História Love and Speed (Terminada) - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Ally, Ashley Benson, Camila Cabello, Camren, Camreng!p, Demi Lovato, Dinah, Fifth Harmony, Harry, Larry, Lauren Jauregui, Laureng!p, Louis, Nick Jonas, Normani, Norminah, Saylor, Semi, Shay Mitchel, Trolly, Vercy
Visualizações 712
Palavras 3.844
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Policial, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 19


Fanfic / Fanfiction Love and Speed (Terminada) - Capítulo 19 - 19

- Camila Cabello -

Eu ainda não acredito que ainda, grávida? Uau eu Karla Camila Cabello Estrabão grávida, isso é como posso dizer, estranho? Sim mais ao mesmo tempo me deixa a pessoa mais feliz do mundo. Um filho com Lauren é incrível, a gravidez vai me atrapalhar um pouco já que vou ter que esperar o bebê nascer pra entrar em uma faculdade mais tirando isso é a coisa mais incrível que aconteceu comigo.

Hoje séria o dia de pegar nossas notas. O ano passou rápido e eu vou sentir saudade da escola, de bagunçar com meus amigos.

- Filha tá pronta? - Minha mãe entrou no quarto. 

- Sim mamãe. - Ela me olhou e sorriu.

- Está linda querida. - lhe abracei mais logo corri pro banheiro por sentir o cheiro do seu perfume. Vomitei e sentir minha mãe segurando meu cabelo. - Você tá melhor filha? - Me ajudou a levantar.

- Sim mamãe é só um enjoo.

- Isso logo passa. - Assentir e escovei os dentes. - Lauren já está ai em baixo esperando, ela falou que vai te levar pra tomar café com ela.

- Tudo bem eu já estou indo.

- Tudo bem vou esperar lá em baixo. - Assentir, me olhei no espelho. É estou bem. Desci e encontrei Lauren sentada conversando com meu pai e assim que me viu ficou em pé. - Bom dia.

- Bom dia amor. - Me deu selinho. - Como está?

- Bem e você?

- Ela vomitou agorinha. - Olhei pra mim lhe repreendendo por ter falado. - Que foi? Não me olha assim não foi Lauren que mandou eu falar se você tivesse passando mal.

- Você quer ficar em casa? Eu posso pegar suas notas.

- Primeiro que eu não to doente, segundo eu vou e terceiro vamos que eu to com fome. - Lauren suspirou e se despediu dos meus pais eu fiz o mesmo e fomos pro seu carro. Fomos em uma cafeteria e ficamos conversando em quanto tomamos café.

Quando chegamos na escola todos ficaram me olhando e eu não entendi o porquê.

- Porquê estão me olhando? - Apertei a mão de Lauren que me abraçou pelos ombros.

- Não sei amor só não liga. - Assentir e continuamos andando até uma garota parar em nossa frente. - Algum problema?

- É verdade que você está grávida? - Perguntou ignorando Lauren

- Eu...como você...

- Bom tem um garoto espalhando pela escola que você ta grávida e que não sabe quem é o pai. - Olhei incrédula.

- Quem é que tá falando isso? - Lauren perguntou.

- Dylan. - Eu ainda está incrédula como alguém pode saber disso? - Ele estava no hospital ontem quando você levou Camila e falou que ouviu quando o doutor foi falar com a família dela.

- Ele está espalhando pra todos da escola?

- Sim ele é um babaca pior que vizinha fofoqueira e eu só perguntei porquê eu estava curiosa me desculpem a intromissão e eu sei que a outra mãe e a Lauren. - Soltou um risada e eu acompanhei. - Eu preciso pegar minhas notas e parabéns pelo bebê. - Acenou com a mão e se afastou de nós, Lauren entrou em minha frente e segurou meu rosto.

- Não liga pra isso tudo bem? Eu amo você e vou está aqui. - Assentir e ela me deu um selinho demorado. - Vamos lá?

- Vamos. - Continuamos a andar e ainda eu sentia os olharem em cima de mim. Fomos até nossa sala onde tinha um professor entregando as notas e falando quem passou.

