História Lay Me Down (Ziam Mayne) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran, Kristen Stewart, One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Boyxboy, Drama, Gay, Larrystylinson, Liam, Liampayne, Nedshoran, One Direction, Romancegay, Zayn, Zaynmalik, Zeeyumx, Ziam, Ziammayne
Exibições 99
Palavras 1.242
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oie, estão bem? espero que continuem bem depois desse capítulo oalsdflsa vamos rir pra não chorar

boa leitura <3

Capítulo 28 - Shelter


Quando Liam chegou de volta em casa no final do domingo, ele podia sentir como se fosse apanhar de seus pais mesmo com todos os seus vinte e três anos nas costas. Geoff sequer se importou em perguntar se o filho estava bem, apenas o chamou de louco, irresponsável e tudo o que se podia imaginar. Karen o olhava com desgosto, os braços cruzados e a cabeça balançando em negativa.

"Você tem noção de como sua mãe ficou quando sua chefe ligou pra ela perguntando se você estava bem porque tinha saído da livraria parecendo ter visto um fantasma? E ainda mais porque seu celular só dava caixa postal?"

Liam pensou em responder, mas foi interrompido.

"Não quero suas desculpas esfarrapadas, garoto. Nós pensamos que você tivesse morrido. Como faríamos?"

"Deixa ele falar, Geoff." Karen pediu.

"Falar o quê se ele vai mentir?"

"Eu não sei até onde você sabe, mas tudo o que eu contei pra minha mãe foi verdade. Você me acha irresponsável por ter saído do trabalho sem dar satisfações? Pois saiba que se eu não o tivesse feito, eu com certeza não estaria bem comigo mesmo nesse momento."

"Me poupe, né James? Perder um dia de trabalho pra ficar agradando amiguinho abatido? Ele tem quem se importe, pare de ser tão caridoso com as pessoas."

"Amiguinho abatido?" Engoliu em seco. "Você não tem o mínimo direito de falar assim do Zayn, ta entendendo? Tudo o que sabe é o nome dele. Eu o conheço, eu sei como ele se sente, eu sei quem se importa com ele de verdade."

"Não aponte esse dedo na minha cara." Deu um tapa na mão de Liam para tirá-la dali, mas ela voltou ainda mais firme.

"Não fale assim do meu namorado." Grunhiu de volta, tremendo levemente.

Karen cobriu a boca com as mãos enquanto Geoff encarava Liam em pura descrença. Seu reflexo foi dar um soco em seu rosto, fazendo o mais novo dos dois cambalear para trás e cair sentado no sofá.

"Pare de falar merda, eu não te criei assim. Filho meu não é viado!" Esbravejou, levantando Liam desajeitadamente.

"Você não vai fazer nada?" Liam olhou para Karen que chorava em silêncio. "Vai me deserdar também?"

"Cala a boca, moleque nojento." Geoff voltou a gritar.

"E você? Se diz homem de Deus, mas não tem o mínimo de respeito com as pessoas. Eu tenho nojo de você."

Um tapa com as costas da mão. Karen já estava se desesperando, não querendo que o marido batesse no filho daquela forma. Mas o que ela poderia fazer além de orar aos céus? Geoff parecia tomado pela fúria, e poderia atingir a esposa cegamente.

"Bate mais!" Liam pediu. "Ta fazendo isso pra ver se eu viro homem? Saiba que sou mais homem que você."

"Geoff!" Karen gritou. "Pelo amor de Deus, parem!"

Liam só tentava cobrir o rosto, por mais que já sentisse sangue escorrendo, enquanto Geoff o batia murmurando xingamentos. Ele não era igual o pai, então não revidaria.

O mais velho só parou quando suas forças acabaram, e caiu sentado no sofá chorando desoladamente.

Tudo o que Liam fizera fora o olhar uma última vez antes de seguir para o seu quarto, sentindo cada pedaço de seu ser despedaçado. Karen sequer tentou segurá-lo. Ele queria ligar para Zayn, pedir conforto, mas ao mesmo tempo não queria preocupar o namorado.

Quando se olhou no espelho, Payne quis chorar. A dor que sentia condizia com sua aparência; sua boca sangrava, seu supercílio estava aberto e seu olho esquerdo começando a ficar inchado. Uma merda.

"Pelo menos ele não tentou me enforcar." Tentou se consolar, rindo sem humor ao final.

