História Last Chance | Fanfic Cole Sprouse - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cole Sprouse, Kaya Scodelario, Riverdale
Personagens Cole Sprouse, Kaya Scodelario, Personagens Originais
Tags Camila Mendes, Casey Cott, Cole Sprouse, Depressão, Fanfic, Kaya Scodelario, Kj Apa
Visualizações 12
Palavras 1.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - 0.3 Friends


Fanfic / Fanfiction Last Chance | Fanfic Cole Sprouse - Capítulo 4 - 0.3 Friends

Cole Pov's


Oh, I've been shaking

I love it when you go crazy

You take all my inhibitions

Baby, there's nothing holding me back

You take me places that tear up my reputation

Manipulate my decisions

Baby, there's nothing holding me back

There's nothing holding me back

There's nothing holding me back

Meu celular toca me interrompendo deixo meu violão de lado e atendo-o.

- Você me atrapalhou sabia?

- Ah... Não me diga que você estava... Ai meu Deus, vivi pra ver isso quem diria Cole Sprouse ser pego num momento bem desconcertante. - Casey rir do outro lado dá linha.

- O QUE? Não eu não estava fazendo NADA.

- Mas você disse que eu te atrapalhei...

- Eu estava tocando violão Casey, VIOLÃO.

- Que depressivo! Sinceramente não sei como seria sua vida sem mim. - reviro os olhos.

- Que modesto você Casey, fala logo o que você quer para eu voltar a tocar.

- Por isso que eu sou seu melhor amigo, só eu te aguento mereço mesmo, todos os dias você mágoa meus sentimentos senhor Sprouse desse jeito a amizade acaba. - um Casey normal incomoda muita gente, um Casey dramático incomoda muito mais... Sorrio com a minha idiotice.

- Casey se você não falar o que quer eu vou desligar na sua cara.

- NÃO, não desliga tô muito entediado topa uma partida de videogame aqui em casa?

- Cara, já estamos na faculdade e vc não enjoa disso, parece um garoto de 12 anos.

- Você vem ou não?! - Diz levemente irritado.

- Eu vou estarei aí em 10 minutos.

- Por que 10 minutos se você é meu vizinho?

- Sempre quis falar isso parece que estou em um filme de ação.

- Depois o retardado sou eu. - diz e desliga.

Deixo o violão sobre a cama e caminho para a casa do Casey, se eu demorar é bem capaz dele vier me buscar mesmo sendo só 10 metros  de distância da cada dele.

Eu e Casey nos conhecemos a três anos atrás, quando eu me mudei, mas parece que nos conhecemos a vida toda, só ele sabe da minha história a qual eu procuro esconder e me manter distante todos os dias, se não  fosse o Casey não sei onde estaria.

- Tá aberta. - ouço alguém  gritar do outro lado da porta.

- Como você sabia que tinha chegado virou vidente é? -pergunto assim que cruzo a porta fechando a em seguida.

- Não paspalho, tava olhando pela janela e...

- Casey já mandei você parar de vigiar a garota da casa 132 e toma logo coragem e vai falar com ela em vez de ficar bancando o James Bond. - digo sentando ao seu lado no sofá.

- Eu não estava olhando ela tá  legal eu só estava olhando pela janela e aproposito seu andar é  bem sexy já reparou nisso? Anda com essa cara de badboy enquanto mexe no seu cabelo incrivelmente sedoso mordendo levemente o lábio inferior. - ele muda de assunto achando que não percebi.

- Cara se eu não te conhecesse  tão bem acharia que está  apaixonado por mim. - digo rindo e só agora notando que ele está com o cabelo todo baguncando a roupa meio molhada e um pouco de sabão na sua orelhão. - o que aconteceu com você?

- An? Ah isso aqui? - ele aponta sí mesmo. - é o resultado  de tentar dar banho no Thor. -nesse momento Thor passa pela sala todo sujo de terra provavelmente estava cavando o jardim.

- Mas parece que você que tomou o banho não é mesmo? - digo e ele bufa

- Aquele cão é o verdadeiro cascão. - afirma ele pegando o controle do videogame e faço  o mesmo.

- Puxou o dono. - respondo e ele demora um pouco pra assimilar  nunca vi uma pessoa tão lerda.

- HAHAHA, o senhor está muito engraçadinho hoje Cole Sprouse. - diz matando um dos meus soldados no jogo.

- Sabe a Carla de educação  física? - ele afirma. - então ela vai participar da arrecadação  de fundos para a UCLA só de biquíni. - digo e ele parece estar em transe.

- Só de bi-biquini? - sorrio e aproveito para matar os seus soldados vencendo o jogo.

- Cara isso não valeu você me destraiu. - reclama quando volta a realidade

- Tenho minhas armas meu caro amigo. - sorrio dando um tá pinha em seu ombro e ele me olha horrorizado me fazendo franzir o cenho.

- Deus me livre eu ver suas armas Cole, somos amigos e tal mais isso é muito íntimo.

- Idiota. - digo dando-o um cascudo. - vou no banheiro.

- Usa o de cima, o de baixo tá uma zona. - olho pra ele sem entender e ele revira os olhos. - o Thor entrou lá fugindo do banho só pra esclarecer.

Subo a escada e paro no meio do corredor quando uma linda melodia tocada no violino atinge meus ouvidos me fazendo sentir uma emoção estranha, percebo que a melodia vem dá última porta do corredor caminho até lá e fico escutando a canção, a canção me transmite um milhão​ de sentimentos parece ser tocada com o coração...

Quando a música acaba me desperto do meu estado de transe, e retorno para sala.

- Cole! - Casey me grita.

- O que você disse? - Pergunto olhando em sua direção.

- O que deu em você? Parece tá com a cabeça lá na China.

- Eu?

- Sim Cole, você, minha vó que não seria, enfim estava dizendo que o Kj ligou nós chamando para ir na festa da prima da Camila vai?

- Não tô afim de separar esses dois hoje não, parecem cão e gato toda hora alfinetando um ao outro.

- Isso é muito amor reprimido Sprouse, como bom festeiro que sou, não vou deixar passar essa.

- Boa sorte, vai ter que aturar aqueles dois a noite inteira, eu já vou indo se precisar de ajuda não me ligue estarei dormindo provavelmente. - digo indo em direção a porta.

- Mas que belo amigo eu fui arranjar, vai mesmo volta pra sua batcaverna! - diz para logo em seguida bater a porta. Balanço a cabeça em negação e volto para minha casa sem tirar da cabeça a canção que escutei minutos atrás.


Notas Finais


Primeiro pov's do Coleee!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...