- Camila Cabello? - Fui até ele. - Parabéns você foi aprovada. - Apertou minha mão. 

- Muito obrigada. - Sorri e peguei o papel.

- Camila?

- Sim?

- Se você se lembra eu trabalho em um faculdade.

- Sei sim.

- E bom, você como uma aluna exemplar eu quero que estude naquela faculdade e bom nosso diretor também. - me entrou uma carta. - Se estiver interessada apenas assine e entregue para mim mesmo e você está dentro.

- Eu...Eu não sei o que dizer. 

- Se quiser saber mais sobre ela pode me procurar.

- Eu quero muito mais tem um probleminha.

- Que séria?

- Eu estou grávida e vou esperar o bebê nascer pra mim ir pra faculdade. - Ele ficou surpreso mais logo sorriu.

- Vamos fazer o seguinte. Eu falo com o diretor da faculdade sobre isso e peço pra ele dá um prazo maior pra você assinar a carta e depois que o bebê nascer você ingressa na faculdade o que acha?

- Você faria isso?

- Sim Camila, você é uma ótima aluna e merece essa oportunidade. - Eu o abracei.

- Muito obrigada professor. Eu não sei nem como agradecer.

- Apenas se esforce e vença na vida e não esquecendo cuide desse pequeno. - Sorri.

- Irei cuidar.

- Eu irei ligar pra você assim que conseguir. Eu pegou o número do telefone da sua casa com o diretor.

- Tudo bem e muito obrigada. 

- Não à de quer. E parabéns pelo bebê. - Me despedir do professor e fui até a sala onde Lauren estava. Fiquei esperando ela do lado de fora e logo ela apareceu.

- Amor? - Ela me olhou e sorriu.

- Eu fui aprovada. - Sorri e lhe abracei.

- Meu parabéns amor.

- E você?

- Também.

- Eu estou tão orgulhosa de você.

- Eu também estou de você Lolo. - Nós beijamos.

- Sabe a professora de Biologia? - Assentir. - Ela me entregou uma carta pra ingressar na faculdade daqui.

- O professor de matemática também me entregou uma carta. - Lhe mostrei. - E o que você acha?

- Eu falei com ela e disse que você estava grávida e quero primeiro acompanhar você na gravidez e depois vou pra faculdade. O que disse pro professor?

- Quase a mesma coisa e ele falou que iria falar com o diretor de lá e iria me dá tempo de ter o bebê e depois eu poderia entrar na faculdade. O que sua professora disse?

- Que também iria falar com o diretor. - Assentir e ficamos conversando em quanto íamos encontrar nossos amigos no estacionamento.

- Chan! - Dinah exclamou e veio correndo até mim e me abraçou. - Eu fui aprovada! 

- Eu também! Meu parabéns Chee! - A abracei mais forte.

- Parabéns pra você também. - Depois de todos derem o parabéns um pro outro ficamos conversando ali mesmo até Lauren começar a andar em direção à Dylan.

- Lauren! - Chamei mais ela não deu bola. - Chris ela vai bater no Dylan. - Chris correu até Lauren e tentou segura-lá mais ela empurrou Chris que foi de bunda ao chão. Chegou em Dyla já dando socos nele.

- Eu vou te falar só uma coisa. - O pegou pela camisa. - Se minha namorada está grávida o problema é nosso mais agora você falou como se ela fosse as vadias que você come, ela sabe quem é o pai a propósito mãe e eu sou a mãe como sabe eu tenho um pau então posso ter filhos e eu tenho responsabilidades, eu assumo o que eu faço, já você é um moleque que já engravidou tantas por ai e não assumiu. Minha namorada nunca iria me trair e eu nunca faria o mesmo com ela, cresça garoto não fale coisas que não sabe, muito mesmo fale da minha família, seja homem e não criança. - Ela deu mais um soco nele o deixou.

- Você está bem? - Perguntei assim que ela se aproximou de mim. Ela não falou nada apenas me beijou.

- Muito bem. - Sorrimos.

- Obrigada por me defender. - Acariciei seu rosto.

- Eu sempre vou defender vocês. - Tocou em minha barriga e eu sorri.

- Eu te amo tanto.

