História Lara em Paris - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Devil May Cry
Personagens Armin, Dante, Lysandre, Personagens Originais, Vergil, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce, Armin, Dante, Devil May Cry, Docete Não É Trouxa, Docete Pega Todo Mundo, Lysandre, Sobrenatural, Viktor Chavalier
Exibições 36
Palavras 776
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


é um cap pequeno, mas é só para finalizar <3

Capítulo 45 - Sempre


“o que me resta é esperar...”

 

E foi isso o que eu fiz, esperei, acho que deve ter passado uns 10 minutos até que ele chegou:
 

D – Finalmente Charly! Estava pirando aqui, você não tem noção.

Ch – Calma cara, eu cheguei não cheguei? Vamos logo cuidar dela, eu aprendi alguns feitiços de cura para ajudar ela a se curar mais rápido, mas não tenho que preciso aqui, vamos leva-la logo daqui, é só entrar por aquele “portal”  que deixei aberto.

D – Ótimo, vamos logo.

 

Ele assente e eu pego Lara no colo, logo entrando no “portal” que estava aberto, chegamos na casa do... Charly? Bem, melhor assim, o processo será mais rápido. Deito Lara na mesa e Charly pega algumas ervas, provavelmente para fazer seu feitiço:

 

Ch – peço que se retire. É um processo meio longo sabe... e eu preciso me concentrar.

D – oh, tudo bem...

 

Hesitante saio de lá e vou para a sala de estar esperar pelo melhor.

 

...

 

Passou mais ou menos uma meia hora, mas parece que estou aqui a séculos, pelo menos não preciso me preocupar com Viktor, a essa altura já deve ter sido devorado, rio mentalmente. Vejo Charly chegar e sentar ao meu lado, suspirando, parece cansado, mas aliviado:
 

D – como ela está? – pergunto preocupado.

 

Ele não disse nada, apenas apontou para o meu lado, onde vi Lara em pé e com um grande sorriso em seu rosto, ela parece ter recuperado as forças, praticamente pulo do sofá  e a pego no colo, girando a mesma no ar e a beijando intensamente. Encosto nossas testas e ofegante digo:

 

D – senti tanto sua falta...

L – eu também Dante, eu também..

 

 

...

 

Passamos a tarde na casa de Charly, chamamos o pessoal e comemoramos a volta de nossa querida e amada Lara, claro que tivemos que controlar um pouco Lysandre, ele a viu e mesmo lutando contra si mesmo ele era louco pelo sangue dela, e vela com a roupa manchada de sangue o fez pirar, ela usou algumas roupas de Charly, é que Lysandre é meio rápido para chegar nos lugares...

 

Voltamos para casa, Castiel resolveu deixar eu e ela a sós, claro que eu topei a ideia dele na hora. Com um sorriso de ponta a ponta vejo Lara sair do banho de toalha, com uma expressão serena e leve, tão linda. De repente ela me olha de forma maliciosa e chega perto de mim, deixando sua toalha cair assim mostrando seu magnifico corpo. Estou deitado na cama, e ela senta em cima de mim e me olha, logo em seguida me dá um beijo na boca, calmo e gostoso. Depois sai e pega uma roupa, então vestindo:

 

D – está querendo me provocar? – sinto meu membro um pouco animadinho.

L – talvez, amo fazer isso...

D – está brincando com fogo.

L – é mesmo? – ela da uma risada gostosa.

D – é.

L – me mostre o que pode fazer então – diz ficando de quatro em cima de mim.

 

A puxo para um beijo e “viro o jogo” a deixando por baixo, tiro sua blusa e seu sutiã também, sem perda de tempo, eu avisei que ela provocou. Meu membro fica rijo olhando aqueles belos seios, quase que automaticamente começo a chupar um e massagear o outro com a mão. Vou revezando depois de um tempo, ela geme baixinho meu nome, amo ouvir isso. Vou tirando seu short lentamente sem tirar meus olhos dos delas, aqueles lindos orbes verdes que tanto amo. Sinto sua “bocetinha” já toda molhada, dou tanto prazer assim pra ela? Ela também da esse prazer para mim. tiro minha calça e minha cueca, sem  perdas de tempo hoje. Coloco meu membro na entrada dela, e vejo ela implorando com os olhos, penetro nela lentamente e a vejo morder os lábios de prazer, ouvindo um pequeno gemido, meu e dela.  Começo as estocadas lentas e gostosas, mas quanto mais ela geme mais eu aumento a velocidade, e gemo junto. Sinto sua “bocetinha” me apertar e depois de mais uma ou duas estocadas ela da um gemido e então goza, como ainda não gozei continuo as estocadas, e depois de mais alguma eu gozo. Retiro meu membro lentamente de dentro dela e dormimos abraçados, se tem alguém que eu sempre irei amar e posso ter certeza que esse sentimento é recíproco, é ela, sempre irei te amar...

 

Acordamos juntos, e ela está com um belo sorriso no rosto, falando a seguinte frase: eu te amo Dante, pode ter certeza disso.

 

Sussurro em seu ouvido um “também” e então nosso dia continuou, feliz, cheio de caricias sem malicias, rodeados de amigos que consideramos uma família. Espero que possa ser assim para sempre.


Notas Finais


quero agradecer a todos que leram a minha fanfic e acompanharam até aqui. agradeço do funo do meu coração. mesmo <3

se puder, diga o que achou da fanfic rsrsrsr.
sei que esse final não é dos melhores, mas a história acaba assim, nem sempre o final agrada a todos, mas eu realmente gostei, espero que tenham gostado tmb duahduhlweuihf


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...