História Last Heaven


Escrita por: ~ e ~RainFairchild


Sinopse:
"Takanori então agarrou a mão de Akira e começou a puxá-lo.

- Ninguém nunca para pra pensar em como tudo o que fazemos é de alguma forma calculado pelo nosso cérebro. Tudo é de certa forma premeditado, ou nunca aconteceria. Nosso cérebro precisa receber a ordem antes de mandar nosso corpo agir, então ele precisa calcular quais partes do corpo vamos precisar, quanta energia vamos gastar, qual o tempo que vai levar até nossos membros responderem a ordem. Tudo é calculado. Tudo."

Tudo na vida de Takanori era calculado e minunciosamente pensado. Exceto Akira.
Akira era uma variável.

[RxR]
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias The GazettE
Personagens Reita, Ruki
Tags Asperger, Calculo, Last Heaven, Química, Reita, Reituki, Ruki
Exibições 204
Comentários 14
Palavras 11.088
Terminada Não

Fanfic / Fanfiction Last Heaven
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
First - Earth
5
87
2.827
 
2.
Second - Stars
3
47
2.699
 
3.
Third - Moon of jupiter Tebe
3
39
2.576
 
4.
Fourth - Asteroid
3
31
2.986

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~Algol-
Capítulo 4 - Fourth - Asteroid
Usuário: ~Algol-
Usuário
Vai....... dar......... merda.
Eu sinto. Eu pressinto. Eu falei no meu comentário anterior que tenho trauma das fics da Deia, então não é de se impressionar se eu por um acaso acertar na intuição que informa que a guerra vai estourar e que o Reita vai ter que comparcer de novo. Caso isso aconteça, eu espero ~só espero~ que ele volte vivo. Eu nem tenho a ambição dele voltar inteiro, mas seria BOM que ele voltasse vivo. Só avisando mesmo, despretensiosamente.
Que coisa maravilhosa o Aki arrumando briga pra defender o Taka. Eu estou amando a forma como vocês descreveram ele, todo brutão, todo das exatas e ao mesmo tempo forte e cascudo por causa da guerra, ksjdksjdksjdks. E ao mesmo tempo, com o Taka... Com o Taka, ele é uma flor. Isso acaba comigo, eu tô toda derretida.
E a forma como eles se tratam, mds. Nisso reside toda a graça e toda a fofura do Taka ter o problema que tem: ele não se detém em assuntos óbvios. Ele percebe que o Aki está cheio de hematomas, mas antes de perguntar qualquer coisa, ele simplesmente começa a pintá-los. E o Aki deixa e ama sentir o baixinho o pintando todo ;; Mds, eu acho que vou virar um picolé aqui, tá dando não.
Agora, isso do Ruki convidá-lo para a assistir a chuva de meteoros, meu bom Senhor. O que mais encanta é que são nesses pequenos gestos que ele demonstra que quer ter o Reita por perto. Ele não precisa dizer que gosta dele, mas eles já são tão íntimos (guardadas as devidas proporções, é claro), que mal se cumprimentam quando se visitam. Eles já sabem quem é, sempre. <3
Não vou nem comentar sobre a notícia da guerra, porque né. Ao invés disso, vou me deter em comentar como foi fofo o jantar do Kou e do Yuu. Justamente por serem as pessoas mais centradas nessa história, eles se preocupam com os outros dois. Especialmente o Kou, que parece que quase trata o Taka como um filho ou como um irmãozinho mais novo. <33 Eu super me apaixonei pelo jantar, especialmente pela cena deles dançando juntos. Eu amo esses relacionamentos que duram anos, mas que ao mesmo tempo guardam o mesmo encanto da primeira vez. Simplesmente ultra fofo!
Agora, a cena que mais me matou de todas:
"Akira suspirou. Então Taka o olhou.
- Você está entediado, não é? Eu não devia ter-
- Continue. - Murmurou.
- O que?
- As bailarinas. O que está acontecendo com as bailarinas?".
Qualquer dia eu vou morrer com esse Reita. Eu vou acordar já morta e as pessoas vão perguntar "mas pq, mds?", e então vocês vão ter que se responsabilizar, porque olha...
Ele entende a linguagem do Taka. Ele se adapta à linguagem do Taka. Enquanto qualquer outra pessoa poderia se referir a isso como apenas uma chuva de meteoros, ele se adapta e passa a enxergar o mundo da mesma forma que o baixinho, referindo-se a ela como um conjunto de bailarinas.
Tô mortinha da silva. E com essa eu me despeço.
Um último apelo: se vocês matarem o Akira, eu mato as duas. Lenta e dolorosamente.
Beijos de luz.
Postado por ~Nitta-Chan
Capítulo 4 - Fourth - Asteroid
Usuário: ~Nitta-Chan
Usuário
Que capítulo lindo!
Sério, minha mente até ficou mais leve depois dele. Reita defendendo o Ruki é tão gracinha ♥

