História Last Chance. - Jikook - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Hopejay, Jay Park, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin Jikook, Taegi
Visualizações 220
Palavras 2.923
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


SÓ VAMOS

Titulo em relação ao JK..

AMO VCS

OBRIGADA PELOS 305 FAVS

Capítulo 39 - Capítulo 34 - Decepção.


JungKook
Acordei com o meu corpo todo dolorido. 
Uma parte por causa da briga na boate e a outra por causa do sofá de Namjoon.
 A dura mobília fez com que minha noite, que já tinha sido ruim, ficasse ainda pior. 
Mas não podia reclamar.
Felizmente meu amigo abriu as portas para mim e pude dormir em um lugar aquecido. 
Fechei os olhos e repassei as cenas da madrugada.
 O beijo que Jimin e eu por pouco não trocamos e a chegada surpresa de Adam.
 Se ele não tivesse chegado talvez eu pudesse estar nos braços do Jimin agora. 
Porra! Quem eu queria enganar? 
Claro que Jimin não iria para cama comigo e nem me beijaria. 
Primeiro, porque ele seria incapaz de trair alguém.
E segundo, porque Minnie amava o namorado. Isso ficou claro, quando Jimin me empurrou e foi correndo para os braços de Adam. 
Dando nele o beijo que deveria ter sido meu. 
Ele sequer me viu na sala,  pegou o Jimin no colo e levou diretamente para o quarto. 
Eu me negava a passar a noite ali, sabendo que o Homem que eu amava estava transando com outro.
Especialmente depois da noite que tivemos. 
Eu tive tanta esperança. 
Como pude ser tão estúpido? Condenei-me.
Levantei do sofá e deixei um bilhete para Namjoon agradecendo a estada e dizendo que
precisava ir.
 Peguei a mochila que aprontei rapidamente na casa de Minnie e saí.
Não fazia ideia do que fazer ou para onde ir, mas tinha certeza que no momento não queria voltar para o apartamento de Jimin. 
Ver ele e Adam feito dois apaixonados me mataria e a dor que estava sentindo nesse momento já era forte o suficiente.
Fui até um café e comi qualquer besteira enquanto tentava pensar em uma saída para minha situação.
Namjoon me disse que seu colega havia saído do apartamento e ele precisava de alguém para dividir as contas. 
Eu conseguiria me mudar? Ficar longe do Jimin?
 Por mais que doesse vê-lo com Adam seria muito pior vê-lo raramente. 
Olhei um ponto fixo esperando que pudesse ter alguma ideia genial e sair dessa merda que me meti.
Por que ele não podia me amar? 
Suspirei pesadamente.
Como podia amar o idiota que eu fui? 
Apesar de não ser o mesmo, o que eu fiz a Jimin sempre estaria entre nós e com um erro tão grande eu sabia que jamais teria uma chance com ele.
 Eu precisava colocar na minha cabeça que tinha perdido, e que Jimin nunca mais seria meu


Jimin
Estava sentindo nojo de mim mesmo. 
Mexi na cama e senti os braços de Adam sobre o meu corpo. 
Eu era um idiota.
Não podia acreditar que quase me deixei levar e beijei JungKook. 
Só de me lembrar do seu corpo tão próximo do meu.
 Seu rosto. Seu calor. Seu aroma.
Quando percebi que Adam havia chegado minha primeira reação foi empurrar JungKook e ir correndo para seus braços. 
Era como se eu tivesse que me redimir pelo erro
que quase cometi, e a pior parte era que eu queria ter cometido.
Merda!
Eu tinha que esquecer isso, mais do que tudo, tinha que tirar Jungkook definitivamente da minha mente.
Isso tudo era uma droga!
Justo agora que as coisas estavam se acertando entre nós. 
Seria bem melhor e mais fácil se pudesse odiá-lo, só que desde o dia que discutimos por causa do testamento ele não havia dado motivo algum para que desconfiasse de suas intenções. 
Será que ele estava mesmo mudando?
 Poderia confiar nele?

