História Lágrimas de sangue - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Chiyo, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Guren, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Kin Tsuchi, Kisame Hoshigaki, Konan, Kurama (Kyuubi), Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Matsuri, Mei, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rin Nohara, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Shisui Uchiha, Shizune, Suigetsu Hozuki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Yahiko, Yamato, Yugito Nii
Tags Anjo, Bruxos, Gaaino, Hinata, Ino, Lobisomens, Magia, Mitologia, Naruhina, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Vampiros
Visualizações 114
Palavras 4.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aaahhhh finalmente o grande capítulo chegou!!!
Gente sério eu esperei muito para escrever esse capítulo♡♡♡
Espero que gostem, tentei o máximo para ele ficar grande!
Boa leitura ♡

Capítulo 21 - Fallen


Fanfic / Fanfiction Lágrimas de sangue - Capítulo 21 - Fallen


JARDIM DOS ANJOS - DIMENSÃO CELESTIAL


"Já havia se passado muito tempo desde que os deuses mandaram elas para o Jardim, no início não entendiam o porque de terem que sair do mundo em que viviam, mas depois deles ter dito que precisariam delas lá no Jardim dos anjos tudo se esclareceu. 

Era sempre muito tranquilo naquele lugar e já tinha meses que as três se conheceram e viraram bem próximas, tudo era perfeito o canto dos anjos, a paz, harmonia, a serenidade. Para Hinata e até mais para Ino era bem normal a luz, mas Sakura se incomodava muito ainda pois no submundo a iluminação era bem escassa. 

As três tinham papéis muito importantes no paraíso, elas exerciam autoridade máxima depois dos deuses. Antes poderia ser triste viver lá solitária, mas agora tinham encontrado amigas verdadeiras.

Izanami, Tsukuyomi e Amaterasu iam de vez em quando para saber como as coisas andavam, claro que toda vez que a deusa da morte aparecia por lá era um caos. Ninguém estava acostumado a ver a deusa num lugar daqueles e especialmente para visitar alguém.

Alguns anos se passaram e continuava sempre na mesma situação, mas agora estavam um pouco diferentes pois de amigas viraram irmãs, sempre uma defendo a outra. Mesmo depois de dez anos as meninas não tinham se acostumado com a idéia de terem asas, para elas ainda era um pouco incômodo.

Ino sempre achava incrível o jeito celestial de tudo, o brilho das asas de cada um vinham com seu respectivo humor. O humor da loira sempre fora bem exagerado, espontâneo, alegre e muito brilhante, suas asas brancas tinha um brilho que refletia o sol, parecia até mesmo o próprio.

Hinata sempre era muito tímida, gentil, bondosa e alegre, suas emoções sempre falaram mais alto e isso deixava suas asas de penas brancas mais únicas, brilhava como mil estrelas no céu e o bater delas era algo maravilhoso de se ver. Já Sakura era a mais fechada de todas, mesmo sendo muito gentil ainda tinha traços de sua mestra, chegando a ser até mesmo sombria, mas isso nunca tinha incomodado as outras.

 As suas asas refletiam muito de onde vinha, quem vê acha que estavam apodrecendo chegando a parecer as veias rosas entrando em contraste com as penas brancas opacas.

As asas era gêmea a sua personalidade que era especial, era a mais quieta de ambas as meninas e por isso que sua explosão de raiva era sempre a pior, mesmo quase não passando raiva podia parecer os próprios deuses do submundo Izanami e Izanagi e por isso muitos tinham medo dela, até então só por se envolver com a deusa.

O tempo no Jardim parecia que corria contra elas, possivelmente nunca seria diferente pois o trio sempre unido vinha sendo o exemplo de todos os anjos do céu. Já se passara mil anos, experientes como elas estavam, já lutando em guerras e vencendo todas. O curioso era que em uma batalha pareciam outras sempre frias, cruéis, sádicas e muito poderosas. Os anos deu a elas vestígios de seus mestres, não eram poderosas quanto mas ainda sim as mais poderosas do Jardim. Recebiam com o tempo capacidadese únicas para guerrearam. Ino era a mais sádica, seus olhos chegava a brilhar tanto na hora do combate que era simplesmente incrível para quem ver. Hinata a mais cruel, o jeito de acabar com os inimigos deixava qualquer um com medo, seus olhos brilhavam em fúria negra e isso a deixava mais assustadora. E Sakura era sempre a mais fria, nunca falava nada, nunca precisava se movimentar pois seus golpes eram sempre muitos precisos e únicos, nunca precisou de uma segunda chance para nada. 

