História Laftel School - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Arlong, Boa Hancock, Brook, Crocodile, Franky, Killer, Makino, Monkey D. Garp, Monkey D. Luffy, Nami, Nico Robin, Nojiko, Portgas D. Ace, Rebecca, Roronoa Zoro, Sabo, Sanji, Sengoku, Shanks, Shirohige (White Beard), Smoker, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law
Tags Acexbonney, Acexnojiko, Colegial, Drama, Família, Lawbecca, Lawxbonney, Lunami, Romance, Saboala, Sanvivi, Zorobin
Exibições 143
Palavras 2.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo galera, sentiram saudades? eu sei que sentiram, pois bem eu lhes trago um novo capitulo e espero que gostem.
Boa leitura.
Não se esqueçam das notas finais.

Capítulo 13 - Desculpe mas...


Fanfic / Fanfiction Laftel School - Capítulo 13 - Desculpe mas...

-Eu chorei como uma criança e ao ver a cena das duas crianças que apareceram, me deixou mais triste ainda... A criança que apareceu estava com uma garotinha ao seu lado e era você Tashigi – Olhou diretamente para ela.

-Você... – Ao ouvir tudo isso Tashigi não sabia o que falar, sua mente estava confusa e ao mesmo tempo com um pouco de arrependimento por não saber dos verdadeiros significados e motivos.

-O garotinho que estava ao lado dela realmente me fez reavivar meu coração porque eu sabia que meu filho estava vivo – Olhos de falcão olha dessa vez para Zoro – Roronoa Zoro... Meu filho ^^

                    (...)

     Neste momento o mundo parou para Zoro, ele ficou paralisado com os olhos bem abertos ao ouvir a revelação de Dracule Mihawk. Sentiu suas mãos tremerem e um misto de raiva, ódio e alegria apareceu em seu coração. Tashigi ficou chocada com essa revelação, nunca sequer imaginaria isso.

-Sei que deve ter sido duro para você, filho – Disse Dracule Mihawk olhando bem nos olhos de seu filho, Roronoa Zoro que está fitando o chão.

-Cala a boca! Você acha que pode ter a coragem de me chamar de filho – Roronoa Zoro esbravejou olhando diretamente para o seu pai – Uma vida perfeita se constrói com uma família de verdade... E você a destruiu quando os matou – Zoro aperta o punho e olha para o lado – Mas... Mesmo assim fico feliz por saber que meu pai está vivo.

     Mihawk fica sem palavras e começa a olhar o céu cheio de estrelas, seus olhos brilhavam, sentiu sua alma estremecer e bater um arrependimento muito grande em sua vida, passados alheios o transmitiram, lembranças de tudo o que  aconteceu veio ã tona. Seu filho está na sua frente, aquele bebezinho que criou por um curto tempo está na sua frente que agora é um homem.

-Não estou aqui para lhe pedir perdão pelos meus atos... Mas, eu queria que você entendesse, eu o fiz sofrer mas você conseguiu dar a volta por cima, conheceu grandes amigos construindo seus laços, protegeu suas irmãs a todo custo e conheceu uma mulher que lhe ama assim como a Mine a sua mãe – Fechou os olhos- Eu me arrependo de tudo o que eu fiz de errado, mas não me arrependo de ter um filho como você.

     Zoro desabou se ajoelhando e chorando muito, era muita coisa para sua cabeça. Mesmo o odiando, sempre quis conhecer seu pai e ele está a sua frente com um olhar de arrependimento.

-Filho... – Mihawk se aproximou de Zoro – Toma.

    Ele tirou um colar de seu bolso da calça, era um colar em forma de cruz com um pequeno papel na cavidade. Ele entregou a Zoro que pegou delicadamente.

-Era da sua mãe... – Mihawk tirou sua espada do chão, vestiu sua capa e guardou a espada na bainha posicionada em suas costas – Cuide bem do colar dela... Nunca se esqueça, ela te ama muito e vai sempre estar te vigiando lá de cima... Até.

    Zoro viu seu pai se despedir e se distanciando em passos lentos sem olhar para trás. Olhou para o colar e viu o papel escondido na ponta da cruz. Ele pegou esse pequeno papel e desdobrou.

-O que...

    Era uma foto de uma mulher com um Recém-nascido no colo, ela estava sorrindo alegre na foto e a criança estava aparentemente dormindo e tinha um cabelo verde mato como a sua mãe. Ele virou a foto e viu escrito “Lembre-se da mamãe quando estiver crescido meu Zorinho”. Guardou a foto no bolso e se levantou.

-Vamos Tashigi – Zoro sorriu, mesmo sendo um sorriso forçado ele sabe que não pode mais viver apenas do passado, mas sim olhar para o futuro.

-Certo – Disse Tashigi.

