História Le Petit Secret - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug), Seraph of the End (Owari no Seraph)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Ferid Bathory, Guren Ichinose, Hawk Moth, Krul Tepes, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mikaela Hyakuya, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Plagg, Sabrina, Shinoa Hiiragi, Shinya Hiiragi, Tikki, Yuuichirou Hyakuya
Tags Drama, Gurenxshinya, Gureshin, Luta, Mikayuu, Miraculous, Mistério, Otp, Revelaçoes
Exibições 98
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fluffy, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - La Peur Idiote


Fanfic / Fanfiction Le Petit Secret - Capítulo 16 - La Peur Idiote

Cansado. Yuichiro estava cansado. Suas mãos estavam vermelhas e com alguns curativos, depois de tanto se esforçar para a roupa de Mika. Decidiu que iria esquecer Chat Noir e voltar para sua antiga paixão, era muito melhor sonhar e não ter o coração partido do que fazer coisas que se arrependeria depois. A yukata de Mika estava pronta, cinza misturado ao azul com o obi negro, lembrava o maior.

 

Estava pronto para voltar ao passado, e sabia que não há problema algum em fazer isso.

 

 

...

 

 

A escola realmente caprichara, estava parecido com os festivais japoneses, e isso deixou Yuichiro completamente animado. Queria relaxar um pouco, e não iria se preocupar com Akumas, Chat Noir, ou Hawk Moth.

 

- Ah! Espere Shinoa! – Era difícil andar numa yukata, e completamente vergonhoso, pois se sentia semi-nu. 

 

- Venha de uma vez, Yuu-san!

 

Aproveitaria o festival, e iria sorrir bastante.

 

 

...

 

 

- Como se usa isso? – Observou a bola de borracha em sua mão, Shinoa havia ganhado numa das barracas e deu para o moreno.

 

 

- Ora, não sabe brincar de bola? ~

 

- É-É claro que sei! – Omitiu, sabia jogar bola, mas não pensava que podia jogar com uma bola daquele tamanho.

 

- Vamos comer maçã do amor! – Puxou o Dupain-Cheng para a próxima barraca, observou os doces e sorriu.

 

 

- Por favor, uma maçã do amor!

 

 

Ouviu uma voz soar junto da sua, olhou para o lado e viu Mika, usando a yukata que costurou.

 

Sentiu os calos de suas mãos formigarem ao observar ele, certamente lhe caíra bem.

 

- Só temos uma maçã! – O dono da barraca falou, segurando o último doce.

 

- Pode ficar com você, Yuu. – O Agreste sorriu, entregando para o garoto de olhos esmeralda, e pagou para o adulto.

 

- ... V-Vamos dividir..

 

- Eh? Tem certeza?

 

Yuu desviou o olhar, sentindo suas bochechas esquentarem.

 

- Sim...

 

...

 

 

Em meio a enorme multidão, Mikaela e Yuu acabaram se perdendo de Shinoa e Nino, então decidiram descansar num lugar.

 

 

Nos fundos do festival, é o jardim da escola, e dava uma belíssima vista para o céu negro, iluminado pelas estrelas.

 

 

- Ei... Yuu... – Mika chamou por ele de modo baixo, iria pedir desculpas pelo seu comportamento como Chat Noir.

 

Usou um tom de medo e desejo.

 

Medo de seu primeiro amigo ficar com raiva dele e se afastar. Desejo por pedir desculpas e se livrar desse enorme peso.

 

Yuichiro reconheceu o tom no mesmo momento, o mesmo tom que Chat usou ao dispensar o garoto.

 

Mika não poderia fazer a mesma coisa que o herói, não poderia dispensar ele, não depois do menor voltar atrás.

 

“Ah, esse tom de voz eu reconheço

Mistura de medo e desejo

Tô’ aplaudindo a sua coragem de me ligar ”

 

 

E sem pensar duas vezes, agiu. Segurou a gola de sua yukata, e fez o ato que mais desejava.