Uruha ameaçando o Reita: Que amor meu deus, que fofo. Realmente, Uruha tem razão, muito corajoso esse Akira.

Tomei uma dose extra de açúcar com esse Aoiha. Eles sempre me dão esse sentimento gostoso e essa alergia ♡ Ah é meu otp dos otps né, óbvio que eu fico rindo a toa com eles.

Essa cena final... O que dizer? Meu coração deu aquela disparada básica. O carinho entre eles é tão fofo e gostoso de ler e imaginar.

Só espero loucamente o próximo!
Até suas lindas ♥
Postado por ~Maatsu
Capítulo 4 - Fourth - Asteroid
Usuário: ~Maatsu
Usuário
Amei a cena entre Yuu e Kou, ultimamente é meio raro ler cenas entre os dois sem ter alguém se insinuando um para o outro ou falando coisas pervertidas, se agarrando e etc.
É bom de vez em quando ler cenas assim, românticas sem aquelas intenções sexuais.
Não sei por que mas na hora da dança imaginei os passos como A bela e a Fera aheuaheha

Enfim, estou ansiosa pra saber se quando Akira conseguir enxergar um pouco melhor e ver o rosto do Ruki, ele vai se assustar e se afastar ou vão continuar mais amigos ainda
Postado por ~Algol-
Capítulo 2 - Second - Stars
Usuário: ~Algol-
Usuário
O que dizer dessa história, que mal conheço e já me deprime pakas? Migas, não sei o que dizer, exceto que tô no chão. Esse Taka... ele acaba comigo. Ele simplesmente acaba. Esse jeito solitário dele, que detesta contato social mas que ao mesmo tempo ri quando vê o Aki perdido, a forma como ele fica fazendo cálculos e vai se atrapalhando todo nas palavras, envolvendo assuntos que não têm nada a ver... Bad. Simplesmente bad. Ele não está pronto para ter contato com esse mundo tão triste em que nós vivemos, migas. Ele não está.
Eu amei saber um pouquinho mais sobre o Akira. Eu fiquei até surpresa em saber dessa característica violenta, porque ele é tão doce com o Taka... Mas acho que ele realmente deve tratar o Taka mostrando apenas o melhor lado. Afinal, com um pai tão rígido, nada mais natural do que ele se tornar uma pessoa violenta pra extravasar os sentimentos. E olha, acreditem se puderem, mas eu tenho uma amiga que tem um namorado que perdeu a visão também por trabalhar com produtos químicos (ele só tinha uns 20% da visão e era um problema irreversível), então eu fiquei imensamente feliz em saber que o Aki vai poder voltar a enxergar em breve. Eu não vejo a hora dele conseguir enxergar o Taka, hihi. Apesar de que é tão fofo ele ter que tocar o rosto do Taka pra saber como ele é de fato <3 Derrete o meu coraçãozinho.
E vamos combinar que o tadinho do Taka tem mais do que motivos pra não acreditar em Deus. Além dele ser uma pessoa que já sofre de autismo e que já foge naturalmente para o cálculo e as estrelas (e aqui eu me identifico, oi), ele ainda tem uma família que o abandonou no hospital. E sim, ele foi abandonado e não, não foi para o bem dele. Eles fizeram isso porque eram egoístas é porque não puderem cuidar do Taka como deveria, e somente a coitada da vozinha dele vai visitá-lo de vez em nunca. Ele é tão solitário, que eu fico triste só de pensar. Vocês têm certeza que eu não posso adotá-lo?
Bom, quanto a todo o resto... Acho que nem preciso dizer que amo essa história é esses personagens do fundo do meu coração, mesmo desejando saber mais sobre eles. A escrita desses capítulos é tão sensível e tão maravilhosa, que eu não consigo definir se quero rir ou chorar cada vez que leio um parágrafo.
