História Last Chance. - Jikook - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Hopejay, Jay Park, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin Jikook, Taegi
Visualizações 417
Palavras 1.992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


268 Favs?
GENTE, VCS SÃO INCRÍVEIS, OBRIGADA DE VERDADE!

Boa Leitura.

(O título é em ralação ao Jimin, pra quem não entender.)

Capítulo 36 - Capítulo 32 - Não posso sentir tudo novamente.


Fanfic / Fanfiction Last Chance. - Jikook - Capítulo 36 - Capítulo 32 - Não posso sentir tudo novamente.

JungKook
Conforme os dias foram passando Minnie e eu nos tornávamos cada dia mais unidos. 
Decidimos até começar a correr juntos. 
Tomávamos café da manhã e saíamos para uma corrida.
O que eu sentia por Jimin começava a me assustar.
Nunca pensei que poderia amar tanto alguém.
Sempre fui um cara frio com essas coisas de amor e romance, mas com Jimin tudo isso sumia e eu me transformava em um bobão romântico.
 E quanto mais eu comprovava a profundidade dos meus sentimentos, mais medo sentia, porque sabia que não seria assim para sempre. 
Em menos de uma semana Adam voltaria e então eu ficaria sem o meu Jimin novamente. 
Queria tanto que Jimin sentisse o mesmo por mim, entretanto por mais que parecesse que ele me desejasse, isso não parecia ser o bastante.
 Ele ainda fazia questão de ressaltar que eu era seu irmão e confesso que isso já estava me irritando.
Eu não queria ser porra de irmão nenhum. 
Queria ser seu homem. 
Seu amante. 
Seu melhor amigo. 

Só que isso parecia cada vez mais distante e impossível, mas eu não podia desanimar. 
Lutaria até o fim por ele.

- Quer apostar que chego naquele poste antes de você? - Minnie desafiou me fazendo esquecer
por um momento meus pensamentos.
- Feito! - paramos e nos encaramos. - Vamos no três, ok? - Jimin assentiu e tomamos
posição. 
- 1, 2... 3! - contei e corri o mais rápido que pude.
- Ai! - ouvi Jimin gritar fazendo com que parasse na mesma hora. Assim que o vi caída no chão, voltei correndo. 
- O que houve? - perguntei apreensivo me agachando na sua frente.
- Tropecei - falou fazendo uma careta. Sentou no chão e viu que sua calça estava rasgada no joelho e sangrava. - Droga! - praguejou.
- Espera! - segurei sua mão antes que tocasse a ferida. - Melhor cuidar disso em casa.
- Tem razão - quando ele ia se levantar a surpreendi a pegando no colo. 
- JungKook! - exclamou me olhando seriamente.
 - Não é para tanto - reclamou fazendo aquele bico lindo que eu tanto desejava beijar.
- É sim, na verdade acho que deveríamos ir para o hospital, pode ter contundido algo - expliquei enquanto caminhava com ele no meu colo.
- Exagerado! Eu estou bem. Foi só um arranhão. Poderia muito bem ir andando.
- Não comigo por perto - ele balançou a cabeça e sorriu. - Você está muito leve. Acho
que não está se alimentando muito bem - apontei preocupado.
- Deixa de ser chato, estou com meu peso ideal - desconversou. 
- Ainda acho que deveria engordar um pouco - Minnie cerrou os lindos olhos. - Não se preocupe, quando meu namorado voltar ele vai cuidar de mim - respondeu arrogante.
Só a menção de Adam fez com que meu bom humor sumisse. 
Depois disso não falei mais nada. 
Com certa dificuldade abri a porta do seu apartamento e o levei até sua cama.
 Voltei para trancar a porta e em seguida fui no banheiro pegar a caixinha com curativos. 
Sentei na cama e com extremo cuidado levantei sua calça expondo a ferida em seu joelho.
Passei um algodão com água para limpar e depois o antisséptico. Bell me olhava atentamente.
- Está chateado comigo? - perguntou em um sussurro, a encarei e neguei.
- Claro que não, eu que fui indiscreto. Não deveria ter dito nada sobre seu peso. - ele sorriu fraco e segurou minha mão que estava sobre a
cama. 
- Mesmo assim, me desculpa. Eu fui grosso sem necessidade, JungKook. Estamos de
bem? - perguntou apreensivo. 
Sorri.
- Estamos sim - ele abriu um sorriso lindo.
 Voltei minha atenção a sua perna e toquei seu tornozelo. 
Sua pele tão sedosa. 
Minha mão parecia queimar com esse simples toque.

