História Lágrimas de Dor - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Maite Perroni
Personagens Alfonso Herrera, Maite Perroni
Tags Alfonso Herrera, Herroni, Maite Perroni, Violencia
Exibições 33
Palavras 535
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Depois daquela ameaça de Belinda - que para ele não foi absolutamente nada - ele voltou ao seu trabalho, depois de muito ler os relatorios olhou no seu relógio de pulso, marcava 12:50 a hora do almoço. Desligou o computador, saiu de sua sala avistando Belinda na recepção.

   - Estou indo almoçar, anote os recados e deixe na minha sala. - e foi em direção ao elevador.

   Apertou o botão do térreo, alguns segundos se passaram e as portas do elevador se abriram. Christopher e Christian o esperava na entrada do prédio. Caminharam até o restaurante, que era a poucos metros da empresa. Sentaram-se em uma mesa, o garçom entregou o cardapio e os três logo fizeram a escolha de seus pedidos, após o garçom sair Christopher se pronunciou.

   - O que vai fazer com a Belinda? - paucou - Ela é sua secretária e vocês tiveram um caso, que acabou. - completou

   - Vou procurar uma nova secretaria e demitir a Belinda. - suspirou - Ela me causou muitos problemas.

  - Não só pra você e sim no seu casamento com a Maite. - conclui Christian

  - Mudando de assunto - Christopher falou - o aniversario da Dulce está próximo e quero saber a opinião de vocês. Não sei o que faço para ela esse ano. - admitiu

  - Uma festa. - disse Alfonso - Mais não uma festa normal e... - pensou - você canta uma música pra ela

  - Isso, uma música romântica. - Christian falou da música

   - Mais eu não canto bem. - Christopher disse

  - Por uma mulher fazemos tudo e você vai cantar sim. - ordenou Alfonso Os pedidos chegaram e eles comeram, depois da sobremesa pagaram e foram pra empresa.

   Christian e Christopher pararam o elevador no andar deles e se despediu de Alfonso, que logo em seguida foi para o andar da sua sala. Caminhou até a mesa de Belinda.

  - Algum recado? - disse e a mesma olhou para ele

  - O Sr. Braga ligou pedindo para agendar o dia da reunião, será hoje as 15:00 horas. - olhou no rélogio e marcavam 14:05

  - Bom, vou me preparar pra reunião. - se virou para ir a sua sala

   - Maite o espera em sua sala. - Belinda avisou

  - Ok. - foi a sua sala

   Ao adentrar a sala encontrou Maite sentada no sofá de couro, se apriximou para um beijo e a mesma desviou o rosto.

   - O que aconteceu? - confuso pela reação dela

  - O que essa mulher faz aqui? - séria

  - A Belinda? - ela assentiu - Ela é minha secretaria.

  - Eu não esqueci o que você aprontou com essa aí.

  - Olha não fica assim comigo, tá? Eu já estou procurando uma substituta pra ela. - tentando convence-la

  - Acho bom, não gosto dessa mulher. - ele sorriu pelo ciúmes dela

  - Estou indo, só vim te ver.

  - Fica mais um pouco. - disse

   Alfonso beijando o canto da boca dela descendo para o pescoço
  - Para Alfonso, tenho que ir no shopping com a Any comprar o presente da Dulce. - soltando-se dele

   - Ta bem, de noite nos vemos em casa. - beijou ela


Notas Finais


#comentem o que estão achando e se eu devo continuar a história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...