História Lara em Paris - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Devil May Cry
Personagens Armin, Dante, Lysandre, Personagens Originais, Vergil, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce, Armin, Dante, Devil May Cry, Docete Não É Trouxa, Docete Pega Todo Mundo, Lysandre, Sobrenatural, Viktor Chavalier
Exibições 37
Palavras 3.175
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


VOLTEI E TROUXE UM CAPÍTULO MAIOR
Desculpa a demora, falta de criatividade :b


Vou tentar postar capítulos maiores :b

Capítulo 43 - Sequestrada


VIKTOR OK

 

Soube que a Larinha vai ir pro centro hoje, acho que sozinha, é minha chance, preciso dela, vou leva-la para outro lugar, bem longe daqui e daquele misto intrometido, preciso continuar minha raça, e precisa ser com ela, ela é teimosa e não quer, por isso mesmo que quero ela, mas também não sei se tem outra mista por aí… Só tenho que esperar o momento certo para pega-la…

 

Me arrumo, entro no carro e vou para a rua da casa de Lara, estaciono e espero.

 

LARA ON

 

Acordo e vejo que estou abraçada em Dante, lembro do que fizemos e fico vermelha, bem, decidi que é ele que vou amar, então deve ser normal.

Me separo de Dante e vou para o banheiro, tomo banho e me arrumo, coloco minha regata preta, uma calça jeans preta e meu all star clássico, pode ter um sol de matar lá fora, mas a roupa preta faz parte de mim. Termino de me trocar e vejo que Dante acordou, me aproximo e dou um selinho nele:

 

L - bom dia Dante.

D - bom dia *boceja* onde vai?

L - vou no centro, tenho que renovar meu guarda roupa.

D - vai sozinha? Porque se for eu vou junto!

L - Dante, não precisa, ninguém vai tentar nada…

D - e o Viktor? Sabe que ele é louco!

L - ele não faria nada em um lugar público, ele não pode se mostrar, vai que tem caçadores por ai.

D - não sei não heim…

L - eu vou ficar bem, okay? Pode almoçar sem mim.

D - fique em lugares com bastante pessoas então, e me ligue!

L - ok ok senhor cuidadoso.

 

Digo isso fechando a porta, é cedo ainda,ninguém acordado sem ser o Dante e eu, vou pra fora de casa, bem, vou pegar o ônibus, tem bastante pessoas lá, caminho até o ponto de ônibus, que por sorte tem algumas pessoas, nenhum perigo! O ônibus chega e eu entro, agora é só esperar a parada.

 

VIKTOR ON

 

Ela está indo de ônibus, droga, muitas pessoas, não me impede de conseguir pega-la, mas é mais complicado com muitas pessoas em volta, espertinha, Lara está ficando cada vez melhor…

 

DANTE ON

 

Não estou muito convencido de que ela vai ficar bem. Mas já que ela disse que vai, tenho que confiar nela… mas mesmo assim, tenho que garantir… vou dizer para o Charly ir lá e observa-la, de longe, claro, Lara quer que eu fique em casa, então vou mandar charly pra lá.

 

Pego meu celular e ligo pro Charly:

 

Ch - Dante?

D - eu mesmo

Ch - oi dante, o que quer?

D - bem… você está livre hoje?

Ch - estou, por quê?

D - quero que você faça um favor pra mim…

 

Expliquei tudo para ele, estou confiando nele, espero que dê tudo certo…

 

CHARLY ON

 

Por que o Dante não vai pra lá? Aff

Mas beleza, tenho que proteger a Lara… centro lá vou eu!

 

LARA ON

 

Cheguei, hora das compras!

 

***

 

Olhei algumas lojas, gostei de algumas roupas, mas são muito caras, meu deus… olho o relógio do meu celular, uau, já é meio dia, estou sem fome agora, vou almoçar um pouco mais tarde. Acho que vou ligar para o Dante, já que ele pediu:

 

D - Lara?!

L - oi Dante! Estou ligando pra avisar que estou bem, okay?

