precisam ao menos tentar. - ele falou nos encarando.

- Não é tão fácil assim, Chanyeol. - Luhan falou o encarando firmemente e o alfa suspirou.

- Eu realmente quero que vocês comecem a se dar bem. - ele falou entristecido. - Baek... - me chamou manhoso e meu coração derreteu. Encarei o Luhan que me olhou incrédulo, mas depois respirou fundo e encarou o alfa.

- Nós vamos, mas qualquer tipo de atitude idiota vinda dos seus amigos eu vou embora. - Luhan falou sério e eu vi Chanyeol sorrir abertamente.

O alfa começou a andar e nos arrastou até a sala de vídeo da casa e assim que nós três entramos na mesma os olhares de todos se voltaram para nós, porém um em específico parecia bastante surpreso. Minseok. Ele encarava o Luhan de forma terna, ainda que discreta, enquanto o ômega olhava para qualquer canto, menos para o namorado. Chanyeol nos puxou até o enorme sofá que cobria quase todo o ambiente e nos colocou no centro do mesmo, sentando entre Luhan e eu.

- Já escolheram o filme? - o alfa perguntou aos amigos.

- Não... Ainda não. - Sehun falou. - Já vou escolher. - disse por fim.

- Por que você está entre o Baek e eu? - Luhan perguntou ao alfa ao nosso lado.

- Pode ir para o outro lado se quiser. - Chanyeol falou triste, Luhan ficou o encarando e riu cético.

- Se queria que eu ficasse aqui era só dizer. - o de cabelos verde falou ao que jogava as pernas por cima do alfa e fez um sinal discreto para que eu fizesse o mesmo, e assim o fiz.

- Chanyeol. - Sehun o chamou, porém fuzilava o Luhan com o olhar. Encarei meu amigo e vi que o mesmo agia de forma igual ao outro ômega. - Pensei que eu sentaria ao seu lado. - disse por fim sem olhar para o alfa.

- Sehun, é... Eu... - Chanyeol não sabia o que dizer. Eu o encarei por alguns segundos e ele tinha uma expressão perdida no rosto.

- Os lugares estão ocupados. - Luhan falou com um sorriso falso na direção do ômega. Chanyeol continuava sem fazer nada. Era fato que os dois ômegas em questão estavam disputando pra ver quem ficava perto do melhor e ex-melhor amigo.

- Escolha, Chanyeol. - Sehun falou o encarando.

- Por favor, parem com isso. - Junmyeon falou de forma entediada, mas todos apenas ignoraram. Eu revirei os olhos e me levantei surpreendendo os três.

- Pode sentar aqui. - falei sério e me direcionei para o lado do Luhan. Sehun me olhava surpreso e mordeu o lábio antes de ir para o meu lugar, quieto.

- Baek, por que fez isso? - Luhan sussurrou no meu ouvido. - Não precisava ter saído do lado dele, eu poderia ter ido. - falou por fim e eu sorri na direção do mesmo.

- Não se preocupe com isso. - respondi simples. Luhan odiava perder, e aquilo estava sendo uma competição dos dois pelo Chanyeol. Eu não pude deixar de sentir ciúmes da situação e odiar abrir mão do meu lugar ao lado do meu alfa.

- Agora que já estão todos em seus devidos lugares, vamos ver o filme. – Junmyeon falou encarando o Sehun de forma reprovativa.

Nós todos começamos a ver o filme, que com o passar do tempo notei que era de suspense. Nas partes um pouco mais intensas, Luhan e eu praticamente nos fundíamos um no outro em sinal de nervosismo. Durante o filme eu olhava para o alfa ao lado do meu amigo e em alguns momentos nossos olhares se encontravam e ficávamos encarando um ao outro momentaneamente.

Depois de cerca de duas horas e meia, o filme havia acabado. Apesar do clima um pouco pesado, já que toda vez que alguém tentava direcionar a palavra ao Luhan, que não fosse eu ou o Chany, ele respondia de forma ríspida; o filme foi bastante interessante. Assim que os créditos começaram a passar, eu pude ver alguém se levantar. Minseok.

- Eu já vou indo. – Minseok falou para ninguém em especifico.

- Já vai? – Chanyeol perguntou. – Por quê? – perguntou por fim.

- Eu tenho um problema para resolver e não quero deixar para depois. – falou com seu típico tom calmo.

- Problemas com o namorado? – o alfa loiro, que não me enganava se chamava Yifan, falou.