 - Está doendo? - olhei para Jimin e ele parecia um pouco corado.
- Não, acho que foi só o arranhão mesmo - disse rapidamente. 
Meus dedos faziam movimentos circulares em seu pé e ao poucos via como isso o estava afetando.
 Sua respiração estava ofegante.
 Seu peito subia e descia.
 
Essa visão estava me deixando duro e com um desejo enorme de fodê-Lo ali mesmo. 

Antes que pudesse fazer uma loucura o telefone tocou quebrando o clima.
Jimin pareceu despertar também e atendeu um pouco perdido.
Sem tirar os olhos de mim.
- Alô. Oi, Adam - Minnie respondeu enquanto meu coração afundava. 
Levantei da cama e fui até a porta. 
- Só um minuto. Kookie? - chamou, virei e o fitei. - Obrigada por cuidar de mim.
- Nada mais justo depois de tudo o que já fez por mim, não acha? - ele sorriu abertamente. 
- Creio que agora estamos quites - falou sorridente.

Como se cuidar de um joelho ralado pudesse se comparar com tudo o que ele havia feito por mim.
meu Park Jimin para pensar assim.

- Acho que preciso cuidar de muitos joelhos para estarmos quites - respondi brincando. 
Ele sorriu lindamente para mim e em seguida saí.
Tinha que dar privacidade para que pudesse conversar com seu amado namorado, que fazia tanta falta que fez até ele emagrecer.

Fui para o meu quarto aborrecido e desmontei na cama sem a mínima vontade de tomar banho e sair para o trabalho. 
Cada dia mais eu via que ele  me desejava.
Mas do que adiantava isso? Eu queria mais.
Queria seu amor.
Meu celular começou a tocar me distraindo. 
Suspirei e atendi sem muita vontade.
- Alô.
- Que desanimo é esse meu irmão? - Suga disparou.
- Nada, não. E aí? O que manda tão cedo?
- Estava combinando com o Jay Park aquela revanche no boliche. O que acha? Chama aquele seu amigo do trabalho e fazemos dupla contra dupla - só Suga para me animar nesse
momento.
- Gostei, vou falar com ele hoje e depois nos encontramos no boliche, beleza?
- Fechou! - exclamou animado
- Se prepare para sofrer, Suga - provoquei, ele gargalhou alto. 
- Essa eu pago para ver. Nos vemos à noite, cara. 
- Beleza - disse e desliguei. 
Vi que não ia adiantar nada ficar lamentando, então resolvi levantar e me arrumar para o trabalho.
Seria bom sair com os rapazes, me distrair um pouco e parar de pensar em Park Jimin e seu namorado perfeito


Jimin

A cada dia que passava eu me sentia mais vulnerável com a presença de JungKook.
Quando me machuquei e ele me pegou no colo, simplesmente esqueci de tudo.
 Isso até ele mencionar o meu peso.

Fiquei sem jeito e me senti mal com aquilo. Desde a viagem de Adam eu realmente não andava me alimentando bem, e não era por estar com saudades dele, como dei a entender a JungKook, mas sim porque eu vivia tenso ao ter Kookie ao meu lado.
Ao mesmo tempo que amava sua companhia, eu estava com muito medo de acabar me deixando levar pelo desejo que sentia por ele.
 Era uma luta diária.
Respirei fundo e tentei deixar isso de lado, pelo menos por enquanto.

Aproveitamos que os garotos tinham ido jogar boliche e fizemos uma noite de garotos também no apartamento do Hoseok e Jay Park.
 Depois do nosso embate no jantar com o pessoal, minha relação com Hoseok estava meio estranha.
Eu achava infantilidade sua atitude com JungKook.
Todo mundo estava dando uma chance a ele.
Por que era tão difícil ele fazer o mesmo?

