História Lay All Your Love On Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Ana Paula Padrão, Henrique Fogaça, Paola Carosella, Personagens Originais
Tags Farosella, Universo Alternativo
Visualizações 110
Palavras 962
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem desta ideia insana de pessoas com muita vontade de escrever e muita força para shippar. Este é apenas um capítulo introdutório, para não começarmos no vazio, certo?

Capítulo 1 - Prólogo


Encaro pela milésima vez o pequeno pedaço de papel em minha mão. Forço os olhos contra a claridade, tentando lê-lo.
Era óbvio que sabia o que estava escrito ali. Já fazia pouco mais de uma hora que sibilava aquele endereço enquanto percorria as ruas e ainda sim insistia em conferir o local, agora à minha frente. Encarei o grande colégio, com suas dezenas de janelas e seu portão colossal completamente fechado. Se não fosse pelo barulho ensurdecedor do movimento vindo da quadra de esportes, poderia jurar que era o local errado. Mesmo assim encarei o papel mais uma vez.

Era ali

Soltei a respiração devagar e entrei. Dirigi-me até a recepção onde a secretária prontamente me atendeu. Lhe entreguei uma porção de papéis necessários e ela logo entendeu minha presença ali, pedindo para que eu a acompanhasse pelos corredores até parar em frente a uma grande porta. A jovem bateu duas vezes antes de colocar a cabeça para dentro e dizer algo, logo voltando sua atenção para mim, pedindo que eu entrasse. Obedeci e fechei a porta atrás de mim

-Muito boa tarde, senhorita Carosella! Por favor, sente-se!

Levei alguns segundos para me acostumar com o novo cômodo onde me encontrava. As grandes paredes, grandes quadros, as grandes janelas voltadas para a área aberta do colégio, e a pequena mulher atrás da mesa. Observei que ela gesticulava mostrando a poltrona destinada para mim. Sai de meu transe para poder respondê-la

-Boa tarde! Muito obrigada- Respondi, sentando-me. Encarei a figura à minha frente com toda sua pose profissional, ética e imparcial, olhando os papéis em suas mãos. Os mesmos que entreguei poucos minutos atrás para a secretária.

A mulher logo deixou-os na mesa, levantando seus olhos atentos para mim, provavelmente me analisando. Uniu as mãos à frente do rosto, deixando que os dedos encostassem nos lábios por alguns minutos. Minutos eternos e agonizantes de silêncio. Não sei quanto tempo levou até que finalmente ela baixasse as mãos e voltasse a falar:

-Bom... Este curriculum fala muito por si só. Mas eu adoraria ouvir um pouco de você! Pode me contar sobre quem é a Paola? – Dirigiu-me um sorriso sincero, trazendo conforto para que eu falasse. Tomei fôlego, buscando em minhas memórias.

-Buen... Bom – Limpei a garganta. Abandonando o sotaque natal – Sou Argentina e tenho formação em história. Trabalho nesta área há aproximadamente dez anos, porém faz dois anos que não exerço a função porque foi a época em que saí do meu país. Precisava buscar um pouco mais de respostas, após um período difícil, e então dediquei um tempo para mim. Viajei o mundo, buscando tudo aquilo que estudo. Quando voltei, senti que meu país já não era o que eu desejava para mim. Não havia nada mais por lá que me prendesse. Família, amigos, alguém... Enfim, resolvi buscar uma nova expectativa de vida nestas terras vizinhas e acabei sendo adotada por São Paulo. Fiquei alguns meses sem respostas de emprego e quase pensava no próximo passo quando a oferta para este colégio me apareceu. Achei que poderia ser o que tanto procuro.

-Espero que seja! – Ela sorriu novamente, esticando as mãos sobre a mesa – Acho que você pode se surpreender com o que pode achar por aqui. O que acha de...

A grande porta abriu-se novamente, interrompendo nosso assunto atual enquanto um homem entrava na sala, já pronunciando-se:

-Eu sabia que você estaria por aqui! – A voz grave reverberou pela sala e eu reconheci imediatamente o dono da voz. Virei-me na poltrona para encontrar os olhos negros acompanhados de um largo sorriso. Ele se aproximou, abrindo os braços para mim – Paola!

-Patrício! – Levantei-me para abraça-lo e logo senti-me em casa novamente. Um abraço fraterno que há muito tempo não recebia. – Que saudade, mi amigo!

-Eu que o diga, guapa! Tem ideia do tamanho do trabalho que tive para te achar? – Ele riu, soltando-me de seu abraço e dirigindo-se para o outro lado da mesa, ao lado da mulher à minha frente - Vejo que já conheceu Ana Paula, nossa coordenadora e meu braço direito. Espero que ela não tenha te assustado. Essa baixinha é terrível! Pelo menos é o que os alunos dizem –Ele apoiou-se com um braço sobre a mesa para encará-la, ainda sentada na cadeira, lançando uma piscadela.

-Obrigada pelas apresentações tão cordiais, Patrício! –Ela revirou os olhos, levantando e dando espaço para o homem ao seu lado sentar.

Patrício gentilmente ajudou-a a se levantar segurando em uma de suas mãos, beijando o dorso desta logo que a mulher trocou de lugar com ele.

-Fico muito feliz que tenha aceitado meu convite, Paola! Não sabe o favor que está me fazendo!

-Eu jamais diria não para você! Mas acha mesmo uma boa ideia me fazer entrar em sala no meio do ano?

-Sei que não é o ideal, e peço perdão por isso. Mas depois que nosso professor de história saiu tão de repente, ficamos sem chão. Infelizmente foi por motivos de saúde, não tínhamos muito o que fazer. Lembrei-me de você na mesma hora e torci para que os comentários de que havia voltado de suas viagens fossem reais. Por sorte eram!

Sí... Eram! Acho que me fará bem estar perto de um amigo, para variar. Há quanto tempo não nos víamos?

-Tempo o suficiente para eu virar diretor! –Rimos de seu comentário. Ele tamborilou os dedos sobre a mesa antes de continuar- O que acha de Ana lhe mostrar todo o lugar?! Isso nos dará tempo até o final das aulas, para reunirmos todos os professores e fazermos uma rápida reunião apresentando você aos demais colegas.

-Tenho escolha?

-Desde que entrou aqui? Acho que não!

Sorri para ele e levantei-me, saudosa destas conversas com meu velho amigo. Esperei por Ana Paula que logo conduziu-me para fora da sala. 


Notas Finais


E então, pessoal? Vale uma oportunidade para esta ideia de fic diferente?
Espero que gostem! Comentem sobre o que acharam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...