História Ladrões em Fuga - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 176
Palavras 2.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OOOOIIII <3
Estou aqui com mais uma fanfic e dessa vez ela é curtinha, talvez tenha só três capítulos kkkkkkkk
Agradecer a minha beta Lorenna e também a Janine pela linda capa <3 Obrigada suas lindas

Não vou me demorar muito falando aushuash espero que gostem
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo I


 

Capítulo I

 

 

 

O alarme do banco acionou no momento em que o casal de bandidos roubava uma extrema quantidade de dinheiro. O homem mascarado ainda pegava o dinheiro, enquanto que a mulher de cabelos vermelhos apontava um fuzil na direção dos reféns que estendiam a mão para o alto, com medo de serem baleados.

– Quem acionou o alarme? – a ruiva gritou, assustando ainda mais as pessoas. – Foi você, loirinha? – perguntou para a caixa do banco que chorou amedrontada por ter uma arma apontada em sua direção.

– N-não. – gaguejou.

– Então quem disparou o alarme, porra? – xingou engatilhando a arma, a olhando de forma ameaçadora. As pessoas ao redor choramingaram assustadas.

– Red, vamos! Já temos tudo o que queremos. – seu parceiro gritou, carregando duas malas lotadas de dinheiro.

A ruiva ainda olhou uma última vez para os reféns e apertou o gatilho, disparando as balas para o teto, fazendo com que alguns pedaços da laje caíssem sobre eles. As pessoas gritaram com medo, abaixando a cabeça e o casal pôde enfim sair do banco em direção a um maserati estacionado nas proximidades.

As malas foram postas no banco de trás do carro ao passo que a ruiva se posicionava no banco de motorista, acelerando pelas ruas de Nova York. Não tardou para a polícia encontrar o carro em fuga, começando a segui-los por entre as avenidas.

Tiros foram trocados por ambas as partes, assustando os pedestres que passavam pela calçada. A mulher dirigia concentrada na avenida enquanto que seu parceiro atirava contra as viaturas.

– Eles ainda estão atrás de nós?– a mulher de cabelos vermelhoscomentou com o seu parceiro de crime que recarregava sua submetralhadora MP5 para atirar contra os policiais mais uma vez.

O moreno de olhos ônix sorriu de canto, colocando a arma ao lado de fora da janelaatirando contra os pneus do carro da viatura que os seguia sem parar.

–Só acelera, baby. – respondeu rouco, mirando contra os policiais.

A mulher sorriu cúmplice e pisou fundo no acelerador do Maserati prateado, fazendo incríveis manobras com o carro para que as viaturas não mais o encontrassem pelo caminho. Uma tarefa difícil se não tivesse um bom condutor no volante, e a mulher de cabelos vermelhos tinha um bom jeito com carros. Principalmente os mais velozes.

– Adoro quando você pisa fundo nesse acelerador, me deixa excitado.

O sorriso malicioso da mulher foi o bastante para o moreno se preparar para atirar mais uma vez, só que o comboio de viaturas estava ficando cada vez mais para trás com a incrível habilidade da belíssima mulher no volante.

As ruas passavam ligeiro aos olhos da dupla que ficava cada vez mais longe das viaturas. A ruiva fez mais uma manobra entrando em um estacionamento, derrapando o carro já saindo do veículo junto de seu parceiro e entrando em outro, um Hyundai HB20Comfortna cor azul. As malas foram jogadas no banco de trás do carro, junto das armas e as roupas pretas foram retiradas, sendo substituídas por roupas comuns.

O cabelo vermelho da mulher foi retirado, deixando os fios longos e róseos dominarem parte de suas costas.

– Você fica mais sexy com esse cabelo, baby.

– Ah, é? – ela sorriu maliciosa, se curvando para beijar os lábios do parceiro que ainda quis aprofundar. – Vamos sair desse lugar primeiro e depois a gente continua. – piscou para o homem que sorriu. Entraram no carro deixando o Maseratipara trás, sem pistas de que foi usado por uma dupla de bandidos.

Então, a rosada pisou fundo no acelerador, saindo do estacionamento.

O barulho ensurdecedor de sirenes foi escutado ao lado deles, que não se intimidaram com as viaturas passando em alta velocidade, ainda procurando os bandidos que tinham assaltado um dos bancos centrais da cidade Nova York.

Sem previsão de que seriampegos, o casal de ladrõesvoltou para o seu “esconderijo” localizado em uma área ironicamente muito segura. O apartamento deles ficava em um bairro nobre, e nenhum dos moradores suspeitava que aqueles dois fossem ladrões de dinheiro e diamantes.

O carro foi estacionado na vaga do apartamento e o casal saiu do carro, levando as malas cheias de dinheiro consigo. As armas foram deixadas no porta-malas, para depois serem recolhidas em um momento que ninguém estivesse por perto observando.

