História Laranja Azeda - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Deuses, Gêmeos, Ilha, Sexo
Visualizações 72
Palavras 1.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ecchi, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Orange, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Capítulo 06: A coroação da laranja azeda


Fanfic / Fanfiction Laranja Azeda - Capítulo 6 - Capítulo 06: A coroação da laranja azeda

A festa de coroação teve início, embora a maioria ainda não soubesse do que se tratava. Lá estavam os cinco possuidores dos hormônios dos deuses. Shania estava sorridente por ter sido a primeira a provar sexualmente da laranja azeda. Hector simplesmente odiava a garota por não querer transar com ele, e agora que ela era uma possuidora dos hormônios, não era mais obrigada a se entregar a ele, mas era sempre assim, ninguém ficava com ele sem ser obrigado. O Senhor Dois estava calmo. Ned olhava para a tribo enquanto massageava o próprio órgão. Otto sorria deslumbrantemente.

            Na plateia todos estavam curiosos para saber o que ia acontecer, lá estava Mike um dos poucos homens da ilha, Preciosa queria saber o que ia acontecer com o seu achado, Santana, Charmosa também estava curiosa. Felix andava um pouco estranho, seu ânus ainda ardia de sua primeira transa, seus olhos encontraram com os de Hector e o garoto desviou encabulado. Então para acabar com o suspense Santana apareceu. Ela estava toda vestida de branco, seu vestido era bordado com pedras preciosas, a garota parou diante dos cinco tronos e Otto pôs-se a falar.

            –Filhos da Ilha do Escorpião há dois dias acolhemos esta garota como uma protegida dos deuses, mas nem imaginávamos que ela era ainda mais abençoada que isso. Hoje é uma noite de muita alegria, a noite em que coroamos Santana como a sexta possuidora dos hormônios dos deuses.

            Várias exclamações de surpresa foram seguidas de aplausos principalmente de Preciosa, pois seu achado era muito mais importante do que imaginava. Felix ficou pasmo, sua prima tinha aqueles tais hormônios? Santana sorria sem graça, ela estava na verdade assustada.

            –Vossa majestade eu...

            –Como uma possuidora dos hormônios você tem o direito de me chamar apenas de Otto minha querida– Ela sentiu um arrepio quando ele disse aquilo– Agora vamos ao seu batismo, Ned a abençoe.

            Santana se assustou, Ned se aproximou dela sorrindo e masturbando aquele enorme pênis, ela não queria que sua primeira vez fosse com aquele monstro, temia ser hospitalizada. O filho da noite parou em sua frente e a mandou se ajoelhar. Santana estava apavorada, aquele pênis devia ter quase dois palmos de comprimento, para sua sorte Ned não estava ali para transar com ela. O negro se masturbava com veracidade, Shania se levantou e foi pro seu lado e lambeu seu mamilo, ele urrou. Santana abriu a boca pra perguntar o que tinha que fazer no momento em que Ned gozou nela, ela fechou a boca, fortes jatos de porra cobriram todo o seu rosto. Quando ele terminou ela limpou os olhos e a boca.

            –Eca!

            –Você foi abençoada com as estrelas– Disse Ned.

            –É... Obrigada, eu acho.

            –Agora Santana terá sua primeira transa!– Exclamou Otto, ela sorriu, será que seria com ele?– Ela provará desde o sexo inicial até o mais maduro, venham rapazes e terminem a coroação.

            Santana ficou pasma ao ver tanto Hector quanto o Senhor Dois se aproximarem dela. A garota teve vontade de fugir, tinha tido uma antipatia com o garoto desde o primeiro dia e o velho, bem ele era tão velho. Toda a tribo começou a aplaudir, a levaram para o altar de pedra e quando seus dois parceiros subiram acenderam as chamas e um circulo de fogo os cercou. Fugir agora estava fora de questão. Hector estava com aquele sorriso travesso.

            –Pelo jeito você vai ser mesmo obrigada a transar comigo.

            –Eu não...

            –Tenha calma minha jovem– Disse o Senhor Dois alisando seus ombros, e sem que ela pudesse impedir desatou uma alça do vestido o fazendo escorregar por seu corpo a deixando completamente nua.

            Santana tentou se cobrir, mas era inútil. Felix ficou envergonhado pela prima, mas na verdade não conseguia era tirar os olhos de Hector. O loiro a fez se deitar, a garota estava muito nervosa, ela sempre sonhara com sua primeira vez, mas nunca imaginava-se coberta de escorpiões com uma mulher safada esfregando sua vagina na dela. Entretanto tinha sido incrível. Talvez com aqueles dois também fosse bom. E o velho caiu de boca em seu clitóris, ela gemeu, mas ele recuou fazendo careta. Ned e Shania riram dele. O Senhor Dois não iria recuar àquele desafio e voltou a chupar a vagina de Santana que gemeu mais alto.

            O velho segurava as pernas dela com força, enquanto sua enorme língua deslizava do clitóris até os lábios de sua vagina. Ela tentava olhar pra baixo, mas tinha porra de Ned nos seus olhos. Hector segurou o rosto dela.