Mas uma coisa que as três tinham em comum era o desejo pela vitória, chegavam a ser orgulhosas no campo de batalha e isso só ia aumentando com os milhares de anos que passaram lá. A inveja começou a crescer no coração de muitos que queriam estar no lugar de uma delas, isso para um anjo era incabível, um pecado mortal.

Estavam na plenitude da paz por alguns anos, e também da imortalidade, o tempo do descanso havia chegado pois os deuses estavam tomando conta de tudo agora. Se encontravam vendo o por do sol, todos os dias elas iam para lá e viam o sol se esconder e a lua nascer entre as nuvens. Era lindo principalmente para Ino e Hinata, mas Sakura já estava começando a se encantar com o brilho dos astros.

- Isso é tão lindo! - a morena falou admirada.

- Depois de milhares de anos, ainda me sinto apaixonada pelo sol! - disse Ino maravilhada.

- Será que o povo da terra estão bem? Tem muitos anos que não estamos encarregadas de os proteger! 

- Hina já se passaram muitas eras, é impossível saber daqueles que nós tomamos conta se estão bem! - a loira falou. Sakura estava meio inquieta já fazia um bom tempo, parecia que sentia algo errada. Na verdade ela sempre teve o dom de ler as reações de todos a sua volta, sabia exatamente quando algo não estava se encaminhando para um bom lado. Desde o Vale dos mortos ela sabia farejar o medo, desespero, pânico e até mesmo confusão de todos, e isso era exatamente o que ela estava fazendo.

- Tem algo errado acontecendo, o ar está muito agitado! - a rosada falou misteriosa deixando as outras confusas.

- Como assim Saky? - perguntou Ino.

- Fiquem preparadas para qualquer coisa!

- Está me assustando Saky-chan! - Hinata falou preocupada.

Não falou mais nada apenas observava o luar e sempre ficava muito esperta com tudo ao seu redor. As meninas não questionaram o por que do mistério da amiga apenas fizeram o que ela pediu.

Ino e Hinata já estavam suspeitando de algo a alguns meses que se passaram desde o aviso da rosada, sempre vigiavam ao redor, olhos abertos e instintos alerta máxima. Como nada ainda tinha acontecido então não contaram para os deuses sobre o pressentimento.

Estava tudo calmo demais no paraíso, os deuses tinham feito uma visita a dois dias atrás e se ausentariam por algum tempo, Sakura já estava ficando preocupado com aquele sentimento ruim crescendo dentro dela, estava inerte em seus pensamentos que não tinha notado a aproximação de um dos anjos.

- Sakura - sama está tudo bem? Vem agindo muito estranha ultimamente! - um anjo de longos cabelos brancos, olhos verdes e pupilo da mesma a questionou.

- Estou ótima Koji! Tudo na paz...- disse desconfiada. - Não tenho visto você ultimamente!

- Eu tenho feito algumas tarefas que estão me tomando muito tempo.

- Sempre muito prestativo e esperto!

- Obrigado Sakura - sama! Eu tenho que preparar um serviço para Aki - chan, nós nos falamos mais tarde senhora! -Ele se despediu da mulher com um olhar minimamente um tanto quanto sombrio que não passou despercebido pela rosada que apenas assentiu.

Ela se encaminhou ao encontro das amigas com uma expressão pensativa Hinata percebendo a questionou.

- Saky alguma coisa lhe aconteceu? Está muito pensativa ultimamente!

- Não é nada Hina, é só esse sentimento estranho que aumenta a cada dia!

- Eu sei sinto cada vez mais forte, como se algo muito ruim vai nos acontecer.

- Gente isso já está indo longe demais! - Ino falou preocupada. - É melhor contarmos para nossos mestres.

- Não acho que devíamos! Estão muito ocupados para coisas de nossa cabeça- disse  Sakura séria.

- E se algo ruim acontecer? - perguntou a morena aflita.

- Saberemos lidar muito bem com isso! - falou convicta. Ino e Hinata apenas assentiu.