– Esse vestido fica uma delícia em você, my baby. – o homem sussurrou em seu ouvido enquanto esperava o elevador chegar.

–Posso deixar você tirar se quiser.

As unhas pintadas de verde, contornaram o peitoral definido do homem que não fez nenhuma objeção a não ser capturar aqueles lábios rosados com volúpia e paixão, apertando a carne macia da bunda da rosada.

O casal nem se deu conta que o elevador havia chegado e duas mulheres saíam do mesmo, se espantando com o casal se beijando com luxúria na porta do elevador. As mulheres saíram um pouco envergonhadas e, os olhos escuros do homem, observaram o elevador vazio, empurrando a rosada para dentro e imprensando-a na parede de metal do elevador.

– Ah, querido, deixa eu te fazer um carinho. – a mulher disse depois de abandonar os lábios do parceiro, que buscou o pescoço alvo para beijar.

– Vindo de você eu irei gostar desse carinho. – soprou contra seu pescoço, sem parar de beijar a pele macia e cheirosa da mulher.

– Então vai ter que esperar chegarmos em nossa casa, baby. – sussurrou o apelido fazendo com que os pelos da nuca do moreno ficassem arrepiados.

O apito de que o andar tinha chegado soou e as portas do elevador se abriram.

O casal carregou suas malas e a rosada foi puxando as chaves do bolso para abrir a porta, revelando um apartamento confortável e bem arrumado.

A porta foi fechada e as malas foram postas em uma mesa, sendo abertas pelo moreno que foi puxando um bolo de dinheiro e sorrindo de canto.

– Nosso trabalho mais uma vez foi concluído com êxito e sem falhas, você se superou no volante hoje, Sakura.

Pela primeira vez desde que saíram do banco, o homem revelou o seu nome.

– Só hoje? – seu quadril descansou na bancada da cozinha e o homem observou as belas pernas de sua mulher.

Ele larga a pesada mala com o dinheiro e se aproxima da mulher, enlaçando sua cintura e mordendo o seu lábio inferior no processo.

– Sempre. – piscou o olho para ela. – Vai me fazer aquele carinho? – lembrou-a da ideia que a rosada inquiriu dentro do elevador.

– Pra você eu posso fazer muito mais do que só um carinho. Vamos até o nosso quarto e você verá, Sasuke.

Seu quadril desencostou da bancada e ela saiu rebolando pelo apartamento, em direção ao quarto principal, tirando o vestido no meio do caminho. O Uchiha, que acompanhou seu andar felino, fez questão de pegar o vestido jogado no meio do caminho e entrar no quarto, notando a mulher na cama usando apenas uma lingerie preta.

– Venha aqui para eu lhe acariciar, baby... – a rodada sussurrou o apelido mais uma vez, estalando a língua e o chamando com o indicador.

O moreno caminhou como um cachorrinho e foi retirando a blusa social no processo, expondo seu peito malhado e com algumas tatuagens: A face de um lobo negro, um dragão nas costas e uma frase em japonês no peito – um kanji com os dizeres amor.

– Você tirando essa roupa me deixa tão excitada. – a Haruno gemeu, tocando em seu íntimo por cima da calcinha, sendo observada pelos olhos escuros do Uchiha. – Chegue mais perto, querido. – tornou a chamar e ele contornou a cama, parando em sua frente.

A Haruno sorriu maliciosa, ficando de joelhos na cama passando a mão pelo seu peito, descendo para o zíper de sua calça.

– Vejo que tem alguém animado aqui. – apontou para o volume na calça do rapaz. – Ele precisa de carinho.

Com extrema habilidade, a Haruno abriu sua calça e abaixou a cueca box preta dele; seu membro saltou para fora; grande, grosso e com a ponta rosada.

Sakura lambeu os lábios em excitação e começou a masturbar o mastro excitado do Uchiha, que soltava alguns grunhidos a cada movimento. O rosto feminino ficou ainda mais perto de seu pênis e seus lábios abriram-se para chupar o pau do homem com maestria.

O Uchiha soltava algumas lufadas de ar a cada sucção da rosada que fechou os olhos, chupando e lambendo o pênis do rapaz. O quarto escuro era preenchido pelos sons da boca rosada chupando o membro viril com prazer.

Notando que o moreno estava gostando, a rosada levou a mão livre para a sua intimidade encharcada, começando a se masturbar com os dedos, deslizando a língua com precisão sob o pau do Uchiha, da maneira que sabia enlouquece-lo.

– Que boquinha deliciosa, baby.– ouve-se um som estalado do pau sendo retirado da boca da mulher, que voltou a masturbar o membro com as mãos.

– Pois então goza na minha boca, amor. – ela tornou a colocá-lo na boca e o homem gemeu rouco mais uma vez.