Infinitamente, parabéns às duas e não demorem muito. E desculpem o tom deprimido do comentário, mas depois de um capítulo desses... Não dava, né?
Beijos bem tristes e saibam que estou no aguardo.
Postado por ~Kiriaki
Capítulo 1 - First - Earth
Usuário: ~Kiriaki
Usuário
Ok, eu estou destruída emocionalmente, mas acho que de uma forma boa (oi?)
Eu prometi que viria e bem, tardo mas não falho.
E realmente estou me perguntando se eu terei palavras certas o suficiente para descrever tudo o que eu senti enquanto lia. Nas primeiras linhas eu obviamente fiquei intrigada com o Ruki: o jeito que ele pareceu bem certeiro e de um tom frio (que mais tarde pude entender melhor, enfim). Sem querer ofender, mas eu não sei lidar muito bem com pessoas de exatas (?) e meio que um Takanori assim tirou meus pés do chão na hora. A forma com que ele evoluiu a ponto de usar os cálculos e o universo o guiarem como se fossem a única coisa certa na vida foi maravilhosa. O jeito que ele se apegou a isso é exatamente igual a um artista de suas obras, é uma paixão, parte da vida. Eu nem sei se estou fazendo sentido.
Depois de uns parágrafos eu já me senti desabando. Não, não sei como funciona a vida de uma pessoa com uma síndrome dessas, mesmo sabendo mais ou menos como funciona, mas a forma com que foi descrito, os relatos passados e toda a solidão e rejeição que ele passou simplesmente quebraram meu coraçãozinho e tudo o que eu queria era enrolá-lo em um cobertorzinho e alimentar com chocolate. Takanori em minha mente é um ser precioso, sabe? Daqueles que temos que notar e proteger. Eu nem preciso falar nada sobre a minha revolta, é óbvio que família é um negócio complicado, Deia me conhece e sabe meu ponto de vista sobre esse tipo de coisa, mas o que aconteceu foi absolutamente cruel e eu não deixei de pensar um grande "vai tomar no cu, família maldita" (menos, um poucos, a avó)
Falando agora sobre o Akira. É claro que quando eu notei o que estava acontecendo pensei "puta que pariu" e depois pensei "o casal mais fodido que eu já vi" Deu até aquele aperto no peito ao ver as dificuldades de Akira, fiquei chorandinho sim, não vou negar. Mas claro que ele me encantou de todas as formas, os sorrisos doces, o tom engraçado como alguém alegre de certa forma, aparentemente falando. O jeito que Takanori reagiu naquela situação foi maravilhoso: por mais que quisesse sair dali e fingir que nada estava acontecendo, ele teve empatia (que é uma das coisas que eu acho mais valiosa) engoliu toda sua insegurança e se propôs a ajudar.
Foi incrível o jeito que Taka se soltou com Akira, como se dividissem algo, como se se identificassem. No mínimo Akira pareceu deixar o outro seguro de certa forma, era como se fizessem parte de um mundo em comum e essa abertura que ocorreu entre eles foi linda. Eu sempre digo em brincadeira que não confio em pessoas de exatas, mas sabendo o quanto nossos gostos dizem (ou são) nossa personalidade, só posso dizer que a visão diferente de ver o mundo que essas pessoas tem, pode ser tão maravilhosa como as outras visões.

Eu quero parabenizar as duas pelo plot maravilhoso e pelo desenvolvimento do capítulo, óbvio que logo vou ler o outro e dar a famigerada surtada, mas é aquele ditado, né?
Beijinhos ♥