Respirei fundo.
 Apesar de tudo, eu ainda me via incapaz de acreditar nele. 
Sentia que não demoraria até voltar a ser o mesmo de antes e sabia que isso, só iria me magoar ainda mais. 
Eu me via completamente perdido com tudo, mas nada me confundia mais do que meus sentimentos.
Estava certo que o que sempre existiu entre nós foi desejo. 
Entretanto essa não era a verdade, pelo menos da minha parte. 
Eu gostava da sua companhia, de quando me fazia rir ou só ficávamos conversando.
Ele lembrava o Jungkook doce e carinhoso que conheci brevemente na minha adolescência.
 Só que aquilo tudo era fingimento. 
Ele mesmo tinha me confessado que só estava comigo por falta do que fazer. 
Que eu era só uma diversão. 
Um passatempo.
 Com certeza era só isso que ele queria agora também. 
Se divertir e depois que me fizesse de idiota mais uma vez me descartaria.
JungKook não me via da mesma forma, nunca viu e eu não podia arriscar perder alguém incrível como Adam só para sofrer de novo nas mãos dele. 
Não podia!
Tomei coragem e decidi me levantar. 
Nem sabia como iria encarar JungKook.
 Fui para o banheiro e em seguida para a cozinha preparar o café. 
Ouvi um barulho no corredor e congelei.
 Tentava me preparar mentalmente para esse encontro, mas quem surgiu na minha frente foi Adam.
- Bom dia, amor - saudou se aproximando e me dando um beijo na testa.
- Bom dia - respondi inerte.
- Tudo bem? - perguntou com o cenho franzido.
- Tudo. Por quê?
- Você está estranho desde ontem, parece tenso.
- Impressão sua - desconversei. - Ontem nem pudemos conversar. Como foi tudo? - questionei mudando de assunto.
- Felizmente consegui organizar tudo nos restaurantes. A saída daquele maldito me deu mais
trabalho do que podia imaginar - respondeu bufando.
- Pelo menos conseguiu ajeitar tudo.
- É. Agora posso aproveitar meu namorado e matar toda a saudade que senti nessas
últimas semanas - falou me abraçando pela cintura, mas eu sequer consegui corresponder.
Minha cabeça estava em Jeon Jungkook e porque ele ainda não tinha aparecido.
- Amor? - ouvi Adam me chamando
- Fala.
- Não aconteceu nada mesmo? - perguntou de novo.
- Acho que ainda estou meio mexido por causa de ontem - expliquei, ele me encarou confuso.
- Ontem?
- É, - virei ficando de frente para ele. - lembra que te contei que íamos sair para dançar - Adam assentiu.
- Bom, eu estava lá tomando minha bebida quando um idiota chegou e tentou me forçar a dançar com ele. Eu pedi que me soltasse, mas ele não o fez e me apertou ainda mais. Fiquei com raiva e dei um tapa na cara dele, o cara ficou louco e quando levantou a mão para revidar, Jungkook o segurou e os dois brigaram.
- Ele chegou a te machucar? - perguntou preocupado. 
- Não, só marcou um pouco onde apertou meu braço - mostrei onde tinha uma leve vermelhidão
- Desgraçado! - Ada bufou acariciando o local. - E o Jungkook? - suspirei.
 - Cortou a sobrancelha e o canto da boca. Eu estava cuidando dele quando você chegou. 
- Nossa, eu nem o vi. Preciso agradecer por ter cuidado do meu garoto - falou sorrindo e me abraçou. 
Descansei minha cabeça em seu peito.
- Pode chamá-lo para o café? - pedi. 
Adam assentiu, me deu um selinho e foi em direção
do quarto do Jungkook.
 Voltou logo em seguida sozinho.
- Ele não está lá - franzi o cenho, meu coração acelerado
- Como não está? - indaguei sem esconder o pânico na minha voz. 
- A cama está arrumada e não ouvi nenhum barulho no banheiro - Onde JungKook poderia estar? Será que sentiu dor e foi para o hospital? Ou ficou chateado por eu quase ter beijado ele e foi embora?
-
Amor, não fica assim. Ele deve ter ido na casa de algum amigo - Adam tentou me tranquilizar.
- Mas ele está machucado, Adam. E se sentir mal na rua? - perguntei visivelmente preocupado.
- Calma, Jimin - Adam me abraçou com carinho. - Ele está bem.
- Vou tentar ligar no seu celular - no instante seguinte estava com o telefone em mãos,
esperei e caiu na caixa postal. 
- Merda! Caixa postal - praguejei.
- Jimin, o Jungkook é adulto e sabe se virar - respirei fundo.
- Tem razão - tentei relaxar, mas não saber onde Jungkook tinha se metido me deixou
completamente perdido.
 Só que eu também não podia permitir que minha preocupação com ele ficasse óbvia. 
Caso contrário Adam iria perceber alguma coisa.
- Eu quero curtir meu namorado. Vem - Adam disse me puxando para os seus braços e me levando para o quarto.
 - E nosso café da manhã? - perguntei tentando evitar o que ele pretendia. 
- Estou com fome de Park Jimin agora - respondeu me beijando apaixonadamente enquanto minha mente se perguntava onde Jimin poderia estar.