– Ah, baby...

O pênis inchou na boca da mulher e ele não aguentou, retirando o pênis para liberar os jatos de sêmen no rosto dela, que colocou a língua para fora, afim de provar o gosto do seu homem que bombeava o seu membro com uma mão, enquanto apertava os seios em excitação.

Ela lambeu os lábios quando ele terminou de gozar, mas o seu pau ainda estava ereto e querendo muito mais do que só um oral.Sasuke deitou-se na cama retirando a calcinha e abrindo as pernas da Haruno que ofegou com os dedos lhe masturbando. O Uchiha se agachou diante dela e sorriu malicioso observando o brilho na intimidade pulsante da mulher.

– Vai ficar só me olhando? – provocou abrindo mais as pernas. – Me chupe, querido. Quero sentir sua língua me dando prazer.

Não teve mais nenhuma objeção, o moreno mergulhou os lábios sedentos na intimidade da rosada, que deitou o corpo no colchão gemendo de prazer a cada sucção que o rapaz fazia. Sua língua contornou os grandes lábios e o clitóris, ouvindo a mulher gemer mais ainda.

A mão de Sakura agarrou com força os cabelos negros, sendo inebriada pela língua experiente do homem que sabia onde tocar. Os espasmos vieram queimando no seu baixo ventre, suas pernas tremeram e a Haruno mordeu seu lábio inferior com força, abafando um grito de extremo prazer.

– Sempre deliciosa, baby.

O Uchiha se ergueu na cama, trazendo as pernas da mulher, pondo em seu ombro. Sua mão guiou o pênis ereto até sua entrada, pincelando a intimidade totalmente molhada e excitada.

– Você quer que eu coloque? – provocou, colocando a ponta e retirando. – Quer?

– Sasuke...

– Diga, baby.

Seu pau doía, pronto para se enterrar naquela boceta apertada e molhada, mas ele adorava provocá-la, pois queria vê-la implorando para ser fodida. O moreno ainda brincava na sua entrada, colocando a glande de seu pênis e retirando; provocando a rosada que não agüentava mais esperar.

– Estou esperando... – ele colocou a ponta e deixou ali. Seu pau já latejava de dor.

– Me foda, querido.

Atendendo ao pedido de sua mulher, ele se enterrou na boceta quente e apertada, grunhindo de prazer; ele agarrou as pernas da mulher e começou a se movimentar, batendo seu quadril de encontro ao meio das pernas roliças da rosada.

O Uchiha levantou a perna de Sakura, pondo-a agora em seu ombro tendo mais acesso a sua intimidade, ouvindo os gemidos que escapavam de seus lábios. O quadril agora se chocava rudemente e sem parar, como se fosse se fundir ainda mais fundo na boceta quente da rosada. O quarto era preenchido pelos gemidos manhosos da rosada e dos sexos se chocando um com o outro.

Sakura sentiu novamente os espasmos de que iria gozar, então apertou com força os lençóis brancos do colchão.

– Isso, baby, me aperta.

O Uchiha não parou de se mover, mas teve que sair de dentro dela, colocando a Haruno em uma posição de quatro, voltando a meter com força, fazendo o moreno rosnar de excitação.

Sakura, que sentiu o clímax antes do seu parceiro trocar de posição, não agüentou segurar, então ela gozou em torno do seu pau; o moreno gemeu rouco sentindo a intimidade de sua mulher o esmagar. Agarrou então os cabelos rosados de sua mulher, voltando a estocar mais forte querendo gozar dentro e preenchê-la com seu sêmen.

– Ah, baby, tão fodidamente gostosa. Vou gozar e te encher com toda a minha porra. – dizia entre uma estocada e outra.

Ele estocou mais algumas vezes antes de gozar, gemendo rouco e largando os longos cabelos róseos da mulher, que caiu na cama assim que o moreno saiu de dentro dela.

Suados e ofegantes, os dois deitaram lado a lado na enorme cama de casal. A rosada sorriu notando o bíceps musculoso do Uchiha passando o indicador pelo seu braço e beijando seu rosto.

– Você me quebrou completamente. – sussurrou ao pé de seu ouvido, lambendo o lóbulo do rapaz, sentindo ele se arrepiar. – Só que eu quero mais...

– É por isso que eu amo você, baby. – ciciou rouco, observando a mulher montá-lo ficando de costas, arrebitando o traseiro em sua direção. Ele deu um rigoroso tapa em sua nádega direita, mergulhando a boca novamente em sua intimidade. – Me chupe enquanto eu lhe chupo, amor.

E pelo visto a noite seria longa para o casal de bandidos.

 

 

 


Notas Finais


E aiiiiiiii? Gostaram?
Pra quem ler Marcados Pelo Sangue, eu vou atualizar kkkkkkk
Beijos e até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...