História Lady sacerdotisa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Kaede, Kagome, Kagura, Kikyou, Kirara, Kohaku, Kouga, Miroku, Naraku, Sango, Sesshoumaru, Toutousai
Tags Kagome, Romance Sesshoumaru
Visualizações 42
Palavras 2.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Fantasia
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Eu quero você comigo.



Alguns minutos depois Inuyasha chegava com a sacerdotisa de cabelos negros e pele pálida”.

–Inuyasha o que ela esta fazendo aqui?-perguntou o pequeno yokai raposa

–Kikyou entrará no lugar de Kagome ela vai nos ajudar a encontrar a joia.

–O QUE?-gritaram todos, olhando para Inuyasha, surpresos com aquela notícia, que realmente ninguém esperava.”

OoooOooooooooOOOooooooOoo

De novo ela vagava sem rumo naquela densa floresta. Para onde iria? Talvez voltasse a sua era pra continuar seus estudos sem interrupções. Por um lado melhor seria que Kikyou no seu luaga pois não teria de atura inuyasha e ela ira. Deixar este tempo pra trás seria bom para ela. Mas não acreditava que conseguiria ficar parada apenas assistindo. O desejo de destruir a maldade de Naraku só cessaria ao ver a joia de quatro almas destruída ou em boas mãos. E agora ira lutar sozinha? Logo que, seria muita petulância da sua parte da uma de corajosa . Não Duvidava que Sesshoumaru levasse a relação deles além da noite passada levaria o nas serio possivel...

kagura–Ei humana!

A morena que olhava para o chão levantou os olhos, observando o ser que a chamara. A mulher estava descalça, tinha olhos vermelho sangue, corpo esbelto, um leque cuidadosamente decorado em uma das mãos e madeixas negras com duas penas onde era preso. Kagura, a yokai dos ventos, encarava furiosamente a sacerdotisa.

Kagome–Kagura O que quer? Eu nao quero luta com você 

kagura –mas eu quro lutar com você

Estranho... O que uma das crias de Naraku queria lutar com ela? Não seria mais racional se ela estivesse à procura da joia de quatro almas 

kagura–Escute Kagome quero que fique longe do meu Sesshoumaru!

kagomr –Seu Sesshoumaru? Não me faça rir.

Que ótimo! Mal havia acabado de discutir com Inuyasha agora teria que discutir com aquela yokai e teria de purificala 

kagura –oras rir da verdade . Você deve se afastar ou sofrera com as consequências!

– E o que faz dele sua propriedade e que comsequencias? Não tenho medo de você kagura.

Não ela não queria brigar, todavia por algum motivo a personalidade extremamente possesiva e orgulhosa de Kagura a fez odiá-la da cabeça aos pés. Ter ciúme daquele que ama tudo bem, mas isso não era ciúme estava mais para: “Se eu não posso ter, você também não terá”. Todo esse tempo amando Inuyasha e sendo trocada por outra nunca a fez querer a morte de Kikyou, mas sim a sua própria por ser tão burra e ignorante ao que acontecia.

kagura–Muitas coisas cara Kagome...uma delas é que sou uma yokai, logo, vivo por séculos, linda e jovem. Enquanto você apodrecerá em menos de 100 anos.

Maldição ela acha que eu não sou uma iokay otimo vou mostra a ela 

Kagura –E então Kagome jure de uma vez por todas que vai se afastar do meu futuro consorte!

Consorte! Nem se ela vivesse um bilhão de anos! Não acreditava que Sesshoumaru pudesse se interessar por um ser tão arrogante e mesquinho. Mesmo assim tinha consciência de que uma humana nada valia para um yokai cão mas ela não era so uma humana ela também e uma dayokai e mostraria a kagura.

kagome–Não ficarei longe de meu dayokai nuca.

kagura–O que disse seu como a sim? Perguntou preucupada kagome dar uma risanda  ironica e falou

kagome–Eu disse que não fico longe dele kagura ele me marcou sou femia dele por isso eu DISSE MEU, alen de mal amada  ficou surda Kagura?

kagura–Teimosa, não tem medo de morrer?

kagome–Medo não tenho e não vou me curvar aos seus caprichos pois eu e quem falo se tem amor a sua vida idiota vai embora ou eu purifico a te sua alma.

Foi rápido, como um relâmpago numa tempestade. Kagura agarrou a morena pelo pescoço que se livrou e a derrubou lançando-a em uma das arvores. Kagura tentou se levantar, mas sua perna aparentemente estava quebrada, logo sua tentativa fez apenas com que desabasse novamente no chão.

kagome –Eu acho que você não entendeu va em bora ou vou matala 

Kagura  tentou atacar  mas teve se braço gravemente ferido pois kagome o purificou mas ficou fraca por usa muita energia e .A yokai a provocou ela reagio deixando sua fera dominar se mostrando uma linda dayokai e fala.

Kagome:- quem e que apodrecera a qui em kagura ogora vamos lutar de iokay para iokay .