     Zoro e Tashigi chegam em casa, abrem a porta e se deparam com uma rosada gótica assistindo um programa japonês na Tv.

-Perona, ela dormiu? – Disse Zoro.

-Dormiu sim, essa pirralha me deu trabalho – Fez uma cara de tédio.

     Ela olhou para Zoro e percebeu que ele não estava emburrado ou com raiva ao ve-la e achou muito estranho isso.

-O que houve? – Perguntou.

-Eu...

-Não é nada Perona-san, pode ir agora – Disse Tashigi sorrindo.

-Tudo bem então, até mais ^^

    Zoro colocou o colar em forma de cruz no pescoço e guardou a foto em cima da geladeira em um pote de vidro de lembranças.

-Vou subir, irei tomar um banho e dormir – Disse Zoro sorrindo.

    Subiu as escadas em passos lentos, e Tashigi o fitava e percebia que ele não estava bem, seus olhos estavam pesados de tanto chorar.

    Ele chegou no banheiro, fechou a porta e tirou todas as suas peças de roupas e entrou debaixo do chuveiro. Fechou os olhos pensando em tudo que aconteceu. A morte de seus pais adotivos, a dor de sua infância e sobre Mihawk ser seu pai e ter matado as pessoas que lhe criou. Tudo isso misturado na sua cabeça. Encostou-se na parede, deslizando ele sentou no chão perdendo as forças, lagrimas ecoaram de seus olhos, o vapor quente e as gotas da água disfarçavam todas as suas lagrimas.

   O banho foi demorado, cerca de 40 minutos. Colocou uma roupa e foi para o quarto e desabou em sua cama. Olhou os retratos de seus pais adotivos e suas irmãs Kuina e Tashigi que estão em uma estante.

   Tashigi tinha acabado de tomar banho no andar de baixo, ela subiu e viu a porta do Zoro meio aberta e entrou sem mesmo pedir. Ela estava passando as mãos nos cabelos lisos com a mão tirando o excesso de água, estava com uma roupa básica. Um Mini Shorts preto e uma regata que como sempre é bem apertada.

-Ei... Vai descer pra comer algo? – Se sentou ao seu lado na cama e o olhou.

-Não, irei ficar aqui por um tempo – Disse sem expressão tocando no colar.

-Eu sei que é difícil, nós dois sofremos e superamos tudo. Você é tudo pra mim, não se esqueça disso ta? – Disse Tashigi afagando seus cabelos esverdeados.

     Zoro se senta na cama e por um ato abraça Tashigi muito forte, ela não esperou por isso e aprofundou o abraço.

-Não sei o que seria sem você e a Kuina – Disse Zoro no meio do abraço com os olhos fechados.

    Tashigi se separou do abraço e começou olhar o irmão a sua frente, simplesmente paralisou. Se aproximou dos lábios e o beijou em um ato inesperado. Ele ficou meio que extasiado e confuso mas fechou os olhos aprofundando o beijo, ela o deita na cama e continua o beijando colocando a mão em seu rosto totalmente corado, suas línguas se entrelaçavam. Os dois então ficam com falta de ar e o beijo é parado.

   Ela deitou entre o peitoral de Zoro e estava corada.

-Você sabe que não podemos né? – Disse ele.

-Eu entendo... – Sorriu forçada – Na verdade eu te amo desde sempre – Ela tentou segurar as lagrimas – Amanhã você vai falar com a mãe da Robin né? – Disse ela.

-Sim, quero dar uma boa impressão – Zoro dá um sorriso de canto – A Mãe dela não gosta de brinco, correntes, roupas extravagantes e claro de homens ignorantes.

-Nossa, você é praticamente tudo isso – Disse rindo deitada com a cabeça sobre o peito do Zoro.

-Tsc... Vou dar um jeito. Eu amo a Robin e... – Ele olhou para a irmã que virou o rosto e percebeu que ela não estava nada feliz. – Sabe de uma coisa, o que acha da gente ver um filme de samurai? – Perguntou com um sorriso de canto.

-Eu adoraria – Ela sorriu.

                  (...)

    No outro lado do Bairro, está Luffy em sua casa na cozinha ajudando a preparação de algumas sobremesas para o banquete de amanhã. Sanji está preparando uma sobremesa popular chamada de Ichigo Shortcake.

-Ei Luffy, traz o licor Grand Marnier – Disse Sanji cortando os morangos em pedaços pequenos.

-Mas aquela bebida é muito cara – Disse Luffy vendo se seu irmão estava por perto.

-Eu preciso apenas de 10ml para misturar! – Esbravejou.

   Luffy então lhe entregou o licor. O cozinheiro começou a misturar fazendo dissolver.

   Nami e Robin estavam fazendo mousse, as sobremesas mais fáceis. Elas estavam indo muito bem até perceber que um moreno hiperativo comeu metade dos morangos e das barras de chocolate para a preparação.