D - ufa…! Já almoçou?

L - vou almoçar um pouco mais tarde, estou sem fome agora.

D - entendi… vai ficar muito tempo aí?

L - não sei, mas acho que até o final da tarde eu chego aí em casa.

D - ok, ficarei te esperando, beijos.

L - beijos!

 

Digo e desligo o celular. Vou em mais algumas lojas e depois vou comer.

 

***

 

Não aguento mais caminhar e estou com fome, vou comer… caminho até a praça de alimentação, está meio vazia, deve ser porque é o meio da tarde, peço um lanche e sento em uma mesa, fico comendo sem pressa, posso passar a tarde aqui…

 

VIKTOR ON

 

Ela está sozinha, é minha chance! Caminho bem longe, acho que ela não consegue me ver, vou usar o incenso dos bruxos para faze-la dormir, ótimo, ela está indo no lixo, vou até lá e coloco um incenso na mesa do lado, logo em seguida saio de lá rapidamente, só tenho que esperar fazer efeito. Alguns segundos se passam e ela deita a cabeça na mesa, corro até lá e pego ela no carro, vou pegar sua bolsa, mas vou destruir o celular, podem rastrear, vou até os elevadores e ninguém estranha, qualquer coisa digo que ela desmaiou. Sinto alguém me seguindo, e tenho razão, as portas do elevador se fecham e vejo aquele bruxo correndo em minha direção, olho para ele com cara de “perdeu… MUAHAHAHA” e ele com cara de “eu vou te achar”.

No estacionamento coloco Lara no carro e vou até o aeroporto, vou ir com o jatinho dos Montgomery, matei eles. Então posso usar. “Não tem mais dono”.

 

CHARLY ON

 

Droga droga droga! Tenho que acha-lo, vejo que o elevador para no estacionamento, ótimo, corro pelas escadas e já digito o número de Dante no celular:

 

D - charly? Parece que está correndo.

Ch - A LARA, O VIKTOR PEGOU ELA!

D - O QUE?!

Ch - não sei pra onde ele vai leva-la. Mas tenho que acha-los…!

D - me avise. Te encontro em algum lugar?

Ch - não precisa, por enquanto…

D - ta bom… Me de notícias!

 

Antes de desligar vejo um carro preto saindo, quando ele faz a curva vejo Viktor la dentro, preciso acessar as câmeras para ver a placa:

 

Ch - Dante!

D - o que?!

Ch - vou acessar as câmeras do shopping, pegar a placa do carro e ir até a policia restrear.

D - vou tentar rastrear o celular da Lara.

Ch - ok, vou indo!

 

Desligo, ofegante eu corro novamente até pra dentro, lá eu procuro alguma coisa onde Lara estava, sinto uma energia tomar conta do meu corpo, ótimo, ele usou incenso de bruxo! O efeito dura bastante… vou até a sala de câmeras, apago os guardas, claro e apago a parte de quando entrei na sala. Agora só falta procurar e rastrear…

 

DANTE ON

 

Ótimos, sabia que alguma coisa ia acontecer com ela! Vou tentar rastrear seu celular…

 

Tentei e nada, não aparece… maldito, ele destruiu a porra do celular! Ah charly, espero que você consiga algo…

 

Meu telefone toca, é o Charly:

 

Ch - ELE ESTÁ NO AEROPORTO!

D - é aqui perto! Vou correndo pra lá!

Ch - não sei o que ele foi fazer, mas vá para lá, logo!

D - beleza, vai também, vai que temos que lutar…

Ch - espero que não… te encontro lá.

D - ok

 

Desligo e vou correndo, que se dane o carro, o aeroporto é umas duas quadras daqui, eu consigo, saio de casa correndo e mando uma mensagem para o castiel e o lysandre, espero que eles vejam… aperto o passo, passou uns cinco minutos e eu chego, procuro e vejo Viktor com a Lara no colo, aquele idiota! Corro para lá, mas sou parado por guardas, ótimo:

 

Guarda 1 - você não pode passar aqui sem permissão, é uma área particular.