- Eu amo tanto vocês. - Nós beijamos.

Nosso filho tem a melhor mãe do mundo.

- Lauren Jauregui -

- Amor? - Camila entrou em meu quarto.

- Camila? - Me sentei.

- Como você tá? - Me deu um selinho.

- Melhor. - Essa semana eu estava passando muito mal e bom fui no hospital obrigada pelos meus pais e mudaram meus remédios pra outros com dose mais forte e pro meu organismo acostumar é difícil e eu estou passando mal tipo enjoou, dores de cabeça, febre.

- Eu tenho uma notícia pra você. - Sorri e se sentou de frente pra mim.

- Pode falar. - Segurei sua mão.

- O professor falou com diretor da faculdade e ele falou que minha vaga está garantida e estará me esperando assim que o bebê nascer. - Sorri e lhe abracei.

- Isso é demais amor. - Ela assentiu.

- Eu vim avisar que a primeira consulta é semana que vem você vai querer ir? - Deitou na cama e eu fiz o mesmo.

- Claro amor eu quero ver como nosso bebê esta. - Sorrimos. - Sabe o que eu estava pensando?

- O quê? - Me olhou.

- O que acha de ir conhecer meus avós? - Ficou pensando mais logo sorriu.

- Eu adoraria. Me fala você já falou à eles que vai ser mamãe? - Ela gargalhou.

- Ainda não. Meu avô vai me matar e minha avó vai querer te carregar no colo. 

- Porquê ele vai te matar?

- Uma vez eu falei que iria engravidar alguma garota por ai.

Flashback on.

- Vovô? - Entrei em seu escritório.

- Oi querida precisa de algo? - Sorriu se sentando direito na poltrona.

- Queria pedir sua permissão pra ir à uma festa com meus amigos.

- Que festa?

- A Vero falou que é uma perto da torre.

- Sei. 

- Posso ir?

- Sim mais lembre-se você não pode beber e leve camisinha.

- Porquê eu tenho que levar isso? Eu quero engravidar alguma garota por lá. - ele me encarou.

- Lauren se você pensar em engravida alguma garota eu corto teu pênis. - Arregalei os olhos. - Olha pega. - Me jogou um pacote brilhante.

- Que isso? - Analisei e vir escrito preservativo. - Vô...

- Use se for preciso eu não quero nenhuma garota na porta da minha casa falando que está grávida de você. - Falou sério e eu assentir.

- Tudo bem. Eu estou indo.

- Tome cuidado.

- Tudo bem até mais.

- Ok. - Sair e olhei praquele pacote em minhas mãos.

Flashback off.

- Você não usou?

- Quando eu transei com você eu era virgem e você sabe. - Ela assentiu. - Quando estava voltando eu joguei as camisinhas fora.

- Porquê?

- Pro meu avô não achar que eu não pegava ninguém. - dei de ombros e ela riu.

- Você é doida.

- Por vocês. - Fiz carinho em sua barriga. - Você está feliz? - Ela me olhou. - Em relação a nós, por está grávida.

- Eu não poderia está mais feliz do que eu estou agora Lolo. - Sorrimos e ela se ajeitou em meus braços. - Eu estou com desejo...

- O que você quer? - A olhei.

- Você dentro. - Ela se sentou no meu colo e começou a rebolar.

- Camila...- Toquei sua cintura e logo pude sentir meu membro ficar duro.

- Me faça sua. - Não foi preciso ela pedir de novo. Passamos aquela manhã, tarde e noite transando.

- Camila Cabello -

- Vamos? - Saiu do closet arrumada.

- Vamos. 

Hoje é o dia de ver se esta tudo bem com o bebê, estou com dois meses e vamos dizer que estou com tanto desejo que teve madrugadas que ligue pra Lauren ir atrás do que eu queria e ela como a melhor namorada do mundo foi. Ela estava feliz com a história de ser mãe e eu estou muito mais que feliz.

- Como você tá? - Colocou sua mão em minha coxa enquanto a outra estava no volante.

- Estou bem mais meus enjoos ainda continuam.

- Eu sinto muito.- Falou culpada.

- Amor não é sua culpa. - Apertei de leve sua mão.

