História LBF O início de nossas vidas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigos, Colégio, Faculdade, Romance
Exibições 3
Palavras 1.518
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gentiii. Tudo bom? Que bom (vou fingir que responderam "sim"). Eu não tenho muito o que falar, então espero que gostem da fic. Aceito sugestões e tal. Besuuus

Capítulo 1 - Semana de provas


Meu nome é Hanna, tenho 18 anos, sou loira dos cabelos compridos, sobrancelhas grossas (porém eu às amo) e olhos verdes, tenho 1'63 de altura e estou na semana mais stressante da minha vida. É sábado à noite e eu estou na casa da minha amiga Babe(Bárbara) estudando pois é a última semana de provas, eu não sou uma aluna ruim mas estou nervosa, até que enfim tudo isso de ensino médio vai acabar, eu vou sair da cidade com a Bárbara e a Júlia e vamos para a faculdade Gaywest em Seattle.

Eu acabo de estudar e memorizar o último capítulo do livro de história e quando olho pro lado me deparo com a cara da Barbs enfiada nos livros, ela estava dormindo.

- Acorda sua preguiçosa - Jogo o livro que estava em minha mão em sua cabeça, ela leva um susto e cai da cama.

- SUA CRETINA!!! - Ela está sonolenta porém muito brava pois ela detesta que acordem ela, na verdade ela detesta muitas coisas mas não levam ela à sério pois ela é tão pequena que acaba sendo fofa. - HANNA EU VOU TE MATAR!!! - Ela sobe em cima de mim e começa a puxar meu cabelo porém sem força pois não era sua intenção me machucar.

- Calma. -Eu caio na gargalhada. - Você devia me agradecer, eu te salvei de levar zero nas provas.

- Tão preocupada comigo. - Ela usou sua voz sarcástica.

- Você sabe que eu sou mesmo, sua horrorosa.

A Bárbara é minha amiga desde que eu me entendo por gente. Eu nasci em Chicago, quando completei seis anos meus pais se mudaram para Nova York, foi onde eu conheci a Bárbara e a Júlia, as vadias mais loucas da minha vida, elas cresceram comigo e me ajudaram a suportar a escola, elas que me confortaram quando meus pais morreram, eu às amo por isso.

Meus pais morreram quando eu completei 15 anos, foi em um assalto, os ladrões estavam simplesmente entediados, resolveram usar meus pais de refém e os mataram depois, lembro que passei quase uma semana sem comer, tomar banho ou ir a escola, eu só vegetava dentro do meu quarto, mas eu já superei. Meus avós(os melhores desse mundo) vinheram morar comigo, eu por um lado estou triste em ter que deixa-los em menos de seis meses, mas não poderia estar mais feliz em seguir o que eu quero.

- Bárbara você é uma preguiçosa, mas pra falar a verdade, nem eu tô afim de estudar mais, acho que estudei tanto que eu poderia até ser o novo gênio do mundo, imagina só - fui pro lado da bárbara e fiz um gesto de uma placa com as mãos - "Hanna collins a garota que estudou tanto por uma noite que o cérebro explodiu". - Ela deu uma risada, ainda estava sonolenta.

- Você é louca. - Ela se deitou na cama de novo.

- É SÉRIO BABS. Eu PRE-CI-SO sair. Nós vamos sair. Vem, levanta - eu fiz o maior esforço para tirar ela da cama. - Vou ligar pra todos da nossa sala, nos vamos procurar um lugar pra ir e vai ser ótimo, pense como uma festa de despedida.

- é pra isso que existe a formatura.

- Claro que não, tem familiares na formatura, e além do mais, não é a mesma coisa. Nós vamos sair hoje sim, trate de tomar banho.

(Mensagem para todos do terceiro ano) 

"Ei gente, alguém sabe de alguma festa pra gente ir?-Hanna."

"Bom... Eu já ia falar com vocês, meu primo tá na cidade, ele tem uma casa de praia, na verdade, uma SENHORA CASA DE PRAIA, eu falei com ele e ele concordou em me deixar levar uns amigos pra lá e eu pensei em uma despedida, vocês só precisam levar roupa pra passar a noite e pra festa que no caso vai ser amanhã à noite, a gente dorme lá só pra organizar tudo. Quem topa?  -Thomas." 

"THOMAS, EU TE AMO CARA. NOVE HORAS ENTÃO TODO MUNDO SE ENCONTRA EM FRENTE AO COLÉGIO, A GENTE VAI NO MICROÔNIBUS DO MEU AVÔ."

No fim todos concordaram, eu falei com meu avô e ele emprestou o microônibus. fui pra casa tomar banho e fazer minha mala, a Bárbara ficou na casa dela pra pedir pro pai dela. Eu enfim tinha terminado, já era 20:30 e eu estava me preparando pra encontrar os garotos quando meu avô me parou na porta.