D - como assim particular?

Guarda 2 - essa área é reservada para jatinhos particulares, se você tem um ou alguma permissão avise.

D - não tenho nada! Mas aquele cara está com a Lara!

 

Vejo que Viktor parou e olhou para mim com um sorriso debochado, ótimo, ele está provocando! Desgraçado!

 

D - EU VOU TE ENCONTRAR!

Guarda 1 - saia daqui ou teremos que usar a força, o que não queremos.

D - eu saio…

 

Que raiva! Saio caminhando com passos largos até a porta, avisto charly chegando ofegante:

 

Ch - ONDE ELA ESTÁ?!

D - não me deixaram passar…

Ch - você sabe em qual avião ele entrou?

D - Em qual jatinho ele entrou…

Ch - vish… vou entrar nas câmeras, não se preocupe, vamos encontra-la.

D - como ninguém te percebe?

Ch - eu apago a parte da gravação em que eu apareço.

D - mas eles não lembram de você?

Ch - eu apago a memória recente deles.

D - entendi… vai logo!

 

Charly vai correndo, eu fico andando em círculos pelo que parece uma eternidade, até que ele volta:

 

Ch - o jatinho que ele pegou está indo para o Brasil.

D - a terra natal dela… o que ele quer fazer lá?

Ch - não sei, acho que ele só queria ir para algum lugar longe, e lá é bem longe daqui.

D - que ótimo… como vamos chegar lá?

Ch - eu estava estudando portais, consegui fazer um até o shopping, acho que consigo fazer um até lá.

D - tem certeza?

Ch - mais ou menos, mas é melhor que nada, não?

D - mas como vamos saber para qual lugar ele exatamente foi?

Ch - provavelmente para a capital, mas ele vai para mais longe, não acha?

D - acho…

Ch - conheço um pessoal de lá, eles podem ajudar.

D - ok…

Ch - não se preocupe, vamos conseguir acha-la.

D - que assim seja

 

VIKTOR ON

 

Idiota hahahaha.

Vou até meu jatinho, deixo Lara deitada nos bancos e aviso que o piloto já pode partir. Brasil lá vou eu. Ainda não sei pra onde vou, mas acho que vou pro Sul, é lá no fim do país (autora: é onde eu moro, RS).

 

***

 

Passei uma tarde em viagem mas finalmente cheguei, Lara começa a se mexer, maravilha hahahaah

 

LARA ON

 

Onde estou? Minha cabeça dói, eu desmaiei, espera, eu não estava no shopping? O que era aquele cheiro? Minha visão estava embaçada, mas logo volta ao normal, vejo Viktor olhando para mim com um sorriso no rosto, mas era um sorriso de deboche:

 

L - o que…

V - shii, caladinha, essa viagem foi cansativa, eu sei.

L - viagem?

V - isso mesmo, acabamos de chegar no Brasil.

L - o que, não…

V - volte a dormir, até eu achar um lugar para você ficar sem usar seus poderes.

 

Ele coloca um pano com um cheiro estranho no meu rosto e eu adormeço novamente.

 

***

 

Acordo em um quarto, estou deitada em uma cama bem macia, será que consigo usar meus poderes? Vou ver se consigo me teletransportar até perto daquela mesa, tento e nada, mas que droga, pelo jeito Viktor contratou mais um bruxo pra bloquear os meus poderes, maravilha… alguém entra no quarto, é Viktor, ele se aproxima de mim lentamente, fica deitado em cima de mim e diz:

 

V - que bom que acordou Lara…

L - s-sai de perto de mim!

V - e se eu não quiser?

L - … (não sei o que responder)

V - não vou tentar nada, fique calma, bem, não vou tentar nada por enquanto…  - ele sai de cima de mim.

L - o que quer comigo?

V - Lara Lara Lara, você sabe muito bem, eu até faria isso lá, mas está muito perto de seus amiguinhos.