Deuses no que foi se meter? De qualquer maneira, Kagome  a mataria .Tentou novamente se erguer. Desta vez foi impedia por uma rajada em seu abdômen, mais uma vez a morena caiu no chão, gemendo de dor.

kagome–Ora, Ora ...Você é patética Kagura, mal sabe se defender e ainda pensa que esta a altura de Sesshoumaru Thaishou.

Era verdade, era uma yokai, não era poderosa não era habilidosa, . Não merecia aquele yokai, e mesmo que agora fosse louca por ele, não mais importando a diferença de ambos, iria morrer pelas mão de kagome 

kagome –Morra kagura!! Mas kagome não esperava que kagura lancace uma rajada de laminas com um leque fasendo ela cai desacordada na sua form.

Kagura:- você foi uma o ponete a autura mas morra logo humana!!!. Mas um braço forte em pedio kagura de mata-la

–Se-Sesshoumaru?- a yokai arregalou os olhos, para depois soltar seu braço das mãos fortes do daiyokai

Sesshoumaru–Saia daqui Kagura!- a voz autoritária, mostrava-se nada feliz com a situação sua amada desmaida e ferida no abidome

kagura –Não antes de mata-la!- Kagura correu em direção à humana desmaiada  mas foi impedida por Sesshoumaru que a agarrou pelo pescoço, suspendendo o corpo da yokai

Sesshoumaru–Não apetece a este Sesshoumaru ter que repetir uma ordem Kagura. Estamos entendidos?

Kagura–M-mas Sesshoumaru ela é a-apenas uma humana como pode marca-la!-com dificuldade Kagura dispunha de todo o restante de seu ar para falar com o yokai cão.

Sesshoumaru–QUIETA!

O daiyokai jogou Kagura ao chão com violência. Seus olhos dourados possuíam uma leve tonalidade avermelhada.

Kagura –ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM!VOCÊ É MEU SESSHOUMARU!

Antes que o yokai cão a mata-se, inconformada Kagura levantou voo desaparecendo no céu nublado.

Sesshoumaru aproximou-se da humana, agachando do lado da mesma que estava deamaida

–Kagome...

Não obiteve respota nenhuma emtão levou a nos braços para caverna, quando kagome acordou e vio seu amado aulado dela falou.

Kagome–Onde estou Sesshomaru? O dayokai Olhou para sua com panheira e a abraço muito forte e disse para ela.

Sesshoumaru– Numa carverna  eu  te trou se meu amo Me perdoe...

Kagome–Pelo que?- a mulhe  o encarou confusa.

Sesshoumaru– Por te-la deixado. E não ter vindo antes. Sou um idiota a maudita kagura poderia tela matado

Mas por que ele estava.....PERA AI! O yokai estava se culpando? Ou melhor se desculpando?

Kagome– Meu am esqueça isso Não há o que se desculpar. Se não fosse você estaria morta agora.

Ela voltou a abraça-lo. Mas reteve-se pela forte dor do corte em seu abdômen que sangrava demasiadamente

Sesshoumaru–Vamos temos que cuidar disso.

Kagome pressionou o local com a faixa de seu quimono para reter o máximo possível de sangue. Sesshoumaru pegou-a no colo e seguiu para uma terna  próxima dali para banha-la

OooooOOOoooOOo

sango–Como assim Inuyasha?

Miroku– Você ficou louco é?

shipoo– Levou tantos sentas que o seu cérebro ficou incapacitado de raciocinar?

O grupo se rebelava contra o hanyou. Kouga e seus companheiros, prevendo a confusão que viria, já haviam se despedido e seguido viagem. Sabiam que sem Kagome aquilo viraria um caus.

Inuyasha –MAS QUE DROGA KIKYOU FICA E PRONTO!

A exterminadora e o monge cruzaram os braços irritados e Shippou emburrou encarando Inuyasha com extremo ódio.

Sango–Tudo bem Inuyasha faça o que quiser, desde que encontremos Naraku!! Eu devia ter ido com Kagome, pena que já é tarde de mais, vou conseguir acha-la!- Sango caminhou a passos pesados junto com Kirara até a fogueira para preparar o jantar. Pois de madrugada iria embora

Shipoo–BAKA!!-Shippou também foi ajudar a exterminadora pegando os ingredientes.

O hanyou se preguntava qual era a dificuldade de aceitar Kikyou no grupo. Eles sempre diziam que um dia ele teria que escolher entre as duas e agora que fez sua escolha eles o criticam, alegando que ele esta errado. Mas que coisa! Eles nunca ficam satisfeitos!

Miroku–Inuyasha?

inuyasha–O que foi Miroku? Vai me xingar de Baka também?

–Não, faça como quiser so vim lhes avisa que eu vou em bora atras de kagome com sango e shipoo

O meio-yokai se surpreendeu, esperava uma repreensão ou até mesmo uma lição de moral. Mas acabou recebendo um pessima notiça.

Miroku–Eu só espero que não se arrependa do que esta fazendo pois ate mesmo seus amigo você perdeu- o monge, por sua vez, também se juntou aos outros.