Semanas havia se passado e como de costume estavam vendo o por do sol sentadas, naquele dia em específico estava mais movimentado e elas não sabiam o porque. Não iriam admirar a lua pois aquele dia tinha sido exaustivo pra todas elas, Hinata foi se levantar e virar de costas para as amigas quando foi atingida por uma flecha na parte superior das asas.

O grito dela preencheu o vale chamando a atenção das duas, que ficaram horrorizadas com a cena.

- HINAAA! - Ino gritou correndo para perto da amiga que estava caída. Sakura também chegou perto da morena e da loira quando foi acertada também, o grito saiu agonizante de sua garganta fazendo a loira se assustar. Ino sentiu a pontada nas asas e gritou em desespero, olhou para a ferida e viu o sangue sujando as penas braças de vermelho.

Estava desabando no chão, não tinha forças para nada e seus olhos azuis estava ficando embaçados, tudo que conseguiu ver foram vários vultos indo em direção a elas e desmaiou. 

Tinha acabado de acordar, estava tudo escuro e frio, dor era algo muito presente ali, tentou se acostumar com a escuridão. Tudo que seus olhos verdes capturaram do lugar era grades, sangue e umidade, tentou se levantar mas as asas estendidas no chão estava doendo demais e sangrando muito.

Viu que não tinha muito jeito se arrastou perto das barras de ferro grossas, olhou para todas as celas tentando encontrar as amigas até finalmente poder se deparar com duas cenas horríveis. Ino estava coberta de sujeira, seus cabelos estavam úmidos e quase não se encontrava o loiro, suas asas estavam feridas e manchadas de sangue e ela estava jogada no chão como se fosse nada.

Hinata não se encontrava muito diferente, sua pele branca estava com algumas marcas de roxo e as asas não se via mais o branco e sim vermelho, Sakura escutou passos ecoarem pelos corredores e tentou melhorar a visão para assimilar o que estava acontecendo.

Uma figura alta apareceu em frente a sua cela, não conseguiu distinguir quem era a única coisa que viu era um sorriso maléfico nos lábios do ser que estava à encarando com superioridade.

- O...- tentou falar mas sua voz falhou.- O....o qu....que a....a...aco.....conteceu conos....co?

- Minha querida Sakura, vocês foram acusadas de traição ao poder! - aquela voz debochada ela conhecia muito bem, sim era ele, do jeito que desconfiara.

- Koji c....com....o po....de fa...z....er isso?

- Eu não fiz! A lei fez, e terão que pagar até o retorno dos deuses! E eu ti garanto que só irão voltar daqui dois meses!

Sakura não sabia se sentia medo pelas amigas ou medo pelo castigo dos deuses pela falsa acusação. Sabia que não fizeram nada, traição ao poder era algo que jamais praticariam. Ouviu a cela a sua frente ser aberta e Ino ser arrastada de lá, o mesmo foi feito a Hinata que foi deixando um caminho de sangue. Koji tinha aberto a cela da rosada e a puxado com violência fazendo ela desabar no chão, tudo voltara a ficar embaçado e só conseguia ver vultos passarem a medida que ia sendo arrastada.

Os guardas tinham parado numa sala que usavam para tortura, que a muito tempo fora fechada pelos deuses, que não viam necessidade mais do uso da mesma.

Hinata foi posta de cabeça para baixo em uma maca de ferro com algemas nos tornozelos e pulsos sobre um poço de água suja, já estava acordada e vendo tudo horrorizada. Ino tinha sido colocada em uma cápsula com a cabeça para fora, onde haviam milhões de agulhas para perfurar - lhe o corpo. E Sakura estava deitada em uma cama de pedra com as asas abertas, e sobre elas dois blocos de concreto pendurados por correntes prontas para amassarem bem devagar as suas asas.

Todas se encontravam aterrorizadas e muito desesperadas com o que ia acontecer a elas. Hinata sentiu uma leve movimentação na maca e entrou em desespero, tentou de tudo para libertar as pernas e os braços mas foi em vão. Vendo aquela água nojenta mais perto dela prendeu a respiração e a afundaram com tudo no poço. O tempo estava passando e o ar estava já fazendo falta nos pulmões dela, não conseguindo mas prender a respiração soltou todo ar e a água começou a entrar pela boca. Começou a se debater puxando com força os pés e as mãos da algemas fazendo a carne se cortar contra o ferro, o sangue dos pulsos que já se encontrava em carne viva começou a sujar os braços de Hinata, sentindo que iria desmaiar simplesmente se jogou nos braços da escuridão sucumbindo à morte e sentindo o pesar pelas amigas estarem sofrendo também.