- Sim. – Minseok falou rindo e eu senti o ômega ao meu lado ficar tenso. – Nós tivemos uma discussão e eu vou até a casa dele. – continuou. – Não gosto de ficar brigado com ele, ainda mais por motivos infantis. – falou por fim. Luhan apertou a minha mão em sinal de raiva, antes de se levantar.

- Quando vamos conhecer ele? – Sehun perguntou. – Tenho certeza que nos daríamos bem. – disse por fim e eu contive a minha vontade de rir enquanto o Luhan revirava os olhos.

- Espero que um dia e que logo. – ele falou simples. – Quando ele cooperar um pouco apresento vocês. – disse por fim.

- Eu já vou indo. – Luhan falou, se direcionando a mim, um pouco irritado. – Preciso ajudar meu pai. – disse tentando manter a calma. – Até logo Baek, disse me abraçando. – Tchau Chany. – disse apertando a bochecha do alfa com certa força, o que fez o mesmo reclamar. Luhan olhou em volta e não disse nada para os outros, apenas saiu.

- Ele não coopera. – Zitao falou e eu o fuzilei com os olhos.

- Vocês também não. – Junmyeon falou cruzando os braços.

- Luhan não tem motivos pra agir bem com vocês. – Chanyeol falou sério e eu o olhei surpreso. – Ninguém aqui se desculpou com ele. – disse por fim e ninguém respondeu.

- Vocês poderiam tentar dar o primeiro passo. – Minseok falou no mesmo tom que o Chanyeol. – Eu vou indo. – disse por fim começando a andar rumo a saída.

- Eu vou com você. – Zitao disse correndo na direção do alfa que apenas acenou positivamente. Os dois rapidamente saíram da sala.

- Yifan e eu estamos pensando em ir em um pub. – Junmyeon se pronunciou novamente. – Querem ir? – perguntou gentil.

- Eu aceito a proposta. – Sehun falou, se levantando. – Chanyeol? – falou de forma interrogativa.

- Não, prefiro ficar em casa hoje. – o alfa respondeu simples.

- Tudo bem. – Junmyeon – Até logo. – disse por fim. O ômega olhou na minha direção e sorriu terno e eu retribuí o gesto.

Os três saíram da sala e eu me levantei para fazer o mesmo, porém Chanyeol me puxou, fazendo com que eu caísse por cima dele. O alfa me encarava de forma séria.  Nossos rostos estavam um pouco próximos e eu sentia que estava começando a ficar corado.

- O que foi? – eu perguntei.

- Quero ver outro filme com você. – ele respondeu – E dessa vez quero que fique do meu lado. – continuou. – Não era para ter saído de perto de mim, Baek. – falou tristonho.

- Você parecia perdido e eu apenas resolvi te ajudar. – falei calmo. – Não queria ter que fazer você escolher entre os dois. – concluí minha frase.

- E se apesar de tudo eu quisesse ficar do seu lado? – ele perguntou e eu não soube o que responder. Chanyeol levou a mão até meu rosto e depositou um selar rápido em meus lábios. – Gosto de ficar com você. – falou por fim.

- Ficar ao meu lado ou me beijar sempre que tem oportunidade? – eu perguntei com o tom de voz baixo.

- Os dois. – ele respondeu rindo e eu mordi meus lábios. – Agora vamos assistir um filme. – falou me virando de costas pra si e abrindo um pouco as pernas, me sentando no meio das mesmas. O alfa me abraçou pela cintura e me puxou mais pra si. Eu me aconcheguei mais nele e me permitir relaxar.

Vi o alfa escolher um filme, de comédia, e colocar o mesmo para passar. Chanyeol começou a acariciar minha cintura de forma carinhosa, mas que não impediu meu corpo de se arrepiar por completo. Ter um momento só meu e dele, depois de termos ficado longe um do outro o dia inteiro, era algo que eu realmente queria.

A cada dia que passava eu chegava à conclusão de que eu me apaixonava cada vez mais pelo alfa. Pensar nesse detalhe me fez perceber o quanto quero ficar com ele, e no quanto ele é uma pessoa encantadora. Tudo que eu queria era tê-lo como meu namorado, mesmo sabendo que para isso eu teria que falar sobre assuntos que procuro evitar. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado 💜


Nuvenzinhas qualquer coisa que quiseram falar comigo ou até mesmo ficar sabendo do porque de não ter atualização e algumas noticias sobras as fanfics podem ir me meu twitter >> https://twitter.com/MySkyColor


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...