- Eu não deveria ter...

- Lauren para. - Falei séria.

- Me desculpe.

- Você se desculpa muito. - Beijei sua bochecha e ela riu. 

- Eu amo você. - Sorriu pra mim.

- Eu também te amo.

Chegamos na clínica e fomos até a recepção.

- Olá em que posso ajudar?

- Temos uma consulta com a doutora Caroline.

- Ah sim só um minuto. - Assentimos e ela foi na sala da doutora. Minutos depois ela voltou. - Podem entrar. - Entramos na sala e a doutora estava vendo alguns papéis.

- Olá meninas que bom reve-las. - Mamãe me indicou a doutora Caroline pra acompanhar minha gravidez e Lauren também não queria doutor homem segundo ela ele poderiam dá em cima de mim.

- Olá Caroline. - Lauren puxou a cadeira pra mim sentar e logo sentou na outra.

- Com estão?

- Bem e você?

- Bem. - Sorrimos. - E você Lauren?

- Ahm? - Ela parou de olhar pra minha barriga e olhou pra Caroline. - Me desculpe eu não ouvir. - Caroline riu.

- Você vai ser uma mãe babona. - Rir e Lauren ficou em entender. Caroline sabia sobre a condição de Lauren mais falou que isso era normal.

- Eu? - Olhou pra mim. Ai amor você é lerda. Pensei.

- Sim você não para de olhar pra barriga de Camila, fica olhando como se certificar -se de que o bebê ainda está ai. - Lauren corou e sorriu envergonhada. - Não fique com vergonha isso é lindo e vai ser uma ótima mãe. - Sorrimos pra ela. - Então vamos ver como esse bebezinho está?

- Vamos. - Lauren falou rapidamente, na primeira vez que viemos fazer a ultrassom ela chorou tanto que não parou até que chegássemos em casa.

Fui até a cama e me deitei lá levantando minha camisa e descendo um pouco minha saia. Caroline passou o gel em minha barriga, Lauren veio pro meu lado e segurou minha mão, Caroline começou a passar aquela máquina em minha barriga.

- Olha só quem está aqui...- Lauren e eu olhamos atentamente pra tela. 

- Como consegue ver se ai só tem borrão? - Caroline riu e me deu um papel toalha pra mim limpar.

- Anos de estudos querida. - Piscou pra Lauren. -  Já Camila. - Lauren me ajudou a descer da cama e fomos nos sentar.

- Então como ele está?

- Tudo está bem não à nada que se preocupar. - Assentimos. - Está tomando direitinho suas vitaminas?

- Tudo na hora certa e eu tenho uma babá pra me lembrar. - Olhei pra Lauren que fez uma careta olhando um pôster que tinha uma mulher tomando alguma bebida estando grávida.

- Ela é sempre assim? - Falou baixinho pra mim quando Lauren via aqueles pôsteres.

- Sim. Ela é desligada as vezes ou como eu falo é lerda. - Rimos e Lauren nos olhou. 

- Então como disse está tudo bem não precisa se preocupar nos vermos na próxima consulta? - Nós levantamos.

- Estarei aqui. - Nós despedimos.

- Quer tomar sorvete no Park amor? - Abriu a porta do carro pra mim que entrei e ela deu a volta entrando no do motorista.

- Quero. - Ela sorriu e me deu um selinho.

- Amor você quer sair comigo é....- Pensou um pouco. - No sábado?

- Pra onde?

- Surpresa. - Bufei e ela riu. - Vamos amor?

- Tudo bem. - Ela sorriu.

- Posso te fazer uma pergunta? - Me olhou rapidamente por está dirigindo.

- Claro.

- Você casaria comigo? - A olhei. - Não agora. 

- Porquê a pergunta? - Sorriu pra mim.

- Eu me casaria com você. - Parou o carro e saiu dando a volta e abrindo a porta pra mim. - Não precisa falar agora. - Assentir. 

Compramos nossos sorvetes e ficamos caminhando ali pelo Park, Lauren me contando como se apaixonou por carros, quando seu avô descobriu que ela jogava fora as camisinhas e falava que usava nas festas, quando ela saiu de bicicleta falando que não voltaria mais e ele foi atrás dela pra mesma volta pra casa se não ele iria falar pra todo mundo que ela ainda era virgem.