No outro lado da sala Ino se encontrava em estado vegetativo, parecia anestesiada não movia nenhum músculo nem mesmo a cabeça. A respiração estava ofegante sentindo dores no corpo até sentir as agulhas a penetrarem sem dó na pele e até mesmo nas asas, não aguentou muito tempo e gritou como se não houvesse amanhã, aquelas agulhas lhe furando a pele branca que já se encontrava manchada de sangue. Já havia se passado minutos ou até mesmo horas que estava gritando de dor, sua garganta secou e não tinha mais forças pra gritar, os olhos embaçados visualizou a morena se debatendo na maca até parar e ser elevada da água desacordada, também não tinha forças mais para se manter acordada e se entregou a escuridão de sua mente.

Sakura só ouvia os gritos de Ino e o barulho de água, estava com medo. Medo de perder as amigas e medo de morrer naquele lugar horrível, os pensamentos a mil indo e vindo na cabeça dela até ouvir o barulho de correntes olhou para cima e viu o bloco de pedra descendo bem devagar, a angústia dela era profunda, cada vez mais aquele bloco chegava perto das asas dela e isso a atormentara. Minutos se passou já aflita e ofegante de tanto lutar pra se saltar, até sentir as asas serem esmagadas com muita força pela rocha, seu grito preencheu a sala e ela pode ouvir o som dos ossos se quebrando.

Estava rouca já de tanto gritar e com aquele peso machucando ela, horas se passou e nada da dor aliviar não aguentou mais nada e apagou, fechou os olhos esperando que tudo fosse só um grande pesadelo ou que a morte viesse lhe pegar o mais rápido possível e desmaiou.

Era assim toda semana uma nova tortura, um novo castigo, mais um desejo de morrer até se passar um mês e nada disso acabar. Só tinham o tempo de uma semana para os ferimentos fecharem e mais novos serem abertos, estavam trancadas sem água, sem comida e sem esperanças. As semanas foram passando as três já perderam a noção do tempo trancadas ali, imaginaram que os deuses tivessem aceitando os castigos e esqueceram delas.

A última semana tinha chegado e elas foram arrastadas para um lugar diferente, o cheiro não era nada agradável, como não tinham forças para se aguentarem em pé foram jogadas em uma grande piscina cheia de água quente. Assim que a água fez contado com os ferimentos gritaram instantaneamente pela dor, elas conheciam muito bem aquela substância que usavam para desinfeccionar as feridas para a pessoa aguentar mais e não morrer por infecção. 

Só tinha uma razão do porque eles estavam fazendo aquilo, os deuses estavam de volta e elas seriam apresentadas a eles. O medo logo bateu na espinha tudo que podiam fazer era rezar por um milagre, só que, só os deuses faziam milagres, e neste momento elas não poderiam contar com eles.

Foram retiradas do "banho" delas e as vestiram com vestes brancas e limpas, agora pareciam melhores se não fosse pelas marcas no pulso e nos tornozelos, os roxos pelo corpo, as olheiras e as asas mal cuidadas. Foram levadas até a ordem dos deuses, estavam em estado quase morto e não sabiam se iriam sair disso, cada passo que davam era atormentador só de pensar na fúria de um deus por seja la o que elas fizeram.

O local estava silencioso, sentiram olhares direcionados a elas mas tudo que fizeram foram levantar os olhos até a figura de três seres que as encaravam com o semblante muito sério.

- Eu não acredito que vocês fizeram isso! - a voz de Izanami saiu grossa e bem audível.

- Izanami - sama nós não fizemos nada! - Sakura tentou explicar, mas só recebeu um olhar de desprezo da mulher que sempre admirou.

- Não minta para nós Koji nos revelou tudo, as provas são contundentes vocês traíram os deuses que as criaram. - Tsukuyomi falou com raiva.

- Tsukuyomi - sama nunca iríamos trair vocês! Armaram para nós eles... - Hinata tentou explicar mas foi interrompida.

- Porquê eles armariam para vocês? O que eles ganhariam com isso? - Amaterasu se pronunciou.