Adam e eu passamos quase todo o dia no quarto, mas não foi a mesma coisa. 
Aliás, já não era desde o dia que JungKook retornou para minha vida.
 Eu me sentia um hipócrita.
 Tinha um homem fantástico ao meu lado e mesmo assim nada me fazia parar de pensar em Jungkook.
Principalmente agora que eu não fazia ideia de onde ele poderia estar.
Sem que Adam percebesse liguei para os meninos perguntando por Jungkook, só que nenhum deles sabia onde ele estava. 
Com isso minha preocupação só aumentou.
Aproveitei enquanto Adam fazia o jantar e fui para o quarto ligar para Namjoon.
 Ele me disse que JungKook havia passado a noite na casa dele, porém tinha saído do apartamento pela manhã deixando só um bilhete.
Será que estava com Isabelle ?
Eu não tinha o direito de ficar chateado se ele estivesse, mas só de pensar nessa hipótese em me sentia ainda pior.
Eu tentava não transparecer, porém, por dentro, eu estava desesperado.
 Assim que anoiteceu e Adam dormiu, decidi ir até a sala e ligar para os rapazes para saber se tinham algum notícia. 
Mesmo todo mundo dizendo que ele devia estar bem, eu não aguentava de preocupação.
Saí do quarto com cuidado e dei de cara com Jungkook no corredor. 
O alivio percorreu todo o meu corpo e não pensei em mais nada. 
Fui correndo na sua direção e o abracei apertado. Nem podia acreditar que estava bem. 
Me afastei e o olhei seriamente. 
- Onde você se meteu? Tem noção de como eu fiquei preocupado? Por que não ligou? Por que desligou o celular? - disparei a falar. 
Ele tentou sorrir, mas pude perceber como seu rosto estava abatido e parecia triste.
 O que será que aconteceu? 
- Respira, Minnie - parei por um instante respirei e o encarei.
- Então? - questionei mais calmo.
- Eu fui para a casa do Namjoon e depois saí para dar uma volta. Achei que você e o Adam iriam querer privacidade - explicou suavemente.
- Podia ter deixado um aviso, né? - reclamei dando um tapa no seu peito. 
Ele segurou minha mão sorrindo. 
- Desculpa. Eu não achei que ia ficar preocupado - relaxei um pouco. 
- Como você está se sentindo? - perguntei o observando com atenção. 
- Eu estou bem - respondeu simplesmente. Ficamos em silêncio nos encarando.
 - Vou deitar - anunciou apático, indo para seu quarto.

- Claro, boa noite. 
- Boa noite, Jimin e desculpa de novo.
 - Tudo bem. Acho que exagerei um pouco - ele sorriu fracamente. 
- Mesmo assim. Não foi minha intenção te preocupar - aproximou-se e me deu um beijo demorado na testa. 
Meu coração acelerou e a respiração falhou. 
- Até amanhã - falou acariciando meu rosto. 
- Até - se afastou e seguiu para o quarto. 
Virei de costas e fui até a cozinha. 
Eu não ia conseguir deitar ao lado de Adam me sentindo desse modo por Jungkook. 
Que merda! Eu precisava esquecer ele! De um jeito ou de outro, Jeon JungKook não era para mim, nunca foi. 
Eu tinha que lutar contra esse sentimento antes que fosse tarde demais. 
Antes que eu perdesse Adam.

Sentei no sofá e fiquei ali na esperança de conseguir descobrir uma saída para tudo isso. 
- Jimin? 
- Hum... - respondi sonolento abrindo os olhos com lentidão.
 - Oi, Adam - ele sorriu. 
- Posso saber o que está fazendo dormindo no sofá? - olhei desnorteado a minha volta e me sentei.
- Nem percebi que tinha dormido. 
- Vamos para a cama? - pediu me estendendo a mão. - Vamos - respondi pegando em sua mão e indo com ele para o quarto. 
- O que fazia na sala? - Adam questionou assim que deitamos.
- Não estava conseguindo dormir e decidi ir até a cozinha tomar um copo de água. 
- Ainda preocupado com Jungkook? 
- Não, o encontrei quando estava indo até a cozinha - tentei desconversar.
 - Que bom. Ele falou onde estava?
- Disse que queria nos dar privacidade para matarmos as saudades e foi para a casa de um amigo. 
- Acho que tenho mais uma coisa a agradecer - sorri formalmente. 
- Amor, você acha que conseguiria uma folga de cinco dias no trabalho? - encarei ele intrigado. 
- Não sei. Por que? 
- Quero curtir meu namorado - explicou sorrindo.
Por que eu não podia sentir tudo aquilo por Adam ao invés de Jungkook? Queria tanto poder fazer ele feliz. Adam merecia o melhor da vida, do amor e de mim.
- Eu tenho que ver com meu chefe, entretanto não posso garantir nada. Afinal de contas, eu já usei a folga que tinha quando o Jungkook saiu do hospital - Adam suspirou chateado.
 - Verdade, tinha esquecido - fiquei mal por ver ele daquele jeito. 
- Mas eu vou falar com ele. Não custa tentar, né? - com isso ele pareceu mais animado 
- Posso saber o que está planejando? - perguntei intrigado, ele sorriu de modo misterioso. 
- Surpresa - disse e me beijou.
 - Não vai me dizer? - questionei indignado. 
- Não, consiga a folga e vai descobrir - sorri e me deitei sobre seu peito. 
- Isso é muito injusto. Vai se aproveitar da minha curiosidade para conseguir o que quer - reclamei. 
- Preciso usar as armas que tenho. 
- Muito esperto você - bocejei cansado.
- Melhor dormir. Amanhã terá que estar inteira para convencer seu chefe - acomodei em seu braços, mas eu simplesmente não conseguia dormir. 
Minha cabeça estava explodindo com tantas coisas.
Assim que Adam adormeceu, saí de seu peito e fui para o meu lado da cama.
 Abracei meu travesseiro e finalmente adormeci. 