            –Eu quero que você veja tudo– E começou a lamber o rosto dela limpando aquela porra, ela achou super nojento e pra piorar ele a beijou. Santana engasgou com toda aquela saliva e esperma na boca.

            –Espera um pouco.

            –Não!

            Hector meteu seu pênis na boca dela, aquele pivete estava com raiva. Ele segurou seus braços enquanto a obrigava a chupar seu pênis. O Senhor Dois desceu da vagina para outro caminho e tocou no ânus da garota que estremeceu e se retorceu.

            –Ela esta pronta–Disse o velho.

            –Deixa eu ir primeiro!– Exigiu Hector.

            Santana ia protesta quando o menino sem nem esperar um segundo enfiou todo o seu pênis na vagina dela a fazendo gritar.

            –Você me olhou com desprezo e agora vou desprezar a sua dor e meter minha rola em você com vontade!

            O loiro meteu com muita força, a garota tentava empurra-lo estava sentindo muita dor, esperava que em sua primeira vez seu parceiro fosse mais gentil. Felix observava da plateia, percebeu que o loiro metia não como quem busca prazer, mas como quem quer causar dor. Otto fez uma cara feia de seu trono, não estava gostando daquilo, mas não podia interferir.

            Santana sentia muita dor e gritava, ela viu o sorriso travesso daquele moleque, viu seu olhar de vitorioso e ficou furiosa. Ela não tinha experiência naquilo, mas entre ela e o pirralho, não estava acontecendo sexo e sim uma batalha, e a cabelos de fogo se recusou a perder. Ela se soltou dos braços do velho e puxou o loiro para um intenso beijo, ele ficou surpreso não esperava essa reação dela. Santana tomou a liderança e montou encima do garoto e começou ela mesma a se movimentar imitando os movimentos de Shania quando dançava em cima de sua vagina, só que a garota estava dançando encima de uma rola. Hector estava pasmo, aquela garota rebolava em seu pau com tanta força que ele já estava perto de gozar. Aquilo não podia acontecer, ele tinha planejado tortura-la no sexo e não...

            –Orrrr!– Ele gemeu alto e olhou nos olhos dela, Santana sorriu como se estivesse ganhando aquela batalha, a boca do garoto estava ardendo de tanto ser beijado pela laranja azeda. Ela rebolou, se movendo pra cima e pra baixo, pra frente e pra trás, Hector sentiu que ia gozar e Santana saiu de cima dele deixando-o no chão enquanto seu pênis de pelos loiros jorrava porra como fogos de artificio. Hector estava caído ofegante e a garota estava em pé sorrindo vitoriosa.

            –Desculpe garoto, mas acho que você não aguentou a pressão.

            Hector se levantou furioso se sentindo humilhado por aquela vadia, como ela pode transar daquele jeito em sua primeira vez? Ele saltou sobre o fogo e foi para o seu trono derrotado.

            –Ainda não acabou garota– Falou o Senhor Dois se despindo e para a surpresa de Santana as histórias que contavam sobre ele eram mesmo verdade, ele tinha dois pênis.

            Ele a segurou pelos cabelos e ela temeu sua investida, mas o velho não a tratou com violência, a deitou no chão e começou a massagear sua vagina.

            –O garoto te machucou? Perdoe-o ele ainda é inexperiente.

            O Senhor Dois cuspiu em suas duas mãos e com masturbou cada um de seus pênis e se deitou sobre a garota a penetrando com cuidado tanto na vagina quanto no ânus. Santana sentiu um arrepio correndo por suas pernas e costas, estava sentindo prazer, o velho foi entrando pouco à pouco nela a fazendo estremecer, quando chegou na metade, fez uma pausa dramática e a olhou nos olhos como se perguntasse se ela estava pronta, a garota balançou a cabeça fazendo que sim e o velho meteu com força seus dois pênis fazendo-a gemer tão alto que a plateia se calou. Ele era mesmo experiente se moveu alternando em investidas rápidas com metidas mais devagar e profundas. Santana gemia, agarrava as costas do velho, mordeu seu ombro, estava sendo levada à loucura, no início não sabia em qual prazer se concentrar, no fácil deslizar lubrificado em sua vagina, ou no pau latejante em seu apertado cú.

            Ela mesma começou a alisar seus seios e a morder seus dedos e gemeu dizendo que ia gozar, e foi como se tivesse implorado pro velho acelerar, e ele o fez. O Senhor Dois meteu com força apertando o corpo da garota junto ao seu, Santana gozou primeiro, o velho continuou metendo mesmo depois disso.

            –Estou perto!– O Senhor Dois saiu de dentro dela e se pôs perto da plateia que pulava de alegria, o velho gemeu e gozou com seus dois pênis nos moradores da tribo homens e mulheres pulavam com as línguas pra fora, os mais sortudos conseguiram provar do esperma do velho.

            Santana estava deitada ofegante, suada e gozada, mas sorriu, sua coroação estava completa quando ela disse:

            –Eu amo essa ilha. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...