Com cuidado, limpou os ferimentos colocou Band-Aids onde dava. Seu objetivo para aquela noite era dormir em algum lugar, desde que não fosse naquela casa. Ele não conseguiria.

-

"Meu Deus." Niall se segurou no batente da porta, a outra mão no peito enquanto seus olhos analisavam o rosto de Liam.

"Posso dormir aqui?" Pediu, a voz baixa e trêmula.

"Claro que sim, o que aconteceu com você?" Saiu da frente da porta, permitindo a entrada de seu melhor amigo.

"Tenho um pai homofóbico." Passou uma mão pelo nariz, seguindo Niall pelo hall. "Oi, tia Maura."

"Oi querid- Meu Deus, quem te bateu?" A mulher se levantou do sofá, caminhando apressada até o acastanhado.

"Não precisa se preocupar, ta tudo bem." Entortou os lábios num quase sorriso.

"Para com isso, senta aqui." Puxou Payne até o sofá. "Filho, pega gelo pra mamãe colocar no olho do Liam?"

"Vou pegar a caixa de primeiros socorros também." Niall saiu apressadamente, quase não conseguindo coordenar seus movimentos.

"Vai me dizer o que aconteceu?" A mulher tocou o joelho de Liam, acariciando levemente.

"Meu p-" Suspirou. "Geoff me bateu."

"Por qual motivo?" Franziu a testa. "Você é um garoto incrível, não vejo porquê. Não para apanhar dessa forma."

"Obrigado." Sorriu triste. "Prefiro esperar Niall voltar pra falar só uma vez."

"Já voltei." O loiro apareceu com uma caixa numa mão e uma bolsa de gelo na outra.

"Valeu, bro." Aceitou a bolsa de gelo e a colocou em seu olho. "Por onde eu começo?" Perguntou retoricamente.

"Quer água? Eu sou um péssimo amigo. Quer se acalmar antes de começar a falar?"

"Eu to calmo, na verdade." Passou a língua pelos lábios. "Tudo começou quando eu precisei ir pra Bradford porque Zayn foi parar no hospital."

"Quem é Zayn?" Maura interrompeu.

"Meu namorado." Explicou. "Isso foi na sexta-feira. Eu fui pra lá quando o amigo dele ligou, mas eu fiquei tão atordoado que não falei pra ninguém, apenas saí do trabalho."

"O que o Zayn tinha?" Niall perguntou seriamente.

"Não posso dizer." Tirou a bolsa de gelo do olho para piscar. "Enfim. Por ele não estar bem, eu não consegui falar com Karen direito e ela quase enlouqueceu."

"Uhum." Maura pediu para que continuasse.

"Quando cheguei hoje, Geoff começou a me chamar de irresponsável, e disse que eu tinha enlouquecido." Disse rapidamente. "Então eu respondi que se não tivesse feito tudo isso, estaria me sentindo mal comigo mesmo."

"E o que ele disse?"

"Que eu tenho que parar de ser caridoso com as pessoas, que Zayn tem quem se importe, e o chamou de amiguinho abatido."

"E você obviamente explodiu." Niall concluiu, pegando a bolsa de gelo da mão de Liam e a colocando em seu olho novamente.

"Eu apenas disse a verdade." Se defendeu. "Então Geoff me mandou não apontar o dedo na cara dele, e eu mandei ele não falar aquilo do meu namorado."

"Meu Deus." Niall passou uma mão pelo próprio rosto. "Que merda, Liam."

"E foi isso." Concluiu. "Agora eu aceito um pouco d'água. Outch!"

"Foi mal." Recolheu a mão. "Eu vou buscar." Se levantou.

"E o que você vai fazer agora?" Maura perguntou, preocupada.

"Não faço ideia." Riu sem humor, tocando o lábio inferior com o dedo para ver se ainda sangrava.

"Você sabe que pode ficar aqui o quanto quiser, não sabe? Nós também somos sua família." Apertou consideravelmente o joelho de Liam.

"Obrigado." Sorriu sem mostrar os dentes. "Eu tenho algumas economias que comecei a juntar na época da faculdade, vou ver o que posso fazer."

"Eu só te desejo muita boa sorte, e que seus pais percebam como estão agindo de forma errada nessa situação."

Dessa vez Liam a agradeceu com um abraço. A casa dos Horan era onde Payne se sentia acolhido, completo. Eles realmente eram sua segunda família.


Notas Finais


olá? he

se vocês pudessem viajar agora, para onde iriam?

eu iria pra Londres sem pensar duas vezes

beijo na bunda <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...