Pronto ali estava à lição de moral....Se arrepender.... E por que faria isso? Não precisava mais esconder que queria Kikyou, e ainda a tinha perto de si. O que mais almejava além disso? Ninguém precisa da Kagome, tudo ficaria igual com ou sem ela! Mas era mitiras pois ja avia se a rependido pois ama a  kagome.

Algumas horas depois....enquanto a noite caia... Os integrantes do grupo rodeavam a fogueira para esperar os outro dormirem.

kikyou–Vocês não fazem nada para se divertir não?-pronunciou-se a sacerdotisa de cabelos negros pela primeira vez naquele dia.

Sanho–Nós fazíamos...-começou a exterminadora

Miroku–Mas era Kagome quem puxava conversa ou até mesmo inventava brincadeiras-completou o monge

Shipoo–Eu já to com saudade dela- comentou o yokai raposa mas para si do que para o restante na clareira.

–Nós também-responderam Sango e Miroku junto com um rosnado de Kirara mostrando que também concordava.

O hanyou engoliu em seco. Ora...mas pra que tanta preocupação? Isso passaria com o tempo. Como já havia dito: eles não precisavam de Kagome. Com certeza daqui á alguns dias a situação estaria amenizada mas sabia que não. Quando final mente inuyasha e kikyou durmiram Miroku sango kirara e shipoo pegaram suas coisa e fora em bora atras de sua amiga irmã 

OooooOoooOooo

Um pouco distante dali. Numa outra numa terna onde um dayokai terminava de da banjo em sua companheira e levava ela para a clareira onde O fogo aconchegante aquecia a humana, envolta novamente pela pelagem macia e branca e secava seu kimono molhado que a pouco teve que lavar pois estava todo ensanguentado. Seus ferimentos, já cuidados, ardiam ligeiramente com o efeito das ervas medicinais. Já seu corpo, ainda estava dolorido e com qualquer movimento brusco doía intensamente.

Sesshoumaru–Você tem que parar de se meter em encrencas Kagome sei que voce e forte mas se comtinua pode acaba se ferindo mas grave que estar...- a voz suave já conhecida pronunciou-se para a morena.

Kagome– Se veio degender kagura va embora e mas uma coisa Eu não tenho culpa! É a encrenca que se mete comigo e se acabo machuca e que não tenho treinamento para lutar contra iokays.

Sesshoumaru sorriu ligeiramente antes de sentar de frente para a garota, entregando-lhe uma erva. A sacerdotisa pegou-a, confusa, tampando o nariz depois de sentir o cheiro nauseante oriundo da erva.

kagome–O que devo fazer com isso

Sesshoumaru –Deve comê-la e quando melhora eu vou treina-la

kagome–Obriga eu lhes agradesso e Por quê tenho que comer elas? É nojenta!.

Sesshoumaru–Bem se não quiser continuar dolorida amanha, aconselho que coma isso

kagome–Não obrigada...- Kagome devolveu a erva ao yokai.

Sesshoumaru–Kagome preste atenção, se você esta dolorida agora, amanha sentirá dores insuportáveis, logo que, você foi arremessada contra uma arvore e é uma humana, seu corpo não esta preparado para recuperar-se disto.

A morena encarou a erva, fazendo uma careta. Ele tinha razão. Não aguentaria as dores do dia seguinte. Kagura a jogou na arvore com o seu máximo de força. Algo muito letal para qualquer humano.

kagome–Esta bem !

A garota pegou a erva, tampou o nariz e engoliu de uma só vez. Sentiu pouco a pouco o gosto amargo e repugnante descendo laringe abaixo.

kagome–Deuses que horror!- exclamou ela apertando os olhos.

Depois que o gosto “agradável” se dissipou e a humana voltou ao seu normal Sesshoumaru resolveu perguntar:

Sesshoumaru–Viu? Não foi tão difícil

Kagome–Foi sim!

A morena cruzou os braços emburrada mostrando a língua para o yokai que riu novamente da situação. Kagome tinha corpo de uma mulher adulta e madura, mas, em certos casos, ainda agia como uma criança emburrada e brincalhona.

Por um instante ele percebeu que a humana mexia demasiadamente as mãos uma na outra e suas bochechas tingiam-se levemente de rosa. No que será que ela estava pensando?...

Kagome–Sesshoumaru?

Sesshoumaru–O que foi Kagome?

Kagome–Por que você me salvou hoje?

Pergunta impertinente...nem mesmo daiyokai conseguia responde-la. Apesar de que.... Será mesmo que não?

Ele se aproximou da jovem. Acariciando seu rosto e encostando sua testa com a dela. A verdade já mais do que nítida para si mesmo. Então por que não contar? Por que suprimir uma sensação que ele sabia que não se extinguiria tão facilmente?.

Sesshoumaru–Eu te salvei porque eu me importo com você Kagome eu te amo es minha companheira e eu te salvarei eternamente.

Antes que a morena pudesse dizer algo, se é que tinha coragem de dizer algo, o daiyokai uniu seus lábios num doce beijo. Correspondido imediatamente pela humana.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...