História Lady Time - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Deadpool, Doutor Estranho, Os Vingadores (The Avengers), X-Men
Exibições 28
Palavras 1.062
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


⚡️ Olá seus lindos!
Vamos para aqueles avisos básicos que todo fanwritter dá:

🐼 O título da fanfic em português é Senhorita Tempo, mas no Google Tradutor ficará Tempo da Senhora, meio nada a ver kkkk.
🐼 Estarei usando a aparência da minha linda Taylor Swift, para interpretar a Faith, mas podem imaginar a Faith de qualquer jeito, viu? A fic é de vocês, se quiserem imaginar a personagem como a Inês Brasil, imaginem!
🐼 O título do cap em português: "Meu dia não pode ficar mais confuso"
🐼 Ao longo dos caps vocês irão conhecer mais da Faith e vão saber mais sobre a Beverly, que será muito importante 😉.
🐼 Eu não tive muito apoio para escrever essa fanfic, mas agradeço ao meu pai que me apoiou demais nesse projeto!
🐼 A fic terá duas temporadas!
🐼 O cap não foi betado, sorry se tiver algum erro kkkk.
🐼 VOU DAR SPOILER SIM: Eu não poderia deixar o Stan Lee de fora né gente kkkk.
🐼 Sem plágio! É crime! A fanfic é apenas postada aqui no Wattpad, se vocês virem em outra plataforma me avisem.

⚡️ Acho que não esqueci de nada, vou parar de enrolar, boa leitura!

Capítulo 1 - My day can't get more confused.


Fanfic / Fanfiction Lady Time - Capítulo 1 - My day can't get more confused.

"Viva o hoje, porquê ontem já se foi e o amanhã talvez não venha"

Faith Gwendolyn Point Of View

"Um café expresso com açúcar"

Era décima quinta vez que escutava isso essa manhã.

A porta da cafeteria de abriu e revelou mais um cliente, era a Senhora Oxford. Ela vinha aqui um vez por dia e pedia um donut de chocolate, ela era engraçada, sempre contava sobre sua família e o quanto os filhos dela não a amavam, já que eles não davam atenção à ela.

— Aqui está seu donut, senhora Oxford — eu não precisava nem ouvir o pedido dela, era fácil lembrar. Já que ela vinha aqui todos os dias.

— Não me chame de senhora, Faith — disse, passando a mão pelo cabelo. Claro, com 60 anos de idade ela não era velha, mas é claro que era! — Parei de contar a idade aos 23 anos.

Ri fraco, ou melhor, não ri.

— Desculpe, senhorita Oxford — abri a caixa registradora e comecei a contar o dinheiro — quer que eu embrulhe o donut para viagem?

— Não, eu vou comer por aqui mesmo — sentou-se em uma das banquetas e comeu um pedaço do doce. — Você tem uma grande habilidade para matemática, querida.

— Eu sempre fui de exatas — ri falsamente em seguida. — O movimento aqui hoje está horrível, vieram apenas 16 pessoas.

— É bastante gente, considerando que esse lugar está caindo aos pedaços — olhou em volta e arrumou seus óculos. — Sem ofensa.

— Olha.. Eu concordo com você — comecei a limpar a máquina de café, logo após de terminar a contagem do lucro diário. — Só não saio daqui porquê preciso do dinheiro.

A mulher levantou-se e deixou o dinheiro em cima do balcão.

— Obrigada pelo papo, Faith — mexeu no cabelo loiro, obviamente com química. — E da próxima vez, não me chame de senhora!

— Ok, Grace! — arranquei um sorriso da senhorisTenha um bom dia de trabalho.

Peguei meu celular no bolso do avental e comecei a assistir a tv portátil, mais precisamente, um documentário sobre sereias.

Dei uma boa gargalhada, sereias não existem!

Escutei a porta abrir novamente, ergui meu olhar e vi Grace novamente.

— Grace! O que faz aqui novamente? — levantei e fui atendê-la.