L - onde estamos?

V - num lugar chamado “rio grande do sul”

L - minha terra natal…

V - não sabia que você era daqui.

L - eu quero ir pra casa.

V - acho que nunca te disseram que querer não é poder.

L - maldito!

V - eu volto hoje à noite, ou seja, daqui a pouco, tome um banho, ah, não tem como fugir, tem alarmes em todas as janelas, sem contar as grades. Bom banho querida.

 

O olho com desprezo, mas acho que vou ter que tomar um banho, estou fedida mesmo…

Dante e os outros devem estar me procurando, bem, pelo menos eu acho…

Pego uma toalha e vou pro banho, tiro a roupa e entro no box, deixo a água quente percorrer meu corpo, eu preciso relaxar, nem que seja por uns minutos, só para recuperar as forças.

 

Depois de um tempo, já me lavei e tudo mais, mas ainda estou no banho, alguém entra no banheiro e abre a porta do box, é o Viktor:

 

V - que demora heim - ele diz me olhando

L - s-sai daqui! - digo me tapando com as mãos, provavelmente em vão.

V - venha aqui… - ele me puxa e fecha o chuveiro.

L - m-me solte!

V - calme, eu vou te secar - ele diz pegando a toalha.

L - eu posso me secar sozinha.

V - eu sei, mas eu que vou te secar.

 

Viktor começa a passar a toalha pelo meu corpo, ele age normalmente, como se fosse algo normal. Depois que ele terminou, pensei que ele ia me enrolar na toalha, mas não, ele me pegou no colo, deixando a toalha cair no chão e me levando para cama, ele me deitou e ficou por cima de mim, me deixando sem escapatória, pois bloqueou as “saídas” com seus braços, agora que percebi, ele está sem camisa, dou uma corada de leve, aff…

 

V - tinha esquecido que você era tão bonita… *ele cheira meu pescoço* e tão cheirosa, tomara que esse cheiro fique em mim depois.

L - por favor, me deixe…

 

Ele me beija de surpresa:

 

V - fique quieta, por favor, vai ser mais fácil para mim e para você se você colaborar.

L - e-eu não quero isso! - meus olhos se enchem de lágrimas, mas às seguro, tento empurra-lo mas em vão.

V - Lara Lara Lara, você me diverte tanto.

L - por favor, não faça isso…

V - vou te dizer uma coisa… - ele se aproxima e sussurra em meu ouvido - hoje é eu que mando.

 

Eu fico com um “frio na espinha” quando ele diz isso.

 

AVISO: caso você se sinta incomodado(a) lendo estupro, pode passar essa parte, colocarei em negrito, quando o negrito acabar, você pode voltar a ler normalmente. Você saberá que eles fizeram, mas não saberá os detalhes ;).

 

Viktor logo tirou a calça juntamente de sua cueca:

 

V - não perderei tempo, vai que alguém nos acha aqui. - ele diz segurando meus pulsos acima de minha cabeça.

L - me solte - digo quase chorando.

V - se eu te soltar você tentará fugir.

L - … - não digo nada, até porque seria isso mesmo o que eu faria.

V - mas pra garantir… - ele saí de cima de mim, mas não solta os meus pulsos.

 

Viktor abre a gaveta do criado-mudo que tem ao lado da cama e pega umas algemas, maravilha, ficarei “presa”. Rapidamente ele me prende na cabeceira da cama, uau, até eu me surpreendi agora. Ele volta a ficar por cima de mim:

 

L - o que você quer? Por que eu?