   A ruiva caminhou até o seu amado e lhe desferiu um soco potente bem na nuca.

-Itte – Luffy passou uma das mãos no galo – Essa doeu Nami!

-Para de comer a receita seu Baka!!

   Na sala estava Ace brincando com seu filho de aviãozinho, ele estava se divertindo muito com as gargalhadas do garoto em seus braços.

-Vruu – Ace jogou o garoto no alto e o pega de volta.

    Seu celular começou a tocar e vibrar ao mesmo tempo, deve ter alguém ligando, ele colocou seu filho no sofá sentado e se sentou ao lado dele e pegou o aparelho do bolso e o atende.

LIGAÇÃO ON

-Alo?

-Amanhã a noite eu estarei ai hein pirralho – Riu com uma voz grossa.

-V-vovo? Certo, estarei lhe esperando.

LIGAÇÃO OFF

    Ace guardou o celular e engoliu em seco e pior ainda se o velho saber que o neto tem um filho, e fica imaginando a discussão que terá com Nojiko. O desespero lhe percorreu e começou a suar.

-Pa... papai – Blaze falou e ainda o chamou de pai.

    Ao ver isso Ace tentou tirar as coisas da mente e se focar apenas em seu filinho, o pegou no colo novamente e o abraçou.

    Bonney desceu as escadas e chegou a sala vendo seus amores se dando bem dessa forma em poucos dias.

-Finalmente ele te chamou de pai – Riu Bonney.

-Pois é, agora sim eu conquistei o seu afeto – Ace afagou os cabelos rosados do filho.

     Na cozinha Robin e Nami estavam conversando sobre os meninos e sobre a vida, e claro sobre a escola e etc..

-Robin... Você é virgem? – Perguntou Nami normalmente.

     Robin corou violentamente com essa pergunta, acenou com a mão em forma de “Sim” e a ruiva começou a rir, nunca viu Robin assim antes.

-Sim eu sou virgem... Pretendo perder com o Zoro – Tentou esconder o rosto corado virando para o lado.

-Kawai! Zoro não é nada simpático, mas as vezes ele pode ser gentil – Sorriu Nami.

-E você Nami é virgem? – Perguntou Robin.

-Não.

    Nami falou sem se importar, não sentiu vergonha e nem ficou tímida. Pra Nami essa era uma pergunta normal.

-Então você e o Luffy já... –Robin fez alguns sinais com as mãos um pouco pervertidos.

-Sim hehe... Bem, o Luffy não sabia nada e eu tive que guia-lo. Por isso que vi alguns livros informativos sobre isso – Nami fez uma cara meia maliciosa.

-Sua ruivinha safada – Riu Robin com a mão na boca.

-Fazer o que – Sorriu Nami cruzando os braços – Em falar nisso, o Zoro vai conhecer sua mãe amanhã né?

-Sim, minha mãe quer vê-lo e tirar algumas duvidas – Robin colocou um dedo indicador nos lábios – E além disso ele vai se dar bem, mas tomara que ele não use aquelas roupas e brincos.

-Zoro sempre usou esse estilo, é complicado pra ele, lembra quando você o conheceu? Ele estava usando uma calça rasgada parecendo que levou tiros e ainda por cima estava com correntes de prata e brinco – Nami riu enquanto estava colocando as barras de chocolate no liquidificador.

-É verdade, ele brigou contra um menino apenas por ele ter me chamado de idiota metida, Zoro sempre foi esquentado – Robin se apoiou no armário.

    Sanji chamou a Nami.

-Nami-San, pega a baunilha ai pra mim

-Claro Sanji-Kun – Nami viu que o produto estava bem alto e pegou uma cadeira e tentou pegar fazendo um esforço de pontinha de pé. Nami estava com um Mini Short extremamente apertado mostrando perfeitamente sua bunda e Sanji se controlava colocando a mão no nariz, até que por fim ela consegui pegar.

-Aqui – Ela lhe entrega.

-O-obrigado – O Nariz do Sanji estava prestes para sangrar e com isso ele bateu a cara propositavelmente no armário para disfarçar.

-Sanji? – Perguntaram

-Ai Droga, não é nada – Sorriu forçado.

     Ace estava conversando sobre seu irmão Sabo, e lembrou sobre a Koala.

-Parece que a amiga dele está doente, vai passar dois dias com ela – Disse Ace conversando com a Bonney.

-Entendo, tomara que ela fique bem.

-Eu espero.

 

 

   continua


Notas Finais


Gente eu quero uma votação por favor. Zoro irá ficar com quem? votem a pessoa que vocês querem que o Zoro fique no final da fic.
*Tashigi
*Robin
*Perona

Espero que tenham gostado das deste capitulo, deixe seus comentários e favoritos.
Não se esqueçam de votar e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...