Lauren falou que hoje não poderia dormir comigo já que de manhã teria que sair pra resolver algumas coisas com Chris. 

- Tem certeza que não quer ficar? - Perguntei enquanto estamos abraçadas na frente de casa.

- Eu não posso amor sinto muito mais não esqueça que amanhã é sexta e você vai dormir lá em casa comigo. - Beijou minha testa.

- Tudo bem. - Suspirei e beijei seus lábios de leve. - Sábado iremos pra onde? - Ela soltou uma gargalhada fofa.

- Você não vai tirar nada de mim senhorita Cabello. - Mordeu de leve minha bochecha.

- Chata. - Resmunguei. - Mais eu te amo.

- Eu sei. - Dei um tapa em seus braço. Seu celular apitou e ela olhou. - Amor eu tenho que ir vou jantar com meus pais hoje.

- Tudo bem amanhã a gente se ver amor. - Nós beijamos lentamente. Ne despedir dela e antes de entrar em casa a chamei. - Lo?

- Sim?

- Eu me casaria com você. - Pisquei e entrei em casa e fui guarda a foto da ultrassom já que Lauren quer guardadas.

- Lauren Jauregui -

- Me ajudem! - Pedir aos meus irmão que estão comigo em uma joalheria no shopping Central de Miami.

- Qual é você não sabe escolher aliança? - Taylor franziu o cenho.

- Não sei pra quê você quer aliança se Camila já tem. - Eu ainda não tinha falado pra eles que estou querendo pedir Camila em casamento.

- Não é uma simples aliança...é de noivado. - Falei a última parte baixa.

- O que? - Taylor me olhou.

- Eu vou pedir a Camila em casamento. - Eles arregalaram os olhos e minha irmã se engasgo com a própria saliva. 

- Eita! - Chris ajudou Taylor e depois os dois me olharam. - Você vai pedi-la em casamento?

- Sim. - Dei de ombros.

- Isso é porquê ela está grávida? - A vendedora olhou sem entender.

- Não Taylor, eu à amo e mesmo que ela não estivesse grávida eu a pediria em casamento. - Eles assentiram.

- O vovô que te ensinou a pedir em casamento quando tivesse certeza que ama sua garota.- Falou e eu olhei pra ele.

- Ele te falou isso também?

- Sim, já faz anos. - Assentir

- Eu quero levá-la pra conhecê-los.

- Você vai volta pra Paris?

- Não eu não sei. Mais vou levá-la pra conhecê-los. Enfim me ajudem. - Eles começaram a ver as alianças.

- Eu não sou bom nisso. - Chris resmungou. Rimos.

- Todas são lindas.

- Chegaram algumas hoje e são da nova coleção quer ver? - A vendedora me perguntou.

- Claro. - Ela foi buscar e eu fiquei olhando aquelas em cima do balcão. - Quando vai pedir a Sofi em casamento Tay?

- Eu?

- Não Taylor eu. - Rir e a Tay revirou os olhos.

- Eu não sei se to preparada.

- Você a ama?

- Muito.

- Então o que falta? 

- Coragem. - Rimos e a vendedora voltou.

- Aqui. - Começamos à ver até que uma me chamou atenção.

- Uau!. - Peguei ela. - É essa.

- Ela é linda.

- Ela é muito cara por ser a única que tem aqui.

- Dinheiro não é problema. 

- Tudo bem vou colocar na caixinha pra você. - Assentir e fui pagar.

- Você tem quanto na sua conta em? - Taylor perguntou.

- Muito, mais muito dinheiro.

- Como conseguiu?

- Das corridas, eu guardo o dinheiro.

- Ata.

- Aqui e se precisar aqui está o meu número. - Ela me entregou seu número e a sacolinha.

- Ok obrigada. - Sorri e saímos da loja.

- Você sabe que ela estava dando em cima de você ne?

- É?

- Você é lerda hein.

- Eu não vou ligar pra ela. - revirei os olhos.