— Faith, querida — tirou os óculos e me olhou estranho. — É a primeira vez que eu venho aqui hoje, você está mais louca que eu! E olha… eu tenho 60 anos e você 17.

O que?

— Pare de brincar, Grace — dei uma risada falsa. — É a segunda vez que a senhorita vem aqui hoje.

— Senhorita? Aprendeu hein! — deu risada. — Você é quem está brincando, quero meu donut para viagem — jogou o dinheiro no balcão, enquanto eu embrulhava o donut.

Grace foi embora e eu fiquei pensando no que havia acabado de acontecer, isso foi extremamente estranho.

Olhei no relógio.

12h00min

Arrumei minhas coisas e sai e cafeteria, eu não me importava de deixar tudo ali aberto, quem entraria num lugar horrível como aquele? Caminhei até o zoológico, mais conhecido como escola e fui até Halley, minha melhor amiga.

— Faith! Menina, achei que você não iria vim — suspirou aliviada enquanto arrumava a mochila cor de rosa em suas costas. — Aliás, estudou para a prova de matemática?

— Sim — disse simples. — Passei a noite inteira estudando.

— Deixa eu te contar... — começou. — Ui, olha quem chegou — voltou sua atenção para o portão.

Beverly

— Era só oque me faltava — suspirei e vi a patricinha chegando mais perto de mim.

— Olá, perdedora! — derrubou meus livros, vi Halley se afastando.

— Me deixa em paz, Beverly Hills — zoei com o nome dela.

Me agachei para pegar os livros e levantei novamente.

— Espero que tenha estudado para a prova, Beverly Hills.

Entrei no grande edifício e fui até meu armário. Coloquei a combinação e guardei alguns livros ali e finalmente fui para a sala de matemática. Sentei perto da mesa do professor e vi Halley entrar em seguida.

"Obrigada por me defender, bela amiga".

Isso era tudo que eu queria dizer para ela.

— Faith… — a loira sentou-se na mesa ao lado. — Desculpa por te deixar lá, eu só não queria problemas — disse pegando na minha mão.

Ah, você é a garota que evita problemas? Até parece.

— Tudo bem, Halley —  o sinal bateu e vi os alunos entrarem e se acomodarem em seus lugares.

O professor entrou e sem dizer uma palavra, entregou a prova.

Tic Tac.

10 minutos.

25 minutos.

50 minutos.

Entreguei o simulado e sai da sala, encontrei Halley, sentada no chão, mexendo em seu iPhone.

— Olá — disse simples e sentei-me ao seu lado. — Tá escutando o que? — roubei um lado dos seus fones de ouvido. — Fifth Harmony? Prefiro Little Mix.

— Para de ser do contra, Faith! — gargalhou em seguida. — Vamos lá para fora?

Assenti e levantei, seguindo-a para o lado de fora. Todos os alunos estavam lá, até os que eram minha sala, eles teriam capacidade de terminar a prova tão rápido?

— Estudou para a prova de matemática? — Halley perguntou, pela segunda vez.

— Nós acabamos de fazer a prova, doida — ri e ela me encarou estranho, e pela segunda vez no dia eu recebi esse olhar.

— A gente acabou de chegar na escola, doida — guardou seu iPhone na bolsa. — Vamos comprar água ali no bar? — apontou para a rua, enquanto eu murmurei um "sim".

Caminhamos para fora da escola, Halley ia andando mais à frente, vi Beverly vim em minha direção e derrubar meus livros novamente.

— Beverly Hills, você não se cansa? — perguntei, ela riu e saiu andando, vi um senhor vindo em minha direção e abaixar para me ajudar a arrumar os livros.

— Tendo um dia difícil? — o senhor perguntou.

— Você nem imagina o quanto! — estendi minha mão — Sou Faith, obrigada pela ajuda.

— Sou Stan Lee — apertou minha mão — sei pelo que está passando e sei também quem pode te ajudar — tirou um cartão do bolso e me entregou, indo embora.

"Charles Xavier. Professor dos X-men."

Meu dia não pode ficar mais confuso.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...