História Lágrimas de Sangue - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Laito Sakamaki, Yui Komori
Tags Ayato, Diabolik Lovers, Drama, Revelaçoes, Sakamaki, Yui
Exibições 77
Palavras 1.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Me desculpem pela demoraaaaa, pf nao me xinguem, ta podem me xingar sim, eu mereço
eu confesso que 1/3 do motivo de eu ter demorado tanto foi pelo conteudo desse cap, eu fiquei com mt dificuldade, mas aqui esta!

sem mais delongas, deem asas à imaginacao (ainda mais se for de madrugada hehe #IncorporeiOLaito) e boa leitura

Capítulo 19 - Amor parte 3


Fanfic / Fanfiction Lágrimas de Sangue - Capítulo 19 - Amor parte 3


POV Ayato
Eu estou finalmente pronto! Pronto para ter a Yui só para mim! 
Fui até o quarto dela e, mais uma vez, descobri que reuni coragem na hora errada. Laito estava lá, se alimentando da MINHA presa. 
-Quer se juntar a nós, Ayato-kun? Mas dessa vez eu não vou ser trancado ao lado de fora. -Laito disse recordando-me da última vez que recebi esse mesmo convite. 
Ele tem razão, eu não o jogaria para fora do quarto pela porta, eu o empurraria da janela. 
O pior não foi ele ter voltado a se alimentar de Yui enquanto eu continuava preso na minha própria mente; foi ver Yui gemendo de prazer e ignorando totalmente minha presença. Quer saber, eu ia entrar nessa brincadeira.
Andei a passos largos em direção aos dois e afastei Laito de Yui, recebendo um olhar confuso de ambos.
-Por ora contente-se em ser Voyeur -Eu disse para meu irmão, enquanto pegava Yui no colo.
-Que bom que resolveu participar, irmãozinho. -Ele respondeu carregado de malícia e excitação.
POV Yui
Laito sentou-se na cama, olhando para nós dois, como se apreciasse a vista de cada movimento que partisse de nossos corpos. Ayato me pegou no colo e foi andando até colidirmos com a parede. Envolvi sua cintura com minhas pernas e pude sentir um volume em meio a calça dele. Uma de suas mãos sustentava meu corpo, a outra segurava meus pulsos acima da minha cabeça. Seus lábios sussurraram as palavras egoístas que ele tanto gostava de dizer: “Você é minha!” para depois descerem aos beijos pelo meu pescoço, enfiando os caninos afiados na ferida recém-formada. 
-Seu sangue está tão quente. Você é uma safada, está tão excitada. -Ele dizia com os lábios cobertos com o líquido vermelho, me fazendo corar com a veracidade de suas palavras. 
A dor durou pouco, pois logo Ayato parou de chupar meu sangue e me jogou na cama, ao lado de onde Laito estava sentando observando. Ayato arrancou sua gravata e desabotou metade de sua camisa, deixando-a entreaberta sob o corpo dele.
-Com vocês estando tão perto assim de mim, fica difícil só observar, Ayato-sama- Laito disse, provavelmente chamando Ayato de uma forma que faria o ego dele feliz a ponto de deixar o ruivo de chapéu ser mais ativo na relação. Era realmente um manipulador sexy.
E funcionou, já que Ayato sorriu ao ouvir o chamamento e mudou seu caminho, indo agora para Laito e não para mim. 
Sentei-me enquanto via Laito desabotoando o resto da blusa de Ayato e levando suas mãos ao zíper da calça do mais velho logo em seguida. 
Aquilo era excitante para mim, mas eu queria estar fazendo isso. Queria que os dois se voltassem para mim. Num ato inconsciente, me ajoelhei em frente aos dois e comecei a tirar minha própria roupa, fazendo os olhares dos ruivos se voltarem para mim. 
-Bitch-chan, você não está facilitando. -Laito disse tirando a mão de Ayato e se dirigindo a parte inferior do meu corpo. Puxou minhas pernas, fazendo com que eu caísse deitada e tirou minha saia. Agora eu estava apenas de roupa íntima. 
Laito trilhava um caminho de beijos que ia do meu pé até o alto de minha coxa em ambas as pernas, enquanto Ayato invadia minha boca com sua língua desesperada para sentir o sabor da minha. Eu arranhava suas costas por baixo da blusa aberta com minhas unhas longas, fazendo-o soltar alguns gemidos sofridos no meio do beijo. 
Um ato súbito me fez perder o ar e arregalar os olhos: A língua de Laito passou por cima de minha calcinha.
- Você está tão molhadinha. É tão doce. Quero sentir mais! -Ele disse lambendo os próprios lábios depois. 