- Se a Camila souber ela tira teu amiguinho ai. - quando eu ia falar Camila junto à Dinah, Sofi, Mani e Keana apareceram.

- Se eu souber o que?

- Boca de macumbeiro. - Olhei pra Chris.

Ficamos calados um olhando pro outro, se Camila pudesse me matar só pelo olhar eu já estava morta.

- Ahm é oi amor. - me aproximei e lhe dei um selinho. - Oi meninas.

- Oi Laur. - Responderam juntas.

- O que está fazendo aqui?  - Camila perguntou.

- Eu...É..Eu...- Olhei pros meus irmão.

- O que é isso na sua mão? - Olhei pra Dinah.

- Isso é de uma joalheria não é?

- Sim é.

- Pra quem é? - Antes de eu responder a vendedora da loja que antes eu e meus irmão estavamos apareceu.

- É desculpa atrapalhar. - Olhamos pra ela. - Você esqueceu seu celular na loja olhos verdes. - Me entregou o mesmo.

- Você chamou ela de quê? - Virou pra vendedora.

- Olhos verdes? Bom ela tem ne. - sorriu debochada.

- Se você chamar minha namorada de novo assim eu arranco seus olhos. - A moça arregalou os olhos.

- Oh me desculpe eu é não sabia que você que é a noiva dela. - Camila me olhou e eu quis bater nessa mulher. - Me desculpe novamente vou voltar pra loja. - ela foi embora e os olharem se voltaram pra mim.

- Noiva?

- Porquê não faz o pedido agora? - Taylor sussurrou em meu ouvido.

- Ok. - Dei a sacolinha pra Chris segurar e tirei a caixinha me ajoelhando na frente de Camila. Isso chamou atenção de muitas pessoas que pararam pra olhar. - Eu iria fazer isso no sábado mais como já estamos aqui pra que esperar? Bom, Camila eu não tenho um discurso pra te falar mais o que eu sinto por você é tão profundo é algo que eu nunca sentir mais quando eu te conheci eu pude sentir o que é ser amada e amar, você me faz feliz e agora você me fez mais ainda por me dá um filho que eu amo mais do que tudo e eu quero que você faça parte da minha vida pra sempre eu quero que você esteja todas as noites em meus braços dormindo serenamente quero todos os dias acorda e ouvir seu bom dia e poder ver nosso filho correndo de manhã na casa eu quero que você seja uma Jauregui. Então Karla Camila Cabello Estrabão você aceita casar comigo? - Camila colocou suas mãos em meu ombro e se abaixou ficando de joelhos no chão e segurou meu rosto.

- Eu amo você e sim eu aceito me casar com você. - Sorrimos e nos beijamos. Ouvir gritos, aplausos. 

- Eu te amo meu amor.

- Eu te amo Lolo. - Sorrimos. Levantamos e eu coloquei a aliança em seu dedo. - Uau é lindo. 

- Que bom que gostou. - Sorrimos. Depois que nossos amigos nós deram os parabéns resolvemos almoça ali mesmo. 

- Porra isso é um diamante Zafiro Redondo? - Dinah perguntou erguendo a mão de Camila 

- Sim porquê? - Camila, Mani e Keana se engasgaram. - Amor você ta bem? - Dei alguns tapinhas em sua costa.

- Diamante? 

- Tu é rica? - Keana perguntou com os olhos arregalados.

- Isso dá pra comprar cinco casa, quatro carros, três casas de praia e ainda sobra pra gasta em festa. - Mani disse. Eu e meus irmãos rimos.

- Sério você é rica? - Dinah perguntou.

- Bom sou mais isso não é nada. - dei de ombros. Eu não me importo de ser rica ou não.

- Isso foi muito caro Lauren. - Sorri e beijei sua bochecha.

- Isso não é nada amor você merece muito mais. - Ela sorriu.

- Vocês são tão lindas juntas. - Sofi sorriu pra nós.

- Sabemos. - Falamos juntas e Sofi revirou os olhos.


Notas Finais


CAMREN VAI CASAR!
Desculpem a demora eu estou cheia de trabalho e provas e como sou maravilhosa, deixo vocês esperando ne?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...