- Espera aí Hanna, quem que vai dirigir? - Eu fiquei meio confusa, achei que ele soubesse que era eu, afinal eu já sou maior de idade e tenho carteira.

- Hã!? - Ele não estava brincando. - Sou eu, vô.

- Claro que não mocinha, eu nem sei onde você vai, eu vou ligar pro Calleb, ele vai levar vocês.

- Tá né. Fazer o que.

Calleb era o irmão da Júlia, ele tinha 23 anos, era alto, pele clara, cabelos e olhos negros, ele era lindo mas apesar de eu ser melhor amiga de sua irmã nos nunca tivemos muito contato, mas ele parecia ser legal, seria horrível se ele estragasse nosso final de semana. 

Eu só dirigi o ônibus até a frente do colégio, onde todos estavam esperando, chegando lá eu passei o volante pro Calleb e todos fomos lá para trás, Thomas deu o endereço para Calleb que logo começou a dirigir, ele não parecia estar muito contente, estava com a cara fechada.

Nós colocamos várias músicas e começamos a cantar, fazer palhaçada e conversar no ônibus. Tinha uns casais mais sem noção se pegando também, a Mandy por exemplo estava chupando a cara do seu novo namorado, ela troca à cada semana.

-JULIA! - Eu chamei a Júlia pra sentar comigo. - qual o problema do seu irmão?.

- Ah. Ele só tá irritadinho por que foi obrigado a vir pra cá, ele disse que não queria ser babá de um bando de crianças irresponsáveis - ela começou a rir - e nós somos mesmo, mas a mamãe obrigou ele a vir por que ele não saí pra lugar nenhum além do trabalho e da faculdade.

- Ele não tem amigos? - Eu me virei para olhar pra ele e na hora ele estava olhando pelos espelhos do ônibus, eu desviei o olhar.

- Eu não sei te dizer. Mas vou logo avisando que eu sou ciumenta viu - ela começou a rir - você sabe.

- EIII, não vou ficar com seu irmão, devia se preocupar com a Mandy. - nós começamos à rir e voltamos pra perto dos outros.

O ônibus então parou, nós chegamos na casa. A casa era enorme, simplesmente incrível, com piscina, três andares, e em frente ao mar. Nós fomos dividir os quartos, eu fiquei no mesmo que as meninas, Thomas ficou com Caio e Bernardo ( são nossos amigos), os outros foram pra cada quarto, mandy e seu namorado tinham sumido.

- Foram se comer em algum lugar, aquela depravada não se aguenta - Babs falou indiferente.

- Você não tem certeza. - Thomas defendeu Mandy. Ele é ex namorado da Bárbara, ele trocou ela pela Mandy que aprontou pra ele pensar que a Bárbara havia traído ele. Com um mês de namoro o Thomas pegou a Mandy com outro, eu achei bem feito pra ele, mas ele ainda é nosso amigo.

- E depois de tudo você ainda defende aquela vadia, você é um corno mesmo.   -Barbara disse.

- Ainda bem que você sabe, foi a primeira a me trair.

-Você é um idiota, sabe que não foi verdade. - Bárbara tinha ficado vermelha.

- OLHA AQUI BAR..- Ele começou a se alterar e eu vi que era hora de acabar com aquilo antes que virasse uma briga.

- OLHA AQUI GENTE, PAREM COM ISSO. TÁ? - eles olharam pra mim. - a gente veio pra se divertir, a viajem foi longa e estamos todos cansados, eu sei, por isso vamos todos dormir e descansar pra organizar tudo amanhã okay?

- Tanto faz - Thomas falou e foi pro quarto com os meninos logo em seguida.

Eu puxei as meninas e nos fomos para nosso quarto que ficava no andar de cima. 

- O Thomas é um babaca, não acredito que ele ainda acredita na Mandy. - Júlia disse.

- E eu não acredito que namorei aquele idiota. - Bárbara ainda estava com raiva, ela tinha a pele clara por isso era fácil ver quando estava vermelha.

- Gente, ele é um idiota sim, mas não é culpa dele, tá todo mundo cansado, o melhor é a gente ir dormir. 

A gente então foi dormir, mas eu tive um pesadelo, sonhei com meus pais. Eu então acordei às três da manhã e não consegui mais dormir, decidi então ir lá pra fora, me sentei na bora da piscina e coloquei apenas meus pés na água, comecei então a lembrar de todo esse ano que passou, todas as brigas, as coisas boas e ruins, pensei então no meu futuro, na nova vida, novo lugar pra morar, só eu e as meninas, joguei minha cabeça pra trás e senti o vento balançar meus cabelos, mas então fui interrompida por uma voz masculina, abri meus olhos e lá estava ele do meu lado, Calleb.

- Oi, se incomoda se eu sentar aqui?



Notas Finais


Oi de novo kk. Sei que muitas coisas ainda não foram esclarecidas mas vocês vão saber mais com o decorrer da fic. Espero que gostem e tal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...