 


Na manhã seguinte quando despertei, Adam já não estava na cama. 
Levantei, me arrumei e fui para a cozinha. 
Assim que me viu, Adam abriu um sorriso enorme.
 - Bom dia, amor! - falou alegremente terminando de arrumar a mesa
- Bom dia. Acordou animado, hein - apontei me aproximando dele e o beijando.
 - Também, com um dia maravilhoso como o de ontem - respondeu com um sorriso enorme. 
Ou eu disfarçava muito bem ou Adam que era distraído demais. 
Mesmo assim ficava feliz por ter conseguido dar um bom momento a ele.
- Bom dia - virei assim que ouvi a voz de Jungkook. 
Ele parecia tão estranho. 
- E como foi sua viagem? - perguntou a Adam mudando de assunto enquanto levava a xícara de café a boca. 
- Muito boa, deu para resolver tudo o que eu queria. Mas não via a hora de voltar para meu Jimin - Adam beijou minha mão com carinho e sorri meio sem graça. 
JungKook permaneceu sério.
- Que bom que deu tudo certo - respondeu secamente.
 - Jimin me contou sobre a sua promoção. 
- Ainda estou em experiência - Jungkook respondeu sem qualquer emoção.
 - Mesmo assim, já é uma boa oportunidade
- É, estou muito empolgado - sua voz soou monótona e de novo sem entusiasmo ou ânimo. JungKook olhou a hora e se levantou. 
- Bom, vou terminar de me arrumar. Obrigado pelo café - disse se retirando para seu quarto. 
Adam olhou para mim. 
- Esse é o mesmo Jeon Jungkook? - perguntou perplexo. 
- É, ele está mesmo diferente - respondi automaticamente tentando entender a atitude distante e fria de Jungkook.
 - E como, parece tão centrado e responsável - comentou surpreso. 
- Esse trabalho está fazendo muito bem para ele. 
- Fico feliz - olhou com carinho para mim. 
- Quer uma carona para o serviço?
 - Não, Adam. Vou a pé hoje. 
- Ok, vou indo então - me beijou e seguiu até nosso quarto. 
Depois se despediu novamente e saiu. 
JungKook apareceu logo em seguida.
 - Tchau, Minnie. 
- Jungkook, espera - pedi, ele parou e se virou na minha direção. 
- Está tudo bem? 
- Sim. Por que? 
- Não sei, você parece chateado - ele negou. 
- Eu só não dormi bem, o sofá do Namjoon era duro pra caramba - respondeu tentando sorrir, o que não teve um grande efeito. 
Estava claro para mim que estava mentindo, só não sabia porque. 
Podia ser por causa do beijo? 
Antes que percebesse me vi falando sobre o assunto. 
- Jungkook, sobre o que aconteceu ontem... - comecei dizendo sem saber como terminar. 
- Não aconteceu nada ontem, Minnie. Você cuidou de mim. Só isso - contrapôs me cortando. - Vou indo. Até a noite - se despediu rapidamente, evitando com que eu pudesse fazer qualquer outra pergunta. 
Não aconteceu nada ontem. 
Era isso mesmo. 
Jungkook estava completamente certo. 
Não houve nada ontem. 
Só um pequeno deslize que nem chegou a acontecer. 
Eu precisava me afastar dele. 
Mas como isso seria possível se morávamos no mesmo lugar?

Coloquei as mãos na cabeça e suspirei completamente devastado. 
Minha vida estava em uma encruzilhada e eu não tinha ideia do que fazer ou que atitude tomar.


 

 

 


Notas Finais


É ISSO

DESCULPEM OS ERROS

to morrendo de sono

até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...