História Lágrimas de sangue pulsos de ferro - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yuma Mukami
Visualizações 157
Palavras 997
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Os capítulos tão vindo muito rápido né vou tentar postar uma vez por semana meus amores

Capítulo 18 - Doce vingança assim como seus lábios


Fanfic / Fanfiction Lágrimas de sangue pulsos de ferro - Capítulo 18 - Doce vingança assim como seus lábios

Quando eu cheguei na mansão era de tarde tomei um banho e fui no jardim para relaxar um pouco coloquei meus fones de ouvido e me deitei embaixo de uma árvore e sem perceber peguei no sono.

Sonho:

Cordélia-que enterresante vela acho que já sabe quem eu sou não é?

-sim eu sei o que faz aqui?

Cordélia-eu só vim conversa quem são aqueles?

Ela apontou pra um casal.

-meus país.

Cordélia-como era o nome deles?

-haru e elyzabeth.

Cordélia-como eles eram?

-meu pai era um sonhador mais sempre lhe faltava coragem já minha mãe só tinha coragem mais sonhos não.

Cordélia-como eles são diferentes um do outro praticamente opostos.

Ela dá uma risada de leve e me olha.

Cordélia-que interessante seu pai tem cabelos vermelhos e olhos verdes já sua mãe cabelos brancos e olhos dourados.

-eu sou diferente.

Cordélia-o que tá acontecendo ali?

Meus pais sendo mortos.

-...

Cordélia-porque está escondida o que ouve?

-ouvimos um barulho minha mãe disse para eu me esconder e não sair de lá eles ficaram lutando quando foram atacar meu pai minha mãe se jogou na frente ele tentou lutar mais também morreu.

Cordélia-e você só ficou olhando?

-...

Cordélia-hihi parece que ficou com medo não é?

-eu era uma criança não sabia o fazer.

Cordélia-se sua mãe fosse esperta teria lagardo seu pai e fugido com você e nesse momento estaria viva mais ela acabou num final patético e sem graça alguma.

-rs isso não é a cara dela ela sempre me dizia "se puder tente ajudar o medo é uma fraqueza só se deixar ele te dominar".

Cordélia-e quem são aqueles?

Ela apontou um casal.

-Tiago e Rosana.

Cordélia-seus pais adotivos.

-sim.

Cordélia-como eram eles?

-tiago era um drogado que sempre me batia por diversão e Rosana uma alcoólatra que me fazia de escrava fugia aos 12 e então achei os mukamis.

Cordélia-parece que a vida te deu uma boa surra mais sempre vai enfrente você é persistente.

-foi assim que me encinaram.

Realidade:

Laito:

Estava andando pela mansão quando vejo a Lucrécia dormindo de baixo de uma árvore me aproximei ela é tão linda só de pensar nela já fico exitado (au/ele vai ser safado sim como nós é presentado no anime parem de fantasiar ele é pervertido sim./laito-nossa a autora-san está brava mais eu vou ter a Lucrécia./au- não vai ter não./laito-comentem sim que ela faz./au- não comentem laito não mais se quiserem sim ela é dele)olho ela dormi então ela abre os lindos olhos prateados pra mim.

Lucrécia:

Olho pro lado e vejo laito me olhando.

-que foi?

Laito-você dormindo parece frágil agora entendi o porquê de ayato não se segura.

-aqule idiota.

Laito-chega tão uma vingança dele?

-tipo o que?

Laito-ele é obessecivo por você se ele vir você é um de nós juntos ele vai se matar por dentro.

-por que isso?

Laito-seria divertido ver a reação dele.

-tá certo.

Laito-então que tão nós dois ficarmos juntos e quando ele aparecer eu te beijo e você coresponde.

-você quer tirar vantagem disso mais okay temos um plano.

Eu e laito fomos ao jardim do subaru me sentei no banco que tinha ali e senti uma respiração no meu pescoço ele me mordeu e me deitou no banco pra beber meu sangue melhor senti suas presas perfurar minha carne mais eu meio que já me acostumei com isso.

Laito-seu sangue é doce e quente vou beber mais.

Ele me morde agora no ombro e suga meu sangue seguro em seus ombros largos e aperto seu casaco ele me morde mais forte e mais fundo ele bebe mais um gole e se separar de mim limpando a boca com a parte de trás da mão e sorrir.

Laito-então lá vem nossa chance.

Olhei pra trás ayato estava vindo pra cá laito se aproximou de mim colando nossos corpos.

-aproveitador.

Ele sorri e me beija de leve então ele pede passagem com a língua e eu sedi ele explora minha boca e eu a dele nossas línguas brigavam por espaço coloquei minhas mãos em sua nuca o puxando mais pra mim em busca de mais contato abri os olhos de leve e vejo ayato chocado aprofundo mais o beijo laito coloca suas mãos em minha cintura eu puxo de leve seus cabelos nossas línguas dançavam em sincronia uma com a outra ele me puxa para mais perto dele mais o ar se fez necessário para ambos laito meio contráriado para o beijo ambos estamos ofegantes buscado ar eu ainda estava com a mão e seu pescoço e ele com as mãos em minha cintura me afasto dele.

-parece que funcionou.

Ayato sumiu dali.

Laito-eu disse mais sabe acha que eu mereço mais um beijo desses.

-oque?

Laito-há idéia foi minha então meu pagamento séria outro beijo desses.

-*suspiro*

Puxo ele pra mais um beijo ele arregalou os olhos e mais já voltou com o mesmo ritmo de antes um beijo feroz sem malícia mais com voltade me agarrei mais uma vez em seu pescoço e ele em minha cintura ele dominou o beijo por um tempo então nossas línguas brigaram por espaço então eu assumi o beijo com intensidade ele se deixou levar pelo jeito ir eu o beijava mais o ar tinha que voltar a nossos pulmões ele tentou manter mais o beijo mais não deu então me afastei de leve dele ofegante e mordi de leve seu lábio inferior e o puxei de leve e parei pra respirar.

Laito-por...que...f-fez isso?

Ele pergunta ainda ofegante.

-que...foi...n-não gostou?

Laito-gostei mais foi inesperado.

-satisfeito?

Laito-muito.

Ele se teletransportou.

Ayato:

Fiquei procurando a Lucrécia não vi mais ela fui no jardim do subaru mais o que eu vi foi inacreditável laito se aproximou dela e ela não fez nada ele beijou ela mais...perá ela correspondeu me teletransportei dali droga eu te mato laito.

Narradora:

Lucrécia foi na sala de música e ficou tocando piano até ouvir um violino lhe acompanhar ela só procegui quando acabou ela se virou e viu Shu.

Lucrécia-olá Shu não sabia que tocava violino.

Shu-e eu não sabia que você tocava piano.

Shu passou a mão nós cabelos na tentativa de arrumalos mais só consegui bagunçalos ainda mais Lucrécia foi até Shu arrumando seus cabelos.

Shu-obrigado.

Lucrécia-de nada.

Shu puxou sua cintura mais pra perto e a mordeu Lucrécia apertou o casaco de Shu para não gemer de dor Shu tomou alguns goles e disse:

Shu-seu sangue é morno é doce.

Ele se separou e saiu.

Continua...



Notas Finais


Gente estou tentando fazer capítulos mais grandes para vcs querem um cap só com um sakamaki ou um mukami me falem bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...