História Lavander Quartet - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha, Homem-Formiga, Os Vingadores (The Avengers)
Exibições 10
Palavras 505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Violência
Avisos: Incesto, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - A proposta


anda logo o tio- falei sentando ao lado de Alice.

bem- ele se sentou - ao todo são 5 entidades  sol a da Soleil , si a de Alice , do as dos nicos e mi-.

de quem é a entidade mi?- Nicole perguntou.

ainda não sabemos, só sabemos que ele ou ela está causando confusão por ai-.

tá, e pra quê nós estamos aqui?-.

há dois problemas que vocês estão envolvidos- um homem entrou na sala- primeiro: monstros muito fortes estão aparecendo por ai, segundo: ainda não encontramos a entidade mi-.

tá, e daí?- perguntei.

"e daí?" pessoas estão morrendo nesses ataques...- ele falou.

péra aí, tu não é aquele super-héroi que usa aquela armadura?- Alice perguntou.

é o homem de ferro?- perguntei.

é sim, ó- Nicole disse ficando ao seu lado.

maneiro sempre quis conhecer um cara cheio de dinheiro- Nicolas falou.

tá , vamos continuar. precisamos que vocês derrotem esses monstros e encontrem a entidade mi-.

e oque a gente ganha?-.

nada- outro homem entrou na sala- ou fazem isso ou morrem.

ahahahahahha- nós rimos.

oque é tão engraçado em morrer?-.

tudo- falamos juntos.

ó ó, vou te contar uma coisa homem de ferro parece que você está ferrado, ahahaha- falei.

é ,não vou passar o resto da minha insignificante vida matando-.

ah,não são tantos monstros assim não precisa de tanto drama- o cara falou.

você não tá entendendo no dia 1 de novembro eu irei morrer- Alice falou.

não é só ela todos nós vamos morrer-.

detesto ser cruel mais, se não fizerem isso seus familiares morrem-.

pode matar a única coisa que fizeram foi me tacar na rua para morrer-.

quem disse que é desses familiares que estou falando?-.

quê?-.

você sabe muito bem de quem estou falando, Soleil-.

acho que eu tinha 15 anos na época.

~flash-back (on)~

você só trouxe desgraça para meu filho-.

desculpe vó, desculpe-.

não me chame de vó- ela me empurrou para fora do carro, e foi em bora.

não me deixe aqui sozinha, foi um acidente, desculpa!- me sentei no chão enquanto via o carro de minha vó partindo, uma chuva forte estava caindo, já se passava das 2:00 horas e não tinha se quer uma pessoa na rua.

oi- um garoto se aproximou.

ah, oi-.

vem logo a policia tá vindo- um amigo dele o chamava.

meu nome é Marcello , o nome do meu amigo ali é Roberto ,e o seu?-.

Soleil-.

então, vamos? não vai querer ficar aqui depois das três!- me levantei e saí correndo junto com ele.

~flash-back (off)~

dês daquele dia comecei a viver com eles, apesar de vivermos de furtos eu era feliz e nada podia melhorar. porem, um  dia Roberto foi preso  e tivemos que fujir para longe, com medo de o atrapalhar eu fui em bora e como já tinha 19 procurei uma vida mais justa e parei de roubar dês de então não tive mais amigos, ou parentes e nunca mais os vi.

desgraçado se ousar encostar um dedo nele eu te mato-.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...