- Eu não sei senhora! E nem sabemos o que realmente fizemos! - Ino exclamou.

- Tentaram adquirir poder dos deuses, passaram por cima da lei do paraíso e traíram os anjos mostrando orgulho, soberba e arrogância pelo poder que têm! - Koji vociferou.

- Não! Nunca fizemos nada disso, Amaterasu - sama eum nunca iria te trair você sabe disso - Ino exclamou desesperada.

- Ino não há o que discutir! Todos depuseram contra vocês, é impossível não acreditar quando as provas são muito verdadeiras. - A morena se dirigiu para a loira que já se encontrava com os olhos marejados.

- Vocês pagaram pela traição! E isso não será nada agradável.- a deusa Izanami falou sombria.

- Mas nós passamos um mês de tortura e vamos pagar mais por aquilo que sabemos que não fizemos!? - Sakura falou temendo a mestra.

- O que vocês passaram não é problema nosso, só ganharam por merecer! - a voz grossa de Tsukuyomi se fez presente, Hinata ouvindo isso soltou as lágrimas que prendia.- E eu posso lhes assegurar que o nosso castigo não terá volta.

As três de imediato arregalaram os olhos temendo o pior e mais lágrimas caíram deles, a dor que elas estavam sentindo as estavam sufocando e fora difícil até para falarem. Tudo que ocorreu minutos depois foi em um picar de olhos, antes estavam no salão dos deuses agora estavam no precipício que costumavam  ver o sol se por, e também onde foram atacadas dois meses atrás. Não sabiam o que realmente iria acontecer, só estavam esperando o parar de vossos corações.

Tsukuyomi, Amaterasu e Izanami apareceram atrás delas com um semblante tão sombrio quanto aquela noite. Sakura, Ino e Hinata apenas olharam para eles com dor nos olhos derramando a última gota de água e em seguida fecharam os olhos, não queriam ver o que os seus mestres iriam fazer a elas.

Tudo o que sentiram foi  vento muito forte batendo contra seus corpos fazendo latejar de dor, puderam sentir também a queda, as asas baterem contra a força do vento. Elas sabiam que foram jogadas do paraíso, vagariam pela terra até sentirem que não fazia mais sentido viver daquele jeito.

Já tinha se passado muito tempo que estavam caindo, em algum momento as garotas sentiram a força da gravidade as puxando com mais força e mais velocidade. Tudo que se pode ouvir foi o impacto, sentiram a dor da queda, as respiração falha e as asas quebradas. Abriram os olhos e tudo que podiam ver era uma floresta escura e sombria, tentaram se levantar mas não deu certo a dor era insuportável.

As três se entre olharam e ouviram um barulho floresta à dentro, não tiveram tempo de reação só sentiram garras lhe rasgando a carne, e sendo arremessadas com tudo no chão.

Sabiam que poderiam morrer ali pois a respiração delas estavam cada vez mais fraca, passado alguns minutos sentiram outra presença no local temeram mesmo sabendo que não podiam fazer nada, tudo que fizeram foram fechar os olhos e esperar pela morte mas ao contrário, foram levantadas do chão e assim apagaram.

Hinata, Sakura e Ino estavam submersas na escuridão, não sabiam se já tinham morrido ou se estavam sonhando mas tudo que sentiam era medo, solidão, amargura e sofrimento. A solidão era algo as vezes acalentador, mas naquela hora estava sendo um pesadelo.

Sentiam que aos poucos a força da vida delas iam se esvaindo, só o respirar estava sendo um ato complicado. Na imensidão da mente delas sentiram uma força as rodearam, pensaram que iriam ter esperanças de viver, era isso que queriam de verdade viver para se vingarem do sofrimento e da dor de todos aqueles que as machucaram. Só que seus pensamentos se foram assim como sua vida, em fim o pingo de luz e esperança da vida havia morrido junto com elas. 

A morte era algo significativo, pra tudo tinha uma razão principalmente para morrer só que elas ainda não entendiam direito. Morrer quando se quer viver era o maior fardo a se carregar, ter forças quando não consegue nem se levantar era uma contradição e respirar quando seu coração não bate mais era o fim.