 

Agiu de modo rude? Talvez. Mas fez o melhor para si mesmo.

 

E depois de tantos anos desejando, finalmente pôde selar os lábios de Mika com os seus.

 

Os lábios macios do loiro, que era tão desejado pelas garotas de Paris.

 

Quando percebeu, separou o beijo, sentindo o sangue subir a cabeça.

 

Odiava ser impulsivo! Não tinha coragem de olhar Mika, desviou o olhar, fechando os olhos com força.

 

- Yuu...

 

“Eu pensei que só tava alimentando

Uma loucura da minha cabeça

Mas quando ouvi sua voz, respirei aliviado ”

 

Sentiu suas costas baterem levemente na parede, olhou para a frente, assustado.

 

Mika o prensava, encarando o menor no fundo de seus olhos esmeraldinos, e antes que pudesse selar seus lábios novamente com o do outro, o Dupain-Cheng levantou a maçã do amor, impedindo.

 

Encararam-se por um tempo, até escutarem o barulho dos fogos de artifício.

 

“Tanto amor guardado tanto tempo

A gente se prendendo à toa

Por conta de outra pessoa

Só dá pra saber se acontecer ”

 

- Yuu.. Tire a maçã...

 

 

- M-Mas... se eu tirar...

 

- Vamos, tire. Eu sei que também quer, Yuu. – Sua voz não soava maliciosa ou com segundas intenções. Era a voz do Mika, calma e gentil. Aquela voz que acalmava o coração de Yuichiro.

 

 

E tirou o doce da frente de seus lábios. Por conta do caramelo, sua boca ficou rosada e doce.

 

E sem pensar duas vezes, beijou o menor.

 

E lentamente, entrelaçou seus dedos com o moreno, apertando com força.

 

 

“É, e na hora que eu te beijei

Foi melhor do que eu imaginei

Se eu soubesse tinha feito antes

No fundo sempre fomos bons amantes ”

 

Atos imprudentes podem ser boas, basta apenas coragem.

 

 

...

 

 

Estava na hora, a hora de sua vingança. A hora que Guren ia provar seu próprio veneno.

 

 

- Eu sou o 666. E irei congelar cada pedaço dessa cidade. – Ergueu a espada, e numa balançada, congelou a maior parte do festival.

 

 

Sorriu, com a franja acinzentada caindo em seu rosto, tirou a mesma de modo elegante e caminhou lentamente, com seu salto alto, até o local do festival.

 

- Venha. Ladybug e Chat Noir. Irei tomar seus miraculous sozinho, e então derrotarei Guren Agreste com minhas próprias mãos.

 

Fincou a espada no chão, congelando o local.

 

 

Gritos soaram, desesperados.

 

 

- Yuu-san!!! – Shinoa procurava o menor desesperadamente, xingava Yuichiro mentalmente, como conseguiu se perder numa hora dessas?

 

Deslizou sobre o chão congelado, e mordeu o lábio, o que Yuu pensava que estava fazendo?!

 

...

 

 

 

Guren o enganou. Havia colocado um anuncio de vaga disponível na empresa do Agreste, e Ferid caiu como patinho.

 

 

No dia da sua entrevista de emprego, apagou com o chá do homem e quando acordou, estava num vidro cheio de água, com tubos enfiados até em sua garganta.

 

 

Sentia-se mal, queria vomitar, arrancar aqueles tubos e voltar para casa.

 

Se arrependeu de acreditar no moreno.

 

Quando finalmente se libertou, conseguiu ver os milhares de cartazes de procurado com sua foto. Provavelmente era sua mãe, que buscava desesperadamente pelo seu filho.

 

Decidido, procurou pela mulher.

 

Quando chegou em sua casa, percebeu que estava revirado e com manchas de sangue, e ao entrar no banheiro, viu a mulher que mais amava enforcada.

 

 

“O ódio é a vingança do covarde.”


Notas Finais


Música: Medo bobo - Maiara e Maraisa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...