V - ora querida - ele coloca a cabeça de seu membro na minha intimidade - você atualmente é a única mista, e mesmo se tivesse outra eu quero você, você é diferente - ele começa a colocar seu membro lentamente dentro de mim - e eu quero continuar com a nossa raça, e eu continuarei nossa raça com você…

 

Enquanto ele me penetrava lentamente eu conseguia ouvir gemidinhos baixos vindo dele, eu também estava gemendo um pouco, infelizmente eu estava… ele me olhava nos olhos, e estava com um sorriso de deboche como se estivesse dizendo “eu consegui”. Admito que estou com um pouco de medo dele agora…

 

Viktor começa a se movimentar dentro de mim, começo a gemer um pouco, mesmo contra a minha vontade, sem tirar os olhos do meu seu sorriso se abre um pouco mais, como se estivesse gostando de eu estar de alguma forma “sofrendo” com isso. Conforme ele vai aumentando as estocadas eu vou gemendo um pouco mais, continuo tentando resistir, mas alguns gemidos escapam, sem parar ele passa uma mão pelo meu rosto dizendo:

 

V - não chore HAHAHA - ele disse isso dando uma risada sarcástica.

L - p-pare…

 

Ele para de movimentar, está ofegante, ele me vira de lado e se vira também, começa a me penetrar de lado agora, sinto sua respiração quente em minhas costas, estou ficando suada… suas mãos passam pelo meu corpo, ele está cada vez mais rápido, sinto ele beijar meu pescoço de surpresa, isso me deixa arrepiada. Seu toque é diferente do de Dante, seu toque é possessivo, o de Dante é carinhoso, dá para perceber isso:

 

V - a quanto tempo não faço isso com você, né querida?

 

Não respondo nada, de eu abrir a boca começo a gemer, e eu não quero isso:

 

V - só mais um pouco…

 

O observo de canto e vejo que ele morde o lábio e fecha os olhos, ele vai diminuindo a velocidade, sinto ele dar gemidinhos, e em sua última estocada ele da um gemido seguido de um suspiro, e eu dou um gemido que escapou, sinto algo sendo “derramado” dentro de mim, não acredito…

 

V - dessa vez não tem pílula…

L - seu idiota! - digo com o tom de voz elevado e me desabo em lágrimas.

V - acho melhor você dormir

L - o que?

 

Ele pega uma seringa com algo dentro, começo a me debater até que sinto uma picada. Em alguns segundo minhas pálpebras ficam pesadas e eu começo a fechar os olhos. Antes de desmaiar ele diz:

 

V - obrigado pela noite querida. Durma bem. - ele abre um sorriso no rosto e então eu apago.

 

VIKTOR ON

 

Só tenho que mandar lavarem ela, e então só tenho que me preparar para ficar mais um tempo por aqui, acho que vou fazer isso mais uma vez para garantir…

 

Pego uma toalha e vou pro banho, em seguida chamo uma de minhas empregadas (escravas) e mando ela dar um banho em Lara.

 

DANTE ON

 

D - tem certeza que vai para o Brasil?

Ch - quase certeza

D - é para aparecermos perto da casa de quem?

Ch - mestre dos magos

D - ele é o que?

Ch - o bruxo mais poderoso, quando um bruxo está pronto para virar mago é ele quem decide isso.

D - então ele é como se fosse o “chefe de vocês” bruxos?

Ch - mais ou menos, todos os grandes magos foram treinados por ele… inclusive eu, sou um de seus aprendizes mais velhos.

D - então por que não está lá?

Ch - porque ele me mandou pra cá, ele disse que sentia que precisavam de mim aqui.

D - ele estava certo…

Ch - ele sempre está certo

D - pra que precisamos dele?

Ch - ele vai nos dizer a localização exata de Lara ou de Viktor.

D - entendi…

Ch - vamos?

D - vamos.

 

Charly me puxa e entramos no portal, aparecemos dentro de um floresta, está de noite…:

 

??? - estava à espera de vocês… a quanto tempo jovem Charly…

 

Me viro e me surpreendo com o que vejo…

 

CONTINUA












 


Notas Finais


Só pra avisar:
A FANFIC ESTA CHEGANDO NOS ÚLTIMOS CAPÍTULOS

Cara, eu nunca imaginei q eu ia colocar o mestre dos magos pra fazer uma "participação" na minha fanfic ksbskshsishjs

(Não, eu não usei drogas pra escrever esse cap)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...