- Vocês dois vão ficar a noite inteira com essas caras? - Tae perguntou impaciente.
- Eu não tenho culpa se Jimin não vê o que está fazendo.
 - Como é? Eu vejo muito bem o que faço, Hoseok - respondi aborrecido.
- Pois eu acho que não. Você e ele pareciam um casal de namorados naquele jantar, Jimin. E o Adam? Sabe que você e o JungKook não se desgrudam mais?
- Eu não escondo nada do Adam, Hoseok.
- A não ser o seu passado com o JungKook e o que sente por ele.
- Eu não sinto nada pelo JungKook!
- Jimin, você não me engana. Está na cara que ainda o ama - Não! Eu não podia amar o JungKook! Não podia!
- Isso é um absurdo, Hoseok! - rebati já sem paciência.
- Gente, calma - Tae tentou apaziguar.
- Calma nada, Tae! - Hoseok respondeu o Tae que levantou as mãos em sinal de rendição e sentou no sofá.
 - Absurdo? - questionou virando na minha direção. - Ao invés de falarmos sobre coisas divertidas e interessantes, o que estamos fazendo?
Falando do babaca do JungKook. Você tem que esquecer ele, Jimin!
- Ele é a única família que eu tenho, Hoseok - argumentei.

- De novo essa desculpa? Família é quem cuida, ama. Tudo o que o JungKook fez na vida foi fazer você sofrer. Ele é como uma droga e você está completamente viciado e você sabe disso. - balancei a cabeça exasperado.
- Hoseok, isso é ridículo! Acho que você não consegue entender mesmo, não é? Claro,
não sabe o que é perder os pais e depois os pais adotivos. Ele é tudo o que me restou - falei
com a voz embargada. O choro preso na minha garganta.
Hoseok sentou na minha frente e segurou minha mão com carinho.

- É exatamente por isso que eu prezo tanto a sua felicidade, Jimin. Você já sofreu tanto. Aliás, a maior parte por culpa dele. Não posso permitir que isso aconteça de novo - eu o abracei apertado e desabei.
Eu já não sabia mais o que fazer e que caminho seguir.
- Eu estou tão confuso - acabei confessando enquanto Hoseok afagava minha costas.
- Se afaste dele - Hoseok disse seriamente.
O que?

- Eu não posso - sussurrei derrotado.
Por que eu não conseguia me ver longe de JungKook?
 Eu não podia querer ele tanto assim.

Me condenei.
- Jimin, todo mundo já sabe da história de vocês, se o Adam souber e o JungKook estiver por perto não sei o que aconteceria.
- Eu sei disso - murmurei cabisbaixo.
- Pois não parece.
- Eu gosto da companhia dele - só da companhia, Park Jimin? Minha mente questionou.
- Você precisa ver o que é o melhor para você, Jimin - Hoseok tentou argumentar.
- Nisso eu tenho que concordar com o Hoseok - Tae interveio se fazendo presente na nossa discussão maluca.
- Você falam como se eu fosse deixar o Adam para ficar com ele.
- Pois é para isso que você está caminhando - Hoseok respondeu sério.
- Eu não vou deixar o Adam, ele é tudo o que eu preciso. Já te disse isso.
- Mas não é o que parece.
- Hoseok olha para mim - pedi seriamente. - O que eu senti pelo JungKook faz parte do passado. Eu não vou ser estúpido a ponto de abrir mão de uma pessoa incrível como o Adam para tentar recuperar algo com o JungKook que eu sei que nunca passaria de uma aventura. Fui claro?.
Agora só faltava eu mesmo acreditar nisso.
Ele deu um suspiro.
- Acho que você tem razão. Eu estou pegando pesado. Só não quero que você sofra por causa daquele crápula de novo - explicou, seu semblante mais relaxado. - Você é como um irmão para mim, Jimin.

- Eu sei Hope e agradeço por ter pessoas tão incríveis na minha vida, mas você precisa me dar um voto de confiança - ele sorriu e estendeu a mão na minha direção.
- Amigos de novo? - perguntou acanhado, eu neguei e a abracei.
- Irmãos. Eu fui injusto quando disse que só tinha JungKook como minha família. Vocês
todos são minha família - falei e chamei Tae para um abraço coletivo.
Finalmente as coisas pareciam se ajeitar.
 Tudo o que me restava fazer era acreditar em tudo o que dizia.
Principalmente que JungKook não significava nada para mim.
 

 


 


Notas Finais


UM CAPITULO CHEIO DE MENSAGENS SUBLIMINARES, PORQUE SIM HEHEHE..

Amo vcs.. até qualquer dia..

Comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...