Finalmente mortas, os sofrimentos parariam, a dor não existiria e elas também não. Mas mesmo entregue a morte sempre há um fio de esperança que faz algo mudar, mesmo que isso não sirva ao ser, poderia servir a outro e mudar o futuro. 

Isso aconteceu com elas o futuro mudou, o poder que as foi concedido mudaria a humanidade de uma força grandiosa. Só o abrir dos olhos já era mais diferente, a força que as rondava era diferente, o ar era diferente e o sentimento que as mantinham determinadas e vivas era completamente diferente. Em um minuto estavam mortas e em outro mais vivas do que nunca."

           ☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆

LESTE DO MONTE FUJI - ILHA DE HONSHU 


Voltaram a si depois que as milhões de lembranças vieram como uma flecha certeira, os olhares sobre elas eram de espanto, perplexidade, surpresa, confusão e descrença. Era muita informação para a cabeça deles. Elas são anjos! Como assim, isso era possível?

- Co....mo isso é possível? - Konan gaguejou espantada. Sakura apenas fechou os olhos e suspirou tentado afastar as memórias recentes.

- Não preciso explicar nada a ninguém! - disse severa e com raiva na voz.

- Claro que precisam! Não podem simplesmente chegar aqui e falar que são anjos. - berrou Chyo.

- Ora sua velha! NÃO SOMOS OBRIGADAS A DAR EXPLICAÇÕES A NINGUÉM PRINCIPALMENTE A VOCÊS! - Ino rebateu.

- Abaixe seu tom menina! Sabemos que ninguém é obrigado a dar explicações a respeito do que é. - disse Jiraiya calmo. - Mas só queremos saber se o que dizem é verdade!

- É clado que é! Não existem espécies de vampiros com poderes essa já é uma prova, sabemos o que somos e não importa o quanto vocês duvidem de nós não iremos mudar a nossa raça vivas ou mortas! - disse Hinata calma porém sombria.

- Claro que isso tudo é uma grande brincadeira! - exclamou Fugaku recebendo todos os olhares da sala e também o olhar assassino das garotas. - Não vêem que elas estão mentindo, nada prova que elas são o que dizem ser!

Kakashi na hora olhou para elas e preveu o pior, o olhar das filhas havia mudado e ele sabia que nada as deteriam naquele momento.

-  Cala a sua boca stultus! - Sakura falou transtornada, todos olharam para ela que encarava o Uchiha em pé a desafiando. Os olhos dela estavam vermelhos vinho e por ela saía uma energia sinistra.- VOCÊ ME DÁ NOJO!!!

Correu na direção do homem e cada passo que dava a sala estremecia, estava mais perto do homem quando o filho entrou na frente pra impedir - la. Ela olhou com ódio para Itachi e seus olhos emanava fúria, debaixo deles veias negras cresciam a medida que aumentava o poder.

- Saia da minha frente se não quiser morrer! - rosnou para Itachi que arregalou os olhos pela enorme força que ela tinha.

- SAKURA NÃO!!! - Hinata gritou tentando fazer a irmã voltar ao normal. Porém a rosada jogou Itachi com tudo na parede fazendo a quebrar, a sala toda estremeceu e uma luz forte revestiu a garota. 

Todos que já se encontravam de pé estavam extremamente perplexos pela força da garota, a luz havia se dissipado e puderam ver a garota que antes tinha cabelo rosa agora eles estavam compridamente brancos. Sakura foi tentando controlar as emoções, se aproximou de Itachi que ainda estava caído e ofereceu a mão em ajuda.

Ele meio receoso aceitou olhando para a ex rosada, seus cabelos voltaram ao normal assim como os olhos. Ela lhe lançou um olhar de desculpas que foi aceitado e compreendido por ele.

Sakura olhou em volta e viu a confusão que causara, suspirou cansada e falou:

- Desculpem! Não fiz com intenção nenhuma de machucar alguém, saibam que não somos inimigas, estamos aqui para ajudar também! - disse séria olhando para os anciãos. 

- Então vocês são anjos! - Tsunade falou finalmente acreditando.

Somos anjos caídos! - disse Ino olhando para a loira mais velha.


Notas Finais


Pra quem não sabe "Fallen" significa "caído"
"Stultus" no latim significa idiota.
Espero que tenham gostado e eu acredito que a partir de amanhã voltarei a postar normal.
Obg por lerem e bye bye beijinhos de cereja ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...