Ayato voltou a tampar minha boca com a sua, agora apertando meus seios. Eu fechei meus olhos e me deixei levar pela sensação dos dois me tocando. 
O mais velho interrompeu o beijo, procurando por ar por segundos e aproveitou para abrir meu sutiã.
O mais novo puxou minha calcinha com a boca até eu estar completamente nua. Eu estava de olhos fechados, mas podia jurar que ele fez isso, me fitando com aquele olhar sensual que só ele possuía. Ele mexia sua língua quente num lugar que me fazia ir à loucura. Lembrei que só eu estava nua.
-Agora só falta vocês! -As palavras que eu disse me referindo à minha vontade de despí-los completamente me assustou! Eu não conseguia acreditar que elas tinham saído da minha boca.
Os meninos se levantaram e ficaram de pé em frente a mim.
-O que está esperando? -Ayato disse, me fazendo concluir que, com minha frase, acabei de me colocar numa situação mais ativa e menos passiva naquilo e eu não sabia o que fazer. Fiquei paralisada por um momento até que Laito pegou a minha mão e colocou-a em cima do zíper do mais velho, abrindo-o junto comigo. 
Arriei sua calça preta e ele terminou de tirar por si próprio. O mais novo tirou a camisa de Ayato. E agora o mais velho possuía apenas uma peça de roupa, enquanto o mais novo estava totalmente coberto. Quando eu me direcionei ao vampiro vestido, ele me impediu.
- Bitch-chan, eu quero ver até onde vai sua ousadia antes que eu esteja despido. -Laito disse sorrindo. 
Considerei suas palavras como um desafio ou uma aposta e ataquei seus lábios como nunca havia feito antes, passando minha mão por baixo de sua roupa.
Ele parou o beijo, ofegante e com os olhos levemente surpresos. Abriu a boca algumas vezes como se quisesse falar algo, mas não conseguiu, apenas se comunicando com um sorriso e um olhar maravilhado. 
-Se você não vai deixar ela te despir, eu mesmo o faço. -Ayato disse nos separando e empurrando Laito em cima da cama. Ao contrário da forma carinhosa que ele retirou meu sutiã, ele puxava a camisa de Laito com certa agressividade, e Laito parecia gostar, assim como gostava de qualquer coisa durante um momento de excitação. Ele não possuía limites.
Ayato despiu Laito completamente, enquanto o mais velho ainda usava uma cueca, a qual foi arrancada pelo recém-despido. 
Agora todos nós estávamos “livres” e eu não conseguia parar de olhar para o que havia entre as pernas dos dois rapazes, que agora trocavam beijos e mordidas agressivas um nos lábios do outro. 
Eles pararam sua carícia particular e se ajoelharam na minha frente, com os olhares carregados de desejo e luxúria. Levei minha mão ao membro do mais novo e minha boca ao membro do mais velho. Eu não sabia exatamente o que estava fazendo, mas em ambos, eu apenas movimentava para frente e para trás. Eles soltavam gemidos de prazer que pouco se importavam em conter. Eu parei a ação depois de poucos minutos. 
Ayato continuou ajoelhado e me deitou em sua frente, segurando as minhas coxas e empurrando seu membro para dentro de mim ritimadamente. Agora quem não se importava mais em conter os gemidos era eu. O prazer era imenso, eu sentia que poderia gritar o quão maravilhoso aquilo ou ele era.
Ayato percorria suas mãos e lábios pelos 2 corpos do ato sexual, sendo um coadjuvante que deixava o sexo infinitamente mais gostoso. Ele alternava entre acariciar a mim e ao Ayato. 
Suas estocadas aumentaram de velocidade conforme ele era ainda mais estimulado pelos lábios macios do irmão beijando seu pescoço. Aquela falta de suavidade de Ayato não me incomodou nem um pouco, eu estava gostando daquilo tudo. 

Ayato continuou penetrando forte e rapidamente em mim e levou sua mão desocupada ao membro antes ignorado do irmão mais novo, realizando ali um movimento de vai e vem similar ao que ele fazia dentro de  mim. 
Meu corpo começou a ter espasmos involuntários e eu senti um pico de prazer chegando, mas não foi só o meu. Chegamos àquele alívio, todos juntos. Foi a melhor coisa do mundo.
 


Notas Finais


Ufa! foi realmente muito dificil!
vamos as obs:
obs 1- Amor parte 1 foi fraternal, amor parte 2 foi de amigo, esse é o amor parte 3, o carnal, que, de acordo com o laito tem outro nome: luxúria.
obs 2- Eu fiquei mt confusa tp "ai meu deus! quem vai fazer oq com quem?" entao pf relevem um pouquinho se eu nao fiz ser como vcs esperavam
obs 3-Gostaram do Laito fazendo a Yui tomar iniciativa uma vez na p*rra da vida foi minha surpresinha deixar ela assumir as rédeas de vez em quando
obs 4- nao sei se vcs lembram mas eu ja comentei o que é voyeurismo e que o Laito curte isso tbm. Afinal, quando se trata de sesksu ele curte qualquer coisa.

isso é tudo por hoje meus amores, kissus de pimenta para vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...