História Landscape - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 349
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa por postar um capitulo a cada seculo, mas é assim que eu funciono

Capítulo 4 - Tulipa amarela


Fanfic / Fanfiction Landscape - Capítulo 4 - Tulipa amarela


Não estava quente, nem muito frio, o céu lembrava o oceano, como se piratas tivessem acabado de jogar todo o seu tesouro ao mar, para se salvar de algo talvez, ou quem sabe só houvesse sobrado um pirata depois de um ataque de um outro barco inimigo, e agora como ele estava sozinho, e perdido ao mar, o que sobrou dos diamantes já não fossem tão importantes.
-Queria ser uma estrela -Eu disse enquanto olhava pra cima, pensando em quantas pessoas poderiam estar fazendo o mesmo no momento.
-Por que?
-Elas passam a noite toda vendo coisas que ninguém nunca ira ver, e quando todo mundo começa a acordar elas vão embora, parece divertido - Agora eu olhava pra ele, alguns fios de cabelo caindo sobre seus olhos castanhos - Você não gostaria de ser uma?
-Não sei, seria como ser um fantasma, aparecer só quando quiser, eu ate gostaria de ser um fantasma, mas, as vezes estar vivo é necessário - Ele me encarou de volta tirando os fios de cabelo do rosto, ainda parado no balanço.
-É, tem razão, mas ainda prefiro ser uma estrela, ou um fantasma, tanto faz - Passei a garrafa de vinho pra ele - Você é chato as vezes, sabia? 
-Sou? por que? - Ele perguntou rindo, como se já não soubesse a resposta.
-Você tem resposta pra tudo, parece que já sabe o que eu vou dizer, mesmo que nem eu mesma saiba - Comecei a balançar mais alto.
-Você fica fofa com raiva - Ele me passou a garrafa.
-Isso não é uma resposta - Bebi um pouco e passei pra ele novamente.
-Quem se importa? - Não sabia se amava ou se odiava ele por ainda estar rindo.
-É, alguém em algum lugar deve se importar - Levantei e parei na frente dele pra pegar a garrafa de volta.
-Frankie, não existe ninguém em lugar nenhum - Ele se levantou e agarrou minha cintura, como sempre, o mundo pareceu desaparecer enquanto nos beijávamos, talvez no dia seguinte tudo isso desapareça junto as estrelas, mas ele tem razão, não importa
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...